Coleção pessoal de edsonricardopaiva

1 - 20 do total de 910 pensamentos na coleção de edsonricardopaiva

"O maior problema do Brasil não são os políticos corrúptos, mas a ignorância daqueles que os elegem"

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson21jul17

"O maior problema do Brasil não são os políticos corrúptos, mas a ignorância daqueles que os elegem"

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson21jul17

A Arte de Viver.

Estrelas
No Céu da noite
Um fino véu azul
Ornamentando a luz do dia
A ultravioleta decanta em clorofila
Meus pés, sempre no chão
É que me dão
A firmeza de um voar
Sem rumo e nem medo
Inexplorado Universo invisível
Cintilando ao alcance dos dedos
Sem dar chance de ser percebido
Pelos cegos e surdos sentidos que vejo
Sentindo-se
Sabedores de tudo
Cumprindo o que estava escrito
Ases de paus, nos baralhos do mundo
Arcaicos retalhos de vida
A sua visão em mosaico faz lembrar
A lente suja e desfocada
Dum caleidoscópio de brinquedo
E eu me sinto sozinho no mundo
Enquanto a mente flutua em segredo
Meu olhar alcança a Lua
Sua luz refletida no chão
Eu vejo um pouco...bem pouco
Do muito que todo mundo pensa ver
...e não vê
Nem sequer imagina que existe
Atarefado e atarantado mundo,
Não pode dedicar-lhe
Sequer um ínfimo instante
O chão sob meus pés,
Muito acima do olhar
Firmamento infinito
Bonito é o momento
E eu o levo comigo
No abrigo do peito
Consciente e acordado
Pro fato que existo
Entre um Céu e uma Terra
A arte da vida ensinou
Em silêncio, a fazer parte
do conjunto das coisas
Que excedem, ultrapassam e existem
Aquilo tudo que em nenhum dia
Nem sequer sonhou em sonhar
As coisas que supõe saber
A vossa vã filosofia.

Edson Ricardo Paiva.

edsonricardopaiva
Tags: edson20jul17

Conforme o passar dos dias
De repente, um dia a gente descobre
Que os dias passam
E se a gente muda os mares de lugar
Eles não vão mais ficar aqui
Mas também não ficam lá
Enquanto a vida tem o peso do algodão
e a consistência da ilusão
Pena que você
Hoje não tem tempo
Pra pensar ou enxergar
A gente apenas
Nasceu tão apressado
e compromissado
Que uma vida só
É tempo curto demais
Pra ser desperdiçado
Ocupando-se
em aprender alguma coisa
Melhor deixar
Isso tudo de lado
Não faz sentido
Aquilo que não pode ser sentido
Feche os olhos
Tape os ouvido
Enquanto tudo que você
Sente vontade de fazer
Simplesmente você faz
Conforme passam-se os dias
Um dia finalmente descobre
Que agora é tarde demais.

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson20jul17

A vida
Dúvida perene
Ilusão translúcida e opaca
Nada além
de mágica beleza oculta
Diante da nossa visão sem clareza
Ágil em respostas
Efêmera certeza um tanto frágil
O manto da noite, que nos mostraria
Optamos pela dúvida, que açoita
de tocaia, atrás da nuvem
E tudo faz e nos revela
Que nada pode ser
Tão perfeito
Como o fazem as abelhas
Veja a luz
Que existe em todas elas
Na paz que as apascenta.
Inexplicáveis elos
Ocultos no Universo
Eterno silêncio da pedra incrustada
Nas areias de alguma praia
Palavras ditas pelo vento
Não revelam nada
Vidas insípidas
Luzes, que somente as cega
Tantas inversões causadas
Na incauta avaliação
do valor entregue a cada metal
Coisas que somente o tempo
Lhes pode conferir
Inclusive a confiança
Nas coisas que a criança enxerga
Tudo mais retorna à terra
Se olhar direito
Tudo mais dá certo
Se olhar de perto
Somente então se percebe
Que apesar de tudo isso
Parece que nada resta
E elas fatalmente não tem mesmo jeito
Estamos quase todos
Trilhando o caminho errado
A festa era lá do outro lado

