Edgar Allan Poe (1809 - 1849) e uma das figuras mais excêntricas da literatura americana. Famoso mundialmente como o escritor que aperfeiçoou o estilo de contos e formatou um novo jeito de fazer histórias sobre crimes, com a criação da ficção policial.

É muito conhecido e adorado, no entanto, pelo seu estilo sombrio, gótico, que tende ao suspense e ao terror. Não é à toa que usamos este número mítico: veja quais foram as 7 obras mais macabras que trouxeram fama ao escritor americano.

1. O Gato Preto (1843)

principais obras de edgar allan poe

Quer superstição mais popular que essa? Todo mundo lembra de coisas sombrias ao verem gatos pretos, e a culpa é de Edgar Allan Poe.

Nesta história que acabou se tornando uma de suas mais famosas, um casal vive em harmonia cercado de animais, e o marido, protagonista, tem um carinho especial por um gato preto. Com o tempo, tomado pelo alcoolismo, o homem passa a desgostar de animais, maltratar o gato e, a partir daí, centenas de coisas horríveis acontecem. É um conto sobre culpa, loucura e terror, tudo ao mesmo tempo.

No entanto, não tenho mais certeza de que minha alma vive, do que de que a perversidade é um dos impulsos primitivos do coração humano - uma das faculdades ou sentimentos primários e indivisíveis que orientam o caráter do homem.

Edgar Allan Poe (O Gato Preto)

2. A Máscara da Morte Escarlate (1842)

principais obras de edgar allan poe

O cenário gótico clássico: um reino, um castelo, um príncipe corajoso e imbatível, um baile e um objeto misterioso capaz de matar qualquer um que o toque, no caso, a máscara da Morte Escarlate.

Todos os elementos fantásticos de horror estão presentes neste conto que já foi adaptado inúmeras vezes para o cinema, teatro, televisão, e inspira até hoje contos grotescos famosos em todo o mundo.

Ali se descerrava uma luz de um escarlate profundo, através dos vitrais cor de sangue, e a escuridão das cortinas tingidas de negro era aterradora.

Edgar Allan Poe (A Máscara da Morte Escarlate)

3. Os Assassinatos da Rua Morgue (1841)

principais obras de edgar allan poe

O investigador Dupin é considerado o primeiro personagem desse estilo dentro da ficção policial. Depois dele vieram Sherlock Holmes e Hercule Poirot, por exemplo. Nesta história, ele tem que desvendar o mistério do assassinato brutal de mãe e filha. A arte da dedução e um raciocínio lógico fora do comum são a fórmula do sucesso do detetive, e do conto policial mais famoso de Poe.

Sob esta fraca luminosidade, ocupávamos nossas almas em sonhos – lendo, escrevendo ou conversando –, até que o relógio nos advertia da chegada da verdadeira Escuridão.

Edgar Allan Poe (Os Assassinatos da Rua Morgue)

4. A Queda da Casa de Usher (1839)

principais obras de edgar allan poe

Uma casa para lá de assombrada com moradores bizarros. Roderick Usher está prestes a morrer e chama um amigo, que narra a história, para passar seus dias finais com ele. Acontece que quanto mais Usher fica pior, mais isso reflete na casa.

É um conto cheio de fantasia, melancolia, acontecimentos sobrenaturais. Cada virar de página é para prender a respiração e, provavelmente por isso, é uma história tão reproduzida nas artes. Só no cinema, foram dezoito adaptações.

Não sei como foi – mas, ao primeiro olhar que lancei ao edifício, uma sensação de insuportável angústia invadiu o meu espírito. Digo insuportável, pois tal sensação não foi aliviada por nada desse sentimento quase agradável na sua poesia, com o qual a mente ordinariamente acolhe mesmo as imagens mais cruéis por sua desolação e seu horror.

Edgar Allan Poe (A Queda da Casa de Usher)

5. O Barril de Amontillado (1846)

principais obras de edgar allan poe

É uma história sobre vingança, muito bem arquitetada, impressionante e criativa. Montressor, o protagonista, prepara um plano perfeito para matar Fortunato, um homem por quem alimenta um desafeto.

É perverso, cruel, mas ao mesmo tempo genial. Desses que a gente é capaz de ignorar a maldade para se identificar com o protagonista.

- Bebo – disse ele – à saúde dos que repousam enterrados, em torno de nós.

Edgar Allan Poe (O Barril de Amontillados)

6. O Poço e o Pêndulo (1842)

principais obras de edgar allan poe

Terror psicológico puro! Um homem condenado pela Inquisição é deixado em um poço e sofre todo tipo de tortura. O conto brinca com diversos medos e angústias comuns aos seres humanos e é tão perturbador que também serviu de inspiração para cenas de terror comuns hoje em dia, ambientes escuros, porões, tortura psicológica: tudo veio da cabeça de Edgar Allan Poe.

Eu observava agora – com que horror é desnecessário dizer – que sua extremidade inferior era formulada por um crescente de aço cintilante [...] com uma navalha igualmente maciça e pesada, não havia dúvida da sina para mim preparada.

Edgar Allan Poe (O Poço e o Pêndulo)

7. O Corvo (1845)

principais obras de edgar allan poe

O mais famoso de todos, o símbolo do macabro, do gótico, do sombrio. A figura do corvo é associada a tudo isso hoje em dia porque Poe decidiu criar este animal-personagem, que conversa com um homem que acabou de perder a sua esposa amada, Lenore.

É um poema denso, complexo, com muitas interpretações. Uma coisa é certa: se você se deparar com a figura de um corvo em um contexto de morte, assombração ou algo do tipo, estará ali também a imortalidade do ícone dark Edgar Allan Poe.

Repouso (em vão!) à dor esmagadora

Destas saudades imortais

Pela que ora nos céus anjos chamam Lenora.

E que ninguém chamará mais.

Edgar Allan Poe (O Corvo)

Sobre a biografia de Edgar Allan Poe: 40 anos de sombridão

O aspecto sombrio da escrita de Poe confunde-se com a sua própria trajetória de vida. Abandonado pelo pai e órfão de mãe, Poe foi acolhido pela família “Allan” que, apesar de terem lhe dado o sobrenome, nunca formalizaram a adoção.

Chegou a frequentar a universidade, mas já jovem tinha problemas com álcool e mulheres. Seu estilo boêmio e confuso de viver o levou a abandonar a família adotiva e tentar a carreira como escritor e crítico literário.

obras de edgar allan poe

Nunca chegou a enriquecer com suas obras, pois entre publicações pequenas, amores frustrados, a morte da esposa (sua prima, que tinha apenas 13 anos quando se casaram), Poe acabou se afundando no alcoolismo e não pôde usufruir do sucesso, que só começou a experimentar nos últimos anos de vida. 

Publicou diversas sátiras, críticas e poesias, mas é reconhecido mesmo pela sua habilidade única em escrever contos.

Morreu com apenas quarenta anos de idade, de causas desconhecidas, encontrado sozinho e desorientado, deixando para a cultura popular dezenas de influências relacionadas ao gótico, sombrio, mistério e terror.

Saiba mais sobre a vida de Edgar Allan Poe e suas frases mais memoráveis.