Crônicas para Crianças

Cerca de 663 crônicas para Crianças

Feliz dia das crianças! Para todos que tem saudades de quando brincávamos sem preocupações. Ou medo. Quem acordava de manha é corria para assistir desenho com o olho quase fechado ainda. Para quem lembra de um cheiro que te faz lembrar de quando era criança. Para quem tem aquela cicatriz. Feliz foi o dia que fui criança.
Só espero que acriança que fui um dia goste do homem que estou me tornando. Feliz dia para nós.

José Carlos S. C.
Inserida por carvalhojose

Crianças vendem bala no farol.
O garoto engomadinho
passa dentro do seu carro
e nem enxerga o sinal.
Seu pai na direção,
está atrasado
para mais uma reunião
da presidência.
Sua empresa,
fatura milhões.
Mas uns poucos trocados
para aquelas crianças carentes,
ele não pode dar.
E pensar
que esses poucos trocados
seria o próximo jantar
de uma família...

Douglas Rodrigues da Silva
Inserida por dohrds

ANJOS SÃO PROTETORES PERMANENTES DAS CRIANÇAS

Geralmente a criança é bem protegida do mal pelos anjos (ou espíritos de luz) e a entidade ruim dela se afasta pois, se a criança morre, como tem o coração puro, ficará próxima a Deus, provavelmente também como anjo. Isso o mal não quer. Assim, quando pedimos a Deus para proteger nossas crianças, geralmente anjos são enviados para protege-las. Além disso, os anjos protetores que todos têm nunca delas se afastam. No caso do adulto, este deve procurar manter um coração puro, assim, o mal se afasta e seu anjo protetor (ou espírito protetor) estará sempre presente. Ressalve-se que, às vezes, a pessoa nasce, mas é pré-destinada, antes da concepção, a morrer ou sofrer ainda na infância, tendo isto um propósito que somente o lar espiritual, em que seu espírito vivia antes da reencarnação, saberia.

Marcos Alves de Andrade

O mundo das crianças não tem dor

O sorriso singelo o olhar a brilhar,
envolvidos em braços que amparam
Crescendo como uma sementinha,
e faz da sua infância uma magia
Imaginar que é piloto de avião,
e flutuar no céu com seu coração
Brincar de mocinho usando o estilingue,
e prender todos os bandoleiros
Se os brinquedos quebram em pedacinhos,
nunca, jamais perdem a esperança.
Pezinhos no chão chutando as pedrinhas,
brincando na chuva saltando nas poças
Enquanto a chuva molha seu o rosto,
respira fundo a água é gelada
sentindo o cheiro da terra molhada
Nos pequenas detalhes , nos pequenos gestos,
Encontra o amor nas coisas tão simples,
Sua maior riqueza ser uma criança,
Seu maior tesouro sua inocência,
Por isso, feliz o dia em que nasce uma criança.

Maria Vita Pereira
Inserida por MariaVitaPereira

Chuva

Pessoas correm desesperadas, para não se molhar.
Crianças brincam descalças na chuva.
Os carros são poucos, e os cães não passeiam mais.
Os pássaros desapareceram sem deixar rastros.Assim como você.
A onde estarás?
Peço a Deus que a tempestade e sua ausência seja algo fugaz...
E com o sorriso nos olhos, sei que voltarás.
Primeiro a chuva, logo o arco-iris aparecerá!

Roseli Alves da Silva
Inserida por Diariodeumabaixinha

MUNDO REAL !

Em nossos pensamentos mesmo quando somos crianças , pensamos em um mundo todo colorido , cheio de alegria , com passaros cantando , pessoas amando, e a humanidade crescendo
Quando crescemos, paramos de ver desenhos animados e começamos a ver jornais , paramos de ler gibis e começamos a ler a Bíblia, percebemos que toda aquela nossa criação era completamente diferente do mundo lá fora
Onde pessoas matam umas ás outras por apenas 5 reais , onde há guerras por petróleo , onde pessoas inocentes morrem ,onde crianças são vítimas de violência nas ruas, onde mulheres apanham dentro de suas próprias casas de seus PRÓPRIOS maridos !
Em um mundo como este a única coisa que todos querem é PAZ , mais que paz? se enquanto uns rezam pela humanidade , outros desmatam florestas ,soltam bombas atômicas em territórios alheios , e prezam pela DESIGUALDADE ,
Para que continuar a pensar em um mundo colorido se na realidade ele é VERMELHO E CINZA .
Para que nos importarmos em comprar belas casas , se amanha alguém pode soltar bombas em nosso país e destruí-las ?
A resposta?
Lutarmos por um mundo melhor , onde as crianças possam brincar sem correr risco de serem mortas, onde as pessoas procurem mais amar ao próximo e nao a sí mesmo !e políticos começem a roubar menos e a sacrificar mais esforços pelo país !
>It's a wonderfull word <

