Coleção pessoal de Arcise

181 - 200 do total de 657 pensamentos na coleção de Arcise

Comer sem engordar

Viciada em doces, é praticamente revoltante ver pessoas que comem muito e não engordam, tenho ódio de metabolismos acelerados, luto contra a balança, brigo com ela todas as manhãs. Faço atividade física 5 vezes por semana, mas saber que aquele serzinho, não faz dieta, não controla alimentação, não move um dedo em atividades físicas, se empanturra de doces e está lá linda e formosa, me revolta. Cadê meu direito de igualdade?? E o desaceleramento do metabolismo depois dos 30. Meu corpo está ficando cada dia mais preguiçoso, mas sem vontade de digerir o que o alimentou.

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Tratamentos Igualitários

Decidi que a minha dedicação à amores serão retribuídos de acordo com a dedicação voltada a mim. Amor não se mede por palavras. Pode ser meloso nas palavras o que importa para mim serão as a-ti-tu-des! Cansei de egos inflados e não verdadeiros e na hora do vamos ver, me sentir sozinha sem chão e sem apoio. Casei de rostos e sorrisos bonitos e nada mais. Quer me conquistar? Trabalhe arduamente, mas seja você, não jogue, não disfarça, não seja o que você não é, as máscaras não se sustentam por muito tempo, você não é ator, está ator. Não diga uma coisa e faça outra, dê o exemplo, tem coisas que não precisam ser ditas ou prometidas. As melhores coisas da vida merecem ser vividas, dia após dia, uma construção, uma ponte, um elo.

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: tratamentos igualitários

Homem Imaturo

É claro que não sou louca de colocar todos os homens na mesma categoria, até porque eu ainda acredito que encontrarei um homem maduro (não quis dizer velho, vovô, ok?), pois creio que meu imã a cafajeste está perdendo o magnetismo.
Esse grupinho aí de cima, os Imaturos, não são apenas I, são cômicos. Falam e esquecem como se fossemos desmemoriadas, mentem e sacaneiam, depois vem posar de galã como se nada tivesse acontecido ou no mínimo, acham que você e eu temos amnésia. Un-rum!
- Oi tudo bem!
- Saudades!
- Quero te ver!
São frases comuns depois que eles somem por dias ou te dão um toco.
E aí? O que fazer?
Nada! Na-di-ca! Nadão!!!
Fica bem quietinha, curta esse mundão e esquece esse traste.
São as segundas, terceiras e milésimas chances que fazem com que a espécie se perpetue para todo o sempre.

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Acontecimentos Inexplicáveis

De repente eu te conheço e você em 1 ano e meio se torna o meu grande amigo e companheiro de aventuras.
De repente eu mudo planos, desmarco compromissos, me isolo e choro por um pesar, um luto.
De repente me apaixono e tudo fica florido e feliz.
De repente tomo susto, preciso agir e não consigo, fico paralisada diante do que me detém.
De repente tenho problemas, me envolvo neles e fico doente.
De repente tenho soluções mirabolantes.
De repente perco amigos, a vida os leva ou eles se vão.
De repente deixo de ser interessante para mim mesma e para você.
De repente a vida me vira a 180 graus e eu preciso viver mesmo assim.
De repente sou feliz, com tudo o que a vida me oferece.

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: acontecimentos inexplicáveis

