Quer começar a ler poesia e não sabe por onde? Tem uma ideia de que poesias são muito complicadas, sem sentido, chatas? Acabaram os seus problemas! 😉

Neste artigo selecionamos 19 livros de poesia para todos os gostos: se você é um iniciante na matéria, pode pegar em qualquer um deles e ser feliz! 

Os melhores livros de poesia romântica: para derreter seu coração de amor ❤️

Quem não gosta de ler sobre amor, não é? Selecionamos os livros de poemas mais românticos da literatura nacional e internacional para você que prefere mergulhar na sofrência. 

1. A teus pés, de Ana Cristina César 

melhores livros de poesia

O último livro da escritora, que reúne as suas três produções literárias anteriores, publicadas de forma independente. Apesar de misturar prosa e poesia, e também criar novos gêneros literários com uma forma única de manipular a linguagem, este é um livro indispensável para quem gosta do tipo de escrita que fica no limite entre a ficção e a confissão. Às vezes, é quase como se estivéssemos lendo os diários dela! Ler a poesia de Ana Cristina César é mergulhar em um universo urbano onde o amor tem mil e umas faces.

Voei pra cima: é agora, coração, no carro em fogo pelos ares, sem uma graça atravessando o estado de São Paulo, de madrugada, por você, e furiosa: é agora, nesta contramão. 

Ana Cristina César 

Este é o quarto de Augusto. Avisou que vinha. Lavei os sovacos e os pezinhos. Preparei o chá. Caso ele me cheirasse… Ai que enjoo me dá o açúcar do desejo.

Ana Cristina César  

2. Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada, de Pablo Neruda

vinte poemas de amor pablo neruda

Este foi o terceiro livro do poeta chileno que hoje é um dos maiores nomes da literatura poética do mundo. Neste livro, a melancolia permeia duas paixões do escritor: mulheres e natureza. O título entrega o conteúdo da obra: são vinte e um poemas de amor, onde a intensidade e profundidade não compromete o entendimento: é uma linguagem crua e acessível, capaz de fisgar qualquer coração. 

Para meu coração basta-me teu peito,
para tua liberdade basta, minhas asas.
De onde minha boca chegará até o céu
o que estava entorpecido sobre tua alma.

Pablo Neruda 

3. Um amor feliz, de Wislawa Szymborska

Um amor feliz, de Wislawa Szymborska

A escritora polonesa foi a primeira a conquistar um Nobel de Literatura, em 1996. Neste livro, ela fala de começos e fins de relacionamento, mas também de questões existenciais poderosas em qualquer época da vida. Sem um modelo específico, com poesias curtas, longas, rimadas ou não, Wislawa cria uma verdadeira obra-prima com palavras simples. 

Deixe as pessoas que nunca encontram o amor verdadeiro 
continue dizendo que não existe tal coisa. 
Sua fé tornará mais fácil para eles viver e morrer. 

Wislawa Szymborska

4. Amar se aprende amando, de Carlos Drummond de Andrade

Amar se aprende amando, de Carlos Drummond de Andrade

É impossível falar de poesia sem citar Drummond, um dos mestres nacionais do assunto. Neste livro, um dos últimos escritos pelo autor, conhecemos a sua poesia minimalista, que trata de coisas cotidianas, a doce ventura de amar. É a poesia lírica de um homem que ama coisas, às vezes, esquecidas, principalmente na geração moderna. Um título incontornável para quem procura romance em suas várias formas ❤️

O ser busca o outro ser, e ao conhecê-lo
Acha a razão de ser, já dividido.
São dois em um: amor, sublime e selo
Que à vida imprime cor, graça e sentido.

Carlos Drummond de Andrade 

5. Da Poesia, de Hilda Hilst 

da poesia hilda hilst

Esta coletânea abrange toda a obra poética de um dos nomes femininos mais importantes da literatura brasileira. Foram 45 anos de uma escrita inovadora, nua e crua. Os escritos da autora giram em torno de temas como a morte, a solidão, o místico, o amor e o erotismo. Seja qual for a página em que abrir, no entanto, você vai encontrar versos apaixonados que transmitem a essência da poesia. Outro livro imperdível para quem quer começar a se aventurar pelo universo poético. 

Vamos partir, amor.
Subir e descer rios
Caminhar nos caminhos
Beijar
Amar como feras
Rir quando vier a tarde.
E no cansaço

Deitaremos imensos
Na planície vazia de memórias.

Hilda Hilst 

Livros para conhecer a poesia brasileira 

Alguns dos nomes mais respeitados da literatura mundial estão no hall de personalidades da literatura brasileira. Contemporâneos, modernos, políticos: esses são os títulos que você precisa conhecer quando se fala em poemas nacionais. 

6. Poesia com rapadura, de Bráulio Bessa 

Poesia com rapadura, de Bráulio Bessa 

Bráulio Bessa é considerado é conhecido como o embaixador do nordeste depois de suas aparições no programa global “Encontro com Fátima Bernardes”. Suas poesias falam de sentimentos como o amor, a caridade, o respeito e a felicidade. Falam também sobre dificuldades e a realidade nordestina. Seu primeiro livro é um volume que emociona, faz pensar, e realmente planta uma semente de amor por poesia como poucos conseguem fazer com tanta simplicidade. 

