Coleção pessoal de Arcise

1 - 20 do total de 644 pensamentos na coleção de Arcise

⁠O pai parecia indiferente à urgência da situação
O bebê engasgou, não paramos para pensar direito no que fazer, era um contato de mente com mente, não me desesperei, mas me vi atônita com a passividade do pai. Pai afeta diretamente sua vida, principalmente na questão da segurança física e proteção.
Sua resposta reverberava dentro da minha cabeça, calma era tudo que eu não queria ouvir, as pessoas parecem tão fúteis agora, gananciosas, ávidas de poder, ambiciosas. esquecem que o amor, a compreensão e o conhecimento nos fazem aprender muito, humildade também. Tudo deu certo, pedi ajuda de um vizinho.
Sei que penetrado pelo grande nível de estresse ele foi paralisado, porém não fiquei feliz, contente e satisfeita, tenho que saber confiar e perdoar, a importância de aprender a não julgar os outros, mas só de pensar que a nossa filha pudesse ter morrido me dá nos nervos.
Vou me lembrar do que devo me lembrar, compromisso é pra ser realizado, depois anunciou que estava se sentindo bem e que precisamos compreender totalmente o que de fato aconteceu, porque todas as práticas de primeiros socorros não funcionaram diante de tanto nervosismo.
Disse que tinha uma coisa muito importante para me contar e falou do descontentamento que esse fato acarretou na nossa relação, eu estava cobrando perfeição e atitude e ele não soube agir diante de um turbilhão de emoções.
Fiquei contente por ele se sentir confiante mesmo assim, ele me tratava da melhor forma possível, não havia meios de controlar as variáveis, tínhamos curiosidade diante do desconhecido e isso pode não ter ajudado tanto.
A teoria deve ser testada várias vezes, obtendo os mesmos resultados, tivemos a experiência que as técnicas funcionam, que devemos ser em tudo, iguais as outras pessoas. A roda já foi inventada, basta seguir o fluxo.
Vários anos se passaram depois dessa experiência, nosso milagrinho já está com 10 anos, sempre passo para dar um alô para o vizinho herói que nos salvou. Foi necessário discutir o problema.
A vida tem um significado objetivo, equilibra nossa harmonia conosco, sinto-me mais responsável por minha ações, tanto pelas grandiosas, quanto pelas negativas, equilíbrio e harmonia são a base da sabedoria.
Tudo tem uma razão de ser.

Arcise Câmara

⁠É indescritível alguns sentimentos
Não perdoei o mal que me fizeram e deveria ter perdoado, não me culpo e não me cobro, com o tempo o perdão vem, sei que devemos dividir nossos conhecimentos com os outros, isso eu faço até com quem não merece.
Só nós podemos nos libertar do maus hábitos que acumulamos no estado físico, é normal sentir-mos atraídos por alguém do mesmo nível, todos os seres humanos não são criados iguais.
Devemos também aprender a não nos aproximarmos apenas de pessoas com a mesma vibração que a nossa, todo mundo é um processo evolutivo pra nós, tem gente que não vai parar enquanto não machucar a gente.
Tem gente que nunca quis a gente feliz, são pessoas ansiosas e limitadas, muito mais simples e comparativamente superficial, cada um deve se preocupar consigo mesmo e eu devo preencher algum vazio que existe dentro deles.
Havia partilhado uma experiência incrível com muitos amigos que de uma hora pra outra se transformaram, apresentei uma melhora notável em me afastar, não tive tempo para descansar e revigorar a alma, foi tudo rápido e automático.
Sou de amor sincero e real, porém desapaixono universalmente rápido, aprendi a respeito da raiva e do ressentimento, dos sentimentos alimentados contra os outros, tive também que aprender que não tenho controle sobre a minha própria vida.
A gente pode estar sozinha mesmo quando é amada por muitas pessoas, essa sou eu tentando olhar minha vida sem esperar retorno. Percebi que suas faltas e imperfeições eram insignificantes.
Todo meu corpo está fraco, estou velha, tenho dificuldade em me mexer, mas meu interior dói mais que meu corpo, cada coisa de uma vez era a desaceleração que preciso.
Tinha ficado muito amigas de pessoas que insistiam numa implícita implicância mútua. Lá fora, o sol estava maravilhoso e eu não o contemplava, anjos da guarda realmente existem, eu sei e sinto.
Proclamei a imortalidade da alma, é preciso sofrer na carne e sentir a dor, os relacionamentos se tornaram mais honestos e diretos, a vida familiar estava menos confusa e mais relaxada, a semana passou rápido, sabia que precisava esperar e ter paciência para tudo fluir.

