Coleção pessoal de CikaParolin

1 - 20 do total de 1520 pensamentos na coleção de CikaParolin

Meu respeito pelas pessoas ganha proporções monumentais quando as vejo em atitudes conciliatórias
com o intuito de promover o entendimento ao seu redor.
Mesmo que para isso lancem mão daquelas "omissões generosas", a meu ver as únicas aceitáveis.
São aqueles silêncios prudentes que, se rompidos,
poderão causar sofrimentos e desentendimentos irreconciliáveis.
Cika Parolin

Cika Parolin 16 de Setembro de 2018

Renasço todos os dias!
Recomeço como se não houvera o ontem,
mas que ele me sirva de parâmetro
para não cometer os mesmos desacertos.
Deixo no passado tudo o que possa me servir
de entrave para o meu melhoramento como pessoa.
Cika Parolin

Cika Parolin 10 de setembro de 2018.

A simples lembrança
de uma flor ofertada
explode num turbilhão de pensamentos!
O que foi, o que poderia ter sido...
O antes que não teve depois!
Cika Parolin

Cika Parolin 10 de setembro de 2018.

Mãe,
tuas mãos trêmulas seguravam as minhas!
Sabias da partida que se aproximava.
Já não te interessavam velhas lembranças;
elas voavam como gaivotas
sobre ondas tranquilas.
Querias apenas, minhas mãos nas tuas.
Cika Parolin

Cika Parolin 10 de setembro de 2018.

Desejo a todos nada mais que PAZ!
Quando estamos envolvidos nela,
tudo o mais fica fácil de resolver!
Os desencontros ganham contornos mais suaves
e o entendimento se estabelece através do diálogo
desarmado e do real desejo de um convívio harmonioso!
Cika Parolin

Cika Parolin 09 de setembro de 2018

A cada dia mais me convenço
que saber viver consiste em distinguir
o que é importante considerar
do que tem importância nenhuma.
Dou importância à paz!
Dou importância ao que se alegra com a alegria do outro.
Dou importância ao acolhimento e à lealdade.
Dou importância a quem segue seu caminho
sem se incomodar com a maneira como seus semelhantes seguem os seus. Dou importância a quem não julga através de mexericos, mas sabe "distinguir o joio do trigo".
E acima de tudo, dou importância às almas pacíficas,
ricas em sentimentos fraternos e bem-querer.

Cika Parolin 08 de setembro de 2018.

Muito além da matéria
há a alma errante
que voa, voa...
Algumas vezes em voos cegos,
sempre em voo solo.
No fundo não passamos de pássaros solitários
na infinita busca do que nos aqueça o ninho.
Cika Parolin

Cika Parolin 5 de setembro de 2018

Muito longe de ser um exemplo de pessoa,
carrego comigo as incongruências naturais dos humanos.
As fragilidades, os temores e tudo o que faz de mim
um ser igual a todos os outros.
Se alguma coisa eu puder falar a meu favor,
certamente é a de possuir
a capacidade para exercer a autocrítica,
reconhecer minhas falhas e sempre buscar formas de corrigi-las.
Junta-se a isso o fato de procurar não agir de má fé
e nem cometer maldades deliberadamente.
No mais, minhas atitudes falam por si só.
Cika Parolin

Cika Parolin 03 de setembro de 2018

Rememoro, de forma fragmentada, acontecimentos marcantes do passado. Sem muita determinação de tempo ou espaço, mas por ordem de importância das marcas que eles deixaram.
Flores brejeiras cultivadas por mamãe; os biscoitos de especiarias, inesquecíveis, que marcavam os festejos de fim de ano; a mesa armada no quintal para os almoços de domingo e as conversas que giravam em torno dela. A vida simples, mas repleta de ensinamentos e significados! Enfim, tudo o que fez de mim o que hoje sou: Um ser grato por ter vivido o que vivi.
Cika Parolin

Cika Parolin 01 de setembro de 2018

Identifico-me com Rubem Alves quando disse "Escrevo para pintar cenários".
Nos meus textos falo das minhas vivências e observações
e as escrevo da maneira como as contaria aos amigos, em torno de uma mesa. Faço-o pelo puro prazer de contar histórias, relatar fatos e sentimentos que me pareçam relevantes, sem compará-los aos de ninguém.
Somente "pinto-os", com as tonalidades das minhas próprias tintas.
Cika Parolin