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson19jul17

O Mundo se move
A vida passa
e nada fica no mesmo lugar
Se olhar direito
Pro dia de ontem
Talvez a gente reconheça
Em sombras que se escondiam
Muito mais coisas ocultas
Nas dobras da escuridão
Pensamentos se cruzam
Qual se arroios fossem
E o tempo que passou-se ontem
Hoje nos trouxe
Um pouco mais de força
Talvez energia nova
Um certo apoio
Um abrigo no peito
O trigo apartado do joio
E que prova valer a pena, ainda
Prosseguir de alguma maneira
Pode ser que à margem do caminho
Pisando leve e pelas beiras
O nosso breve tempo
Que a cada dia se prolonga
Mais e mais
Um barco no rio
Quem sabe um dia frio
Onde não cabe um abraço
Um espaço de tempo
Antes que a tempestade desabe
Talvez uma vida sem paz
Um sonho um tanto pesado
No sono, a cada dia mais suave
Enquanto o tempo a vida leva
E talvez a gente nunca entenda
A estupidez ilógica
Que determina
Se existe uma vida de verdade
Com a qualidade
E a opção de ser feliz
Ou então
Se o mundo é somente
Uma ferida aberta
E não existe um lugar
E nem hora certa pra nada
Portanto
A gente vai pisando à margem
Andando pela beira pra sempre
Felicidade
Somente uma lenda
Até que o mundo compre o corpo
de quem não pôs a alma à venda.

Edson Ricardo Paiva.

edsonricardopaiva
Tags: edson17jul17

O Mundo se move
A vida passa
e nada fica no mesmo lugar
Se olhar direito
Pro dia de ontem
Talvez a gente reconheça
Em sombras que se escondiam
Muito mais coisas ocultas
Nas dobras da escuridão
Pensamentos se cruzam
Qual se arroios fossem
E o tempo que passou-se ontem
Hoje nos trouxe
Um pouco mais de força
Talvez energia nova
Um certo apoio
Um abrigo no peito
O trigo apartado do joio
E que prova valer a pena, ainda
Prosseguir de alguma maneira
Pode ser que à margem do caminho
Pisando leve e pelas beiras
O nosso breve tempo
Que a cada dia se prolonga
Mais e mais
Um barco no rio
Quem sabe um dia frio
Onde não cabe um abraço
Um espaço de tempo
Antes que a tempestade desabe
Talvez uma vida sem paz
Um sonho um tanto pesado
No sono, a cada dia mais suave
Enquanto o tempo a vida leva
E talvez a gente nunca entenda
A estupidez ilógica
Que determina
Se existe uma vida de verdade
Com a qualidade
E a opção de ser feliz
Ou então
Se o mundo é somente
Uma ferida aberta
E não existe um lugar
E nem hora certa pra nada
Portanto
A gente vai pisando à margem
Andando pela beira pra sempre
Felicidade
Somente uma lenda
Até que o mundo compre o corpo
de quem não pôs a alma à venda.

Edson Ricardo Paiva.

edsonricardopaiva
Tags: edson17jul17

Castelos de areia
Montanhas na Lua
...ou em Marte
Todas feitas de açúcar
Em algum lugar
Um lugar onde ainda não fui
Destarte, somente as areias
mas sem os castelos
Um sorriso amarelo
Naquele eterno jeito triste de viver
As alegrias esperadas
Trazem sempre
Outras tristezas
E poucas risadas
Marte está tão distante...
A vida segue adiante
Ainda resta sonhar-te
Sexta-feira choveu
Todo mundo que eu vi
Se molhou
Menos eu.

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson11jul17

Se ainda houver...