Arcise Câmara

Deixar de ser autêntico para vestir a máscara aparências sociais

Sufocar a espontaneidade e a criatividade da criança em nome de padrões adultos, é preciso exercitar na prática e de forma não amigável porque ser ativo, desinibido, criador, bem sucedido, independente, amigável ofende, principalmente quando vindo de uma família humilde.
É preciso ter mínima submissão, é preciso parar com a auto-agressão não condescendente, intransigente. Cada um estabelece os próprios padrões de conduta, escolhe um lugar destituído de amor ou não.
O que é ensinado de forma inconsciente permanece por mais tempo, a vida dá lições muito mais valiosas que qualquer livro, vivi a experiência de estar completamente só e gostei disso.
Senti-me isolada dentro do grupo, sou muito mais tímida do que a maioria e mesmo assim não ficava nem um pouco envergonhada em ser eu mesma, criei uma sensação de vazio, incapacidade e insignificância.
Estava sentindo-me incompleta, como se faltasse algo para ser eu mesma, estava num autoconceito equilibrado entre o que os outros pensam e o que nós pensamos, o que os outros acham e o que eu acho.
São necessários muitos outros fatos, mesmo levando em consideração a opinião dos outros, devemos tomar nossas próprias decisões, decidir pro si, fazer nossas próprias escolhas, ter espírito crítico a respeito de tudo.
O dia que eu for embora desse mundo que tipo de legado vou deixar? Tentei manter um controle mais rígido de como me comportar, adquiri a necessidade de participação e de realização de boas obras.
Compreendi a importância dos outros, eles são importantes por razões práticas e psicológicas, semeei o carinho e o agradecimento. O papel do amigo é de encher nossa necessidade, não nosso vazio.
Tive uma infância com condições materiais precárias, não havia condições de viver razoavelmente, comecei a valorizar os livros mais que a tv e o celular, fui parte da enorme desigualdade social.
A pobreza tem um esteriótipo, a gente fica com acesso cuidadosamente controlado, um remédio amargo que precisa ser tomado, diz alguns no viés da discriminação numa comunicação artificial, devendo ser o que a sociedade nos impõe.

Arcise Câmara

Os progressos acadêmicos dos meus filhos, era minha maior alegria

Extremo constrangimento para mim foi perceber que jovens sérios e estudiosos como meus filhos, que tiravam apenas 9 e 10, não progrediram em suas carreiras profissionais, enquanto seus amigos medianos estão no topo da pirâmide.
O sucesso acadêmico continuou vindo fácil, são mestres e doutores, mas a motivação em estudar não é a mesma para o trabalho. As coisas vão indo bem no campo da pesquisa, mas ninguém aposta em talentos, principalmente na área de pesquisa e eles não eram exceção.
Cá estou eu, feliz como nunca, é lindo ver seus olhos brilhantes, vê-los na vida com olhar crítico, sem descasos com os que precisam ser assistidos, visivelmente desconfortáveis com a situação em que se encontra a saúde.
Achava difícil acreditar que eles não tivessem um lugar ao sol, perdi muita confiança na política, nas práticas existentes em que cada um só se preocupa com si e não com o todo.
Meus filhos também não têm ambição, fazem tudo por prazer e satisfação em servir, se ganhassem dinheiro, dariam para o primeiro mendigo que encontrasse na saída do banco.
Vira e mexe a gente briga sobre isso, também quanto mais conhecimento eles têm, menos se aproximam de Deus. Meu pressentimento de mãe não gosta disso, meu corpo fica tenso só em saber que meus filhos podem não ter uma vida boa, na outra vida.
Dou muita atenção aos detalhes, aos mistérios, ao forte sentimento de unidade e reflexão entre o céu e a terra, minha vida jamais voltaria a ser a mesma depois que minha mente estava aberta a possibilidade.
Despertei do meu devaneio e prestei atenção em como eles são pessoas excelentes, que a oração deles é calçar os sapatos dos outros, que melhoram continuamente, hoje, diminuindo os medos e a ansiedade de ter que ter sucesso.
A cobrança no fundo vem mais de fora que de dentro, sou o tipo de mãe que leva a serio tudo que as pessoas dizem, ouço sobre experiência de pobreza, servidão e maus tratos, fico visivelmente agitada.
Os livros são maravilhosos e esse aprendizado transformou a vida dos meus filhos nos seres humanos ricos de almas.

Arcise Câmara

Quem ama?

Concedi a mim mesma suportar as provas cotidianas, decidi pela paz em nossos relacionamentos, me diverti de verdade. Ninguém recebe a vida por acaso, isso torna fácil a firme decisão de viver com qualidade.
Em meio a todos os problemas que enfrentamos, se amarmos , teremos paz. Alguns pensamentos são apenas raciocínios humanos para se dar bem no firme propósito de ser feliz, esquecendo a contrapartida de fazer feliz.
 As pessoas levam um casamento feliz a uma situação insustentável, cobranças, ciúmes, matança do eu, nem tudo que tem boa aparência, realmente é bom para nossa vida.
Gostamos de ser servidos, elogiados, admirados, dentre outras coisas, o amor é meu alimento e amparo, me perdoe por lhe roubar tanto tempo, sei que para tudo há uma razão.
Desde o início, minha vida sempre pareceu dar certo, cresci num lar cheio de amor, há muitas coisas acerca da vida humana que se encontram além da nossa compreensão e eu fico me questionando porque pra uns é muito fácil e pra outros um sacrifício sem tamanho.
A existência de alguns é incompatível com nossas crenças, tudo deve ser pensado e pesado. Gozei de uma liberdade que nunca foi permitida aos outros, sinto-me livre estando acompanhada.
Tornei-me sensivelmente mais tensa e nervosa por conta da minha religião, no entanto, sempre achei simples e sem questionamentos. Acreditei na ideologia e práticas tradicionais e jamais duvidei da veracidade e validade da fé e pouco me importo se você tem fé ou não, até onde sei, a salvação é individual.
Não tinha interesse por qualquer literatura metafísica ou ocultista, a minha vida estava para virar de cabeça para baixo por falta de respeito naquilo que eu respeitava.
Estava linda e mais radiante do que nunca, dando a eles tempo demais para buscarem a sua própria salvação que nada mais é do que ser uma pessoa melhor. Aprendi a respeito de uma vaga existência da alma, do alívio do choro.
Ver seu pai ou uma pessoa da família, mais envolvida com a religião e julgando todo mundo ao redor, fazendo estágio de um Deus que talvez nem exista é bem triste.
Eu acredito no amor e nas atitudes e você?

