Contos de Cora Coralina

Cerca de 593 frases e pensamentos: Contos de Cora Coralina

Se fosse com você... Se você tivesse um amor e não pudesse ficar com ele, como nos contos de fadas. Uma madrasta e duas irmãs que sentem inveja de você e te trancam para você nunca falar com seu príncipe? Uma rainha má, com medo de perder a coroa te envenena com uma maçã? Uma maldição de roca de fiar?
Não tem fada madrinha que possa lhe dar um vestido de uma hora para outra... Não tem maçã e beijo de amor verdadeiro para acordar de uma maldição. Eu bem que queria que isso acontecesse.

A maldição deles é bem pior: Eles tem que colocar um simples sorriso no próprio rosto para agradar a todos. Simples sorriso para nós. Um ato doloroso para eles.

Catharina Silveira
Inserida por CatharinaSilveira

Despedida
Autoria: Dayane Ribeiro - trecho da coletânea de contos Apenas Ensina-me
-Quando foi a última vez que dançamos?
-Puxa... Faz tempo. Acho que em nosso casamento.
-Ah, sim! Eu me lembro... Você estava lindo, com o rosto sorridente.
-Eu estava feliz, acabara de ganhar na loteria.
-Alguém precisa lhe ensinar o que é loteria! Você tem uma ideia estranha sobre isso.
-Sete mil e novecentos dias que conheci e amei você, isso foi o que vivi ao seu lado, na alegria, na tristeza, quatro meninos lindos... Não são estas coisas que me fazem um homem de sorte?
-Creio que aos olhos de Deus, te faz abençoado.
-Então não discuta loteria comigo, eu sei o que digo.
-Que música dançamos em nosso casamento? - ela retomou o primeiro assunto.
-Moonlight Serenade.
-Então, me abrace e finja que ela está tocando, feche os olhos e imagine-se de volta, reviva esta alegria.
Assim ele o fez, e, enquanto estavam abraçados, de olhos fechados, com suas mentes no primeiro dia deles como marido e mulher, Sílvia partiu.

Dayane Ribeiro
Inserida por dayanascimento
1 compartilhamento

Deixa ela sonhar com contos de fada, sonhar não mata. Afinal, por mais sonhadora que ela seja, todo dia de manha ela desce da cama e coloca os pés no chão. Ela sabe que a vida é dura, que ninguém ajuda, que o final de contos de fada só depende dela. Ela sabe que ninguém vai passar a mão na cabeça dela, que ninguém vai olhar ela dormir, mas não mata ver filme assim. Ela sonha, por que é mais lindo sonhar do que acreditar que o mundo não é colorido. Ela sonha, por que os príncipes são mais gentis, e os cavalos mais bonitos. Ela sonha com o príncipe, mas procura o lobo mau. Por que sonhar é legal, mas sonhar também enjoa, e enquanto ela sonha, ela vive ao mesmo tempo pra construir seu conto de fada.
Aline Da Fonseca.

Aline Da Fonseca.
Inserida por AlinedaFonseca

[Nos prometeram uma vida de encantamentos. Mas todos os contos de fada têm grandes viradas,infortúnios, corporativismos e também finais de deixar a gente babando…

Nada é convencional, se pensarmos em nossas mães. Mas podemos desmistificar o amor para nossas filhas. Eu ja não tenho mais tempo, porque elas são mulheres, mas você tem. Faça, porque amar é sofrer. Não é preciso conviver com a ilusão do amor.]

soraya ruffo
Inserida por sorayaruffo

Minha historia de amor (parecia livro de contos de fada e era mesmo) não tem começo, não tem meio, mas tem fim.

Começa com um fulminante sentimento de vida passada. Algo inusitado e eterno. Amor à primeira vista, misericórdia transcedental, resgate, fim das buscas…

Se fosse ver, ele não reunia sequer uma virtude das tantas que eu acreditava na época, que deveriam fazer parte do contexto harmonioso de um homem, mas havia algo nele…e com o decorrer do tempo eu descobri o que era. Estava ali, na minha frente, uma pessoa potencialmente reveladora. Estava ali uma boa experiência de vida para ambos. O amor estava tocando minha alma divinamente.