Se ainda der tempo
Vou tentar olhar o Sol
Eu quero molhar os pés
Nas águas do Mar
Pode ser em qualquer lugar
Se ainda houver lugar pra mim
E existir no meu destino
Alguma prece a ser ouvida
Talvez ela comece a ser atendida
Pode ser que ainda exista
Alguma alegria
dentro das minhas medidas
E que venha na quantidade exata
No formato mais bonito
Peço muito pouco
desejo apenas que seja infinito
E nas formas infinitivas
Pra que a gente possa conjugá-las
Eu queria somente
Aquelas coisas simples
Que ouvia falar
Quando em criança
E não vê durante a vida
desiste de esperar
Mas não se cansa de querer
Eu queria qualquer coisa assim
Que fizesse de mim
Uma pessoa melhor
Não precisa ser
do jeito que eu quis ou sonhei
Pode ser um pouco mais
Eu não ligo
Tanto faz
Se ainda houvesse tempo
Eu gostaria de ser feliz.

Edson Ricardo Paiva.

http://www.recantodasletras.com.br/autores/edsonricardopaiva

edsonricardopaiva
Tags: edson11jul17

Havia um poço
Nos fundos de algum quintal
Onde existiu um olhar
Com ar bem mais moço
Existia um varal
Pra pendurar
Esperanças ou promessas
Que pra bem ou pra mal
Nunca mais houve outro igual
Essa pressa apressada em viver
Transforma tudo em lembrança
Enorme saudade
Essa coisa disforme
Sem nome
Do fundo do coração
Envio aos Céus uma oração
desde o começo
A vida correu
Ao avesso
E o poço estava lá
Meu moço olhar envelheceu
Desilusão acima de tudo
E eu me iludo
Hoje, ao nível do Mar
Não sopra o vento
E assim tudo navega
Ou se vive à deriva
Sem lágrimas
de maneira alguma
Não existe uma brisa para secá-las
Hoje, assim como ontem
Quase ninguém escuta
Aquilo que fala o coração
A melhor maneira
de viver como não se quer
Começa em fazer e fazer e fazer
Aquilo que quer
da maneira que convier
Nos fundos de algum quintal
Um poço secou
E se olhar direito
Talvez o olhar que existiu
Jamais tenha sido
do jeito que a gente viu.

Edson Ricardo Paiva.

edsonricardopaiva
Tags: edson09jul17

O tempo passa pela gente
Não existe nada que o evite
A gente passa pela vida
Mas a vida não passa pela gente
Só a vive quem se permite
Permita-se um sorriso pela manhã
Conceda uma palavra agradável
Que as artimanhas do destino
Não lhe apaguem eternamente
A fé que depositaste um dia
Na vida e nas coisas que sonhou
Sonhos que o tempo,
Bom ou mau conselheiro
Conforme a sua maneira de entendê-lo
Há ventos
Que sopram dentro dos lugares
Onde as portas e janelas estiverem
Abertas ou fechadas
Procure enxergar as formas corretas
Não aceite conselhos
Daqueles que tem como meta
Destruir a tua felicidade
Existe sempre uma voz
Que conversa com a gente
Enquanto a vida passa
A gente vai vivendo a vida
E no entanto o tempo corre
Um dia você descobre
Que não pode acompanhá-lo
Portanto
Permita-se viver
Isso não significa fazer tudo que quiser
Saber viver
É aceitar as regras impostas
Uma das regras da vida é mudá-las
Com paciência e sabedoria
Pois
Uma vez quebradas
Pouca coisa resta, além de nada
E é nesta parte do viver
Que se perde a imensa maioria
Quando o dia amanhece
O Sol no Céu ainda arde
Mas perdeu-se a alegria
Porquanto
Quiseste correr
mais depressa que o tempo
Não se pode abraçar o mundo
A gente pode deixar as marcas
da nossa estada pela vida
Ou permitir
Que nesse espaço de tempo
O mundo nos despedace
Mas essa é uma decisão só sua
A vida esta passando
O tempo enquanto isso está correndo
Ambos esperando
Que você comece
Antes que teu tempo acabe
O Sol se apague
O vento deixe de soprar
E a tua vida termine

