Crônicas para Crianças

Cerca de 709 crônicas para Crianças

CRIANÇAS...

Crianças seres misteriosos curiosos.
Arrepio só de pensar já fui um curioso.
Crianças quando brincam correm como se o folego nunca lhes faltasse,
a como eu queria novamente correr e não me cansar.
Crianças com seus olhares de quem o mundo as pertencesse,
a como eu já fui dono do mundo.
Crianças do medo a esperteza destreza,
a como já fugi com destreza.
A criança em mim se foi,
restou o medo do mistério de buscar o ar pela última vez.

Lúcio Ernesto Caixeta
Inserida por LUCIOCAIXETA

Sinto falta da inocência de antigamente, onde crianças acreditavam em Papai Noel ou a velha história da Cegonha. Lembro do tempo em que passava horas no karaokê ou brincando descalço na rua, onde empinava pipa ou brincava de pega se esconder e outros jogos que faziam passar o dia mais rápido. Era como se o amanhã não fosse tão importante. Aproveitava o dia de hoje, não tinha muita preocupação em saber se o dia de amanhã iria chover ou não, porque com ou sem chuva iria aproveitá-lo da mesma maneira.
Sinto falta de ver a inocência das crianças, das músicas bestas que me divertiam por horas em uma festa, de saber que as festas sempre acabariam cedo. Hoje em dia vejo barbaridades que muitos que realmente deveriam estar mais preocupados por serem mais velhos, simplesmente se acostumaram. Como sempre, se acostumam com tudo o que acontece. Crianças que hoje em dia cantam e dançam aquilo que eu na idade que tenho não tenho nem a coragem de dizer ou fazer. Crianças com a inocência perdida é o que eu vejo andando pelas ruas de adultos.

Adalberto Rodrigues
Inserida por adallbs
1 compartilhamento

SAUDADES DE MIM
Hoje quando acordei me deu uma forte saudade de mim. Quando crianças nós éramos muito mais originais. Nós vamos crescendo e deixando de ser nós mesmos,
insistimos em "tunar" nossas vidas com tantos equipamentos sofisticados que , aos poucos, o original vai sendo encoberto. Somos uma profissão, somos um cargo, somos cópias de outros, somos sonhos da sociedade, somos tudo que nos torna iguais aos outros. Saudade de sentar no quintal e ouvir a bagunça dos pardais, poxa vida, eu gosto disso e não é perda de tempo. Saudade de andar descalço na terra. Saudade daqueles 2 ou 3 amigos que nós sempre temos, mesmo que não os vejamos por anos. São eles que valem mesmo a pena, pois essas relações onde temos que fingir ser outros, para pessoas que também não são o que são, não tem nada de divertido. Ando meio sem paciência para ser falso. Bom mesmo é jogar conversa fora com amigo de verdade. Amigo de verdade não liga mesmo que a conversa seja cortada por um looooongo silencio , silêncio de amigo não incomoda. Saudade de colo de mãe, de ouvir conselho de pai e contos longos que só os avôs sabem contar. Saudade de quando os primos sentavam todos no chão pra comer qualquer coisa, de cheiro e gosto bom, que só tem na casa da avó. Saudade de conversa de irmão, de jogar bola na rua, de ralar o joelho, de comer manga no pé. Como mineiro é feliz e não sabe. Onde será que está aquela vasilha cheia de bolinhas de gude?

Davi Costa
Inserida por DaviCosta
1 compartilhamento

O tempo

Em quanto crianças o tempo não passa
Olhando o relógio e as horas de graça
Sem pensar em nada
Como uma fumaça.

Todos por um e um por ninguém.
Brinquedos e tudo
Sempre a favor
Das horas lentas
Que fazem bem.

E sem perceber
O tempo com jeito
Insere na vida coisas perfeias.

Ao mover da vida
As horas disparam,
Como um redemoinho
Espalhando ventos.
Poeiras na vida
De quem não tem como
Perceber as horas
Em um ser humano.

Em quanto velho
A vida dispara,
Deseperada.
Sem perceber...
A saudade acalenta
As horas sombrias
De um ser que sustenta.

Eliane Batista Barbosa
Inserida por ElianeBatista

Onde estão os super-heróis que todos nós acreditávamos quando éramos crianças?
Onde estão todos aqueles sonhos que todos nós tínhamos quando éramos crianças?
Crescemos, sonhando com um mundo que não existe!? E se existisse, faria alguma diferença?
Eu acho que não muita, pois, os sonhos são outros, mas as pessoas são as mesmas.