Arcise Câmara

Focalizam seu trabalho nos seus relacionamentos com os outros

Comunicabilidade lateral totalmente inadequada, não gosto de falar enquanto trabalho, não gosto de muitas amizades no ambiente de trabalho. Há muita manipulação de pessoas.
Pessoas se elevam em função das exigências que fazem a si próprios, um homem fraco vê a força dos outros como uma ameaça para ele, ninguém pode ser apenas fortes, as fraquezas nos acompanham.
É fácil movimentar-se enquanto se é jovem, fazer mil processos enquanto se tem gás, estou no trabalho certo, no lugar certo para demonstrar minha potencialidade, amo o que faço e acho minha vida um poema.
O que precisamos é conhecer nossos pontos fortes, nossa força é mal empregada para cobrir um superior fraco, qualquer decisão sobre pessoas no ambiente de trabalho é um jogo.
Coisas podem ser feitas se vale a pena ser feitas, um adulto conhece bastante o seu temperamento, o segredo do bom trabalho é a concentração. A maioria das pessoas faz bem uma única coisa, mudei e segui meu próprio caminho na escolha própria direção.
Faça diferente e não algo que seja seguro, seja o senhor do tempo e dos acontecimentos e não seu escravo, não exige mais uma pequena fração do seu tempo se planejar para viver de forma justa.
Consegui ver o problema em toda sua extensão, muito embora lidem com problemas diferentes, seria considerado maluquice conduzir a frustração e futilidade. Motoristas bêbados causam acidentes e prejudicam pessoas, ser relapso no trabalho prejudica uma cadeia inteira.
Sou incompatível com outras pessoas, chega de doença laboral, estou ótima de novo, escrever um diário para guardar as coisas de dentro, como já dizia o provérbio: meio pão é melhor que nenhum.
Estou cada vez mais divorciada da realidade, primeiro procurei os fatos, a experimentação, um raciocínio fechado, sustentável, racional e inteligente, a certeza de que o que veem é o único modo de ver. O problema não vai resolver sozinho, sempre paro quando as coisas parecem fora do foco pense nos padrões e auto-exigências que você criou no mundo corporativo.

Arcise Câmara

⁠Instrumento para realização das próprias finalidades
Somos águas eternas, não devemos impor isso a quem quer que seja, não podemos ficar parados nos nossos limites humanos, somos capazes de caminhar a passos largos e desbravar novos horizontes. 
O que não deu certo ontem, hoje pode dar, não deixe que a mágoa, a raiva, o ódio e o ressentimento cresçam e façam mal a você, a simplicidade conduz a liberdade e autenticidade.
Quanto mais descomplicados, mais felizes somos, Deus é amor e o amor é simples, não sabemos o que pedir nem como pedir, temos uma inclinação natural a nos apegarmos as coisas, pessoas e situações.
No dia a dia, perdemos várias oportunidades de praticar o bem e ser dóceis, esperamos que a vontade de Deus aconteça em nossa vida, mas nem sempre o escutamos ou somos autênticos
Abramo-nos ao novo e seremos verdadeiramente felizes, mesmo em meio às contrariedades. Há pelo menos 6 meses não acontece paz nessa casa, a verdadeira liberdade brota do nosso interior, de um coração desapegado.
Podemos e devemos dar uma resposta diferente a vida, diante de uma atitude de desamor, decido amar. Não podemos mais ter medo do silêncio, guardar o silêncio é necessário.
Uma palavra certa, na hora certa é uma verdadeira pérola escondida, devemos ficar atento às nossas inclinações, porque geralmente falamos muito e esquecemos que a nossa vida é um santuário.
Devo potencializar e começar tudo de novo com pequenos gestos: escrever uma cartão, mandar uma mensagem, todo momento fazer uma opção pelo bem, mesmo que a nossa natureza seja inclinada à frieza e a indiferença.
Jamais Deus vai nos impor algo, sabe o que é melhor para nós, cabe a mim e a você fazer escolhas, o excesso de preocupação toma conta do nosso coração, durante o nosso dia, perdemos várias oportunidades de sermos pacientes e bondosos.
Não podemos fixar nossos pensamentos nas dificuldades e nos problemas diários, nenhum acontecimento desse mundo é razão para perder a paz do nosso coração ou turbá-lo.
Somos participantes de nossa felicidade e isso é uma verdade absoluta.

Arcise Câmara
Tags: ⁠instrumento para

⁠O resultado do ano que passou foi um desastre, mas passou

A montanha que importa é a próxima e isso me motivou para entender que o 2020 será bem melhor, até porque serei pai e ser pai é preparar os filhos para enfrentar desafios.
O time de alta performance sempre quer se superar e é assim que a família que fiz parte, a minha família de origem dizia: somos um time. Na vida, quem dá menos, recebe menos, quem dá mais, recebe mais.
Há muitos casais que não conseguem transformar em relacionamento produtivo todo o amor que sentem e quando o filho chega aí pronto desfoca tudo, as atenções e o amor são divididos.
Pra 2020 quero mais pôr-do-sol, estrelas, pássaros, sorrisos dos amigos e meus irmãos, quero ser exemplo e quero honrar os que me antecederam. Agradeço a ajuda, o toque, a orientação oportuna, a crítica pertinente, agradeço a boa ideia, a presença positiva e cooperativa.
O elogio ajuda o outro a se sentir admirado e saber que os amigos e familiares confiam em mim como futuro pai me enche de alegria e otimismo. Já conseguimos nossos milagres, lembra que eu não podia ter filhos?
Evitar um problema não o resolve, então fui a luta, fiz tratamento, reforcei a fé e descobri a linda experiência de saber conviver com alguém especial, criar vínculos sem maldades, sem o jeito bronco de ser.
Adoro as pessoas que tem orgulho do lugar onde moram, mesmo que moram na simplicidade, não sabia me relacionar, aprendi. O ano foi tão ruim que o que me restava era ser gentil e agradecido.
A felicidade somente é possível quando se constrói relacionamentos saudáveis apesar do sofrimento, luto para manter as aparências, focar na saúde, focar no que quero e mereço.
Viver para controlar o outro é muito desgastante, não quero adivinhar os desejos de ninguém, quero administrar a própria vida. As pessoas reclamam por carregar os outros nas costas, mas cada um vive de acordo com o que é permitido viver.
Minha vida era cheia de ameaças: se você não fizer isso vou embora, a manipulação é a maneira mais eficaz de acabar um relacionamento e graças a Deus me transformei para melhor. Foi preciso tudo dar errado para eu valorizar as coisas certas que virão.