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson09jul17

A vida precisa ser
Muito mais que um lamento
Ou um sorriso chorado
Não dá pra deixá-la de lado
Nem se pode vivê-la amanhã
A vida é muito mais
Que uma simples coleção de passos
Os espaços deixados vazios
Lágrimas, risadas, soluços e arrepios
Tudo um dia fica no passado
Incluindo nesta lista
As coisas que permaneceram ocultas
E que vamos levar pra gente
Não se vive pro mundo
Tem coisas
Que só os nossos ouvidos escutam
Não sabemos nunca
Se as interpretamos
da maneira mais correta
Pode ser que sim ou não
Os nossos corações
Ora felizes e contentes
Novamente varados por flechas
Coisas que não precisávamos
Não nos deixam viver
Não do jeito que a gente queria
Mas a gente as vive
E vivendo dia a dia
As coisas que ouvia em criança
E depois percebe
Que a dança tem mais que dois passos
Você olha pro espaço e percebe, inclusive
Que existe muita coisa atrás do Sol
Desde que o excesso de Luz
Não lhe prenda eternamente a atenção
No início de tudo
Nossos pés restritos ao chão
E uma fé no que não viu
A imaginação que enxerga
Muito mais que os olhos
Muito além dos olhares
E nada mais que um conjunto de passos
Que juntos e somados
Um dia será resumida
Numa coisa chamada
Sua vida.

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson08jul17

Sonhou e acordou
E dormiu e não sonhou
E por não saber sonhar
Seguiu sonhando
Os sonhos mais errados desta vida
Aprendeu a subir em árvores
E descobriu o modo certo
de atravessar as ruas sem morrer
E mesmo sem cair das árvores
Aprendeu melhor que ninguém
A ser alvo das dores
Que se sentia ali mesmo, no chão
E tentaram roubar-lhe a alma
Quiseram-lhe apagar
O brilho dos olhos
Muito fizeram
Pra tirar-lhe a poesia, que fluía
Mas ela estava no mundo
Seus olhos simplesmente viam
Machucaram-lhe a palavra
Segundo a segundo
Plena e claramente o afogaram
Num pântano infecundo
Quebraram-lhe os cântaros
Temiam que ele fosse um pássaro
Que fingia tanto bem ser homem
Mas de homens e pássaros
Só prende-se corpos
Ambas as almas voam
Nisso destoam de tudo mais:
Enxergar o vento que não se vê
E faz voar
O coração que seja leve
Mas não há nada neste mundo
Que os leve à força
Ou que lhes apague a maneira de sonhar
Nem dinheiro no qual se apeguem
E assim trilhou seu rumo
Sonhando, voando e vivendo até morrer
Como seguem seus rumos
Os pássaros
E os homens sem costume
de terem os sonhos aprisionados.

Edson Ricardo Paiva.

edsonricardopaiva
Tags: edson04jul17

Uma coisa bonita
E mesmo assim
Difícil de aceitar, às vezes
É o fato de envelhecer
Ver as gerações passando
E conforme se sucedem
Incontáveis passamentos
A gente vai cedendo
Os nossos lugares
Na vida e no mundo.
Passam-se os anos,
Semanas...os meses
Segundo a segundo
Todos
Invariavelmente vivendo
De maneira meio desordenada
E cada um vai deixando
Ou não
Suas lembranças
Suas marcas
Retrados da gratidão
E pode ser que também não
As coisas acontecem
Como tem que acontecer
Histórias tristes e alegres
Consumado o tempo
Que por mais que seja
Sempre expira
A vida e o novo tempo
Entregues
A quem quer que chegue
Como quem passa um bastão
Algo assim, que simboliza
Uma vida corrida
Numa eterna disputa
Onde deveria ser
Desnecessário
Disputar nada
Ela passa depressa demais
Deveria ser somente bem vivida
Por isso eu sempre digo
A quem me escuta
Que a nossa curta viagem
Neste chão
Repleto de miragens
Não passa de mera ilusão
Portanto
Guarde consigo
Abraços de amigos
Lembranças de paisagens
E a certeza de que neste lugar
A gente somente passa
Ninguém fica
E é somente esta
A triste e alegre graça
desta vida
De tudo que se guarda
Nada resta
Além das lembranças
dos momentos
Que esta curta e grande graça
Pode ser bem dividida.