Helley
Inserida por Helley
1 compartilhamento

O DIA DAS CRIANÇAS E O MARTIM PESCADOR



Naquela manhã de doze de outubro, André, um menino de apenas seis anos de idade acordara cedo na esperança de receber logo o presente do Dia das Crianças. Ao passar pela pequena varanda, observa no alpendre a gaiola dependurada com o pássaro Martim Pescador, cujo brilho colorido e esverdeado nas asas, suspendendo em todos instantes a fina película que revestem o globo ocular com a presença do guri ao seu lado.

Inerte, o pássaro apenas acompanha os olhares do pequeno, transmitindo a tristeza no canto das talas do engradado. Logo, inquieto e curioso indaga:

- Hei! Amiguinho. Por qual motivo você está triste? Eu ainda não ouvir você cantar. Sabe. Hoje é um dia especial, é o dia das Crianças.

O passarinho levemente e sem pressa, mergulhado na melancolia suspende a sua plumagem verde-azulada, responde:

-Vejas! Eu estou aprisionado neste cubículo. Não posso viver, não posso cantar, não posso voar e muito menos pescar no riacho.

As palavras ditas com comoção invadem a alma de André, residente na localidade ruralista do segundo Distrito da cidade de Caxias, Estado do Maranhão, denominada de Sambaída. Instantes em que fala com um tom abreviado e candente.

-Amiguinho! Não fique triste. Aqui é seu lar. Nada, nada mesmo há de faltar pra você. Agora, abras as suas asas bonitas e solte o belo canto.

O Martim Pescador desanimado exclama:

-Como eu posso voar! Eu não me adaptei olhando o vazio nestas grades. Não enxergas que estou preso, e sem a minha liberdade? Eu nasci pra voar entre os vales dos rios e riachos.

Ininterrupto, o menino afirma tentando aviventar o passarinho.

-Mas o meu pai lhe trata muito bem. Aqui não falta nada pra você, além de está protegido dos predadores.

Com razão, o Martim Pescador induz com interrogação:

-Amiguinho! Você gostaria de ficar num cárcere, e depois, ficar olhando todos os dias o reflexo do sol pelas fendas de uma grade? Inclusive, sem poder passear pelos parques, bosques, ruas e não desfrutar das brincadeiras com os amigos? Vejas como eu me encontro tão isolado do meu mundo.

O garotinho ficou calado. E, várias gotículas escorregaram das pupilas castanhas na face, neutralizando a alma inocente do miúdo que não se conteve. A expressão caótica fizera a pequena criança compreender a razão e a luz enviada pelo pássaro no sentido da melancolia atravessada entre as talas da gaiola.

Momentos, André pressente a chegada do pai, surpreendendo com uma enorme caixa envolvida com papel de presente, perguntando:

-Pai! É o meu presente?

-Sim. Aqui está o seu presente pelo Dia das Crianças. É o presente que você sonhou. Qual é a razão de você está deprimido? O que aconteceu? Fale. Você não gostou do presente?

-Gostei pai. Só que eu quero fazer uma troca. O senhor aceita a minha proposta?

- Que proposta meu filho! O que você quer realmente trocar? Que troca é essa? Na verdade, eu não estou lhe entendendo, comprei o que você mais queria ganhar no dia de hoje.

-Pai. Dê esse presente para o Zezinho da tia Mundica. Ele não tem pai e nem mãe, e o dinheiro do coco da tia não dá pra compra um presente.

Insatisfeito com a indicação ofertada, o pai reclama.