Com ele vieram sentimentos (TODOS) que eu nunca havia experimentado: amor aliando-se ao medo, ao desejo, à incrivel aventura de me deixar amar por alguém diferente de mim na essencia, nos objetivos e na crença sobre a vida. Eu precisaria de milhares de linhas e letras para contar a minha história de amor. Mas seu final foi triste e perdeu toda a a magia por ter sido colocado em lugar comum por ele. Ele, que sombreou e coloriu minhas noites e dias, hoje fecha seus olhos e culpa o fim do amor, a quem está dentro do coração dele.

Afinal, sempre foi um homem de facilidades instantaneas. Eu fui uma delas.



(2001)

soraya ruffo
Inserida por sorayaruffo
1 compartilhamento

De Princesinhas a Monstrinhas.
Nos contos de fada , geralmente o sapo vira príncipe. Na vida real quem pode faz drenagem linfática, redução aqui , redução ali, implante...mas me pergunto: Quem já nascem belas? Que nem nossas filhas! Mesmo assim queriam ser a Branca de Neve , Cinderela, Bela adormecida, queriam vestidos longos, sapatos de cristais, coroa ,o cabelo impecável, como em Rapunzel e a delicadeza realmente dessas princesas, no entanto, o que vemos hoje? crianças querendo ser monstrinhas, agindo por influências das Monster High, bonecas da moda americana criada em Julho de 2010, as quais são inspiradas em filmes de monstros, suspense e ficção científica que as distinguem da maioria das bonecas da moda, desse modo, querem cabelos despenteados , pele verde, cortada e dentes afiados , vestidos curtos e pés tortos... E agora? Segundo o poeta português Luís de Camões: “mudam-se os tempos , mudam-se as vontades.” Concordo. Pais, essa transformação nos mostra a necessidade de acompanharmos os estilos, as tendências, a influência que a mídia impõe nos nossos filhos ditando o modismo, o avanço tecnológico, a rapidez que nossas crianças aprendem, o vocabulário estrangeiro que elas dominam e pronunciam muito bem, sem ao menos pronunciarem fluentemente a língua nativa: o português. A exemplo, poderia citar muitos e você leitor, deve estar imaginando seu baixinho falando... Conto o que vi há pouco tempo, minha sobrinha Sofia de 05 anos, manuseando o celular da mãe dela e dizendo bem entusiasmada: M-a-m-ã-e, você baixou o vídeo que eu queria! O que quero demonstrar com esse fato é a necessidade de conhecermos o mundo digital e não excluí-lo. Precisa-se de administração, limite e descobrirmos como usá-lo a nosso favor a fim da magia, que existe nos contos de fada, permaneça em nosso lar, nem que seja virtual, pois essas mudanças físicas, comportamentais, tecnológicas não permitam que sempre tenhamos um FELIZ FINAL.

Flavia Ramalho
Inserida por FlaviaMariaRamalho
1 compartilhamento

Um menino chamado... 