Deus que escreve e que dirige toda trama
um roteiro escrito com comédia e drama
e ninguém sabe como o filme vai findar
não se avexe, deixe o amor lhe carregar
pois se existe um fato que eu acredito
É que na vida todo amor é bonito
feio mesmo, é viver e não amar!

Bráulio Bessa 

7. Poemas da Recordação e outros movimentos, de Conceição Evaristo

Poemas da Recordação e outros movimentos, de Conceição Evaristo

Conceição Evaristo é um dos principais nomes da literatura afro-brasileira da atualidade. Neste livro, ela coloca em versos poéticos emoções fortes ligadas ao amor, à dor, à privação, à religião e outros temas. É um livro que fala de memórias antigas e mergulha o leitor em vivências necessárias para entender o contexto brasileiro do século XXI. 

A noite não adormece
nos olhos das mulheres
há mais olhos que sono
onde lágrimas suspensas
virgulam o lapso
de nossas molhadas lembranças.

Conceição Evaristo 

8. Toda Poesia, de Paulo Leminski

Toda Poesia, de Paulo Leminski

O curitibano Paulo Leminski é um dos poetas mais queridos da atualidade, com sua escrita criativa, divertida e inteligente. Este livro reúne toda a sua produção poética, com escritos de formas, estilos, e temáticas bem diferentes e uma só coisa em comum: você pode abrir em qualquer página e com certeza irá se divertir. É um livro desses para ter na cabeceira da cama e abrir sempre que a cabeça precisar de um respiro de originalidade

pra que cara feia?
na vida
ninguém paga meia. 

Paulo Leminski 

9. Poema Sujo, Ferreira Gullar

Poema Sujo, Ferreira Gullar

Considerado um dos livros de poesia mais importantes da literatura brasileira, foi escrito por Ferreira Gullar enquanto estava no exílio, durante a ditadura brasileira, em 1976. Contém apenas um poema, com mais de dois mil versos, onde o escritor fala de suas crenças, ideologias, vida, como uma espécie de testemunho final para posteridade. Fome, solidão, morte e a vida do povo brasileiro são os temas recorrentes no poema. 

eu não sabia tu
não sabias
fazer girar a vida
com seu montão de estrelas e oceano
entrando-nos em ti

 Ferreira Gullar 

10. Para Viver com Poesia, de Mário Quintana 

Para Viver com Poesia, de Mário Quintana 

Se quer começar a ler poesia, nada como Mario Quintana: o poeta das coisas simples. Neste livro de fácil leitura, escrita leve e educativa, você encontrará poemas sobre momentos da vida, e reflexões que seriam úteis a pessoas de qualquer idade. Com a sua forma descomplicada e subjetiva de escrever, Quintana criou uma obra linda, acessível e necessária. 

- Eu amo o mundo! Eu detesto o mundo! Eu creio em Deus! Deus é um absurdo! Eu vou me matar! Eu quero viver!
- Você é louco?
- Não, sou poeta.

Mario Quintana 

Os melhores livros de poesia de todos os tempos 📚

Toda lista tem os títulos clássicos que representam a marcação de um novo começo. Abaixo selecionamos os livros de poesia de época, autores e culturas diferentes, todos considerados tesouros da escrita poética.  

11. O amor é um cão dos diabos, de Charles Bukowski

O amor é um cão dos diabos, de Charles Bukowski

O “Velho Safado”, como é conhecido, é considerado o último escritor maldito da literatura mundial. Um rebelde, bruto, impactante em cada palavra. Neste livro, Buk trata dos seus assuntos prediletos: bebida, mulheres, desejo, paixão, o não-sentido da vida. Mas também fala de coisas bonitas como o mar e a veracidade da escrita. Como qualquer obra do autor, é polêmico e marcante e, talvez por isso, imperdível para quem quer conhecer vários tipos de poesia.  

e agora me pergunto
que animal entre
nós dois
devorará
primeiro o outro
física e
por fim
espiritualmente?

Charles Bukowski

12. Ariel, de Sylvia Plath  

Ariel, de Sylvia Plath

O segundo livro da escritora norte-americana que faz parte do cânone literário de escrita confessional. Sylvia escreveu vários dos poemas semanas antes de suicidar-se por conta de uma depressão, e isso torna o livro ainda mais visceral e único, pois percebe-se vários dos sentimentos que rondavam a autora, como o amor pelos filhos, o desespero e a tristeza em relação às traições do marido. Não são poemas fáceis de entender logo da primeira vez, mas isso pode tornar a experiência ainda mais rica.

E se você se perder, não há problema: o livro traz interpretações detalhadas de todas as poesias. 

A mulher está perfeita.
Seu corpo
Morto enverga o sorriso de completude,
A ilusão de necessidade
Grega voga pelos veios da sua toga,
Seus pés
Nus parecem dizer:
Já caminhamos tanto, acabou.