-Isso não dá pra fazer. É um presente caro e me custou mais de seis diárias de serviço aos olhos do sol.

-Eu sei que custou caro. Mais o senhor pode fazer e cumprir o meu pedido. Trocando o presente pela liberdade do Martim Pescador. Tenho certeza que não vai custar nada abrir a gaiola. Retrucou o apucado guri tentando esclarecer.

Indignado ao ouvir a proposta, afirma:

-Isso eu não posso fazer. Você pede pra dá o presente pro Zezinho, e depois me pede pra soltar o Martin Pescador. Impossível.

-Solte papai! Solte o Martim Pescador! Ele é tão jovem pra ficar preso nesta gaiola. Que malfazejo ele fez pra não ter a sua liberdade. Solte! Insiste o menino.

-Ah filho! Depois resolveremos esse problema. Hoje é o seu dia e vamos deixar isso de lado. Passarinho é passarinho, aí fora já tem demais, e não fará falta um na gaiola.

O meninote ainda persiste, suplicando:

-Solte papai! Por favor! Pelo menos me faça hoje feliz já que é o meu dia. Deixe ele voar pelos céus e banhar no Riacho dos Cocos. É lá que ele mora.

-Não filho. Se eu soltar nunca mais eu vou ter um Martim Pescador. Eu adoro esse pássaro.

As lágrimas pela segunda vez se arrastam naquele semblante envolvido pela soltura do pássaro. E André esfrega os olhos com a mão direita lastimando.

-Pai! Veja como ele está triste. Não canta e não se alimenta. Olha! Eu prefiro vê a sua liberdade do que assistir todos os dias da minha vida a sua tristeza na gaiola. Solte! Ele vai viver mais feliz na natureza. Eu sei que outros presentes eu posso ganhar. Mas por favor, me dê este presente pelo o dia das Crianças.

Retraído, o pai do menino se afasta e vai ao encontro do Martim Pescador, abrindo a porta da gaiola. Momento, em que o passarinho voa pela casa, abrindo o seu belo canto e agradecendo o gesto humilde do pequeno amado.

Naquele mesmo dia, à tarde com o sol brilhante e o céu todo azulado. André se dirige ao Riacho dos Cocos. Em pé, observa a descida da correnteza quando surge o Martim Pescador fazendo lindas acrobacias no ar. Com a beleza das plumas esverdeadas, desce velozmente na direção do riacho na posição em que dorme o sol até desaparecer dos olhos do guri.

Inesperadamente, aponta o pássaro percorrendo o contorno do riacho com o mágico bico, e num único vôo rasante, mergulha e sobe com maestria carregando uma enorme traíra. Cujo feito, rebate e atordoa o peixe nas galhas secas tentando acalmar, e traçando com elogio, arremessa aos pés do garotinho. E diz:

-Boa tarde meu André! Eis o seu presente pela passagem do Dia das Crianças. É uma grande traíra. Pois, é tudo o que posso ofertar como um presente pelo bom menino que você é.

André ficou deslumbrado com tamanha gratidão do pássaro realizando transposições e sobrevoando com magníficas acrobacias. Em seguida, voou e pousou num galho de árvore seco ao lado do barranco do riacho e cantou.

Sorrindo, André acenou com a mão direita enquanto o Martim Pescador, o guardião do Riacho dos Cocos afirmava com felicidade o seguinte:

-Que a liberdade do pássaro é voar e a do homem é manter a boa relação e o equilíbrio com tudo o que há natureza.
fim
www.shallkytton.com