E tentando – ela milésima vez – ter um pouco de ti nos meus contos, percebo que o perco a cada maldita palavra, as mesmas que, por birra ou consentimento, fazem um carnaval em minha mente todos os dias. Percebia então a minha falta de respeito com o destino não aceitando outras linhas tortas no meu caminho, justamente por me adaptar em tua linha, tão confusa, e conseguir me aninhar nela. Desespero, talvez. Ver-te assim, tão vivo, tão morto, tão seco, fingindo prazer no nada, letargia óbvia, consciência adormecida, olhar vazio, consegui distinguir do sonho qualquer zelo que a ti já dedique, qualquer adoração maluca que, por milhas do tempo, me acompanharam feito uma máscara de porcelana. Tinha uma boca na tua boca que não era a minha. Você provou outro gosto, outra espessura. Você arruinou qualquer possibilidade do nosso par – por mais sem sentido que fosse -, e todos os afetos que algum dia pensei em te presentear num embrulho dourado. Eu não chorei, porque, veja bem, por mais que sentisse a enxurrada de lembranças me dando pontapés no estômago, a fuga das borboletas, a vontade de verter tudo que um dia escapou junto com o sol naquele fim de tarde. Apesar das pernas bambas, do caos me consumindo, do impulso insano de sair correndo e não ver, de ficar parada e aplaudir. Apesar da inveja de quem não conheço, do sentimento de sorte por cair à ficha. Eu descobri que eu alimentava um monstro aqui dentro, o alimentava com a tua presença, que num piscar de olhos pareceu morrer. E ao final de tudo eu ainda conseguia sentir pena daquele menino ali tão amedrontado, tão vazio. Ele era só um menino. Ele era um menino tão só. Contemplei a inexatidão dos olhos que há muito me acompanhavam nas mais diversas formas de sonho. Eu admirava o medo transcendendo em silêncio, e posso até ousar ao dizer que eu sentia o cheiro do teu desespero e ele fedia. Compreendi então, num lapso, que não precisaria mover um dedo, encontrar um significado para tanto desalento ou um conforto para a tua desordem. Percebia através da nuvem negra no contorno do teu corpo que tua desconsolação iria te matar aos poucos e você iria seguir  se depredando. Sumindo. Virando o pó de uma biblioteca com livros sem história alguma. E até me atrevo a dizer que Gabito Nunes lhe dedicou a frase: “Você mal deve ter uma alma, quanto mais gêmea de alguém.”. Caiu a ficha de que eu não preciso querer o mal de quem faz isso sozinho, sem precisar de alheios. Acho que você vai me acompanhar pra sempre a cada loucura, a cada gargalhada alta. Porque você preencheu um vazio em mim que eu nem sabia que existia, e agora eu me sinto vazia também. Vazia de nós. Depois de tudo, eu ainda te desejo um novo recomeço e uma nova perspectiva. Eu te desejo um infinito mais bonito, mesmo que nunca o tenha visto. Desejo nunca mais te ver de novo. E pode passar quanto tempo for, eu acho que ainda vou te dedicar os meus melhores versos.
 Um menino chamado...     
Desculpa, mas eu acho nem sei o teu nome direto.

Amanda Seguezzi
Inserida por AmandaSeguezzi
1 compartilhamento

Eu sonho com dias melhores
Onde o amor não exista só nos contos de fadas
E as guerras sejam apenas tristes histórias passadas
Onde ninguém seja dono de ninguém
E das trivialidades não existam reféns
Onde ninguém precise vender sua alma ao diabo
E nem se tornar um invisível na calçada implorando um trocado
Onde quem jurou o povo servir e proteger
Finalmente honre suas palavras e cumpra o seu dever
Onde a voz que grita por mudança por uma questão de consciência
Não seja mais atacada nem reprimida com violência
Onde a liberdade de expressão corra livre e solta
Onde só os beijos nos calem a boca

Magaiver Welington
Inserida por MagaiverW

AUGUSTO BRANCO & MANUEL DE FREITAS

Eu comecei escrevendo contos
- e um contista precisa ter grande poder de síntese.
Mas logo passei a escrever poemas,
e nos poemas o poder de síntese tem que estar aliado
a uma boa melodia.

Mas um certo tipo de texto bastante curto e melódico
que está presente em boa parte de minha obra literária,
eu devo a um exercício ao qual me submeteu meu editor,
Manuel de Freitas.

Antes de publicar meu primeiro livro,
ele tinha a ideia de lançar
uma coleção de livrinhos de pensamentos,
que precisavam ser curtos e bonitos.

Então eu comecei escrevendo mini-poemas com até 12 versos,
daí ele lia e respondia: ainda está muito grande, faça menor.
E assim passei umas duas semanas
tentando chegar ao ponto em que Manuel de Freitas queria.

Por fim, veja que ironia,
a coleção de livros que ele concebeu nem foi lançada
- ele preferiu publicar livros com poemas inteiros
que eu já tinha feito,
mas o estilo que ele lapidou em mim ficou pra sempre.

