Crônicas para Crianças

Cerca de 642 crônicas para Crianças

"Vi ontem na televisão

Crianças sem apostilas e um país que prioriza a educação?

Estudando na fábrica de farinha

Sem paredes, cadernos ou canetas

Vai ver é pra aprenderem desde cedo

Que o que querem de seu futuro é que sejam

Trabalhadores conformados
da fábrica de pó.

Que saibam usar as máquinas
E só."

Carol Manzoli Palma
Inserida por carolmanzoli

Sinto a palavra no ar.

Apaixonada por crianças e literatura infantil procuro resgatar em mim a criança que fui ou ainda sou... Procuro não deixá-la ir embora, a alegria do simples e do natural me encanta. Gosto de criar poesia da coisa mais banal, onde não se percebe nada captura-se muito.
Quando quero poemar e historiar sinto a palavra no ar, pelo cheiro, pelo som, pelas cores, pelas formas e até sabores. Percebo com olhar de criança usando todos os meios do sentir. Prefiro as ideias das crianças que fazem sentido na ingenuidade.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Simples é ser criança.

Eu quero aprender com as crianças de que a vida é ser livre
Livre e não pensar demais, correr de braços abertos a cada ponta, a cada quina
A cada buraco que me dê um start, encarando riscos e medos.
Quero o choro breve do tombo e logo me distrair com o próximo
Quero não ter desejos longos, mas sonhar com meu carrinho de lata
Rodar pião, girando mundo em minhas mãos.
Quero Não pensar reto no amanhã, mas acreditar numa manhã
Inchada de aventuras.

Pois ser feliz é saber que ser simples é ser criança.

Rodrigo de Jesus.

Rodrigo souza
Inserida por RodrigoJesus

CRIANÇAS ORFÃS - DE TUDO E DE TODOS
Órfãs de pais que partiram
Órfãs de pais presentes
Que são tão ausentes
Tanto como os que se foram.

Crianças e sem rumo! Sem presenças.
Por que para elas nada fazemos.
Nada, que a sua alma convença.
Das maravilhas que vivemos.

Se vão sem nenhum ideal.
Com nada que lhe pareçam leal.
Tem medo de tudo que se aproxima.
E ainda mais daquele que lhe chama.

São almas perdidas, sem amor
Sem qualquer alimentação
E sempre cheia de pavor
E sofre ainda tremenda pressão.

Nas leis até bem redigidas
Que pregam proteção
Mas do judiciário, jamais execução.
E assim ficam perdidas.

Sempre sem ação edificante
A buscam nas mãos dos traficantes.
Que até cruéis o são!
Mas asseguram a elas pelo menos alimentação.

Nas leis até bem redigidas
Que pregam proteção
Mas do judiciário, jamais execução.
E assim ficam perdidas.

Crianças sem destino.
Crianças órfãs também da Lei!
Crianças sem governo!
Crianças sem Pais sem mães!
Crianças sem você

ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Inserida por elio2569
1 compartilhamento

Crianças, quando ouvidas, entendidas e valorizadas, carregam uma sabedoria ímpar, uma sensibilidade única e uma poesia desconcertante. São capazes de tirar sorrisos de onde aparentemente só existem cansaço e dor. Não desconfiam do tempo, das tristezas, do caos diário. Vivem num mundo à parte e por isso nos iluminam com sua espontaneidade surpreendente e habilidosa.
A poesia escorrerá através do tempo, indo embora na velocidade com que chegará o amadurecimento.
Vamos comemorar a independência, o sucesso e o fim das desobediências, mas nada substituirá a alegria latente de ter um garotinho em casa, um ser movido a sonhos e fantasias, que povoava nossos dias de alegria _ feito vestido laranja com bolinhas vermelhas...

Fabíola Simões
Inserida por fabiolasimoes

Éramos crianças vivíamos juntos e descobrimos o mundo de mãos dadas. Eu amei- o - se é que uma criança consegue perceber o significado do amor. Mas aquilo tinha acontecido há muito tempo - numa outra vida onde a inocência deixa
o coração aberto para o que há de melhor na vida.
(Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei)

Paulo Coelho
Inserida por princesajuly

Se poetas fossem belos

Se poetas fossem belos,
Não seriam poetas,
Seriam crianças.