Sylvia Plath   

13. Libertinagem, de Manoel Bandeira

Libertinagem, de Manoel Bandeira
A poesia brasileira não seria a mesma se não fosse essa obra de Manoel Bandeira, que retrata a forte estética modernista: versátil, irônica, rogando por liberdade, pelo inovador. Este livro é considerado um marco do movimento modernista e contém alguns dos versos mais famosos da poesia nacional, como por exemplo os do poema “Vou-me embora pra Pasárgada”. 

Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconsequente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive

Manoel Bandeira 

14. Pedra do Sono, de João Cabral de Melo Neto  

Pedra do Sono, de João Cabral de Melo Neto  

Considerado pai e mestre da poesia pré-moderna, neste livro o vencedor do Prêmio Camões expressou os seus primeiros poemas, com uma estética surrealista. Efeitos delirantes, as fronteiras do sono e atmosferas meditativas são a base do livro, que é outro incontornável para conhecer a literatura nacional. 

O mar soprava sinos
os sinos secavam as flores
as flores eram cabeças de santos
Minha memória cheia de palavras
meus pensamentos procurando fantasmas
meus pesadelos atrasados de muitas noites

João Cabral de Melo Neto  

15. As flores do mal, de Charles Baudelaire

As flores do mal, de Charles Baudelaire

Essa obra escrita há mais de um século é considerada a primeira obra de poesia moderna. O poeta francês inaugurou uma nova forma de fazer poesia imprimindo ao romantismo da época uma linguagem grotesca, expondo vários dilemas, sofrimento, angústia, dor.

Neste livro o leitor se depara com poemas que às vezes celebram a vida e às vezes pedem pela morte, mas sempre conjugam com uma alma profunda que é a do autor. 

Essa roupa louca é o emblema
Do espírito teu colorido;
Louca por quem estou perdido,
Odiar-te e amar-te é o meu dilema.

Charles Baudelaire 

Livros de poesia contemporânea: a voz dos novos poetas 

Há algum receio com a ascensão de escritores e poetas "internéticos" desde meados de 2010, mas a verdade é que eles representam um novo momento da literatura nacional e agradam milhares de leitores. Selecionamos alguns títulos dessas pessoas jovens que estão ilustrando as listas de best-sellers nacionais. 

16. O livro dos ressignificados, de João Doederlein

O livro dos ressignificados, de João Doederlein

Com mais de um milhão de seguidores em perfil no Instagram, @akapoeta, Doederlein faz parte dessa geração poética que descomplica sentimentos. Neste livro, ele segue a estética de sucesso de sua página, criando novos significados para palavras conhecidas, com um olhar sensível e acurado. Romance, cultura pop e a geração moderna são retratadas em pequenas doses de emotividade através dos olhos e coração do autor. 

doar (v.) 
é dar a chance de outra pessoa continuar pintando o mesmo quadro que você começou quando nasceu: o da vida. 

João Doederlein

17. Tudo Nela Brilha e Queima, de Ryane Leão 

Tudo Nela Brilha e Queima, de Ryane Leão 

Outro fenômeno da internet, Ryane é uma das vozes femininas mais compartilhadas na rede, com seus poemas profundos sobre e para mulheres. Neste livro, você vai encontrar temas como resistência, sexualidade, memória, amor e outras questões pertinentes à vida de qualquer mulher. Um livro para gerar identificação nelas e reflexão neles. 

do que sei agora

me vi anos atrás
e quis dizer pra mim
se ame
antes de tudo começar
depois de tudo terminar
e durante esses espaços todos
se ame

Ryane Leão

18. Um buraco com o meu nome, Jarid Arraes 

Um buraco com o meu nome, Jarid Arraes 

A escritora e cordelista Jarid Arraes foi uma das autoras mais vendidas da edição de 2017 da Festa Literária Internacional de Paraty. Depois do sucesso com os seus cordéis, a autora volta com esse livro visceral de poesias divididas em quatro partes: Selvageria, Fera, Corpo Aberto e Caverna. São poemas que falam da voz da mulher, de classe, de raça, de angústia, expectativas, frustrações e pequenas vitórias. Um desses livros fortes que geram impacto imediato. 

se eu 
fosse menos eu 
se fosse mais amável
qualquer um 
até eu
me amaria 

Jarid Arraes 

19. Textos Cruéis Demais Para Ser Lidos Rapidamente, de Igor Pires da Silva e Gabriela Barreira 

Textos Cruéis Demais Para Ser Lidos Rapidamente

TCD é o tipo de livro que não é poesia, mas é. Chamemos de prosa poética. Também resultado de uma página no Facebook com mais de um milhão de seguidores, o livro traz textos curtos e longos que falavam de abandonos, despedidas, amores, exaustão, em suma: as questões clássicas de jovens modernos. Em tempos de depressão e ansiedade, esta é uma leitura dessas que valem por algumas sessões de terapia. 

por muitas vezes eu preciso admitir que, apesar desse amor, uma relação entre nós sempre foi muito difícil de consumar, porque apesar de tantos momentos vividos nós nos perdemos e a vida não parou para esperar um novo acontecimento entre nós... E, apesar de o tempo ter te levado embora, na minha lembrança você há de permanecer pra sempre.

Igor Pires da Silva