Poemas de Terror

Cerca de 413 poemas de Terror

Chegará o dia do fim, fim do mal, fim do pecado e da morte morrer.
O dia de grande espanto e terror, onde tudo o que é mal pagará pelo seu mal, com muito fogo, dor e destruição.
Chegará o dia que todo olho verá A quem a Vida pertence.
E toda lágrima do bem secará e o coração de amor será confortado por Deus Jesus, e Ele mesmo explicará tudo e mostrará a verdadeira vida, só precisamos crer e viver hoje o que Ele nos ensinou!

Marcos Vinícius Trindade - Pensador
Inserida por MaViTri

a noite passa
o dia amanhece
segue a vida
não tem terror não
a noite sempre passa
o dia sempre amanhece
mesmo que você esteja num papelão
no dia seguinte você acorda
levanta
vai pra vida

Eduardo Marinho
Inserida por danibrsousa

Escute sua mãe pra nao arrumar problema
Minha voz impactante como o terror na cena
Sou intelectual parcial e construtivo
Já fui no velório e vi o morto ainda vivo
Disputado eh , quem não quer subir na vida
Entrega ate mesmo sua alma viva
Correria sou eu não entro nessa , mas aqui quem não errou atire a primeira pedra .

Fuan Carvalho
Inserida por FuanCarvalho

Tristeza que paira
sobre o terror do sentimento
tantos no querer, absurdo
sentir tanto amor...

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

Quando a poesia explode,
não causa terror,
não mata ninguém...
— é vida, esplendor,
é chuva de amor,
melodia do bem!

Antonio Costta
Inserida por Antonio_Costta

TURBULÊNCIA

Não há nada mais angustiante
Uma verdadeira história de terror,
A frase avisando que a decolagem chegou

Máscaras de oxigênio cairão à sua frente
Avisa a comissária com voz rouca e animada
Gestos, sinais e mensagens, tudo repetitivo
Parece até narrar algo muito divertido

Centenas de idéias passam por minha cabeça
Penso na família e nos amigos que na terra deixei
Atar cintos de segurança, para que isso adianta?
Se cairmos, iremos nós, o cinto e até a esperança.

Ao abrir os olhos, me deparo com outra agonia
Essa aeronave possui assentos flutuantes, diz o aviso
Em meio à angústia, oro e chamo por Deus
E fico a me perguntar se hoje é o meu dia

Quando consigo esquecer a força da gravidade
Uma voz masculina e irritante faz questão de dizer
Que passaremos por uma área de turbulência
São coisas que eu não precisava saber

Quando tudo parece perdido a mesma voz anuncia
Aquela frase estranha de que o pouso foi autorizado
Ora, e se não fosse? Fico logo a me perguntar
E alguém tem o direito de me impedir de chegar?

Pés e mãos suados e o coração disparado
Portas traseiras e dianteiras se abrem
Um gesto convidativo que parece expressar
Não será dessa vez que você irá nos deixar.

Ana Clara Cabral
Inserida por anaclaracabral
1 compartilhamento

o gelo do teu coração,
transpõe as fonteiras
da solidão como um sonho,
até terror do sentimento perdido,
em sentimento pesado em lagrimas,
expostas por momentos que desdem
a vontade de morrer por mais um dia,
nada parece ser compreensível,
noite passa entre as paredes
desse mundo cruel apenas
sonhos que se vão nas profundezas

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

Sou tipo um livro
Cheio de páginas
Algumas em branco,
Outras em chamas,
outras de puro terror
Mas a maioria
Está em uma linguagem
Que você nunca compreenderá

Pedro Rodrigues
Inserida por pedro_rodrigues_3

ador meu terror,
mero momento,
abandonado em meu profundo do meu ser, julgo paradigma do amor para senso da razão...
por um pouco esteve em um sentido, esvoaçado na pele que sangra,
tão qual de repente magoas que se despende no abraço da morte,
senil folgaz de figuras que se esbouçam no desejo predador de minha alma,
seu sangue derramando por amor.
se desfaz o estante que desilusão clamou por teu coração.

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

Anjos e demônios
cânticos de amor,
terror se amar tanto,
possessão,
dominação,
obsessão,
trágico é amor...
morte e um monstro
dentro do peito,
profundo sentimento,
arrancado por mero capricho.

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

Escrever o mundo


Vou fazer uma poesia que fale de amor
Para livrar o mundo do caos e terror
Para as pessoas sentirem e entender
Que a vida é dificil, mas é pra aprender


Vou escrever pra mudar o mundo
Que com dor não consegue tudo
Que não preciso roubar um cidadão
Porque ele também precisa comprar pão


Vou escrever pro amor levar
a impatia em todos vou plantar
O mundo já está cheio de rancor
Mostre ser diferente, mostre amor.


