Roldão Aires

1 - 25 do total de 710 pensamentos de Roldão Aires

QUEM

Caminhos, quem não os trilhou ?
Certezas, quem não as teve?
Saudades, estas caminham conosco.
Dúvidas, nos assolam a cada passo.
Amores, quantos perdidos,quantos esquecidos.
E quantos foram vivídos, nos caminhos por nós
percorridos.
As certezas que tivemos, tornaram-se mentiras
sofridas, dúvidas depois confirmadas.
Os amores já vividos, resta sempre um, que é
o verdadeiro.
Dele não duvidamos, desse certeza temos,que se ele
vier a se ausentar um dia, nosso caminho será triste.
Dores de amor serão sentidas,os dias serão longos,
e a saudade será nossa companhia.

Roldão Aires

Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires

BRISA MORNA

Em tardes de brisa morna, descansa o coração
à sombra das asas do seu amor, que o embeleza e adorna.
Um amor lindo encantado que o einvaidece inteiro,
sabedor que é, do querer de outro coração apaixonado.
Em tardes de brisa morna o amor e suas asas de plumas,
refresca,o morno que a volta fica dos corações enternecidos,
que batem descompassados, e que ao amor se dão por vencidos.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires

Tudo
És tudo.
Tudo que alguém possa querer.
És o todo que a mim abraça,
me fazes mais forte, mais seguro
mais humano.
És o tudo de um amor sem fim,
És o amor que significa tudo, para mim.
Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires

ACEITAR

Curvo mais uma vez meu coração.
O amor impõe, novas normas, e
elas terão de ser cumpridas.
Não é fácil aceitá-las, mas, há
lados que por receio, ou formação,
não aceitam aquilo que dentro delas
é real e verdadeiro.
Meu coração então, tranca seu amor
nas grades dele.
Só o soltarei, se ver que é injusto
assim agir.
Mas a decisão. e a última palavra
quem dará?
Eu não serei.

Roldão Aires

Membro Honorário da Academia Cabista
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro d U.B.E

Roldão Aires

Aconteceu

Você aconteceu.
À minha volta tudo se modificou.
O amor brotou mais forte.
O que era triste, sem sentido,
aos poucos foi esvanecendo,
e nada restou.

Roldão Aires

Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires

ROSAS QUE NÃO TE DEI

As rosas, que eu não te dei por sobre a mesa,
no ramalhete ficaram.
E por pouca sorte tua, ali mesmo murcharam.
Por que não as dei? Não sei.
Sonho meu, sempre foi pessoalmente dá-las,
era tudo o que mais queria.
Infelizmente, não o posso.
Assim pensando deixei o sonho levá-las.
Nele as entreguei, ficaram lindas ao teu lado.
Quando do sonho acordava, vi que as que seriam
tuas ficaram.
Caprichosas são as rosas,por terem aqui ficado
e não junto a ti, como queriam, murchando foram
e no ramalhete, morreram.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires

"DOCE ANJO:

INVEJA EU TENHO.DO LENÇOL QUE ENVOLVE TEU CORPO,
E DO TRAVESSEIRO QUE BEIJA TEU ROSTO E BOCA."

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

"Um poeta vive momentos, que as vezes não são seus"
(Roldão Aires)

Roldão Aires

"SONHO CONTIGO ACORDADO, ESPERO VER-TE MEU SONHO.
É BOM IMAGINAR-TE,POR ENTRE AS NUVENS DO PENSAMENTO.
PASSAS BEM PERTO DO MEU DESEJO."

(Roldão Aires)

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Pérolas
Olhos de pérola, que a mim vigiam
de uma maneira tão doce,
mãos que me acariciam,
como se de vidro eu fosse.
Tens comigo um carinho
diferente.
Se por perto não estás, saio
a tua procura, sinto a tua
ausência, sem ti, não sei viver.
Moça dos cabelos longos,
teus pézinhos descalços,são
um encanto.
És pequena na estatura, teus olhos
duas pérolas, te tornam vistosa,
tua boca carnuda, te faz linda uma
mulher desejada, madura.
Mas só a mim podes mimar, és tudo
que tenho na vida, anjo de criatura.
(Roldão Aires)