Arcise Câmara

⁠Devo ser estimulada e não reprimida
Via as coisas diferentemente dos outros, muitas vezes pensava de maneira não convencional e infringia as regras, sou livre, sempre achei que o erro é um dos caminhos para se chegar ao acerto. 
A escola está afastada da vida, tendemos a esquecer o que aprendemos e não usamos, nossa memória reorganiza o que aprendemos se praticarmos, mas caso contrário ao invés de nos lembrarmos do que realmente aconteceu, tendemos a nos lembrar do que é mais conveniente para nós.
A delícia da vida é o seu mistério, estava atualmente com rosto magro e desgastado, usei o passado apenas como referência para que os erros antigos não fossem repetidos, um respeito a mim mesma.
Muitas pessoas tratam os outros como se fossem coisas sem importância, mas eu te digo: lute por seus sonhos, você não está sozinho, não podemos mais viver olhando para trás.
Adoro frase que começam com o meu tempo, traz sabedoria. Falar e estar perto de pessoas queridas é básico para manter a alegria de viver, esse modelo se sustenta até hoje, seja feliz com quem te faz feliz.
A vida é como um filme que no final, geralmente a pessoa que se sente explorada acaba se cansando, vai embora, muda a vida para melhor e vira a situação que era uma barafunda geral.
O trabalho interno é intenso, não deixe de ser você para agradar os outros e não me venha com essa história de não ter tempo, quando a gente quer faz até creme de papaia de sobremesa.
Os lábios rachavam e as garganta ardiam por falta d"água, mas era tudo sintomático, centralizei todo o poder e inibi a iniciativa dos outros, não é gostoso viver de faz de conta.
O grande desafio não é viver mais e sim viver melhor, pessoas que preferem ter razão a criar felicidade são egoístas, pessoas que precisam reafirmar seu ponto de vista a qualquer custo fazem escapar a felicidade pelos dedos.
Numa relação de amor o resultado é mais importante que a verdade pessoal, aceitei com relutância e passei a valorizar meu passado, meu presente e meu futuro.

Arcise Câmara


Assumi o papel de pacificadora, em virtude de “proibições sociais” continuo me aceitando gordinha. Na minha concepção, oferecer um prêmio por fazer algo é o mesmo que declarar que esse algo não vale a pena ser feito por si mesmo. 
O interesse é sempre egoísta, penso eu. Uma recompensa deveria ser, na maior parte das vezes, subjetiva: autossatisfação pelo trabalho realizado. Por muitas vezes fui impedida de manifestar minha opinião.
Sou capaz de pensar, refletir, discutir, ter opiniões, participar, decidir o que quero e o que não quero, sou gente, sou ser humano. Sempre me senti bem quando estou junto das pessoas que me agradam, os semelhantes se atraem.
Percepções podem ser falhas e podem ser modificadas, temos a tendência a rotular as pessoas, compreender as bases do preconceito é uma maneira de combatê-lo. Incentivar mais do que punir, orientar mais do que forçar e compreender mais do que julgar.
Por muitas vezes, o meio social desfavorecido aprisiona nossa alegria, curiosidade, originalidade, adaptabilidade e clima de liberdade. O que é feito com má vontade não produz aprendizagem e muito menos realização.
Sou autêntica quando me apresento como realmente sou, sem disfarces ou máscaras, tendemos a ser muito compreensivos em relação a nossos próprios defeitos e falhas, e pouco compreensivos com as imperfeições dos outros.
Não tenho nem opiniões fixas e às vezes nem bom senso, entendo que o que é dado com consciência deve ser retribuído com consciência também. Houve uma modificação em mim, em termos de relacionamento com as pessoas, de pensar mais em função do próximo e me aceitar como sou.
Cada um tem liberdade para concordar ou não com a opinião dos outros, mas precisa também fundamentar seu ponto de vista, sua discordância com educação, com sentimentos e qualidades ao se expressar.
Sou um ser imperfeito que busca se desenvolver, estou em contínuo aprendizado. Não me permito estimulas o conformismo, a passividade, a imitação e a repetição do que os outros fazem.