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson02jul17

Tem gente que pensa
Que a gente quer um monte de coisas
Que no fim das contas
Nem chega a importar tanto assim
Uma hora você se pega pensando
Que se apegou a um enorme nada
Quando olha pros lados
Olha pro espelho
Pro passado
Pra si
As coisas que pareciam desimportantes
Tem um valor diferente
Então você percebe que queria mesmo
Era aprender a rir de piada sem graça
Um copo d'água na hora da sede
Um olhar despretensioso
Que lhe transmitisse a sensação
Que alguém sente alegria
Quando vê você
Um colher de xarope, na hora da tosse
Uma mão na testa, se acaso sentisse febre
Alguém que puxa um cobertor e te cobre
Alegria de festa sem motivo
Pois, muito mais do que se pensa
Todo mundo deseja apenas
Que a sua presença seja esperada,
desejada e benquista
A gente não quer requinte
Deseja um olhar atento
E um par de ouvidos bem ouvintes
Alguém que conte pra gente
Como foi a sua infância
E diga também da saudade
Que sentiu durante a distância
E o que foi que fez lembrar a gente
Em alguma coisa que viu pelo caminho
E no quanto doeu a nossa ausência
Mais importante que o diamante
É sentir
E Principalmente
Perceber que faz sentir
Saudade
Um certo orgulho bobo e sem razão
Confiança
Um olhar de lealdade na janela
Uma ida ao portão
Vontade de estar junto
Um amor sem explicação
Saudade do abraço
Desejo de respeitar
E um querer
Que sente um vazio quando quer
E quando quer
Não quer deixar de querer
São essas as coisas difíceis
de perceber a importância
Até que aqueles olhos
Azuis, castanhos ou verdes
Não mais sejam vistos
de manhã, de tarde, de noite
ou de madrugada
Nem mesmo à distância
Então você há de perceber
Que tudo mais
Não vale nada.

Edson Ricardo Paiva.

edsonricardopaiva
Tags: edson30jun17

A vida é uma coisa doida
Difícil de viver, se bem cuidada
E flui mais naturalmente
Quando gente não liga pra nada
Portanto
Os olhos fechados
Nos momentos de profundo pranto
Proporcionam uma visão mais aguçada
Pérfida e sórdida.
Somando-se a isto
A total ausência de ilusão
Muita gente ficaria estarrecida
Ao perceber
Que ela se torna um tanto assim
Menos estúpida
Guardadas as devidas proporções.
Proporciona uma cândida lucidez.
Explêndida!
Repleta da hipocrisia enrustida.
A gente dá voltas ao mundo
Enquanto parado
Ficando estacionado, andando em círculos
Percebe a Humanidade
Praticamente um corpo só
Imbuído de uma mente louca
Investido da rara qualidade
de saber amar
Possuindo pra isto
Um possessivo, enorme e falso
Amor de verdade
Conforme lhes convém
Me perdi
Foi aí que eu encontrei a solução
Se olhar direito, dentro de cada coração
Hoje eu sei:
Não há de se salvar ninguém!

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson29jun17

Vida sem dor

Faz tempo que venho fugindo
de coisas que se sente
Se as sinto, minto pra mim
Eu não vim a este mundo pra sofrer
Creio ser correto ter receio de amar
Odiar, esperar, confiar e querer
Assim eu não sinto mais dor
Faz um tempo que não sei o que sentir
Não penso em ninguém
Se alguém pensa em mim eu não sei
Não amo, não odeio
Não confio e nem receio
Olho a chuva na janela
Estrelas na madrugada
Luz da Lua na varanda
Não penso nela
Não sinto nada
Quem manda no coração sou eu
Mas ele não mais me escuta
Por faltar uma razão
Meu coração morreu

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson29jun17

Sem Razão.