Augusto Branco
Inserida por AugustoBranco1
1 compartilhamento

CONTOS E DITOS

Hoje vou escrever
Contos e Ditos
O conto é verídico o dito é fictício
Qualquer semelhança é mera coinsidência
Era uma vez uma vaquinha, que se achava uma dama
A dama vaquinha, convivia com vários boizinhos
E vivia infernizando a mulherada, achando que mulherada
Se interessava pelos seus boizinhos
E assim os dias foram passando, dia após dia
Cada dia a vaquinha dama, infernizava uma mulher
Fazia questão de mostrar que estava na cam...
Com um dos boizinhos
Num belo dia, a vaquinha dama foi infernizar uma mulher
Uma mulher que tinha amanhecido, com fogo nas ventas!
Coitada da vaquinha dama!
Clicou na cam, para mulher ver que ela estava com um dos boizinhos
A mulher ficou tão irritada!!!
Mais tão irritada!
Que abriu o canil, e soltou a cachorrada
Na vaquinha dama e no boizinho
Imagina onde os dois foram parar?
A vaquinha dama correu, e o boizinho foi atrás
Coitado já não era um bom reprodutor
O mandaram para o matadouro!
A vaquinha dama, deve estar se passando por boazinha
Logo ela começa infernizar outras mulheres
Achando que estão interessadas nos seus boizinhos
Imagina que absurdo?
Por hoje é esse meu Contos e Ditos
LáFeOli

LáFeOli
Inserida por LaFeOli
1 compartilhamento

Estou sem fome da vida,estou desiludido.
Fui enganado pelos contos de cada romance e poesia.
E agora o que eu vou fazer da vida se sou sou mera ilusão do artista?
Sou homem velho e cansado,tenho minha certa idade para te contar.
Meu nome é Guilherme mas não gosto de afeto,tenho muitos defeitos pois a vida me fez amargo e a sim é a realidade.
Pessoas vêm e vão e não me importo mais com isso,pois é da natureza humana ser "mesquinho".
Ainda me pergunto por quê eu existo?! Vai entender o autor que finge ser apenas o leitor.

Guilherme Arantes. Pseudo Autor.

Jefferson Almeida.

Jefferson Helton da Silva Almeida
Inserida por JeffersonAlmeidaSilv

Sonhos não se realizam como nos filmes ou contos de fadas, na qual o gênio da lâmpada aparece e pergunta quais seus desejos ou a fada balança a varinha mágica e tudo se realiza.
Sonhos são realizados e concretizados com um planejamento e as vezes anos de trabalho e planos de ação semanais, mensais ou anuais, te conduzindo e direcionando à sua meta!
Portanto meu amigo ou amiga, não acredite em conto de fadas, viva o momento e dê os passos para sua realização pessoal e profissional!!!

Rodrigo Machado
Inserida por rodrigomachado42

Tô me sentindo sobrecarregada.
De sonhos não realizados
De contos inacabados
Histórias mal contadas
Lembranças que ferem demais
E de ideias que não saem da cabeça
Nem do papel
De problemas acumulados
De tantos nós ainda atados
De dores que mudam de lugar !
De ver o tempo se escorrendo pelo ralo
E não poder segurar
De ver guerras que não possuem tréguas
Mortes prematuras
Saudades
E a esperança que sempre insiste em me Levantar
Tal como canta todo dia o passarinho na gaiola
Tô cansada dessa fé inabalável que não descansa
Cansada dos cosméticos que não devolvem o tempo
Dos remédios que não curam
De vistorias no DETRAN
De reclames aqui e ali
Do desejo de Trocar as coisas por coisas novas
Mudar de casa
De rua
De bairro
De carro
De TV
Recomeçar . Quem sabe traz sorte nova? !Notícias novas?! Ares novos?!
Sem deixar pra trás quem eu amo e os livros .
Ah! Os livros. Esses abandonei no caminho. Pra pesar menos a bagagem de quem ainda não encontrou o seu lugar
E já não cabe mais onde já coube
Cansada de gente implicante. Provocante.
Cansada de não sair do lugar!
Da vitória secret que não acontece
E das verdades secretas...