Arcise Câmara

Enquanto não fizer o que quero, não falo com você, esse é apenas um exemplo de manipulação. Em pouco tempo, eu vou lhe mandar a conta de tudo que deixei de realizar por sua causa, segundo exemplo. 
Que as coisas sejam feitas para o bem do todo, porque devem ser feitas e não por dado sem sentido. Observei mudanças significativas, tomei decisões de impacto irreversível, como regra geral, poderei remediar o mal que lhe causei mesmo que eu não tenha nenhum controle se mudei mesmo.
Não dispunha de tempo para mim, lido com um universo muito mais complexo, meu maior desejo é voltar ao mundo livre, sem um artifício social, sem mudanças nas tendências. A moda agora é ser minimalista.
Era condições necessárias de minha existência, pensamentos penosamente corretos conformistas. Ontem estava perdida para sempre e não voltarei jamais a ser quem era porque o tempo nunca é substituído.
Mesmo na maior escuridão, a maioria das pessoas mantém seu senso de espaço, raciocinam e refazem sua programação, identificam as atividades não produtivas, perdedoras de tempo e livram-se delas.
Quantas coisas as pessoas ocupadas estão fazendo que não faria falta nenhuma. Refleti sobre tudo, até por ter sido convidada por mera delicadeza, sobre reuniões improdutivas que tinha que comparecer, o tempo dos outros que eu mesma jogava fora com reuniões excessivamente longas.
Tenho medo de cortar alguma coisa importante por engano, fazem compras demais de coisas desnecessárias, eu me preocupo demais com perda de tempo, quero qualidade de vida.
Uma parte cada vez maior do meu tempo interagindo em redes sociais ao invés de fazer coisas necessárias para o corpo e a mente, fora que há mal funcionamento das informações, quase tudo é fake, dados de forma errado.
Acho terrível não celebrar esse ano, mesmo com muitos obstáculos, há sempre motivos para agradecer, Comecei indo mais cedo para cama e levantando mais cedo com o intuito de contribuir fazendo o melhor que posso.
Alguns padrões que ainda influíam nas pessoas era minha incapacidade e falta de vontade e a mania de continuar a fazer aquilo que sempre fiz. No entanto é injusto com quem me cerca não ser responsável por um mundo mais feliz.

Arcise Câmara

Falta alguma coisa em minha maneira de pensar ou agir

Quando as coisas estão saindo do rumo é necessário corrigir a rota, o casamento já estava ruim, mas ninguém reclamava, até que um dos dois resolveu ir embora. Foi um baque para o outro, a gente prefere relacionamentos mornos a não ter um.
Só valorizam a necessidade de mudar quando perdem o que tem e eu continuei defendendo posições indefensáveis. É preciso perceber a insatisfação, antes que os resultados sejam insatisfatórios.
Sou possessiva e controladora, deixei de ter esses traços de personalidade porque me fazia ter remorsos. Joguei fora tudo aquilo que se tornou desnecessário, coisas que não usava, livros que nunca leria...
As pessoas gostam de garantias e de coisas com as quais estão acostumadas, era esse o meu problema, o conhecido nos dá uma sensação de proteção. Ruim com ele, pior sem ele.
A vida não gosta de repetições, as secretárias vivem uma crise de identidade porque sua função ficou associada ao auxílio a outro profissional, nunca foi uma ajuda e sim uma equipe. As secretárias que não conseguem abandonar a identidade de serviçais estão tendo dificuldades em evoluir, ou seja não era só minha vida amorosa que estava um caos, a profissional também.
Minhas ferramentas de trabalho são criatividade e iniciativa, o importante não é sua imagem, é você. As derrotas são as melhores lições da vida, é quando desenvolvemos nossa capacidade de superação.
Não amo meu marido, mas será que vou encontrar alguém melhor? Crescer significa ter a ousadia de explorar o desconhecido, detesto escrever sob a pressão do tempo, saber que a cada quinta tem que ter um texto novo, mesmo que a criatividade não brote me faz ter ansiedade.
Uma recuperação miraculosa é deixar a vida fluir, entender que qualquer carreira tem seu lado chato, se não somos capazes de conservar uma relação afetiva estável, está na hora de analisar nossa maneira de amar.
Decidi ser mais organizada, entendi que o trabalho é um dos principais caminhos para realização pessoal, que o futuro não é um presente, é uma conquista. Muitas pessoas só percebem a riqueza do casamento tempos depois da separação.

Arcise Câmara
Tags: falta alguma

Analisando os problemas que surgem quando têm de lidar com pessoas

Quando começava a me vincular a alguém, sentia-me sufocada, com medo de perder a liberdade, não conseguia me relacionar nem como casal, preferia ter as finanças separadas a ter que lidar com pequenos desentendimentos que isso poderia gerar.
Minha disposição de ânimo estava variada, gostava de ler e tinha abandonado a leitura, passava horas na internet e achava tudo leseira baré, ia ao cinema sozinha e de repente comecei a me sentir incomodada.
Organizei a vida de forma que eu me bastasse e descobri as duras penas que esse método não funciona. Deixei de telefonar, ir a uma festa, a um jantar, desaprendi a me amar.
Minha capacidade de amar tinha descido o ralo, as pessoas se magoavam com tudo e eu também, estava ignorante nas palavras, não conhecia a alma de ninguém, minhas motivações e anseios desapareceram.
É desolador notar como casais apaixonados convertem o amor em um relacionamento destrutivo, assim estava meu relacionamento e por culpa minha. A energia do amor é que nos leva a evolução e eu estava involuindo.
Experimentei o real significado da palavra liberdade e encontrei meu próprio caminho na vida, mas me perdi. Viver a dois é um presente para quem sabe voar com as próprias asas, mas eu me engaiolei.
A busca eterna da superação tinha acabado, estava criando um estilo de vida no qual o ser humano não teria mais importância, o mais importante eram as coisas, a ostentação e provar coisas para todo mundo.
Aprendi que para ser feliz era preciso fazer outras pessoas felizes, eu conhecia essa fórmula, sabia que funcionava e por isso revi o meu jeito de ser e, principalmente, a maneira como percebia o outro e a mim mesma.
Falei com todo mundo, mas ninguém se importou, eu precisava por para fora tudo que estava sentindo, ninguém quer ser mais um na vida do outro, deixamos de observar as mudanças ao redor.
Criamos uma confiança equivocada e perdemos a oportunidade de repensar nossas experiências, estou atualmente no meio de uma depressão, quando o contexto muda, as soluções mudam também.