Tem muita gente sofrendo
Muitas pessoas morrendo
Os ladrões estão sempre roubando
E não sabe o que o povo está passando


O mundo não é um conto de fadas
Mas você escolhe como vai ser
O seu dia, só depende de você
Se quer mudar a realidade do país
Comece a plantar amor pela raiz.

Jacinta Silva
Inserida por JacintaSilva

há algo frio e vazio...
noite perfeita no claro terror do coração...
seus beijos mortos são parte do sofrimento...
arranco meus olhos...
ainda sinto nas profundezas meu coração...
seu choro estão pairando na imensidão...
quero gritar ninguém entendi
que sentir de verdade é sonho...
alem da ilusão do momento...
queria você aqui, para sonho seja real.
tento distinguir o céus, das ilusões que sobraram,
imagino uma folha caindo nos espaço infinito...
minhas lagrimas escorrem, consumindo o desejo...

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

morte sonho profundo esquecido...
amor desastre momentâneo,
obscuro terror é amar...

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

poeira sobre teu ador, sobriedade
terror, silencio, no mar de desilusão...
tentar fingir, sorrir poço sem fim, ser tão feliz,
tudo está escondido no profundo da alma,
os espaços, se tornam maiores,
covardia...sendo forte sem ter forças para viver.

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

Imagina o que deve acontecer dentro de você,nem você imagina o mundo dos demais,o terror matinal por todos os lados consomem os dias,despreza toda felicidade.Alguém ri,outros choram e os pensamentos florescem em um túmulo regradas do silêncio dos Iconoclastas ,jazem com o sussurro do vento aos caminhos de pedra que ali moram
Eis a assassina do mundo amante da escuridão,do escarro vermelho,das carcaças dos defuntos que obscura arte se fez encarnar nos vivos como simbolo resistente e que ninguém tenha o prazer de desvendar pois perderá a graça.
Vagar assombrado pelos caminhos da manhã em um olhar preto e branco que cortam o corpo em uma época longínqua.

Isabela Souza
Inserida por Isablah

Seja bem vinda a escuridão...
tenhas a morte o desfrute...
para o terror do amanhecer,
que amor é este...?
na escuridão do seu quarto
te amor até o ultimo suspiro...

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

EXAGERO

Que inferno,
Terror, horror.
Estou com medo,
Tenso, suando frio.
Estou aqui a muito tempo,
Ao relento,
Na chuva de dor e ódio.
Não sei ao certo,
Acho que meses já se foram,
Anos já passaram.
Perdido no escuro,
Sozinho,
Sem rumo.
O que fazer?
Como viver?
Como será minha vida,
Neste 1 minuto sem você?

Djonatan S. Oliveira
Inserida por dj0natan

escrava do amar...
espaços do terror,
entre esse que o amor...
intenso destino,
por desejo está em evidência,
para o qual desvenda
as extremidades dessa que...
abito, ressurge para tal momento
em virtudes emblemáticos se
se desdem em beijo,
condenado por amar...
na loucura que verte
as profundezas do coração...
puramente teu amor...
deixo o simbolismo
passar entre as linhas da vida
o sentimento e desejo...
cravado a cada visão,
a conversa tem o âmbitos
da virtude vários transfeitos,
ao status do perfil...
entra tão fundo no coração...

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

angel of mercy
sonhos abandonados
terror por um estante vagueio por lugares obscuros
de repente desdenho o mar
de decepções vejo os céus,
eis que um anjo no vagante da morte.
lhe diz te amo como nos céus
venha a mim... abandone a dor do viver,
meramente por existir, sua voz lhe digo,
por que amar se vou morrer,
entre tantos que beijei
somente te esperei,
por entre tanto deixei viver,
pois das te o pingo em minha solidão e
desvairo entre as noite
em profunda compaixão...
desabo em tua forma meu semblante
quando então sou o amor sua morte
como diz não para céus que olhei atônito,
em ambas vozes que nunca se dão no silencio...
fardo tardio no ador do coração...
sonhos,
despejados um mar de infinito desejo,
de corpos ardentes...
num mundo de solidão.

Celso Roberto Nadilo
Inserida por celsonadilo

Nada me causa mais medo
Mais insegurança
Mais desesperança
Mais desgosto
Mais terror
Mais horror
Mais pavor
Do que um trem
Um ônibus
Um carro
Um avião
Um coracao
Uma vida
Uma mente
Um país
DESGOVERNADO!!!

Fernanda De Paula
Inserida por fernanda_de_paula_1