Uma porta é só uma porta,
Se não há um poeta.

Uma faca é só uma faca,
Se não há um poeta,
Se não há uma criança.

Para ela, faca é risco.

Todo risco é uma letra
Para um poeta,
E toda faca,
Um punhal.

Carlos Massoco
Inserida por carlosmassoco

Guardo dois Paraísos dentro de mim. Um deles são minhas lembranças de crianças, meus amigos da escola e da Ígreja, minha primeira comunhão, O hino o meu coração é só de Jesus, meus cachorros, minha liberdade dentro da fazenda, meus banhos gelados na pequena cachoeira, a pésca de lambaris e traíras nas barrentas lagoas. O outro hoje é quando paro e medito nas obras do grande criador. Olho a paisagem, a beleza, o silêncio, e ele me leva de volta correndo para o Paraíso que guardo dentro de mim.
(J.Zucatélli)

J.Zucatélli
Inserida por DraJaneRebello

Crianças,só crianças
Se elas não crescem,se elas não se perdessem...
Se elas pudessem vir com chip de manutenção...
Se elas fossem todas negras...
Se elas fossem todas ruivas,brancas não!
Se elas não fossem excluídas,deprimidas...
Se elas não caíssem nos contos do vigário...
Se não se escondessem no armário...
Se elas dissessem mais não do que sim...
Se elas deixassem de brincar de pique esconde...
Se o bebê deixasse de ser amamentado...
Deixariam de ser crianças,o mundo deixaria de ser nosso mundo e talvez o céu anoitecesse.Dai então viria o apocalipse.Verias Deus descer do céu o diabo emergir da terra,encontraria novamente com Barrabás,preste atenção meu rapaz.

Keila Pereira Silva
Inserida por KeilaPereiraSilva

Enquanto pessoas morrem de cancer, aids entre outras coisas..
Enquanto crianças são abandonadas e abortadas...
Enquanto há fome por diversos lugares da terra...
Enquanto animais sofrem crueldades...
Enquanto mães perdem seus filhos para as drogas...
... TEM GENTE QUE SÓ SE IMPORTA EM CAUSA DOR... E SE DIVERTE
ACHANDO O MAXIMO SEUS MOTIVOS FUTEIS E BANAIS.
(Aut: Sandra Lima)

Sandra Lima produtora
Inserida por sl44

A forma de ensino brasileira, além de ser defasada,
foge do entendimento atual das crianças e jovens, o sistema
criou uma forma competitiva e danosa aos adolescentes.

Onde inteligente são os que sabem somar, dividir ou multiplicar melhor que o outro, os que lutam pelo livre pensamento e querem discutir sobre temas específicos e sociais não são considerados inteligentes o suficiente para o sistema educacional atual!

Amilton Farias
Inserida por amiltonfarias

CRIANÇAS DA NOITE LOBOS

Os lobos da noite são apenas medos tolos.
Tem coragem por são matilhas e dentes,
Perseguem os coelhos e pequenos na noite.
Os lobos solitários são agressivos por medo,
Pois foram pequenos um dia na matilha.
Os lobos uivam pela sua dor para a lua,
Urinam para marcam o teu território.
O lobo é belo e sedutor que comeu a avó,
Quase matou a chapeuzinho vermelho,
Foi morto por um caçador que apareceu do nada.
Onde foi parar a infância da chapeuzinho?
Por que o caçador estava próximo à casa da avó?
Por que o lobo atacou aos humanos?
Os lobos são assim tira o sossego das crianças,
São medos tolos da infância da criança bela.
Talvez seja o consolo de uma vovozinha.