Arcise Câmara
Tags: analisando

Busquei a fuga no trabalho

Opas, me empolguei! Quanto mais eu trabalhava mais eu chegava a conclusões grandiosas de que trabalhar me faz feliz. Nada precisa ser resolvido de imediato, mas eu gosto de fazer rápido e bem feito.
Há tanto bem no pior de nós e tanto mal no melhor de nós que não nos cabe julgar. A nossa maior alegria é nossa capacidade de escolher o bem, a confiança em nós mesmos, o autocontrole e o sorriso largo.
Tornei descartáveis o medo de amar, namorei outras pessoas antes de você aparecer. Nosso relacionamento tinha uma energia e uma paixão. Não era fácil entendê-lo. Minha tarefa no plano físico é aprender e perceber as fugas existentes na minha vida. Foi um passo de cada vez.
Meu amor estava ocupado demais sendo gordo, careca e casado, num jogo de palavras, fazia bem o seu destino. Poderia continuar a me visitar a noite, mas com menos frequência, mesmo com energia latente.
Marquei uma massagem para todas as noites às 19h. Ouvia diariamente frases provocativas sobre a dificuldades para ter filhos, não era problemas biológicos e sim a expressão de não querer nenhum.
Algumas áreas de nossas vidas são boas, quando outras desmoronam. Vamos embora fazer coisas diferentes, pensava eu, vamos ter paciência para aguentar aquilo que o universo nos dá.
Muitos não possuem um filtro emocional, eu estava nessa estatística, uma estranha no ninho, uma vontade louca de nunca voltar para casa. Tomei para mim a responsabilidade de cuidar de mim mesma.
Frases curtas, grossas e cheia de palavrões era o que me cercava. Algo começou as mudar em mim quando percebi o que de fato mereço. O peso da verdade esmagou meus ombros. Converso com toda gente, falo com quem está próximo a mim, independente de conhecer ou não. Algumas vezes, me tornei amiga da vida.
Alguns dizem que tenho a habilidade de manipular os homens e manter-me no poder, mas na verdade sou a favor da harmonia nas relações humanas, quero me conduzir pelos sentimentos e emoções.
A mulher mais feliz do mundo é a que ama e que foge de pretendentes e relacionamentos que nada agregam, não adianta se unir numa única causa comum, tem que ter pelo menos muitas afinidades sociais, intelectuais, propósitos ou então é melhor ficar workaholic.

Arcise Câmara

Adoro comer massa e beber vinho

Sou humana que gosta das coisas boas, também gosto de realizar desejo, via experiências. Aprendi no sentido mais amplo, mais ilimitado, a amar. Facilitei a vida para mim. Algumas ocasiões difíceis são superadas com vivências magníficas.
Pode parecer que estou tentando controlar a minha vida de uma forma positiva e é exatamente isso que estou fazendo. Somos vítimas das circunstâncias quando nos colocamos como tal.
Um adulto se conhece, pelo menos deveria se conhecer. Antes de dormir relembro as mesmas histórias contadas e recontadas vividas durante o dia. Qual a intenção? Melhorar a cada dia.
Às vezes dou desnecessária ênfase a coisas que me machucam porque eu me deixo machucar, não sei disfarçar quando os desequilíbrios dos outros me afetam. Já ri e já chorei por causa das emoções, sentimentos, paixões, desejos...
O importante é saber distinguir o essencial do secundário. Comecei a rir de nervoso toda vez que sentia o coração vazio. Para mim era tão inacreditável quanto imperdoável saber que eu estava me machucando por dentro por causa das atitudes dos outros.
Sempre me incomodei com gastos desnecessários, eu também intuí que tenho o poder de sempre conseguir o ainda pensava em mim como alguém invencível. Não é arrogância ou verdade absoluta, mas sintonizar com o universo que o que queremos, podemos!
Ao longo da vida quis muitas coisas, roupas melhores, alimentações excelentes, vegetais como base da cadeia alimentar, eu estava tateando entre ser melhor por dentro e por fora e comer estava nesse pacote.
Não estou falando de preço, posso comprar na feira, no mercado, aguardar as promoções. A gente aprende que dinheiro não é tudo e que a saúde do corpo e da psique que são importantes, porém nada pode ser desprezado.
Quero dar um soco no ar e fazer a dança da vitória quando as coisas me agradam, me sinto com a metade da minha idade, tenho alma jovem. Minha alimentação tem fundo emocional. Dou voz a mim quando devoro um pedaço de carne.
Estou tentando aprender a ter uma boa relação com a comida, ainda erro muito, mas estou me aperfeiçoando, a sensação vai mudando aos poucos, a gente vai se adaptando a menos doces e carboidratos ruins.
Não tenho filhos e percebi uma coisa, quanto mais me aproximo de Deus mais simples e feliz minha vida se tornou.