2012 acaba logo

Sou uma pessoa de ciclos, bastou 4 episódios ruins e tristes para que eu desistisse de 2012 e olha que sempre amei anos pares (não estou falando de numerologia não, se somar 2+0+1+2 dá impar, estou falando de número par mesmo, o tradicional 2012).
Um luto e um problema familiar, um quase suicídio da minha gatinha, um princípio de incêndio, esses foram os motivos que decidi dar bye bye, adeus a 2012, sei que sofrimento fortalece, são experiências que você experimenta amar o outro, refletir, oferecer o sofrimento por aqueles que sofrem, fiz tudo isso com amor, cresci e amadureci, mas meu coraçãozinho está quase in-far-tan-do. Por onde anda meu controle emocional?
Os ciclos se fecham da seguinte forma: mudo o perfume, corto o cabelo ou qualquer coisa do gênero. Cada ciclo que se fecha, deixo para trás algo velho e faço uma renovação simbólica no externo e profunda no interno. Sei que ainda tenho meses pela frente, o mundo não pára até eu consertar meu coração, me reerguer, fortalecer as estruturas. Então tenho duas opções ou eu esqueço que ele existe e vivo minha vidinha mais ou menos, ou eu acelero esse tempo para que 2012 acabe rápido, sabe como? SENDO FELIZ! Sim porque momentos felizes voam, momentos incríveis passam na velocidade da luz. Um minuto numa fila esperando (odeio esperar) é eterno, um minuto ao telefone com o melhor amigo é um flash, um piscar. Felicidade é assim, são momentos preciosos, e quando você se der conta já tem novos ciclos para fechar. Mas com isso novas portas se abrem, novos caminhos se percorrem e essa mutação toda ou te leva pra trás ou te leva pra frente. Quem fica parado, inerte, fica pra trás, pois a vida é um eterno caminhar.

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: 2012 acaba

Quando o outro te dá medo

Eu tenho medo de certas pessoas, tenho medo de agressividade gratuita, tenho medo de pessoas que perdem o autocontrole (eu perco o controle também, mais o meu surto chega ao limite máximo de gritar aaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh), é claro que preciso me tratar, ter controle emocional na voz. Tenho medo de pessoas que se machucam, quebram coisas, e buscam justificativas para isso. Lindemberg matou porque estava apaixonado, Fulano quebrou a janela porque estava doente e foi incomodado, contrariado. Beltrano enforcou a mãe porque ela não deu 2 reais para ele comprar jornal.
Às vezes associo esse tipo de comportamento às drogas, às vezes acho que é surto psicótico que vão dando sinais, sutis e singelos sinais, outras vezes acho Bipolaridade = ex-maniaco-depressivo.
O grande problema é que a pessoa que convive com esse tipo de gente, sempre acha uma desculpa para perdoar e não tratar o “doente, embrião de psicopata”, pode parecer o exagero, sou exagerada sim, prefiro pecar pelo zelo que pagar pra ver. Fujo desse tipo de gente e quero distância. Por favor não me dê o desprazer da sua companhia. Eu preciso aprender a me retirar, eu preciso aprender a calar, sair de perto. Eu acho que a minha natureza é de enfrentar o dragão, chegar e dizer: porque esse alvoroço todo? te acalma! Te controla e aí o descontrole desce pelo ralo.

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Violência

Muitas pessoas não mostram a violência, elas mantém a violência escondida, não pode ser vista, muitas vezes fere e machuca tanto quanto um punhal.
Violência como hostilidade, crítica destrutiva, desdém, desprezo. Você já reparou que tem pessoas que só abrem a boca para diminuir outras.
A partir da análise criteriosa do outro julgo, condeno, ordeno, ajo da forma que interpreto que alguém mereça. Triste, muito triste!
Por favor, aceite o conjunto completo das pessoas, aceite-as com defeitos e qualidades únicas. Com suas neuras e autoestima, com bom e mau-humor.
Tenho muito amor, muito amor, errando e acertando sempre amor.
O Amor me impulsiona, jorra nas minhas veias, invade a minha alma e transborda meu coração.
Nem eu nem você precisamos de violência.

