Poesia da Cerveja

Cerca de 204 poesia da Cerveja

Quanto vale ?

Um quilo de carne,
Um sanduiche de mortadela,
Uma corrida de taxi,
Uma cerveja gelada,
Uma visita inesperada,
Uma viagem dos sonhos,
Um amigo.

Salvador Faria
Inserida por salvafaria

Tem dias que eu preciso de uma cerveja.
Tem dias que eu preciso de duas, três ou mais.
Tem noites que ter alguém para brindar, por si só,
já me embriaga...

Li Azevedo
Inserida por LiAzevedo

POESIA
“ISSO É FUTEBOL”
DESCE MAIS UMA CERVEJA GELADA; HOJE O DIA VAI SER BOM!
A MINHA QUERIDA ARGENTINA, JÁ ESTÁ PERDENDO!
VAI BRASIL, BALANÇA ESSA REDE, METE MAIS UM GOL, QUEREMOS SOLTAR O GRITO PRESO NA GARGANTA!
A PICANHA NO ALHO TÁ CHEIRANDO, A RAPAZIADA TODA REUNIDA, AS MENINAS CADA VEZ MAIS CHEGANDO, O TIOZINHO LÁ NO CANTO CHORANDO E VIBRANDO DE OLHOS ARREGALADOS COM OS DRIBLES DO NEYMAR E AS BELAS DEFESAS DO NOSSO GOLEIRO; A MINHA ESQUERDA UM GRUPO DE ARGENTINOS DESESPERADOS E VERMELHOS DE RAIVA VENDO O SEU TIME NA RODA FICAR. VAI! VAI! VAI!
É GOL! GOL! GOOOOOOL!
CARAMBA! VOCÊ VIU O QUE EU VI? O NEYMAR DEIXOU TRÊS NO CHÃO E FEZ O GOL DE COBERTURA, QUE TAPA! QUE JOGADA! QUE BOLA!
FINAL DO JOGO, TODOS COMEMORANDO, AS MENINAS DANÇANDO, A CERVEJA ROLANDO, A GALERA GRITANDO E OS ARGENTINOS SENDO CONSOLADOS AO MELHOR ESTILO CAIPIRINHA BRASILEIRA.
VAI BRASIL! AGORA É SÓ FESTEJAR, TOMAR AS RUAS, FAZER AQUELE BUZINAÇO E DELIRAR!
ESSE É SÓ MAIS UM DIA GLORIOSO, DO MELHOR FUTEBOL DO MUNDO.

RICARDO SANTOS DE SOUZA
Inserida por Ricardossouza
1 compartilhamento

"SEXTA-FEIRA NO BAR"
É SEXTA FEIRA...AI QUE VONTADE QUE ME DÁ...
DE TOMAR MINHA CERVEJA COM AMIGOS, LÁ NO BAR...
CHEGANDO LÁ, PEÇO UMA PRA QUEBRAR...
VEM NA BANDEJA O MEU RUM COM GUARANÁ...
É UMA AQUI, É OUTRA ALI... É OUTRA LÁ
QUANDO DOU CONTA, ESTOU PRA LÁ DE BAGDÁ...
OH SEU GARÇOM...OH SEU GARÇOM!
MANDA MAIS UMA, QUE O NEGÓCIO AQUI TÁ BOM...
UM MULHERIL AO REDOR DA MINHA MESA....
OH SEU GARÇOM...OH SEU GARÇOM!
MANDA MAIS UMA QUE O NEGÓCIO AQUI TÁ BOM...
VEM BRANCA, RUIVA, VEM MORENA...VEM MULATA...
VEM UMA LOURA DE COMPLETA SEDUÇÃO...
QUE AO RITMO DA DANCINHA DA GARRAFA...
MEXE, LEVANTA, AGACHA...LEVANTA AGACHA
LEVANTA QUANDO ABAIXA O "IMORAL" DO CIDADÃO (RSRS)
LEVANTA QUANDO ABAIXA O "IMORAL" DO CIDADÃO
OH, OH ...
BAR É LUGAR DE JOGAR CONVERSA FORA...
BATE PAPO NÃO TEM HORA...
NÃO TEM HORA...PRA ACABAR
BAR É LUGAR DE JOGAR CONVERSA FORA...
BATE PAPO NÃO TEM HORA...
PERA LÁ, PERA LÁ, PERA LÁ...
NÃO VEJO A HORA...LOGO LOGO VOU PRA LÁ
"sirpaultavares"

Sirpaul Tavares
Inserida por SirpaulTavares
1 compartilhamento

"Tem uns que vendem janta pra ter cerveja
Outros se perderam no mundo tentando se achar dentro da igreja..."