Arcise Câmara
Tags: adoro comer

Início da luta em me manter casada

Falo compulsivamente para afastar a tensão, a única generosidade aprovada pelo marido veio do gerar. Amar os outros e a nós mesmos, faz com que tenhamos conhecimento que nos torna divinos.
Uma revolução na alma é a convivência, com uma intensidade que nunca imaginei. Era natural que eu explodisse com as pessoas mais próximas, capaz de tudo por conta de tomar ao pé da letra certas palavras.
Ele se submete as escolhas que eu faço, fez muitas coisas para aguardar, aceitou a si próprio como é. Nosso casamento tinha a gentileza como característica social. Sempre tinha a sensação que alguém estava prestando atenção na nossa vida.
Nós procuramos nos fazer notar a qualquer custo, estávamos sempre em evidencia nas redes sociais, nas mídias, nos jornais, éramos o casal perfeito. Pequenos ressentimentos cresceram com o tempo. Nossa vida ficou chata de uma hora para outra. Eu precisava pensar na escolha de amar.
Tolerância não quer dizer ficar quieta quando seu marido mexe com outras mulheres ou age de forma arrogante. Saber disso é insuportável! Quando as coisas desandam, as mulheres lutam e os homens se confortam nos braços de outra mulher.
Choquei! Abri a boca para protestar, tinha um ótimo emprego, casa própria, um marido lindo e bem-sucedido, mas estava perdendo meu marido claramente para uma pessoa que só amava o dinheiro dele e tudo que ele pode comprar.
Eu achei que você gostaria que eu dissesse a verdade e de uma forma descolada falei tudo que pensava a respeito, foi apenas um dia perdido. O que é que tivesse incomodando era mais sério e havia incomodando muito, há muito tempo. Na verdade, eu estava amando sozinha.
Estava indo para Deus. Sempre frequentei missa e tinha minhas orações, tinha ritos matutinos, vespertinos e noturnos, minha sintonia com o Criador era intensa. Estava com a mente tranquila como condiz estar em unidade com Ele. Caminhar em direção a Deus me fazia pensar na minha família 24 horas por dia.
Às vezes fingia estar interessada nas coisas do marido só para cumprir tabela, é difícil tentar ser o amor ideal sem encontrar a reciprocidade. Parei de ler, esse era o meu hobby favorito para estar ao lado dele na televisão. Comia sem apetite para estar na sua companhia no jantar.
Fiz pequenas renúncias na luta para me manter casada, lembrando dos votos, do sacramento, do amor pela família. Mas sei que preciso me cuidar, me amar, me valorizar. Por hora o casamento está mantido, pelo menos até a próxima crise.

Arcise Câmara

O homem pode gerar em todos os campos da vida

Homem tem espírito de verdade, está apto para várias funções, são felizes e comemorativos. Leem mais que nós e há um magnifico universo à sua espera. Eles sempre pensam: Tome essa pílula e seus problemas acabarão.
Porém, não aprenderam a lidar minimamente com seus aspectos emocionais, mentais e espirituais, gritam e tem a possibilidade de morrer por coisas que atrai o estresse. Não são harmônicos nem bondosos de natureza.
Falei com a sinceridade mais profunda da minha alma que ter um homem espetacular perto de mim deve ser sorte de principiante. Não significa nada para mim generalizar, não estou falando de todos.
Estava visivelmente apavorada quando passei a frequentar o ambiente de trabalho cheio de homens e com a proporção de cinco para uma. Era tantas histórias de traição, de colocar os filhos na responsabilidade exclusiva das mulheres que meu coração pulsava de ódio.
No início, achava que eles queriam se afirmar e que tudo era imaginação da minha cabeça, achava que eles queriam tomar posição diante dos outros, ser o macho alfa, mas na real, quando começaram a dar em cima das estagiárias eu comecei a pensar que era real o que era dito.
Minha capacidade de dizer não é fundamental para o amor seguro e real, não quero qualquer coisa, de qualquer jeito. O amor tem gestos simbólicos e conseguimos perceber se vivemos ou não de miragem.
Mulheres precisam ser capazes de empoderar outras mulheres, um movimento altruísta e de justiça que nos afeta profundamente. Precisamos falar a respeito das desigualdades das relações.
Não vivia isolada, nem me escondia no sótão, as afinidades se davam em todos os níveis. É claro que não era tão simples, vivia em conformidade com aquilo que sou, que sinto e que quero.
Só janto fora quando minha vida social exige, gosto de coisas não ditas, gosto do prazer suficiente da companhia. Eu me recuso a casar até encontrar o homem dos meus sonhos e esse homem tem a mente livre de preconceitos e aberta a todas as possibilidades, além das obrigações de ser parceiro.
Provo que posso fazer muitas coisas com o indicativo de um vínculo profundo, quero uma vida ordenada, boa o suficiente. Quero ter a família como tesouro valioso, sem sofisticação e sim com muito amor.

Arcise Câmara

Provocada por repressão

Minha atitude é o segredo de cuidado comigo mesma, o mistério da vida me fascinava e eu queria compreendê-lo melhor, acho o universo inteligente e cheio de energia.
Estava tendo dificuldade para me adaptar à nova vida, não acreditava no melhor dos seres nas redes sociais, corri para meditação em movimento, correr, andar, contemplar a natureza.
Os espelhos mentem para gente, estava num ritmo chamado autoconhecimento. Eu gosto da ideia de ter um segredinho e não gosto do que pregam que somos vítimas de um destino.
Não amo o passado, mas me lembro muito bem dele, qual o propósito? Jamais aceitar situações intermediárias, inconvenientes, abusivas. Nunca vou me colocar em primeiro lugar, mas quero o que me cabe: amor e respeito.
Depois de muitos nãos, vivi o chamado insight, pensei com convicção, era indisfarçável conquistar a sabedoria e ser indiferente a tudo que eu não posso mudar.
Também percebi que muitas modernidades não me cabem, cada vez entendo menos a vontade de estar conectado vinte quatro horas, comprometendo as relações e o sono.
Havia um lugar onde eu descansava a cabeça tranquilamente, era estar rodeada das melhores coisas que já me aconteceu, isso é: família, amigos, livros, séries e as pessoas em volta em que posso amá-las e assim me preencho ainda mais de amor.
Meus amigos conseguem explicar essas coisas muito melhor do que eu, eu só consigo sentir, é uma sensação de coração limpo e bem arrumado, é um desejo de vencer as dificuldades, é o recebimento da paciência que nunca tive, um verdadeiro presente.
Comecei a esquecer as mágoas, era um esquecimento motivado em que eu deveria não valorizar as coisas ruins. Me permiti ser diferente, resolvi agir de forma voluntária e não unida por impulsivo.
Comecei a fazer rituais, escolhas conscientes, confiar em médicos, nos remédios, no silêncio e na tranquilidade. Entendi que toda escolha envolve riscos e eu precisava trabalhar isso, observando o que funcionava e o que não.
O primeiro grande passo foi analisar todas as repressões durante a vida, o que era modismo, o que tinha fundamento, comecei a pergunta o porquê de cada coisa e assim me senti mais consciente para viver e cuidar de mim, da natureza e de quem estar ao redor.