Elvis Souza
Inserida por ElvisSouza

Temos três tipos de olhares de acordo com a nossa idade.
Quando crianças o olhar da ingenuidade,da travessura e da ausência dos medos;
Na puberdade, nosso olhar busca o interrogativo contestado,o êxtase das emoções,a busca do incansável….
Chegamos então à maturidade,onde a travessura da infância torna-se mais polida contudo, jamais tolhida…onde o deleite agora faz-nos deixar muitas vezes, em um estado hilariante de ser e a maturidade nos reporta a um olhar de meditação,buscando muito além do antes vivido ou seja, a contentação do hoje,do agora,do breve!

Karla Diniz
Inserida por KDRG1

É difícil entender a vida. Quando somos crianças queremos é crescer logo, ser independentes, não dever satisfações a ninguém, mas todo mundo nos diz que temos que aproveitar enquanto somos crianças. Porém ninguém nos diz porque, ninguém nos explica que é difícil ter responsabilidades e o quanto é chato ter que se sustentar e se responsabilizar por seus atos.
O importante é aproveitar o hoje, se entregar ao agora. Sem saudosismos pelo que foi vivido e sem ficar pensando em como teria sido se tivesse sido diferente. Entenda que nada é por um acaso e que aconteceu na sua vida exatamente o que deveria acontecer. Agradeça por cada dia que lhe é dado e o aproveite. Há apenas uma vida e apenas uma chance de fazer acontecer.

Flavia Lopes
Inserida por flavets

As crianças de hoje nunca terão:

Bananas de Pijama, Ursinhos Carinhosos, Geloucos, Tartarugas Ninjas, Super Mario World, Tamagotchi, Pega Vareta, Pega Peixe, Elástico, Pink e Cerebro, Cocoricó, Chapolin Colorado, Amoeba, Du Dudu e Edu, Luluzinha, Bob o Construtor, Fofoletes, Peão, A Família Adams, Canetas perfumadas, Chiquititas, Mocinha, Super Nintendo, Zé Coméia, Coragem o Cão Covarde, Dragon Ball, Digimon, Power Rangers, Teletubies, Tortuguita, Zoboomafoo, Castelo Ratimbum, Scooby Doo, Corrida Maluca, Capitão Caverna, O Pimentinha, O Fantasminha Camarada, Kenan e Kel, Um maluco no pedaço, e muitos outros.

Isso sim eu chamo de bons tempos…

Karla Lins
Inserida por karlalins

Anos Incríveis

“Quando somos crianças, somos um pouco de cada coisa, somos artistas, professores, cientistas... Às vezes parece que crescer é desistir destas coisas UMA A UMA. Todos nos arrependemos por coisas dais quais desistimos. Algo que sentimos falta, desistimos por sermos preguiçosos ou por termos medo.Existem pessoas que passam em nossas vidas e vão embora e nunca mais ouvimos falar nelas, outras entram e permanecem para sempre. E há aquelas que passam e vão embora, mas jamais as esquecemos. O Amor nós obriga a fazer coisas engraçadas, ele nos torna orgulhosos, ele nos deixa arrependidos... E mesmo que eu não soubesse que caminho nos iríamos seguir, eu sabia que não podia deixar ela sair da minha vida.Havia dias de escola em que eu achava que não havia motivos nenhum para sair da cama. Dai eu me lembrava que eu iria vê-la, meu dia estaria repleto de momentos com possibilidades, ai eu tinha certeza que algo iria acontecer.Crescer é algo que acontece muito rápido, um dia estamos de fralda e no outro já estamos indo embora, mas as lembranças ficam no tempo. Me lembro de um lugar, de uma cidade, de uma casa como muitas outras casas, um jardim como muitos outros jardins, uma rua como muitas outras ruas, certas coisas marcam nossas vidas, e jamais esquecemos.E depois de todos esses anos eu continuo a me lembrar desses anos com admiração e penso:
Foram anos Incríveis.

Joade Lemos
Inserida por Joade
1 compartilhamento

Fartam-se de ser crianças e tem pressa por
crescer, e depois suspiram por voltar a
ser crianças...

Primeiro, perdem a saúde para ter dinheiro
e logo em seguida, perdem o dinheiro para
ter saúde...

Pensam tão anciosamente no futuro que
descuidam do presente e assim, nem vivem
o presente nem o futuro...

Vivem como se fossem morrer e
morrem como se não tivessem vivido!