Serenodeluz
Inserida por Serenodeluz
1 compartilhamento

Carta ao falecido

Nesse corredor jaz uma história; sobre ela contos tristes, mais morta do que viva. Mais a dor, que a alegria, tal que foi assassinada antes mesmo de nascer, que por ti foi abortada antes mesmo de parir.
Tal que foi menosprezada em fraqueza misquinha e calculada, tal que despiu teu egoísmo, em face cuspida de avareza.
História que me fez afundar no mar enquanto eu queria nadar, história que apagou meu Sol, assassinou meu sono. História que me desconstruiu e me destruiu.
Diante dessa tempestade que invade…
Espero que o amargo acabe
Que o sono volte a ser prioridade
Espero que a escuridão cesse e que eu enxergue novamente o brilho do Sol.
Espero que as lágrimas sequem no soprar do vento e que meu baleado sentimento seja transcrito e usado da forma mais bonita.
Que os anos passem, que o amanhã seja mais meu.
Espero que essa dor que defunta fez-se eu, defunta faça tu, cemitério ambulante de vida! Espero o mar debruçar no ritmo da correnteza, espero voltar a observar o silêncio, conversar com o vento enquanto em minha pele soprar.
Espero encontrar-me novamente em corredores sinceros, espero gente que saiba do princípio ao fim regar o elo.
Espero gente de verdade, que saiba o valor da palavra e também do silêncio, quando invade.
Espero o brilho no olho e mais ainda o olhar sincero.
Espero gente que ame e se entregue sem prender sentimentos alheios, gente que segue sendo sincero.
Espero corredores verdadeiros, não mais os disfarçados.
Espero reciprocidade e gente que não faça como o Ainda é cedo do Renato.
Espero vida que valha a existência, vida que vive sem o medo de se entregar, vida que respira vida, não apenas este ar.

Hiast Liz
Inserida por HiastLiz
1 compartilhamento

Na madrugada passada estive pensando que sempre imaginamos encontrar o amor como nos contos de fadas, com uma princesa e o seu príncipe ou até mesmo acreditamos no amor à primeira vista. Mas a verdade é que nunca estamos preparados pra chegada do amor.
Ele nem sempre vem e nos aborda com flores, muito menos chega em um cavalo branco, ele pode até ser um príncipe, mas não como nos contos. Ele pode ser até aquele que há anos passou por você, e o tempo o trouxe pra mais perto, enfim.., não sei. Só sei que nunca estamos inteiramente preparados pra chegada do amor.
Ele chega como um tapa de luva e te faz perder as estribeiras, mexe com teu coração e te faz indagar que reviravolta foi essa que aconteceu? No momento você esquece até quem és, quem dirás o que está sentindo. A mente fica confusa e o estômago com borboletas dançantes.
O lado de dentro vira um caos e eis que surgem as dúvidas. Se doar ou não? Se apegar ou desapegar? A felicidade se confunde com uma melancolia. O vôo é alto. Aliás, tudo no amor é extremo, principalmente o medo da entrega.
O medo vem e com ele o receio de não saber o que te espera, voar sem ter idéia de qual lugar está destinado o pouso. Mas ainda assim a gente embarca. É tudo tão novo, tão bom. Novos horizontes surgem às vistas. A alegria de uma mensagem recebida.
Ainda assim o medo de entrar no jogo e sair perdendo não some, mesmo que não seja a primeira vez que a gente se apaixone. Por isso a verdade deve ser dita: Nunca estamos preparados pra chegada do amor.

Nanda Ribeiro
Inserida por nandaribeiro90
1 compartilhamento

Minha princesa de contos de fadas real.
Minha filha Theodora Anthoniella Mountbatten, minha filha amada, minha doçura recheada de encantos que fazem meus dias repletos de travessuras encantadas com aromas de vanilla.
Parece um sonho doce cor de rosa com nuvens de algodão doce.
Um doce presente divino que fui abençoada a 3 anos, 3 meses,3 dias e 5 horas, um presente de valor incalculável, um presente que vai além da vida e da morte, um amor de tamanho indescritível, extraordinário e imensurável.
Eu à presenteio com as maiores riquezas do mundo...
Dou à ela um amor que vai além da vida, e ensino à amar.
Dou à ela meu respeito, e ensino à respeitar.
Dou à ela minha dignidade, e ensino à ser digna.
Dou à ela minha honra, e ensino à honrar.
Dou à ela minha benevolência, e ensino à ser benévola.
Dou à ela minha bondade, e ensino à ser bondosa.
Dou à ela minha força e garra, e ensino à buscar suas vitórias.
Dou à ela delicadezas, e ensino à flautar ao falar e ao andar.
Dou à ela diálogos, e ensino à dialogar.
Dou à ela doçuras, e ensino à ser doce.
Dou à ela encantos, e ensino à encantar.
Dou à ela tranquilidade, e ensino à tranquilizar.
Dou à ela alimento, e ensino à alimentar.