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

PELAS NOITES
Gosto das noites,
elas, a você trazem
e ali ficamos,até que
o dia fique claro,e
um novo caminho a
percorrer venha.
Pelas noites, segredos vivem,
amores voltam a se encontrar,
juras são feitas, e nelas o amor
tem a chance, de corações enamorar.
Noites, sempre nelas, estás.
Só minha por inteiro és,
de ti todo amor recebo,
até o dia clarear.
(Roldão Aires)

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

À você

Vejo-te como és. jovem, bonita e alegre.
Direito teu é o de viver, construir tua vida,
não cabe a mim intervir.
Sei que sou amoroso, mas não tão jovem assim.
Ser-te um peso, não quero, serei teu amigo mais velho.
Aquele, com quem podes contar, não é justo que eu queira
de ti, tirar a juventude, privar-te de teres,alguém
muito melhor do que eu.
Primavera, tu és.
O outono, por mim já passa.
Quero que dentro de mim fiques, como se fosses uma imagem
não saias nunca, te peço, permanece como uma tatuagem.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

"IMPOSSÍVEL SE ESQUECER UM AMOR VERDADEIRO,
TENTANDO ESQUECÊ-LO, MORRE-SE PRIMEIRO."

ROLDÃO AIRES...

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

A recepção

A vida voltas vai dando, e nós por ela passando.
Também passam por nós momentos aos quais nem
conta damos.
Há dias,com amigos em uma recepção,ao meu lado
sentada estavas silenciosa, risonha, porém chamavas
a atenção.
E em especial a minha. Conversamos pouco, estavas preocupada.
Um encontro marcamos saimos passeamos, mãos unidas
a passo lento,saboreando o momento, pedindo para o relógio
parar e juntos ali ficarmos e muitas noites passearmos.
Os dias já se passaram, e eu continuo sonhando, com
o dia daquele jantar.
O passeio dado a passo lento,as mãos unidas, o beijo.
Nunca nos vimos mais, até hoje tenho marcado o dia em que nos
encontramos, prendeste-me de uma maneira difícil de esquecer.
Sinto ainda a tua mão,teu perfume, a voz, e o jeito tão
meigo de olhar.
Impossível é te esquecer,e deixar de te amar.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires
1 compartilhamento

A alameda

Árvores ao longo plantadas,
rua larga casas antigas,luzes acesas.
Pelas calçadas à noite, tornam-na mais linda,
elegante,iluminada .
Passeios largos limpos, flores nos muros.
Silêncio, vazio da noite apenas o silvo do guarda
noturno, ao longe se ouve.
Passo bem devagar,saboreio o que vejo,parece-me
em outro lugar estar.
Gosto de pelas noites ali passear, vejo em cada janela
teu rosto.
Pelos portões entre as grades costume era, de nos vermos.
A rosa da casa ao lado mais linda era,tu a punhas nos cabelos
e um beijo com as mãos mandavas, eu o guardava em meu peito.
A tudo isso revejo, quando por esta larga rua passo, em cada luz
teu olhar está.
De braços dados, pelo passeio andamos,e é rara a noite,
que pelas grades de todos os portões, te vejo.

(Roldão Aires)
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Todos os dias


Olho-te todos os dias,a cada amanhecer é a
primeira coisa que faço.
Dias há, que te vejo sorrindo,teus olhos faíscam,
teu rosto parece luzir, e assim brilhando em meu
pensamento ficas.
De outras vezes te vejo triste, pareces distante,
foges do meu olhar.
Estranho esse sentimento, ora juntos em outras
separados.
Entre sorrisos e seriedade, o meu querer vive.
Te perguntar não posso, pois um retrato nada diz.
Em meu íntimo gostaria que dele saísses,
e a mim a verdade dissesses.
Boa, ou ruím fosse, só me importaria ali estares,
e isso bastaria para me fazer feliz.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Brinquedo

Como sangue, por minhas veias corres.
Modelas-me ao teu jeito,
tornas-me maleável, à tua maneira de ser.
Sou o teu brinquedo predileto,em mim gostas
de ficar.
Tens-me por inteiro.
No meu coração de há muito moras.
Sabes do amor que te tenho, deixo que fiques
a vontade.
Toma-me pela mão vamos passear,correr à volta desse amor
que nos cerca e guarda.
Fiquemos um ao lado do outro.
Se, só minha também, verás que tudo fica lindo quando
dividimos o que temos,com alguém.


Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Cargas

Por todos os cantos e caminhos da vida,
levo comigo cargas de incalculável peso
todas de muita importância, cada uma
de um tempo, pessoa, ou de amores diferentes.