Erasmo Shallkytton
Inserida por Shallkytton
1 compartilhamento

COM O PASSAR DO TEMPO DESCOBRIMOS
Q A VERDADEIRA FELICIDADE ESTÁ NO SORRISO DAS CRIANÇAS
NO CANTAR ALEGRE DOS PASSÁROS
NA VOZ INOCENTE, NO SORRISO SINCERO.
COM O PASSAR DO TEMPO APRENDEMOS A VALORIZAR
O Q REALMENTE IMPORTA
APRENDEMOS A AMAR AS COISAS SIMPLES
A VALORIZAR O SOL, A LUA
Q NOS ILUMINAM TODOS OS DIAS E
SE QUER PARAMOS PARA OLHAR ELES.
APRENDEMOS Q APRENDER SEMPRE É IMPORTANTE.
COM O PASSAR DO TEMPO DESCOBRIMOS
Q O DIA DE AMANHA Ñ NOS IMPORTA
O Q IMPORTA É O HJ
E TODAS AS PESSOAS Q SÃO PARTES NOSSAS
E PRINCIPALMENTE O MEDO DE PERDE-LAS.
É PRECISO O TEMPO PASSAR PARA SOMENTE ASSIM
APRENDERMOS Q O AMOR É O Q ESTÁ ACIMA D TD
E O Q REALMENTE NOS FAZ PERMANECERMOS EM PÉ, VIVOS.

NI
Inserida por dinhoeni

Vamos loucamente nos amar
De mãos dadas pela praia correr
Na areia molhada como crianças rolar
Sentindo as ondas do mar nos beijar.

Vamos nos amar eternamente
Trocar em todos os momentos carinhos
Em beijos vamos nos perder irremediavelmente
Percorrendo juntos todos caminhos.

Vamos nos amar apaixonadamente
Sentir nossos corpos embriagados de amor
Em uma dança criada caprichosamente.

Este amor certamente
Com gestos e palavras sedutoras
Vai nos envolver eternamente

Desconhecido
Inserida por pequenuxa

"Quando somos crianças achamos tudo atraente....quando adultos não.
Quando se é criança qualquer coisa pode te encantar. Bolha de sabão ou uma mangueira formando um ar-iris sobre a grama parada. Acho que crescer signica que fica cada vez mais dificil encontar alguma coisa que possa encantar você como antes. A unica vez que vejo os adultos com a mesma expressão no rosto é quando estão apaixonados."

Allie(serie Taken)
Inserida por bfval

Sons da guerra.


Oh, onde esta a salvação?
Crianças gritando, correndo implorando proteção.
No céu cinzento luzes de fogos cortam o espaço.
E ao caírem explodem, destruindo sonhos e famílias.
São pessoas correndo a procura de abrigo.
Onde esta a salvação?
Onde dizes que o filho de DEUS nasceu só existe violência.
Só tristeza entre todos, e todos sem saber por quê.
Ninguém sabe e os que dizem saber, se soubessem fariam algo para conter esta carnificina a céu aberto.
Neste vasto universo ainda brigam por espaço, ainda se matam somente porque se acham senhores de seus territórios, facínoras e imbecis são o que atentam contra uma criança.
Estão matando os futuros do planeta e nada é feito.
Talvez cada um desses anjos que morrem sem ter uma oportunidade de vida seria o futuro descobridor que,talvez pudesse salvar todos os seres do universo.
Mas não vamos poder saber por que antes que eles cresçam estão sendo exterminados como se fossem animais se nem mesmo entre os animais isso jamais aconteceu.
Haverá um dia uma solução para toda esta ignorância

desin
Inserida por sou-denis
1 compartilhamento

Pai, entra neste templo
Vem tocar seu povo
Nós precisamos estar onde você está
Como crianças vivendo como seu Pai
Lavadas em água pura
Nós precisamos de ser como Você é

Nós estamos procurarando por Sua presença
Nós estamos batendo em Sua porta
Deixe Suas asas cobrir-nos com a promessa
Para a comunhão

Para ser como Você é
Para estar onde Você está
Pai, venha tocar Seu povo

Enter This Temple - Leeland
Inserida por tainafn

AfricaFome

O amanhã era ontem
e os corpos das crianças,
inertes flácidos,
onde o riso era ricto
e a fome
brinquedo para o estomago
diziam-nos,
calados,
o amanhã era ontem.
E nem o sol de África,
aquele sol escaldante
aquecia seus corpos,
frios,
negros,
na sua pele cinzenta
esticada pelo ossos
que lhe davam forma.
Seus olhos,
olhos de criança,
abertos,
excessivamente abertos
pela fome
gritavam-nos,
mudos,
acusativos,
Nós,
somos o ontem de amanhã,
o presente sem futuro,
E lentamente se acabavam.
O amanhã era ontem

José Marques
Inserida por Aten

Tem uma brincadeira que as crianças adoram. Elas dão as mãos, e contam até três, e tentam quebrar os dedos um do outro. Você precisa aguentar o máximo que puder. Ou ao menos mais do que a outra pessoa. O jogo só acaba quando alguém pede para parar. Desista e implore por piedade. Não é um jogo divertido.