MineiroMC
Inserida por MineiroMC

Aqui estou eu, trancado no meu quadrado..
Cerveja gelada, tira gosto vagabundo, escutando aquela sofrência, e o ventilador é o que faz meu domingo ensolarado lá fora.
Amigos? Aonde? Nunca os vi, a não ser quando tive dinheiro, minha vida é essa, ser artificial la fora e ser solido aqui dentro do meu quadrado chamado quarto..

Diego Richard
Inserida por richard_diego

Notas sobre mim.

Ele escolheu uma cerveja,
Um café,
E uma andança ilimitada,
Pela rua dos sonhos.

Matheus José
Inserida por matheusjose_s

DÁ-ME UMA CERVEJA

Dá-me uma cerveja
Que o engasgo na garganta
Desce gelando minhas vísceras
Aplacando meus desencantos

Acenda-me um cigarro
Que a fumaça nebulosa
Disfarça a vermelhidão
Dos olhos embargados

Dá-me teu abraço
E aqueça-me com teus braços
Do frio que corrói mi'alma
Inquilina da solidão

Aperte a minha mão
Já trêmula e sem força
Dedilhando lamentações
Pensando ser poesias

Se nada disso for possível
Deixa que eu persista em devaneios
Da tua presença ao meu lado
Do teu amor, do teu regaço

Dá-me uma cerveja
Acenda-me um cigarro...

Nane-23062017
Inserida por Nanevs

DÁ-ME UMA CERVEJA

Dá-me uma cerveja
Que o engasgo na garganta
Desce gelando minhas vísceras
Aplacando meus desencantos

Acenda-me um cigarro
Que a fumaça nebulosa
Disfarça a vermelhidão
Dos olhos embargados

Dá-me teu abraço
E aqueça-me com teus braços
Do frio que corrói mi'alma
Inquilina da solidão

Aperte a minha mão
Já trêmula e sem força
Dedilhando lamentações
Pensando ser poesias

Se nada disso for possível
Deixa que eu persista em devaneios
Da tua presença ao meu lado
Do teu amor, do teu regaço

Dá-me uma cerveja
Acenda-me um cigarro...

Nane-23062017
Inserida por Nanevs

Deixa eu te contar minha prosa
Me encontra no velho bar da esquina
A gente bebe uma cerveja
Depois duas ou três

Quero sua companhia nessa noite fria
Se quiser trocar pelo vinho
Aqui vende um bom
Ainda mais com essa música do Tom

Bruno Queiroz
Inserida por brunoaqueiroz

Minha inspiração hoje está mais aguçada !
Na mão um copo de cerveja
No coração,
O dono dos meus sonhos...
Ao som de Alexandre Pires
"...Nem que leve a vida inteira eu quero ter você..."
Meu querer é assim, meu desejo é assim.
Nunca fui de ficar de mão em mão
Meus amores conto nos dedos !

Leônia Teixeira
Inserida por LeoniaTeixeira

as doses de bebida dão contraste as amarguras da vida,
o gosto da cerveja é amarga e deixa todos pensamentos...
num precipício sem fim, em todos dias a uma desculpa,
em todos momentos a farpas nos quais o sentimento...
seja dominado aos impulso selvagens,
em todos os olhares vejo o imenso desejo de beber,
a ultima gota de dor aflorada no coração,
mas tempo da entre face do destino amargo do teu amor,
proibido pois nossos sonhos de amor,
não define os sonhos de nossos destinos.
por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo
Inserida por hellmouse666

Berlim

Tem os jardins de cerveja no parque,
Berlim é relaxante e bom para a saúde,
Excelência na medicina de qualidade,
Pode-se apreciar o pôr do sol da cidade!
Cidade cheia de história, cultura e beleza,
Os turistas são atraídos pelo marco popular.
Hoje é símbolo de liberdade e franqueza
Em Berlim incluem arquitetura fantástica!

Djalma CMF
Inserida por 81024673

- E ai, Seu Moço?
Mudou de opinião, de endereço, de vida, de história, de marca de cerveja, de amigos, de caminho...
Mas e eu?
Continuo morando no seu coração?

Mell Glitter
Inserida por MellGlitter

Nada realmente acaba ou termina:
A camiseta vira regata;
A cerveja vira xixi;
O boi vira churrasco;
Você vira saudade;
O amor vira ódio;
O sorriso vira lágrima;
Eu viro palhaço!