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Mulher e Homem Gentil

Hoje quero prestar minhas homenagens a dois seres fantásticos. Não devo citar nomes afinal eles sempre preservaram o anonimato, fugindo de exposições. Marca registrada: Gentileza. Nunca presenciei falta de respeito, alteração na voz ou qualquer re-ação ruim para com o outro. E olha que convivo de perto desde 1999 e já tive convivências diárias. Carinho, afeto sempre norteou seus relacionamentos de amizade e amor um para o outro. Com eles aprendi a querer me tornar igual, ou me aproximar ao máximo dessas características que tanto me encantam. Aprendi que o equilíbrio e a paz de espírito são as melhores ferramentas de vida plena. Esses dois gurus são para mim exemplo de generosidade e altruísmo. É gratificante, depois de adulta conhecer e se deixar influenciar por pessoas tão maravilhosas que me faz acreditar que o mundo vale a pena. O Mundo Vale a Pena Simmmmmmmmm!

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Gente Arrogante

Ai G-zuis dói no dedinho mindinho do pé esquerdo observar pessoas arrogantes.
Rapara bem, os arrogantes adoram julgar, são bons em tudo, Sr. e Sra. Perfeitos. São talentos natos, se pudessem não pisavam no chão. Em seu dicionário não existe as palavras: humildade, generosidade e gratidão.
Na maioria das vezes o mundo gravita em torno deles, pelo menos em suas cabeças.
Pessoas arrogantes não funcionam comigo, dá choque, atrito, nem florais de bach, nem maracugina ou qualquer tranquilizante do gênero me faz aguentar. De onde você saiu?

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: gente arrogante

Espiritualidade

Sempre fui Católica, sempre frequentei igreja, rezei, agradeci.
Passei pela fase dos porquês, me questionei sobre construções suntuosas, sermões hipócritas e maçantes, pedidos de dízimo à exaustão e tédio em algumas Missas.
Ao contrário do que pode parecer, meus questionamentos me uniram ainda mais à Deus, a espiritualidade, me fortaleceram. É claro que não tinha a maturidade que tenho hoje e nem sei se já a conquistei, é claro que julgamentos e dúvidas fizeram parte da minha ligação com a fé, mas o que foi bom foi ter aceitado apesar dos questionamentos, aceitado não como algo imposto à mim quando criança, nasci católica e vou me manter católica, houve uma busca, uma dúvida, críticas, compromisso e por fim, propósito. Passei por vários estágios e me encontro na fase: Quero ser uma pessoa melhor, quero ser exemplo de amor, quero levar sorriso, paz e alegria, quero me motivar a mim e ao meu coração não com base em pessoas ou erros do passado, não com base nas minhas mazelas, nos meus erros e no meu jeito estourado de ser, mas motivada pela força interior que transborda dentro de mim. Faça aos outros aquilo que você gostaria que fizessem à você! É fácil? Não! Sempre Consigo? Não!
Muitas e inúmeras vezes entro no tabuleiro do perde tudo, volto 4 casas, volto 2 casas, então inicio o jogo, rasgo a folha rabiscada e pego uma nova página, limpinha para iniciar novos ciclos, para viver novas e divinas aventuras, para recomeçar, para tentar alcançar a minha linha de chegada: O Paraíso. Primeiro o Paraíso na Terra, depois o Paraíso no Céu.

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: espiritualidade

Autoestima

Tenho uma autoestima altíssima e por conta disso tava pensando na Sagrada, ela é a minha proteção para um mundão de coisas, mas tenho consciência que muitos delinquentes, pessoas que se acham superiores e más pessoas também tem essa característica nata. Porém, acho importante quando você reconhece o que pode ser bom ou mau. Uma faca, um carro podem ser uma arma ou um objeto de utilidade. A autoconfiança é quase irmã gêmea da autoestima, ela encanta, nos impulsiona a independência, não nos freia em medos, é um passo além. O problema clássico da autoconfiança é: sempre achamos que sabemos as respostas para tudo, sempre temos respostas prontas para resolver nossos problemas e de quem mais nos pedir conselhos ou a intimidades nos permitir palpitar mesmo ninguém nos perguntando. E aí mora o perigo. Tem momentos na vida em que você larga tudo por algo que acredita e cai de cabeça no raso, se quebra toda e por pouco não ganha uma perda total e vai parar num ferro velho. Às vezes respiramos fundo 257 vezes e não acreditamos como que nós temos que dizer isso àquela pessoa, como podemos abrir seus olhos, se tudo é tão simples.

