Coleção pessoal de marialu_t_snishimura

201 - 220 do total de 448 pensamentos na coleção de marialu_t_snishimura

Cifras peregrinadas

A sociedade tem a alma divina
consagrado por Deus universal,
sob Ele, um ser que não combina
por ser um ser de querer material!

Entre eles uma sociedade de cifras
em que a disposição da proclamação
é a disputa a ser quem convence mais,
a arregimentar pessoas à conversão!

- Venha por aqui! Este é o caminho,
não perca o poder de Deus fenomenal,
tu tens alma de Deus, não estás sozinho!

Ore! Reze! Tenhas gratidão por ti e tudo!
...as cifras peregrinadas de pão e vinho
e o universo gira assim cego no mundo!

Maria Lu T S Nishimura

Soneto da felicidade

Felicidade é o sentimento da realização!
Neste contexto a maior delas é a vida,
que está dentro do nosso coração,
e a alma pura, na essência guardada!

Ninguém poderá ser feliz por você,
sua vida somente você pode sentir!
Todos são seres de um Deus sublime,
e a vida perfeita e plena neste existir!

Temos tudo o quanto necessitamos,
em nenhum momento nada há falta;
caberá a cada um o que cativarmos,

e se há condição d'alguma dúvida,
não pergunte o que é a felicidade...
porque felicidade mesmo é ter a vida!

Maria Lu T S Nishimura

Botão de ouro

Quando busquei o encanto
Dessa coisa de viver,
Pus os pés na estrada
E comecei a me escrever!

Nas linhas desta história
Lágrimas enxuguei,
Superei meus dramas
Na corrente do saber!

Tudo o quanto eu quis
Ir num rastro do senhor
Nele encontrei meu interior!

Minha vida é Deus é quem sabe
O destino é para mim
Um botão de ouro,
No umbral deste jardim!

Maria Lu T S Nishimura

Quando eu partir

Quando eu partir, encontre - me no Google,
no Facebook, no Instagram ou no Twitter,
estarei nas nuvens postada no meu blogue
em milhares de poemas, se quiseres ler...

Quando eu partir não precisa me curtir,
afinal a morte não se curte, se lamenta,
mas, talvez minha falta não possa sentir
e diga que fui tão ardida feito a pimenta!

Quando eu partir o que importa o que diz,
deste tudo que sou, ou nada que mais ser...
Ser...ou não ser, eis a questão que não fiz,

por não ser igual a ninguém no meu viver
sendo apenas eu mesma! Este ser feliz!
Depois é vida eterna no alcance ao morrer.

II

Depois, na vida eterna no pleno existir
estarei na ar, no mar, no céu e no luar,
estarei no movimento: no ato de ir e vir;
quem sabe serei uma estrela a brilhar!

Depois, na vida eterna verei tudo de lá
estarei junto de Deus que tudo pode ver;
que sabe o tudo quanto é, foste ou será
e numa incógnita apenas o eterno viver!

Depois, na vida eterna o ser sem corpo,
o viver sem matéria, plena só para amar,
Espírito eterno de luz, um ser no Olimpo...

Depois, na vida eterna sem Cruz da vida,
vida de Jesus Cristo o pregador do campo
depois na vida eterna, a vida sem dúvida!

III

Quando eu ressurgir a viver a ressurreição,
reencarnação do Espírito que prega o amor
poderia ser quem reconhecer a alucinação
ou a verdade na remissão de ser pecador...

Aquele que vem buscar o seu polimento
pagar seu débito carmático e carismático
porque foste reivindicador de pensamento
na pregação de um sábio ou um lunático!

Caso eu não ressurgir, então reze por mim
faça orações e preces em minha memória
porque santificada será a alma deste fim,

em que alcancei a perfeição e toda a Glória!
Mas, se eu ressurgir, outra vez partirei enfim
e outra vez morrerei até ser eterna memória!

Maria Lu T S Nishimura

Lágrimas em chuvas

Quando lágrimas caírem dos meus olhos,
deixe que elas caiam em forma de chuva
sobre lindos guarda- chuvas todos belos,
se for lágrimas de dor escura e tão turva,
não sei se teria por elas os mesmos zelos.

Mas, sei que um coração às vezes chora
porque se está triste, talvez amargurado,
outras vezes as lembranças de outrora
é aquela ponta de saudade do passado
ou porque se está tão feliz com seu agora.

Talvez seja mesmo um engano a felicidade
porque dizem que quem está feliz, sorri...
Nem sempre é assim, porque na verdade
a felicidade é justamente estar no aqui...
este é o momento exato, este é o presente.

Então, toca - me aquela leal sensibilidade,
de que o amanhã virá e hoje será o ontem
e por mais feliz que esteja há uma saudade
porque há forças que levam e nos fogem,
outras que não compreendemos na verdade.

Ontem os pais, hoje pais, depois não mais...
e sem defesa a vida se continua sempre
mas, também, às vezes, nos puxa pra traz,
são nesta horas que chuva lágrima escorre...
depois vem o sol, límpido trazendo a paz!