Ontem, depois da chuva
Outra vez algo constante
Presente em pensamentos
Sem palavras, sem versos,
Sem traves, graves incidentes,
Sem pauta e sem clave de sol
Duram sempre
Pouco menos que momento
Constantemente cortantes
E que demoram muito a passar
Meus olhos, não sei dizer se choram
Sei que o coração sempre se abate
Timidamente, um tanto pálido
Palidamente lívido
A noite passa
Hoje, bem antes do Sol
Respiro o nevoeiro
A cada dia mais sólido
A graça dos raios
Sutilmente coloridos
Despontando no horizonte
Ausentes aos olhos
de quem busca somente nos sentidos
A causa e a razão para vê-los
Eu penso e relembro
A imagem de olhos, cabelos, palavras
Penso no nada
Existente num lugar incerto
Que fica exatamente
Na linha imaginária
Que demarca o limite Longe-Perto
Um lugar que fica
Entre o Mar e o Deserto
Existentes
Nos nossos corações humanos
Agora, antes da tarde
Compreendo o ponto tardio
Uma certa visão
Que em outra versão
Ou época qualquer
Causaria arrepios
Mas agora são tão poucas
deslocadas, sem foco ou razão
Que quase nada me causam
Além da costumeira tristeza
Última certeza que restou na vida.

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson26jun17

O Livro da Vida.

Eu não conheço
Nem nome e nem endereço
de todos que merecem confiança
Não sei diferenciar
Quem vive calcado em esperança
Daqueles que se vendem por qualquer preço
Sei que existem também
Pessoas que se dão de graça
Pelo apego à desfaçatez
E prazer egoísta em ser um nada
Não conheço o nome das Estrelas
Nem o nome das flores
Elas são Flores e Estrelas do mesmo jeito
A despeito do que quer que se pense
Então procuro não pensar
Tento também viver minha vida
Sabendo que um dia vou prestar contas
Por cada palavra, cada gesto
e cada pensamento
de resto
Pouco importa ao mundo
Aquilo que eu sinto
Cada um segue mentindo
A seu modo
E do seu jeito
Minha vida diz respeito a mim
Mesmo assim
Eu me respeito
Não me dou ao direito
de julgar nada que sei
Não me cabe
Meu compromisso é com Deus
E sei que Ele também sabe
E percebe melhor que eu.
Os dia correm
O tempo passa
Prossegue a vida
Nessas idas e vindas
Tudo prossegue só de ida
Cada gesto e cada palavra
Cada resto de mentira oculta
Escritos no livro da vida
Um dia tudo se desdobra
A cada um
Conforme as sua obras

Edson Ricardo Paiva

edsonricardopaiva
Tags: edson29jun17

A vida passa depressa
Isso é fato
Mas, apesar de parecer
O montante do tempo
Que se vive
Está longe de ser importante
Pois
Aquilo que realmente
prepondera nesta vida
Se mede
Pela quantidade
de sedes saciadas
e sonhos
realizados ou não
pelos quais a gente lutou
E não se esqueçam
da qualidade
das risadas verdadeiras
O importante na vida
Não é o número de janeiros
e nem de primaveras
Conta muito mais
A qualidade das verdades
Que ouvimos e que dizemos
E, das coisas que acumulamos
Que fiquem pra sempre guardadas
Somente as amizades
E que a gente possa viver
Pelo menos um amor
Que tenha sido verdadeiro
Quanto aos demais;
Que evaporem
Não há de importar em nada
A quantidade de dinheiros
ou lágrimas choradas
Se acaso forem fingidas
Portanto
Faça o melhor que puder,
Não viva uma vida qualquer
Alicerçada em ponteiros
Há dias
Em que aquela chuva
Que se toma com alegria
Chega a ser bem mais concreta
Que a fortuna mais bem arquitetada
Pois esta, sem amor
Não vale nada
E saiba sempre
Que se houver
somente um pedaço de pão
Pra dividir com quem
Esteja disposta a viver pela gente
Você vai ser feliz
Cumprir todas as promessas
e sentir, sim
Muita pressa
Pois a vida é curta
e passa bem depressa

Edson Ricardo Paiva.

edsonricardopaiva
Tags: edson17jan17