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: autoestima

Próprio Veneno

Tá bom! Tá Bom!
Eu confesso!
Eu injeto veneno nas veias, faço isso em doses homeopáticas.
Parece loucura, non sense, mas o que não estava no gibi é saber que muita gente assim como eu também injeta
Injeto veneno quando sinto raiva, quando guardo mágoa, quando me deixo ofender, quando preciso de aprovação dos outros, quando me incomodo com críticas e acusações gratuitas, injustas de quem muitas vezes nem tem apreço por mim.
Quando acho que tudo é velho, triste, chato e sem cor. Quando decido e faço a escolha de um dia péssimo. Quando as noites são tristes. Quando esqueço de ser grata e quando quero ser apenas mais uma na multidão.

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: próprio veneno

O que você pode fazer?

O que você pode fazer quando se sente sufocada?
O que você pode fazer quando se sente controlada?
O que você pode fazer quando se sente infeliz?
Quando cria expectativas e quando se frustra?
Quando se sente chateada e desestimulada, quando tudo parece conspirar contra e quando você acaba perdendo a sua essência por querer agradar, querer amar, querer que as coisas deem certo mesmo tudo dando errado. Pisando em ovos, pensando no que falar, como falar, se tolhindo, se... se... se ...
Afaste-se, primeiramente você deve se perguntar o que quero para mim. Estou contente? Estou feliz? O que posso fazer para me sentir contente e feliz?
A-ti-tu-de!
Você é um ser especial, único, intransferível, amado e desejado, você precisa se dar conta disso. Sua insegurança não vai te levar a lugar nenhum, seus medos irão te paralisar, você precisa reagir, acreditar em si, em si, somente em si.

Arcise Câmara

Madrugada adentro

Por dois dias seguidos, acordo às 3 da madruga, ontem eu não me incomodei, afinal dormi muito cedo, deitei para assistir um filminho e não assisti nem 10 minutos, não vi nem o beijo do apaixonante Richard Gere (meu número), não escovei dentes (argh) e nem comi nada (parte boa para quem está acima do peso) mas hoje, acordar cedo, depois de ter dormido tarde, não é uma boa pedida, ganho grátis olheiras, me presenteio com mau-humor, fico com sono o dia todo e não sei onde vou arrumar pique, ânimo pra sambar na avenida (sambando, sambando, sambando). Ontem fiquei tão entediada, sem nada pra fazer, que resolvi me maquiar, isso mesmo! me maquiar de madrugada à toa e pra ninguém. Fiz várias e como funcionou, as horas voaram e quando vi já eram 5:15, bem, eu não podia desperdiçar tanta maquiagem (maquiagem boa e cara, ainda bem que foi presente) e decidi: vou pra hidro maquiada. Foi o que fiz, aproveitei que o tico e o teco ainda estavam dormindo e fui, linda e esplendorosa (Imagina a cena: maquiada e de maiô preto, parecia candidata a Miss Universo, dando tchauzinho em movimento circulares com a mão). Num é que as benditas e santas Mary Kay sobrevivem a água e ao cloro. recomendadíssimo!