Maria Lu T S Nishimura

Não preciso que todos gostem de mim, porque eu não gosto de todo mundo, mas respeito todos da mesma forma que sou respeitada!

Maria Lu T S Nishimura

Leio as almas, assim como leio os livros que folheio!

Maria Lu T S Nishimura

Eu sou eu mesma em carne e osso; espírito e alma; energia e sentimentos; emoções, amor e sabedoria nos ideais do meu coração!

Maria Lu T S Nishimura

Acalme o seu coração, liberte sua vontade e desapegue do querer, assim estará apto para viver!

Maria Lu T S Nishimura

O mundo possui uma veio dividido em grupos sociais, étnicos e culturais, o qual a mídia faz questão de acentuar e perpetuar, talvez numa desesperada ideologia de manter - se.

Maria Lu T S Nishimura

O consumismo é um querer doentio da vontade inconsequente e egoísta, visto que quanto mais se tem, mais se quer, como se o limite fosse apenas o espaço entre o céu e a terra e Deus é o homem.

Maria Lu T S Nishimura

O ímpeto da exploração capitalista é tão agressiva e violenta que cegam os homens e os induzem a competir feito animais inescrupulosos.

Maria Lu T S Nishimura

Infelizmente a sabedoria não constitui uma classe, nem uma ideologia em ascensão, visto que o capitalismo é muito mais atraente à maioria, por isso a mediocridade tende a imperar.

Maria Lu T S Nishimura

A caracterização de um personagem descaracteriza a realidade.

Maria Lu T S Nishimura

A sociedade ao centro de São Paulo se vêem cegos sob á existência de milhares de mendigos dormindo nos parques, debaixo das pontes e viadutos, são injustos seres humanos à viverem assim, para tratá - los piores do que qualquer animal.

Maria Lu T S Nishimura

Vendendo cards de personagens a cinqüenta centavos, com trinta centavos de lucro, na média de trinta reais por dia, são quinze reais livres por dia, em cinco dias serão setenta e cinco reais por semana. Considerando que um mês tem quatro semanas haverá um lucro de trezentos reais. Em um ano serão três mil e seiscentos reais. Em dez anos trinta e seis mil reais, mas o governo ainda dá bolsa família, entre outros benefícios para garantir o paternalismo, assim todos votam para garantir seu quinhão.

Maria Lu T S Nishimura

Sinto-me inchada sem saber porque, talvez fosse a idade chegando, talvez fosse a retenção líquida, talvez fosse a falta de dormir ou simplesmente uma sensação sem nenhuma razão, apenas por que minha calça de quando eu tinha vinte e poucos anos não me serve mais e tenho que jogá - la as traças neste novo jeito de desapegar das coisas velhas, então vou me desapegar de ti.

Maria Lu T S Nishimura

Brilhante

O sol majestoso e esplêndido
com seus raios cintilantes
perfuraram as frestas da minha janela,
preenchendo de luz tudo em mim...

A estrela transparente
refletindo a luz que ela emana,
preenchendo o espaço de luz e alegria,
pôs - me na luz também da lua...

O brilho natural fulgurou radiante
e o espelho da alma feito a aura brilhou,
fez transbordar a paz em todo viver.

Se o sol mavioso e humilde
transpôs - se por entre a colina verdejante,
a noite vinha nos olhos sob o céu
iluminando tudo ao redor...

As estrelas piscavam de esperança
e junto Deus fez união
neste momento em compreensão,
para todos os que amam
e acreditam em si,
viram vencidos os obstáculos...

Aprenderam a lutar pelo melhor
por merecer um mundo fraterno
e harmonioso...

onde todos poderiam viver felizes
com amizade e paz,
irmanados numa só luz...
chamada vida!

Maria Lu T S Nishimura

Nos arranjos da minha poesia cantei

Nos arranjos e notas de mim
cantei cada poesia que fiz!
Ao passo vi um concerto
esplanado num canto,
de mil passarinhos!

A orquestra tocou,
as luzes do sol
o dia, coroou...

Nos arranjos e notas de mim
tambem cantei
cada verso na rima que fiz..
O pulsar do meu coração
sem voz, sem nos dois...

Fui dispersando em sua direção
na minha poesia em canção.
Na orquestra que tocou,
depois os passarinhos voaram...

Eu ...continuei quase sem voz,
sem você no meu caminho,
feito agora os sons que caem
em pétalas de raio do sol...
sobre a neve espalhado no chão!

Mas, também me espalho nos ares
e me desmancho em pétalas de flores
com desespero em meu canto te amo,
assim aqueço o meu coração em cores!

Maria Lu T S Nishimura

Assombro de metrô

Ainda que o assombro me cause
nas vezes em meio a multidão
eu talvez do conforto abuse,
se não dependo desta condução!

Aos milhões diariamente vai cheio,
se empurra na muvuca de sempre
desta falta de educação receio...
com bolsa ou algo que eu compre,

se em meio a multidão vá furtivo
neste meio sem nenhuma condição
haja visto um ladrão e seu motivo...

que Deus me livre o pensamento
se houver por acaso um arrastão!
Cruz e credo! Deus dê o livramento!

Maria Lu T S Nishimura