André Zanarella 28-10-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4595264

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

CRIANÇAS DA NOITE FANTASMAS

Os Fantasmas da noite são medos tolos.
São danças embaixo dos lençóis,
Colocados em nossas almas pela gestante.
Alguns fantasmas, nascemos com eles,
Outros são colocados na gente.
Os fantasmas da noite nos mata aos pouco,
Cria doenças em nosso corpo,
Causa aleijão onde nunca existiu,
Não deixa a gente nunca ser feliz
E sempre seremos o patinho feio da historia,
Com um pequeno detalhe:
Jamais viraremos um belo cisne negro.
Os Fantasmas da noite são brancos,
Para disfarçar o tanto que são encardidos,
Eles vêm macular nossas almas,
Roubar do adulto sua criança guardada.

André Zanarella 30-10-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4585501

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

CRIANÇAS DA NOITE CURUPIRA

Curupira na noite é um medo tolo,
Anãozinho ruivo com uma deformidade,
Ele é o demônio que vive nas matas,
Quem profana as matas leva dele um açoite.
Ele esta escondido nos cantos da mente,
De quem teve sua mata invadida,
A dor da carne dilacerada e perdida,
De se sentir culpada e não a vitima.
Mas o Curupira que é gênio e demônio,
É mesmo assim um medo de algo sem fim.
Atrapalha o estudo da criança infantil,
E leva ao alcoolismo a criança adulta.
Quando o Curupira entra em ação,
Ele nem sabe se é anti-herói ou vilão,
Pois mata o caçador e arranca o coração.
Nesse dia a criança adulta ou infantil,
Acorda assustada talvez gritando,
Ele pode respirar aliviado,
Pois o Curupira matou o vilão.
Curupira demônio ou herói?
É apenas uma criança da noite um medo tolo.

André Zanarella 02-11-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4572822

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

CRIANÇAS DA NOITE MORCEGOS

Morcegos na noite são medos tolos,
São mamíferos que aprenderam a voar,
Esqueceram que a terra é o limite,
Que a prisão das pernas é uma tolice.
O morcego da noite são vampiros,
Que esvaziam o sangue de suas vitimas,
Deixando um buraco na alma da criança,
Vem da boca o veneno que mata,
Não tem volta como a flecha lançada.
O morcego da noite é um pesadelo real,
De mamíferos maldosos que sugam a criança,
Matam a suas fantasias de um dia crescer
E deixa para trás um rastro de sangue.
A criança vampirizada quer aprender voar,
De aquela caverna fugir rapidamente,
Deixando tudo para trás fora de sua mente,
Mas esquece de que há o maldito inconsciente,
Que quando a criança relaxa e dorme,
Abre as portas das cavernas mais profundas
E deixa o morcego fugir sendo medo tolo real.

André Zanarella 05-11-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4614800

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

CRIANÇAS DA NOITE SACI
Saci-pererê na noite é medo tolo,
Negrinho brasileiro de cor africana,
Usa um boné de origem lusitana,
Tem ainda uma deficiência física,
Teve ter tido uma mãe desleixada,
Pois o moleque arteiro é fumante.
O saci é o meu Brasil que é mistura,
É o vira-lata rico marginalizado,
Que por latir errado é motivo de riso.
Nasceu num pais com religião cristã,
Que reza o terço na igreja,
E faz um despacho na encruzilhada.
O Saci na noite é medo tolo,
Pois o mundo rodou e girou,
O que era errado deixou de ser,
Apesar de que num canto escuro
O Saci continua no seu rodoinho,
Faz a criança adulta acordar suado,
Lembrar que o errado nunca foi explicado.