Cika Parolin 31 de agosto de 2018

Quantas surpresas se escondem na alma humana" !
Quando pensamos que nada mais poderia nos ferir,
lá vem um novo desafio! Engolirmos em seco os espinhos de quem imaginávamos ser capaz apenas
de espalhar pétalas de flores para passarmos!
Não, não se ouvirá da nossa boca nenhum queixume,
apenas continuaremos a espalhar, por aí,
boas sementes de respeito, lealdade e amor ao próximo.
Cika Parolin

Cika Parolin 29 de agosto de 2018

Nesses tempos bicudos onde prestar uma pequena gentileza se tornou coisa demasiadamente custosa, ainda continuo acreditando que, mesmo raramente, há gente capaz de olhar além de si, capaz de compartilhar, capaz de pensar no bem estar geral, capaz gestos de cortesia.
Quanto aos que não conseguem perceber como se deveria viver em comunidade, lamentavelmente terão que receber muitos "nãos" até que desviem o olhar do próprio umbigo.
Cika Parolin

Cika Parolin 28 de agosto de 2018.

Em tempo de "fome de afeto",
o ser humano lança mão de artifícios inimagináveis para se sentir mais feliz, mais amado, mais aceito e se esquece de que tudo começa em bastar-se, aceitar-se, querer-se bem...
O amor vindo de fora só brota
por estar enraizado no amor que
eu tenho dentro.
Cika Parolin

Cika Parolin 25 de agosto de 2018

Que ao acordar,
antes de cuidar da higiene do seu corpo,
lave a alma nas águas da gratidão!
Hidrate-a com os melhores sentimentos de alegria,
pelo fato de haver acordado para mais um dia de bençãos.
Que seja esse seu primeiro ritual de beleza!
Cika Parolin

Cika Parolin 24 de agosto de 2018

O que importa é a sua essência!
Cuide dela! Não permita que os desencontros do dia a dia
o desviem do melhor que habita seu ser.
Quando permitimos aflorar nossa beleza interior,
o mundo ganha contornos de luz
que podem aquecer até os mais gélidos corações.
Cika Parolin

Cika Parolin 24 de agosto de 2018

Mostre-se como você é!
Com todas as generosidades e mesquinharias,
iguais às que todos possuímos.
Salientar as primeiras e esconder as segundas,
não o torna melhor, nem mais querido.
Ser aceito, apesar das evidentes falhas,
é o que o fará compreendê-las
e procurar corrigi-las.
Cika Parolin

Cika Parolin 24 de agosto de 2018

Vivo alinhavando pedaços de afetos!
Acho que nasci para cerzir encantos,
recuperar o que nunca deveria ter rasgado,
"melhorar o acabamento" !
Busco reconstruir o que, aparentemente, não tinha conserto.
Sou artesã dos sentimentos!
Cika Parolin

Cika Parolin 22 de agosto de 2018

Afastamentos, silêncios inesperados,
bloqueios, exclusões...
Não me incomodam e nem me fazem sentir rancor.
Somente respeito, de forma absoluta, o sagrado direito
de cada um fazer o que melhor lhe aprouver.
Como eu não respeitaria algo que tanto defendo? O livre ir e vir?
Virtualmente ou não, os relacionamentos são exatamente iguais:
Uns vão, outros vêm. Uns partem, outros permanecem,
uns se afastam outros retornam. Faz parte da vida.
Cika Parolin

Cika Parolin 21 de agosto de 2018

Quando menos espero
lá vem uma lembrança velhíssima!
Como se eu fosse ao "arquivo da memória"
e de lá trouxesse uma ficha gasta pelo tempo,
talvez importante apenas para mim.
Pessoas que nelas aparecem já não estão mais por aqui,
apenas nas histórias que delas escrevo na vã tentativa
de tê-las novamente ao meu lado, conforta-me, porém,
o fato de trazê-las aqui, bem guardadas na alma. Cika Parolin

Cika Parolin 21 de agosto de 2018

Por alguma razão,
sempre buscamos explicações para o que é ruim.
Nunca dizemos ou pensamos "Porque fulano é tão bom?"
Mas passamos muito tempo conjecturando os porquês
das maldades alheias, quando o natural seria tentarmos encontrar o que de bom fez com que alguém se tornasse tão especial.
Cika Parolin

Cika Parolin 17 de agosto de 2018