No jogo das crianças, quando uma criança chora… A outra escuta, e a dor para. Você não gostaria que fosse fácil assim agora? Não é mais um jogo. E não somos mais crianças. Você pode chorar o quanto quiser por piedade, mas ninguém está ouvindo. Você está sozinha… gritando no vácuo.

Meredith Grey
Inserida por carolfc86

Somos eternas crianças
Há muitas perguntas em mim que eu gostaria de um dia responder:
Por que nos tornamos adultos? A partir de que data? Quem estabeleceu isso?
Por que deixamos de brincar aquelas brincadeiras que nos faziam tão bem?
Afinal, ainda choramos quando perdemos um ente querido.
Temos carência de sermos reconhecidos.
Nunca sabemos tudo, estamos sempre aprendendo.
Precisamos ser amados.
Sonhamos com o príncipe encantado ou com a princesa dos nossos sonhos.
Mesmo que as circunstâncias da vida e de fracasso tenham nos feito acreditar que não somos capazes, ainda temos dentro de nós a vontade de fazer e crescer... o sonho ainda continua morando dentro de nós.
Não podemos deixar essa criança que existe em nós morrer, vamos dar asas à imaginação e escrever a nossa história como fazíamos há tempos não tão distantes...
Afinal, nunca deixamos de ser os mesmos. A essência é a mesma. Somos e seremos ETERNAS CRIANÇAS!

Aline Brown
Inserida por AlineBrown

Em noites calmas de luar
Uma estrela brilha de mansinho

Brincam e sorriem como crianças
Falam para não se sentirem sós
Choram quando se escondem
São como as aves de penas soltas
Tocam a terra sentem o sal do mar
Fazem castelos na areia das praias

Os verdadeiros tesouros da Vida
Não são ouro ou diamantes

Desconhecido
Inserida por katiacristinaamaro

ATÉ CHEGAR MINAS GERAIS

O vento carrega as folhas das lembranças como as cirandas de crianças que na vida vi passar. O vento sopra indolente com seu riso quase inconsequente as velhas folhas que ajudei a desenhar.
De rabisco nos braços o tempo passo a passo mostra as cicatrizes que vieram meu corpo marcar. Companheiras de jornada seguem juntas pela estrada alertando onde não mais posso errar.
Então, bate aquela saudade das primeiras amizades de um tempo sem culpa onde o dorso da morte jamais ousa se arriscar. Tempo de brincadeiras pueris, de histórias e sonhos inocentes. Sonhos que se tornam sementes, onde algumas vingam outras não. Algumas dão frutos, outras jamais darão.
Mas a vida é assim e segue seu curso mesmo quando o dorso se avizinha. Afinal, para domar a fera da morte não há herói que se alinha, mas com um pouco de sorte e conversa fiada quem sabe a fera durma um pouco mais e a estrada prossiga até chegar Minas Gerais.

Fabio Rogério Baraldi
Inserida por baraldovisk

"Um louvor às calamidades

É verdade que os soldados ainda morrem
Também crianças e cachorros
Mas não há guerra que me alcance
Não há mísseis nem outra arma sobre mim
Nenhuma ameaça ou perigo
O terror sempre tão distante

(Reconheço o esforço dos jornais
Embora as edições não me encantem
Sei que fariam chegar até mim
Não fosse o atraso da ciência
Um pedaço ainda mole de corpo morto
Uma gota de sangue fumegante)

E adormeço longe de calamidades
Nessa dormência que é ser e só
As pestes andam a depurar sementes
Inviabilizam-se epidemias improváveis
Sou imune à oficial precariedade dos acordos
E a tudo o que será História doravante."