André Zanarella 06-12-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4629020

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

CRIANÇAS DA NOITE VAMPIROS
Vampiros na noite é medo tolo.
Vem drenar a nossa vitalidade,
Oferecem presentes e atenção,
Enquanto nos palpam de levinho.
Os vampiros da noite são amigos,
São parentes e também vizinhos.
Não tem dentes afiadinhos,
Em geral são até bonzinhos,
Mas causam danos na criançinha,
Que acredita na cruz e na salvação
E tem medo de uma punição,
Que acha que o inocente é culpado
E o vampiro é quem tem razão.
Vampiros da noite somem com a luz,
Mas aparecem no inconsciente,
São dores físicas e suores noturnos
E às vezes uma vontade de se matar.
Os vampiros morreram no caminho,
Restou a criança adulta se resolvendo,
Amando errado de sua maneira,
Sobrevivendo as crianças da noite,
Malditos vampiros da noite.
André Zanarella 10-12-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4638256

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

CRIANÇAS DA NOITE RATOS

Ratos na noite são medos tolos.
Vem de lugares escuros,
Com suas patinhas peladas,
Seus olhinhos de percevejo,
Bigodes que fazem cócegas.
Alguns chegam a ser bonitinhos,
Vem com ideias de amiguinhos,
Envenenando muita gente.
Não são Mickey e nem Mouse,
São seres que invejam tudo,
Querem apenas sobreviver
E talvez alguns de nos com eles levar.
Ratos na noite são medos tolos,
Mas temos que nos cuidar.

André Zanarella 14-12-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4621313

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

Quando somos crianças, existe aquela vontade de desbravar o mundo, crescer logo, virar gente grande. E no meio desta loucura sempre surge alguém para cortar nosso barato.
As frases são sempre as mesmas: Você não sabe o que é a vida adulta, curta esta fase porque o tempo não volta. Estes frases soavam como um conselho chato, embora fosse uma sentença!
Lembro-me da minha mãe fazendo um total terrorismo da vida adulta, e não é que ela estava certa. Ela até hoje me trata como se eu fosse uma criança, sempre me lembrando que a vida fora de casa sofrida e que a responsabilidade é um ônus apenas dos adultos. E penso que de fato quando adultos somos muito mais cansados e vivemos reclamando das mesmas coisas. Hoje vejo que o tempo passa muito rápido e algumas expectativas se transformam em cinzas. Não dá tempo para analisar com demasia e já aconteceu. Então a gente cresce e fica em total nostalgia de ser aquela criança de outrora, ai aquele tempo com menos preocupações, menos responsabilidades, um menos de um tanto de tudo que hoje é mais. Neste mundo de tantas diferenças, tanta descrença, a gente sabe que de obrigações a vida está cheia. Fazer o bem por obrigatoriedade não faz bem. Agradecer só para fazer tipo não é gratidão. Amar por obrigatoriedade não é amar! O que é natural, espontâneo, que vem da alma, é o que realmente vale. Acho muito digno viver sem medalhas de ouro. Sem bajulação. Só porque amar vale a pena. E gratidão também.
Frase de José Carlos N. S. Junior: O mundo é só alegoria e minha alma é a passarela. O mundo é uma falácia.

Carla Lopes Cah
Inserida por Carlalopescah
1 compartilhamento

Em uma sala de aula havia várias crianças. Quando uma delas perguntou à professora:

- Professora, o que é o amor?

A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera. Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e que trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor.

As crianças saíram apressadas e, ao voltarem, a professora disse:

- Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.

A primeira criança disse:

- Eu trouxe esta flor, não é linda?

A segunda criança falou:

- Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.

A terceira criança completou:

- Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?

E assim as crianças foram se colocando.

Terminada a exposição, a professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo. Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido.

A professora se dirigiu a ela e perguntou:

- Meu bem, porque você nada trouxe?

E a criança, timidamente, respondeu:

- Desculpe, professora. Vi a flor e senti o seu perfume, pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo. Vi a borboleta, leve, colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la. Vi também o passarinho caído entre as folhas, mas ao subir na árvore notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho. Portanto, professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. Como posso mostrar o que trouxe?

A professora agradeceu, pois ela fora a única criança que percebera que só podemos trazer o amor no coração.


“Todas as coisas da criação são filhos do Pai e irmãos do homem. Deus quer que ajudemos aos animais, se necessitam de ajuda. Todas as criaturas em desgraça têm o mesmo direito a ser protegido”. - São Francisco de Assis

CarlosAlbert
Inserida por CarlosAlbert
1 compartilhamento