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: madrugada adentro

Meus lados

Hoje, estava pensando no meu lado homem de ser, sou prática, muito prática. Eu me visto em 10 minutos, não entro em todas as lojas e não experimento todas as roupas, não custo a me decidir entre cabelo, unhas e maquiagens, não troco de bolsa ou brincos diariamente, minha vaidade ganha nota 5. Não espero por braços fortes, eu mesma troco garrafão de água, botija de gás, carrego compras e faço sem frescuras o que muita mulher não faria com homem ou não do lado, não sou dona baratinha com a faxina e adoro um congelado.
Meu lado mulher de ser, sou chorona, falo pelos cotovelos (fica calado, me escuta), amo joias, relógios e óculos, salto (porque as havaianas não tem salto??), retoco batom, me bisunto de bloqueador solar diariamente, sou dramática e extremista (para alguns sou tripolar), às vezes transformo tudo em Terceira Guerra Mundial, choro no banho. Sou hiper-mega-giga-sensível.
Meu lado Arcise de ser: Amo massagem, bom papo e amigos (dou minha vida por eles e família entra na categoria amigos íntimos), odeio injustiça (vou lá, brigo e xingo mesmo que seja alguém que eu mal conheço ou um animalzinho), às vezes não levo a vida à sério, outras levo a vida à sério demais, minha autoestima passa de ano com 10,0 e louvor com direito a estrelinhas e tudo. Sou chata, birrenta, briguenta, me magoo com facilidade grau 1. O meu lado bom é infinitamente bom. Penso demais, penso, penso, penso, me firmo e me confundo. Tenho paixão por leitura que vão desde outdoors até livros gigantescos. Viajo tanto na leitura que até hoje sinto ódio do psicopata Davi (pura ficção). Trabalho arduamente para me livrar de meus monstrinhos de estimação: rancor e mágoa. Sou fiel e companheira de todas as horas, costumo pensar mais nos outros que em mim.

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: meus lados

Eu só conseguia ficar triste

Parei para pensar o que realmente importava na vida depois da morte de um ente querido, o que mais sinto falta é a sua amizade, seu afago, suas broncas e até nossas ofensas recíprocas.
Por dias fiquei aboletada no sofá pensando no nada, eu não me saía bem no quesito sofrer, mas a dor não saía do meu peito. Todo mundo passou a ter compaixão de mim, nada me dava alegria.
Passei a ser insegura, fiquei com medo de perder os outros que amo, tinha uma mania de pedir para Deus que tudo de ruim que pudesse acontecer com os meus que fossem transferidos para mim.
Eu não queria estar, nem existir, deixei de ter um lugar favorito no mundo, passei pela experiência da negação, coloquei na minha cabeça que ele iria voltar. Eu me fechei e fiquei em recesso.
Fiquei escandalizada com a dor que tive que suportar, perder quem se ama é como perder seu tesouro mais valioso. Às vezes me pego pensando nele sorrindo ou dizendo "eu te avisei", ou explicando para eu não abandonar o barco.
Por um período fiquei inconsciente, como se nada fosse me libertar daquele pedaço de mim que tinha se perdido, precisei fomentar minhas bases religiosas para não pirar, acabei me ocupando e deixei a preguiça de lado, era preciso energia e uma vida mais feliz.
A cada dia tenho a certeza que temos mais do que precisamos, economizamos nos afetos, nos gestos de carinho, não contemplamos o por do sol, a gente se desgasta com excesso, tem necessidade de virar a noite.
Por vezes meus amigos me colocaram no colo, por dias e anos revivi a dor, eu me senti fora do mundo, estava cheia de traumas, distanciada da felicidade, traída por sentimentos contraditórios.
Tudo era tedioso, a mesmice do dia-a-dia, a falta de coragem para acordar, as conexões desconectadas de não ter cabeça nem para escolher as próprias roupas. A minha vida estava com olhar no passado.
Fui conduzida a certeza da infelicidade eterna, fiquei em estado de hibernação, nem por um minuto achei que conseguiria ser feliz novamente, tive que agilizar minha rotina para não enlouquecer, tive que me impor para continuar sobrevivendo e assim as pequenas felicidades começaram a aparecer.