É como se fossem relíquias guardadas,
não para sofrer recordando-as, mas para saber
o que por nossa vida passou.
Tudo somado, temos pedaços de amor, de saudades,
de sofrimentos todos tidos,todos resolvidos,
mas na sua maioria nenhum por completo esquecido.

Coisas boas sempre se ressaltam, e por cima
de tudo ficam, são grandes momentos que foram
importantes entre tantos, mas nenhum parecido.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Olhos, pele

Teus olhos falam,
teu sorriso encanta.
Rosto delgado, branco, delicado
queixo que os meus dedos acariciam
vagarosamente.

Sinto a maciez dessa pele alva e fresca.
Diz à mim, sonho de mulher, o que preciso
para ter-te, fala do teu amor, das tuas vontades.
Permite que eu fale de ti, ao mundo, que todos
saibam, o motivo dessa minha carga de saudades.

Roldão Aires

Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Jeito


Esse jeito triste e só, que às vezes
nos visita, deixa um gosto amargo
que se espalha pelo ambiente e o corpo,
como se algo sobre tudo fosse derramado.

Traz a tristeza, e em meio a ela encontramos
as recordações mais fortes em nós gravadas.
Ver como eras, sentir tuas mãos,teus beijos.

Aí tudo por dentro de nós desliga, a tristeza
e o amargor em nós deixado parte como quem some,
e em seu lugar fica a tua presença teu sorriso,
teu amor.


Roldão Aires

Membro da Academia Cabista de Letras Artes e Ciência
Membro da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Lápis


Rola o lápis por minha mão deixado.
Fica ele em minha mesa de trabalho, sobre
um papel por mim usado.
Olho o papel, nele há alguns traços
que fiz, traços soltos de um rosto.

Interessante a insistência desse rosto
em minhas lembranças, esse rosto desce
por meu braço até a mão, e esta já pega
algo para dele traçar, riscos soltos.
Parado fico, olho à minha volta e nada
vejo.

Mas há alguma coisa, sinto o perfume,
sinto o calor de uma mão que fica sobre
a minha.
E em um gesto quase que automático, pego
o lápis posto sobre o papel, na escrivaninha.


Roldão Aires
Membro da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Nem penso

Eu já nem penso mais em querer sair desse
forte desejo de te sentir,amar e viver
por completo, e de fazê-lo sem folgas ou
ausências, que possam nos fazer sofrer.
Penso sim, no bem que faremos a nós mesmos.
Seremos sempre aqueles, que juntos ficam,
e juntos saem, sem preocupações ou qualquer
obrigação.
Não penso nunca em me ausentar, penso sempre
em existir na tua vida.
De ti penso o mesmo,que junto a mim fiques
até esse amor existir.
Um dia uma força maior a um de nós dois,fará da
vida se ausentar, mesmo assim nada irá nos impedir
de um ao outro amar.

Roldão Aires

Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Adição

Somo, todos os encantos teus,
acrescento teus carinhos
e esse jeito meigo e manso.
Diminuo o meu ímpeto.
Te ajeito ao meu lado,
e aos beijos,
meu coração descanso.

Roldão Aires

Membro da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Casmurro

Casmurro é o meu coração.
Mesmo só, sempre volta a viver
o teu amor sabendo que já não
o tem.
Convive, como se logo voltasses
a viver junto essa ilusão.
Às noites, a realidade volta e
a solidão ao lado dele fica.
Sensato será viver essa farsa,
de uma forma mais suave, deixando
a vida mais amena.
O coração sabe, e o pensamento aos
poucos o meu viver modifica.

Roldão Aires

Membro Honorário da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro Honorário da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires

Caminhar pelos sonhos

Pelos sonhos enveredo e no meio deles
procuro uma forma de não te rever.

São tão longos os caminhos dos sonhos
que entre eles deve haver um trecho,
onde se possa voltar, para contigo não encontrar.

Por entre sonhos continuo a caminhar,na busca
de algo novo que possa ao meu coração, nova vida dar.
Novo amor conquistar, e dos sonhos sair para uma
vida normal.

Uma vida onde o novo amor agora dele tome conta,
e então ele para os caminhos dos sonhos,não precise
mais retornar.

Roldão Aires

Membro da Academia Cabista de Letras Artes e Ciências
Membro da Academia de Letras do Brasil
Membro da U.B.E

Roldão Aires
Inserida por RoldaoAires