A.Kayra
Inserida por AKayra
1 compartilhamento

Contos de Fa(lhas)das!

Ha muito tempo se tem espalhado a mentira de toda uma nação
Que garotas são felizes, se tiverem um bom coração
Alguém precisa avisa-las, alguém precisa lhes dizer:
Que bom coração não ajudará, se você estiver a sofrer
Pessoas mentem, pessoas enganam e teu bom coração se deixa acreditar
Que todos estão perdidos e que tu poderá ajudar
Não acredite minha doce garota, em tudo que irá ouvir
Pois tolos mentem por prazer
e finais felizes nunca virá a existir

TrizSantos
Inserida por TrizSantos

Sabe os contos de fadas, que ouviamos quando criança? Onde os principes e as princesas viviam "Felizes para Sempre"?
Infelizmente, hoje em dia, não existem mais o "Felizes para Sempre", pois o "sempre", um dia acaba.
Desculpe se acabei com as suas pequenas ilusoes, de encontrar o seu par perfeito, o principe ou princesa de sua vida, mais algum dia alguém teria que te contar toda a verdade.
Porém nao fique triste, pois voce podera nao encontrar o principe ou a princesa; mais poderá escrever o seu proprio conto de fadas, onde poderá contar, sobre seu principe ou princesa, e descrever como foi e ate onde foi o seu "Felizes para Sempre."

Jéssica Rodrigues
Inserida por jessicarodrigues93

Frio lá fora, café quentinho aqui dentro, páginas em branco esperando para serem escritas, contos e poemas emaranhados em minha cabeça.
Sinto-me tão bem, é assim que vou dar sentido a minha vida, é dessa forma que aproveitarei meu tempo.
Quantos livros lidos, quantos textos salvos no note?
É hora de deixar meus pensamentos comungarem com os pensamentos dos antigos.
Escritores, sábios, poetas sejam pacientes ensinem-me a escrever, ajudem-me a descortinar minhas melhores idéias.
Quero a clareza e a simplicidade em minhas frases, quero escrever de um jeito novo e original, quero pensar o que ninguém pensou, se é que isso é possível, enfim quero evadir-me, extraviar-me entre as linhas, transmutar-me em palavras para assim ganhar sentido.
Para trás deixo as intrigas do mundo, o medo, o fracasso, as preocupações, e avante sigo, avante escrevo.
Talvez a literatura tenha como principal objetivo esse: olvidar as amarguras, vencer as decepções. Talvez todos os escritores soubessem disso e conservassem esse segredo a sete chaves para que o mito não fosse quebrado e banalizado.
Desde a antiguidade grega, desde os escribas egípcios, desde os místicos e profetas judeus, que as palavras vêm sendo exaltadas e depuradas, e todos descobriram o poder que emana de cada sentença. No princípio era o verbo, e o verbo estava com Deus e o verbo era Deus, isso resume muita coisa, e hoje, para além de Saramago, de Freud, de Nietzsche, de Shakespeare o verbo ainda é o verbo e ainda encanta, elucida e exerce a potencia de ser verbo.
Estou sendo obscuro? Nesse ponto prefiro ser obscuro mesmo.
Céus, montanhas, horizontes, oceanos, pássaros, sonhos, almas, gramática, descortinai o mistério, rompei o véu do enigma, o sentido da parábola. Kafka abra as portas de seu mundo hermético. Joyce mostre-me as nuances mais secretas de seu mundo onírico, de modo que eu venha a entender o que cada símbolo traduz...

Idenir Ramos
Inserida por ideniramos
1 compartilhamento

Não espere que eu seja sua princesa, como nos contos de fadas, que esperam por um grande amor, por um homem perfeito em seu cavalo branco, que vem não sei de onde e nem quanto tempo vai demorar, mas que vai chegar... Porque eu não espero.
Eu faço o meu próprio conto de fadas, e acredite, não sou eu que espero por ninguém, alguns tem uma vaga sorte de poderem esperar por mim, mas nem todos dão valor a essa oportunidade.
Por isso o meu primeiro maior e único amor é o que tenho por mim mesma, e quanto a príncipes, existam ou não, duvido que sejam dignos de tanto amor assim.

Juliana Reis
Inserida por JulianaReis