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Ansiedade

Eu aqui, a poucos dias da minha viagem para a Florianópolis e já bate a ansiedade, não durmo direito, fico agitada, ou como mais do que o normal ou como de menos (geralmente como demais), fico com a cabeça no futuro, nas praias, no filtro solar, nos gatos (homens), nos pontos turísticos, na vida, na companhia de meus dois grandes amigos e no que está por vir.
O novo me instiga, me maltrata, me fascina, me domina, o novo me dá aquela vontade louca de sonhar, sonhos reais, loucos, imaginários.
Bem-vinda Viagem! Bem-vinda Férias! Bem-vindo Novo!

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Ritual da Virada

Tradicionalmente a meia noite ao som de fogos de artifício eu desejo em voz alta paz e saúde para todas as pessoas que amo e enquanto ouço mesmo que de longe alguns fogos depois do décimo minuto de 2013 ainda assim aproveito para pensar e falar em voz alta os nomes de amigos que estão estampados no meu coração. Desejar a eles o melhor, a saúde, a paz, a prosperidade e bons relacionamentos nada mais é do que o meu lado egoísta agindo para o bem, porque saber que alguns dos meu amados estão sofrendo em qualquer área da vida me faz morrer junto um tiquinho e quem me conhece em profundidade sabe o quanto eu absorvo problemas alheios, o quanto luto por causas minhas e dos que amo assim vou desejando as bençãos, a paz e principalmente a saúde que é o bem mais valioso que temos, com ela conquistamos as estrelas e o mundo se desejarmos. Então belos amigos um 2013 esplendoroso de muitos sonhos e conquistas, muito sorriso no rosto, muitas gargalhadas e muitas muitas muitas e muitas FELICIDADES!

Arcise Câmara
1 compartilhamento

Sensibilidade de Fim de Ano

Se tem uma coisa que me deixa com toda a sensibilidade do ano acumulada, se chama festas de fim de ano, fico chorona, agradecida, entristecida e toda a avalanche de sentimentos nobres ou não, acumulados durante o ano.
Fico com vontade de ser aquela pessoa melhor, fico com vontade de me afastar de quem não me faz bem, não importa se esse alguém é o pai, a mãe, o irmão ou a vizinha do 305.
As lágrimas fluem naturalmente e eu fico angustiada com essa bomba interna de emoções.
Planejo um ano maravilhoso com família e amigos, planejo um ano de muita saúde, muita paz. Muita sabedoria, planejo que todos os meus dias eu possa me controlar emocionalmente.
Não é fácil este sobe e desce de fim de ano, não é novo, todo ano é assim, as mágoas ressurgem, parece que tem sempre algo mal resolvido. Tenho muito a agradecer, principalmente pela saúde das pessoas que eu amo. Saúde não tem preço, não se calcula e muitos nem dão valor.
Não quero deixar a oportunidade de ser feliz escapar, não quero anos e anos sentindo-me chorosa e deprimida na virada do ano, quero despertar essa consciência de que o ano foi maravilhoso, talvez não fantasiado com os meus sonhos, mas foi contagiantemente bom.
Houveram as crises, as angústias, as risadas, as dúvidas, os sentimentos retorcidos, a falta do que fazer, o mergulho no igarapé, as viagens, os amigos. Ah os amigos! Não existe felicidade sem eles.
Justiça seja feita, o saldo de 2013 foi positivo, meu país prendeu mensaleiros, as pessoas foram para as ruas, o Brasil ficou um pouquinho mais sustentável, os vegetais ocuparam 50% do meu prato.
Foi um mata-mata da preguiça, um novo despertar para as atividades físicas, exerci minha cidadania de várias formas, inclusive pensando no outro na hora em que o carro fica mal estacionado e é preciso, mesmo com toda a pressa do mundo consertá-lo para que o outro não seja prejudicado.
Assinei petições on-line de toda ordem, petições em que acredito, fiscalizei alguns projetos, obtive um outro olhar sobre as necessidades de todos nós, fiz boas ações, participei do sorteio de ingressos da copa, espero ser contemplada.
O mundo vem mudando, as pessoas andam despertando para a consciência coletiva, isso é bom! Os especialistas acreditam na herança de mudanças contínuas.
Eu também acredito, as eleições vão chegar, é a nossa maior autoridade frente ao que queremos, nossos desejos e nossas lutas de um mundo mais justo. Olhos aberto para as alianças partidárias.
Manaus ficou mais suja, é preciso leis de bom senso, cuidado, critérios, queria o direito de viver bem, que as ações do outro não me prejudicassem.
Fim do ano eu me fechei para balanço, como sou um ser que preciso de adequações, foram tantas jornadas, tantas máscaras (sim, calei quando queria explodir, sorri quando queria chorar, fingi estar calma quando estava mais nervosa do que vara verde), mas foi um ano de muitas conquistas.
Tive crises nervosas, mergulhei em Copacabana, dei um pulo na Europa, contribui de alguma forma para sanar a crise por lá.
Procurei emprego para amigos, senti no bolso o poder da inflação, cortei o tomate e a farinha dos meus itens de cesta básica, me adaptei.
Fiquei mais ecochata, tenho uma preocupação nata com o meio ambiente, acredito na vida em sintonia com a natureza, a preservação é a estrada do futuro, o caminho da perenidade.
Os combates foram muitos, perdi guerras, ganhei lutas, empatei democraticamente, foram muitas justiças e injustiças, foram sentimentos patrióticos misturados ao desejo de prontos para a Copa em todos os sentidos, prontos em educação, saúde, locomoção e infraestrutura.
Um desejo de um 2014 Glorioso!