Dênis Rafael
Inserida por outrotempo

Simplesmente

Ao adentrar à singela favela notei que nela havia alegria, as crianças sorriam, os jovens tagarelavam em demasia numa tarde fria... Pensei, afinal do que sorriam. Então vislumbrei que caia a fixa pela qual há muito não me apercebia ser um ser tão frágil e pobre diante de gente de índole nobre. Voltei o meu pensamento ao real e pude entender um pouco, apenas um pouco de que a vida ali não influía, tampouco, fluía sobre àquela matéria fria tomada de alegria quente de singela gente. Aí conclui que a felicidade encontra-se na simplicidade de um brinquedo qualquer, dependendo do olhar de sabedoria do pobre mortal a qual ria da própria ironia do belo malmequer o qual ao final do dia arrefecia e noutro fenecia ao capricho da natureza real.

Ali entendi que tudo o que possuía; somente me pertencia por um laivo de momento e que tudo deixaria ao meu orgulhoso tormento.

Como sou pobre, meu Deus!

jbcampos

jbcampos
Inserida por camposcampos

COMO DIRIA O REI DOS REIS...
“DEIXAI VIR À MIM ÀS CRIANÇAS”
E COMO DIRIA TAMBÉM OUTRO REI...
“OBRIGADO SENHOR, PELA ESPERANÇA!”
COMO DIRIA O POETINHA, AUTOR DE VERSOS BONITOS...
“MELHOR SER ALEGRE QUE SER TRISTE!”
E COMO DIRIA O CRIADOR DO CARLITOS...
“A VIDA É UMA PEÇA DE TEATRO QUE ENSAIOS, NÃO PERMITE!”


SÃO PALAVRAS QUE AO SOM
DE GUITA, BATÉRA E CONTRABAIXO
COMO DIRIA EU MESMO:
ASSINO EMBAIXO!

COMO DIRIA O FAMOSO TREMENDÃO...
“FIM AO DESAMOR!”
E COMO DIRIA LUIZ AYRÃO...
“A GENTE SE ENCONTRA, SEJA AONDE FOR PRA FALAR DE AMOR!”
COMO DIRIA QUEM FEZ A TEORIA DA RELATIVIDADE...
“NUNCA PENSO NO FUTURO, ELE NÃO TARDA A CHEGAR”
E COMO DIRIA QUEM NOS FAZIA RIR EM TODAS AS IDADES...
“TUDO É FANTASIA, VEM SE DIVERTIR, VAMOS BRINCAR!”

SÃO PALAVRAS QUE AO SOM
DE GUITA, BATÉRA E CONTRABAIXO
COMO DIRIA EU MESMO:
ASSINO EMBAIXO!

COMO DIRIA O SAUDOSO PAULÃO...
“NÃO DISCUTO COM O DESTINO; O QUE PINTAR EU ASSINO”
E COMO DIRIA AQUELA VELHA INSTRUÇÃO...
“ROSA É PRAS MENINAS, E AZUL É PROS MENINOS!”
COMO DIRIA AQUELE COMETA DA ALEGRIA...
“FOME, MISÉRIA, INCOMPREENSÃO, O BRASIL É ‘TRETA’ CAMPEÃO!”
E COMO JÁ DISSE SHAKESPEARE CERTO DIA...
“SER OU NÃO SER? EIS A QUESTÃO!”

SÃO PALAVRAS QUE AO SOM
DE GUITA, BATÉRA E CONTRABAIXO
COMO DIRIA EU MESMO:
ASSINO EMBAIXO!


COMO DIRIA GEORGE, NOSSO SAUDOSO BEATLE...
“A VIDA FLUI COM E SEM VOCÊ”
E COMO DIRIA O BOM E VELHO CHICO...
“AMANHÃ HÁ DE SER, OUTRO DIA VOCÊ VAI TER QUE VER”
COMO DIRIA AQUELA DO CAÊ...
“POR SER FELIZ, POR SOFRER, PARA ESPERAR, EU CANTO”
E COMO JÁ DIZIA LAVOISIER...
“SE ESFORCE, VENÇA E CONTINUE LUTANDO!”

SÃO PALAVRAS QUE AO SOM
DE GUITA, BATÉRA E CONTRABAIXO
COMO DIRIA EU MESMO:
ASSINO EMBAIXO!

"E COMO DIRIA..."
Letras: Fabio George Oliveira

Fabio George Oliveira
Inserida por Fabao73
1 compartilhamento