Ney Mombach
Inserida por NeyMombach

meu café é sem açúcar, minha cerveja gelada... e, minha vida é doce.

alguns chamariam de acidente doméstico, outros de percalço... na realidade foi o pé descalço!

adoro ao chegar em casa me despir dos problemas que na rua ficam, deixar a roupa no cesto pra lavar, e pôr os pés a caminhar livres dos grilhões do dia a dia, sob o piso frio que refresca os pensamentos, junto com uma cerveja gelada, antes do banho.

foi quando sem querer, ela atravessou meu caminho de forma inesperada, talvez estivesse estacionada. mas no escuro da sala, não a vi! ou quando a vi, já era tarde. mas não sem antes me deixar sua marca, um ferrão. foi quando pensei que com os grilhões de antes, estaria melhor agora.

a latinha de cerveja, já aberta, jorrou pela sala e fez outro estrago, para o dia seguinte. aqui agora nada tem pressa, exceto a dor e, essa, é imediata.

uma dor insuportável; calor nos pés; e, um princípio de inchaço. parecia anestesiado e a dor caminhava em direção ao tornozelo, já não sentia o calcanhar, e não conseguia firmar o pé no chão. não podia gritar. mas sozinho podia amaldiçoa-la e, também, chorar.

foi o que eu fiz.

depois... parcialmente refeito da dor e uns dois goles, no que da cerveja sobrou. me armei do cortador de unhas e munido de gelo, fiz uma cirurgia não reparadora. foi uma extratora mesmo, e, à fórceps tirei o ferrão.

por alguns segundos sinto junto com o sangue algo saindo do corpo, talvez o mel.

agora sim, estou Azedo!

Luze Azevedo
Inserida por LuzeAzevedo
1 compartilhamento

''A cerveja esquentou há horas, a fumaça do cigarro se tornou sufocante nesse ambiente fechado; agitação, inconstância, mente vagante, longas doses de devaneios, nada produtivo, é esse um comum dia de domingo...

Trancafiado em sua mente é só onde quer estar, além do mais ninguém está permitido a entrar, as trancas são internas; não é um fuga, nem uma forma de segurança, é onde a paz é encontrada, na solidão desse mesmo quarto, onde estão pilhas de livros empoeirados, os quais pega aleatoriamente para ler, e demora meses a terminar; onde a alma de um instrumento jaz inquieta implorando por fazer o que nasceu para; onde um homem desesperado por paz, se deita e descansa, deixando sua mente em branco, pois é a maior amostra de paz que se pode ter, mesmo sabendo que os gritos em seu interior nunca serão sanados, pois a insanidade é sua companheira, e a felicidade um forasteira, que passa em momentos realmente inesperados.
Ele já não a espera mais, pois a felicidade só vem quando há paz na cidade, e se mantém distante da insanidade, pois essa não é a loucura que lhe sustenta a vagar em busca de um lar que nunca irá encontrar''.

Ramon M. Cogo
Inserida por RamonCogo
1 compartilhamento

Cerveja
Vinho
Camarão

Jantar a luz de vela
Manjar com ela
Coração

Cocada
Quindim
Sobremesa
Delicias

Amor
Paixão
Desejos
Caricias

Champagne e você
Não dá pra perder

No fim da noite
Vamos fazer assim
Eu te encho de beijos
E você paga conta pra mim

Oscar de Jesus Klemz
Inserida por OscarKlemz

TENTA SER FELIZ
SEU CORAÇÇÃO AMA

QUEIJINHO NO PRATO
CERVEJA NO COPO

LEVANTAR TARDE

A GENTE NA CAMA
AMAR É GOSTOSO

TE SONHANDO
TI AMANDO
SEM TE TOCAR

COMO O BOBO DA CORTE
COMO UM ESCRAVO
COMO UM MORDOMO

COMO O AMANTE
DE UMA RAINHA
QUE DORME COMIGO TODOS OS DIAS

NÃO ME ABANDONA
NEM ME FAZ SOFRER
SE SENTE CIÚMES NINGUÉM OS VÊ



TÍTULO : NINGUÉM OS VÊ
AUTOR : WHYTTIFIELD / JEMAVENI
REGISTRO : 14042007100254001092
LIVRO (S) : SIMPLESMENTE TEU

"À NEUSA DE SOBRADINHO DF"

WHYTTIFIELD SAUNDERS
Inserida por WHYTTIFIELD

Coisas do beijo
O beijo sem abraço é como cerveja sem gelo, pizza sem muçarela, champanhe sem álcool, fusca sem o capô vagininha, mecânica sem graxa, humorista sem graça, enfim, é cumprimento de minhocas...

Odair Flores
Inserida por odairflores