Arcise Câmara
1 compartilhamento
Tags: sensibilidade

Não realizei meus sonhos

Aprendi a vida inteira a reprimir as emoções, não chorava quando tinha vontade e fingia sorriso quando tudo parecia desmoronar, fugia quando o assunto ficava forte demais, com o tempo passei a ter a sensação de perder tempo.
Sempre dava o primeiro passo, sempre pedia desculpas, recuava, fazia vontades, faz tempo que venho tentando mudar, não quero acusar ninguém, mas cansei de pensar apenas nos outros.
Minha vida começou a ter muitas perguntas e poucas respostas, se muita gente queria se afastar de mim, conseguiram, perdi o interesse por tanta gente, muita gente fica com pena de mim, mas eu me autodescobri ficando ao lado de quem me faz bem.
A questão era bem mais complexa, estava dormindo muito, sem vontade de nada, não tinha vontade nem de manter os amigos, mais uma vez todos ficaram com pena de mim, eu precisava consertar muita coisa, inclusive minhas crises.
Todos os dias eu me surpreendia com uma dor de cabeça nova, estava saturada de palavras ao vento sem amor concreto, a minha vida estava repleta de desculpas, eu não conseguia nem dar satisfação para mim mesma.
É só uma fase, vai passar, ouvia isso constantemente, me dava até raiva, eu estava curtindo a minha morte social, não era provocação, não era guerra de silêncio, não era rebeldia, sabe o que era? Cabeça nas nuvens.
Minha expressão se alterou, estava olhando para trás e consequentemente triste, não levei casamento à sério, não fui atrás das possibilidades, não casei por amor, não mudei de ideia quando o meu sim me agredia mentalmente.
Entendi tanta coisa na terapia, eu precisava me autoconhecer, eu precisava falar, falar, falar até o ponto de me ouvir, até o ponto de entender meus próprios conselhos, eu passei a vida pensando muito, mas sem atitude.
Eu tinha dentro do peito bombas prontas para explodir, eu era uma farsa, eu me sentia inútil, fracassada, infeliz e de mal com a vida. O que me motivou a me impulsionar foi entender que a vida é curta para perder tempo com o que não funciona mais.
Dormia tarde não por vontade e sim por insônia, explorei meu lado mais fraco, porém consegui falar o que me incomoda, até a falta de elogios, de curtidas, de confiança em mim mesma me afetava.
Não realizei meus sonhos ainda, mas já me levantei.

Arcise Câmara
1 compartilhamento