Reflita sobre isso...

Pois você ainda tem tempo para acertar
sua vida, todos os dias quando você acorda,
recebe o mais belo de todos os presentes.

A DÁDIVA DA VIDA

Deus lhe deu e você a administra,
faça com que realmente valha a pena

Tempo de acertar
Inserida por ednagoetten

Em uma das crianças hoje que vi, me desabou o mundo.
Com apenas 1 ano e 2 mêses Lucas nasceu sem partes do cérebro (anencéfalo) e sobrevive quase sem nenhum auxilio de maquinas.
Cometi um erro brutal que foi encarar os olhos da mãe dele enquanto falava com ela. Seus olhos de amor infindável me destruiu por completo quando lagrimas surgiram. Como eu humano poderia dizer para ela que tudo iria melhorar, tendo a certeza que não?
Ela GRITOU tão alto em silêncio olhando em meus olhos me pedindo ajuda. Eu...desabei em meu ser.
Lucas me olhava na alma. O que eu poderia fazer diante a esse amor em minha volta? Uma mãe vivendo por etapas, pois a medida que LUCAS sobrevivia, estipulavam dias de vida para ele. Como posso olhar nos olhos dela e falar algo?
Desculpa mas não consegui nem continuar olhando em seus olhos. Meu ser desprendeu-se de mim. Eu estava em sua frente e ao mesmo tempo tão distante. Todas as mais belas palavras de conforto não fariam sentido naquele momento!
Tentei mover um músculo até ela para abraçá-la, mas meu corpo já estava vazio de mim.
Eu não pudi nem ao mesmo chorar, expressar minha dor, pois destruiria aquela mulher já tão assombrada pela morte.
Lukas, realmente um guerreiro com uma força incalculável. Contrariando todos os prazos médicos. Com um olhar de vida que me matou silenciosamente.
Sua mãe, uma mulher guerreira já sem forças mas que jamais desistirá de lutar por seu grande amor Lucas.

Ezequiel Fagundes
Inserida por EzequielFagundes
1 compartilhamento

Quando crianças, nosso maior medo era a ideia de que o bicho papão sairia debaixo da cama para nos assustar. Nossa verdade absoluta era a de que fadas existiam e vinham trocar nossos dentinhos de leite por moedas de 25 centavos. E ansiávamos que o natal logo chegasse para ganharmos presentes do Papai Noel. E de repente crescemos e as circunstâncias fazem-nos ansiar por verdades que venham substituir os nossos medos.

JEOVANIA VILARINDO (Diga-se de passagem)

Jeovania Vilarindo
Inserida por ggvilarindo

Quando éramos crianças nos davam coisas amargas e ruins, pois diziam que era para nosso bem, para que pudéssemos crescer fortes e saudáveis. E quando finalmente nos tornamos adultos...
Bem, agora que finalmente nos tornamos adultos, a vida continua nos dando as mesmas coisas para sermos fortes diante da adversidade e saudáveis em nossas relações

Alessandra Souza
Inserida por Alecansei

O que mais me deixa triste é ver o mundo pedir socorro,é
ver crianças e adultos sem casa e sem comida.É ver pessoas
morrerem na fila dos hospitais,ver as secas no nordeste.Da
um nervoso ver a incapacidade do SUS.O mundo esta acabando de uma só vez.Cuide e ajude o seu mundo pois foi nele em em que você nasceu.

Marcelinho
Inserida por mteves

Redescobrir Crianças


entre as flores e espinhos
nuvem de céus azulados
devemos ser únicos aqui,
nos limitis definidos em melodias

encontramos estradas
vazias, livres a andar de mão dadas
em minha face o vento sopra
variados e firmados nas pedras do tempo

E por motivo reflito.
Como é bom viver
Deixar um pouco da brisa tocar por ser diferente
Em fortes ondas mares de esperança, em cada
Criança brilha ternura

Sol e lua.
Motivos mil,
O destino é a distancia em Reinvenção...
Redescobrindo o mundo
De sonhos filtra águas dos oceanos a sombra de vidas infinitas

Thiago Lucas Correia
Inserida por thiago07lucas

Quem dera que fossemos sempre crianças, e a lembrança fosse algo a se esperar.
E se ainda existisse a inocência? e se os sonhos não custassem a chegar?
Quem dera voltássemos aos abraços sinceros, ao choro verdadeiro e a capacidade de amar. E tudo fosse apenas brincadeira, e os sorrisos mais sinceros estampassem o olhar. ~~ Quem dera...