Arcise Câmara

Não me conheço

Atualmente os livros não são valorizados como a tv e o celular, há visíveis e enormes desigualdades sociais, os acessos a informação não são cuidadosamente controlados, precisamos tomar um remédio amargo que se chama conhecimento. Sabe porque ele é amargo? Porque se autoconhecer dói.
A comunicação artificial está ganhado adeptos, o que não tem sentido nem utilidade não satisfaz as necessidades das pessoas, mas estamos perdendo tempo demais nas redes sociais, esperando os likes.
Devemos alcançar e buscar o que a vida possa oferecer, ainda que isso signifique enfrentar a possibilidade de ganho e de perda como tudo na vida e atentar para ter sempre entre nós relações íntimas, francas e cooperativas.
A idade não significa maturidade, há o contexto emocional, social e intelectual que muita gente despreza, temos a aceitação de responsabilidade independente da idade e temos que viver a tolerância de frustração.
Primeiro passo para a autonomia é começar a viver de acordo com seus rendimentos, parar de acusar os outros, de reclamar, de dar desculpas, de não cuidar da própria vida e parar de colocar a culpa no outro.
A gente sempre está colhendo os resultados que plantamos, não adianta dizer que a vida é injusta, talvez ela seja mesmo, mas é para aprendizado e crescimento pessoal. O que vale é a delícia de viver das próprias vitórias.
Todo sonho tem um preço, depois que a gente aprende a saborear as nossas conquistas, tudo fica mais feliz. É preciso acabar com a fantasia de que as vitórias caem do céu, tudo é esforço e mérito.
Cada vez que consegue algo simplesmente porque alguém lhe deu, você só reforça sua incapacidade de conseguir por méritos próprios. A gente ganha o objeto, porém não aprendeu o mecanismo para conquistá-lo.
Uma nova especialização de consciência me faz repensar porque negros e brancos não podem viver como um povo só. O racismo não pode existir em 2020, isso é inadmissível. A policia deve agir com disciplina e perseverança para punir todos os casos.
Se autoconhecer significa também ser justo, ético, leal porque não é possível desempenhar tarefas individualistas quando descobrimos a nossa verdadeira essência.

Arcise Câmara

Nossa lenta ascensão do humano para o divino

Uma lágrima revela uma grande alma, estou com sentimentos de maternidade brotando em mim. Estou numa fase que como e adoeço e perco a confiança integralmente em qualquer um que me decepcione.
Apetite em excesso fazia parte de mim. Percebi que pequenas decisões fazem uma grande diferença na minha vida. Não alimento vaidade, instinto, orgulho, essas coisas não podem crescer.
Comecei a achar que cabia a mim fazer mudanças significativas na minha vida. Não queria um amor simples, tudo vai além da questão de ser ou não aceito. Vou me focar no que é mais importante: renascer a cada dia melhor do que fui na noite anterior.
Precisava virar a página em muitos aspectos, precisava adaptar meus horários para dormir mais cedo. Fiz um aceno rápido e delicado no trânsito, dando passagem para provar para mim mesma que pequenas atitudes mudam a vida da gente.
Fiz concessões para que o pai ausente das minhas 3 filhas pudesse se sentir pai para variar. Não dei bola para o desdém, arrependimentos e remorsos. Recuperei a força de viver e de amar.
Vontade dá e passa, isso passou a ser uma verdade absoluta para mim por isso integrei mudanças e com fé segui em frente para mais um milagre do dia. Há uma razão para tudo, um significado para tudo que se vive, basta observar.
Me sinto revigorada, grata e compreendida. A vida está sendo muito boa para mim, a fadiga que era intensa e gerava sonolência foi embora. O medo da perda, da separação, da rejeição acabou. Deixei a vida fluir.
Vi no noticiário, duas ou três mães que não encontram a filha vítimas de atrocidades, como irmã mais velha desenvolvi a habilidade de mãe e como madrinha ampliei essa habilidade.
Deixei descobrir por mim mesma, várias opções por si, não era uma opção conversar sobre o que não sabia. A única opção era chorar de emoção. Eu nunca fui magoada em toda minha vida, o que acontecia era eu me magoar.
Fumei e isso tinha um lado divertido, eu me sentia poderosa fumando e fazendo escolhas erradas. Aquilo que alimentamos cresce. Hoje tenho uma vida bem natural e é evidente que mudou o corpo e a mente.
Ainda bem que eu consegui escapar de muitas prisões. A abordagem que me levou a mudar foi os sintomas físicos que eu sentia.

Arcise Câmara
Tags: nossa lenta