Poesia sobre a Seca no Nordeste

Cerca de 146 poesia sobre a Seca no Nordeste

Nordeste verde!

Muita gente ainda acredita
que o nordeste é só sertão
que a seca braba é infinita
e não escapa uma região
mas essa terra é tão bonita
que até mesmo quem visita
quer ficar mais que o verão!

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

Cadê a chuva!

No nordeste sou nascido
e como isso me faz bem
na seca tenho sofrido
sem me queixar a ninguém
mas de Deus eu não duvido
se ainda não tem chuvido
sei que um dia a chuva vem!

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

Hora nordestina!

Nordeste se eu te deixar
a culpa são dessas crises
que a seca me faz passar
roubando os dias felizes
que seja em qualquer lugar
mas se eu não poder voltar
honrarei minhas raízes.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

Descaso.

Por aqui a seca assola
quase nada se consome
o nordeste está de esmola
mas o governante some
deixa a criança sem escola
sofrendo e passando fome.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

Despedida.

Meu nordeste castigado
pela seca evoluída
cada vez mais derrotado
chora em tom de despedida
quando a morte leva o gado
o sertanejo perde a vida.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

Sou Nordeste

Eu nasci na terra do Sol
No lugar onde a chuva é bem vinda
Eu nasci na terra seca do sertão
Onde a gente pra sobreviver tem que ter amor no coração.
Eu sou do lugar onde o mar é azul
Onde o arco-íris quando aparece no céu é festa pra nós.
Eu sou nordestina, arretada e pra ser guerreira eu não preciso andar armada.

Nildinha Freitas
Inserida por nildinha_freitas

RIQUEZA DO SERTÃO

Nordeste de lampião
Terra seca e Juazeiro
Cuscuz tripa e buxada
Canta galo no celeiro
Rapadura com farinha
No meu sertão forrozeiro

Rian Vitor Oliveira Nazareno
Inserida por Poeta_Rian_Nazareno

SINA!

Sou do Nordeste, menino...
sigo essa estrada comprida
da fome, seca e destino
a minha alma é ferida
mas esse corpo franzino
deixar de ser nordestino
mas nem por nada na vida!

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

VORAZ.

O nordeste ainda chora
pela seca que consome
fere mais que a espora
da palma que ele come
entre a dor e a devora
a esperança é a escora
que alimenta a sua fome.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

ATITUDE!

No nordeste a seca é tanta
que não nasce uma semente
tem promessa que encanta
depois desencanta a gente
mas o nordestino planta
porque só se agiganta
quem nasceu pra ser valente.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

NORDESTE MAR.

O nordeste que se imagina
quem mora em outro lugar
que a seca, a fome e a ruína
é só o que vão encontrar
mas quando vem examina
que a água é tão cristalina
que tem piscina no mar.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

Piche na Praia.

O nordeste é supremo
mas foi feito de cobaia
a seca chega ao extremo
dizendo que o povo saia
o barco perdendo o remo
e ainda vem um fiii do demo
jogar piche em nossa praia.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

⁠Brasil 

Eu sou Brasil,
nunca o brasil da copa,
Eu sou o Brasil da seca do nordeste,
da falta de saúde e da insegurança,
O Brasil da corrupção de leste a oeste,
O Brasil que ainda tem esperança.

Um Brasil,
que sonha em ser campeão,
de um povo ordeiro e servil, 
Livres da injustiça da corrupção. 

Um sonho gigante de ser correto,
Totalmente liberto dessa ganância, 
País que luta pelo seu povo,país certo.
País que ainda tem esperança. 

Lourival Alves 

Lourival Alves
Inserida por Diariodeumcravo

Caatinga espinhenta
Que arrebata o obstinado espírito
Do vaqueiro empinado de olhar empírito
Aboiando triste o magrelo barbatão

Caatinga malvada
Que açoita o espinhaço calejado
Do caboclo obstinado
Em morrer pelo seu mórbido sertão

Caatinga bravia
Que o tempo e a vida desafia
Impávida de decadente e ousada teimosia
Que não morre pela falta d'água fria
E nem se entrega ao sol ardente do meio dia

Caatinga sem noção
Que fura o olho do desavisado
E enlaça o valente de coração apaixonado
Com tamanho luar que atenua a valentia sem razão

Caatinga desalmada
Que abriga a alma perdida na desolação
E oculta o mistério do espectro fujão
Extinto da incrédula civilização

Caatinga estranha
De morredouro existir
Que ora parece deixar de viver
E de súbito volta a reluzir

Zeffi Joy
Inserida por NyllMergello

Hipocrisia exacerbada
Brasileiros, vestidos com a camisa da seleção brasileira, que representa uma empresa privada, cantando o hino nacional brasileiro , eclodindo aos quatro ventos brados de patriotismo. Isso é amor à pátria? Não. Isso é amor ao capital, ou seja , ao dinheiro . Portanto, ninguém está preocupado com o nordestino que perece de fome às margens do rio infértil, mas choram diante da hipótese de não mais poderem comprar um celular de R$ 2.000,00.

Nilton Cesar Santana
Inserida por NiltonSantana

ORGULHO DE SER NORDESTINO (A)
Profª Lourdes Duarte

Respeitem os nordestinos
Tanto quanto querem ser respeitados
O nordeste e hospitaleiro
De pessoas livre e cabra da peste
No nordeste de tantas secas
As flores brotam suaves e belas
Mesmo de onde se julgam impossíveis
A vida brota singela.
Tenho orgulho de ser nordestino (a)
O que vem de baixo não nos atinge
Quem desdém preconceito contra nós
Não merece admiração
Muito menos seguidores
Porque estes já rastejam no chão.
E os nordestinos seguem em frente
Desbravando secas, chuvas e trovões
Vivendo a sua vida sem olhar a de ninguém.

Prof Lourdes Duarte
Inserida por lourdesduarte

Sertanejo Guerreiro

Imensidão de terra, um punhado de coragem,
Terra seca, muito sol,
Terra árida regada pelo suor do trabalhador,
Calor que seca a esperança,
E faz brotar água nos olhos daqueles que vivem no Sertão,
Não falta coragem,
Porém sobra tristeza para aqueles que ali nasceram.
Vivem buscando maneiras de encontrar razões para ali ficar
Coração cheio de incertezas do futuro, mas que não deixa de sonhar
Maneira guerreira de levar a vida
Sertanejo, deixa no chão passos pesados, cansados
Marcados pela rotina de sofrer
Povo esquecido, sem direito, sem chão.
Maneira guerreira de lutar pela vida
Carrega calos nas mãos, buscando na terra seca um punhado de ilusão.
Calor que seca a esperança
Que endurece o coração de quem ama o sertão!

Tatiane Elis
Inserida por tatianeelis

Armas da seca!

O sertão ainda encara
o sol forte e cristalino
a água distante e rara
tem as armas do destino
e a seca é quem dispara
a bala da dor que vara
o coração do nordestino.

Guibson Medeiros

Porteira!

Por trás dessa porteira
eu só tinha felicidade
mas a seca traiçoeira
me mandou para cidade
do meu gado na cocheira
e da minha gente ordeira
me restou só a saudade.

Guibson Medeiros

Recompensa Divina

Da pior seca dos últimos tempos
Ao período que mais choveu...
Com Deus não há tempo ruim
Não desampara quem Dele careceu

O pasto está crescendo
O gado engordando
A barragem sangrando
E o povo agradecendo

Graças a Deus,
É a chuva que chega ao sertão
Para fazer de 2013
Um ano de muita recordação

Leandro Flores