géssica Barbosa
Inserida por larissarocha

Esses dias eu estava observando as crianças, e vendo como elas se divertiam rolando no chão, não se preocupando com a imagem que elas passavam para os outros, nem ligando se o cabelo estava arrumado ou não, elas são felizes por serem elas mesmas e por não ligarem para que os outros falam delas[...]
Ai vem aquelas pessoas desprezíveis e falam: " Que criancisse da P@#%$ ", então se pra essas pessoas ser o que você realmente é, é ser criança tudo bem, não estamos nem um pouco incomodadas com isso, é justamente pelo contrario por mim eu não teria nem crescido[...] Eu tive que perder tudo, pra aprender que não se pode ganhar todas as coisas. Eu tive que derramar lágrimas todas as noites, pra limpar minha alma. Eu tive que fingir ser forte, e sorrir, quando lá dentro, eu estava desabando. [Crescer pra que?] pra encarar essa realidade seca e medíocre que o mundo tem pra gente? não muito obrigado, por mim eu pegava meu carrinho de volta e vivia na terra do nunca junto com o Peter Pan...'

Rafael Di Souza
Inserida por Rafaeldisouza
1 compartilhamento

E então brincando no parque, as crianças avistaram essas aves a voar.
-elas querem ganhar o céu! - disse uma delas.
Então eles começaram a pintar aquilo que as aves pensam e tornar-se o local de seus rasantes
e travessuras aéreas.
E a partir desse instante, o céu e o parque se confundiram, assim como as crianças puderam
ganhar asas, e o céu deixou de ser o limite!

Mau Soave
Inserida por muritcho

Nossas crianças estão cada vez mais em contato com a vida adulta, esquecendo de viver a realidade da fantasia, da imaginação e das brincadeiras.
Tornou-se normal crianças assistirem à programas onde a violência tem uma ênfase maior, onde o normal é ser temido, seja por seu poder financeiro ou por armas.
Os pais, estão cada vez mais sem tempo de brincar com os filhos e transmitir essa atenção tão importante. Substituem essa atenção com computadores super modernos, Internet, vídeo games e cursos para capacitação, esquecendo que substituir não é acrescentar, é preciso se divertir, correr, pular, dançar,alegrar-se com eles.
Faça isso e irá descobrir que é um mágico onde suas mágicas darão origem a efeitos incríveis e imediatos em seus filhos, pois jamais esquecerão desses momentos. Descobrirão que o normal é ser feliz e alegre, e o estranho é ser estressado e ansioso.
Deixe seus filhos se sujarem com barro e tintas de colorir, não permita que a sujeira da depressão e do consumo excessivo caminhe no solo dos sentimentos de nossas crianças.
Não podemos permitir que elas cresçam antes da hora, que sejam crianças na idade, mas adultas no comportamento. Não ache normal chegar em casa e ver seu filho(a) na sala, bem arrumado, assistindo televisão,usando a Internet, ou jogando vídeo game. Não entenda que isso é sinal de boa educação ou bom comportamento, simplesmente por ter a casa em ordem, as paredes sem manchas, os papeis e os lápis guardados, os amigos cada um em sua casa. Espere chegar em casa e ver uma cena diferente, papeis espalhados, desenhos coloridos, amigos de seu filho na sua casa correndo, paredes manchadas, conversas, fantasias e sinta-se realizado por saber que seu filho saberá dividir o espaço de sua casa com a alegria e a felicidade.
As paredes podem ser pintadas, os papeis rasgados ou guardados, os amigos podem seguir rumos diferentes, mas este momento nunca será mudado na vida de nossos filhos.

Wenner Áli
Inserida por wennerali
1 compartilhamento

Não será este amor que sentimos pelas crianças, ao envelhecermos, um reconhecimento do nosso caminho, tão longo, já trilhado se contrapondo a outro, ainda no início?

Este carinho ao vermos um ser que tem toda uma vida de aprendizado e crescimento pela frente, e a certeza que já não estaremos aqui para vermos este ser trilhá-lo até ao fim?

Só nos resta então um desejo sincero, do fundo do coração, de que Deus as acompanhe por toda a sua vida, protegendo-as e amenizando as pedras que com certeza surgirão nos seus caminhos...

Amo as crianças, elas são um presente de Deus a esse nosso mundo, tão conturbado...

Andréa Wollenhaupt Petry
Inserida por anwpetry