Talvez você tenha vindo parar aqui não por vontade própria. Filosofia costuma ser um tópico encarado de forma chata, entediante e complicada. E não é nada disso!

Se pensarmos na filosofia apenas como o ato de pensar, já fazemos isso diariamente sem perceber. O que tem aí fora no mundo, como eu fico sabendo das coisas e como eu ajo (ou deveria reagir) em relação a essas coisas: pronto, são esses três dos pilares filosóficos (metafísica, epistemologia e ética) que estão presentes na nossa rotina diária. 

E então, gostando você ou não de filosofia, esperamos que esta lista de 20 livros sobre o assunto possa gerar algum interesse. Ou, se já gosta, que termine esse artigo gostando ainda mais (e indicando para amigas e amigos). 

Livros de filosofia para iniciantes

Você já sabe que gosta de filosofia, só não sabe por onde começar. Não tem problema: a gente te indica livros que são perfeitos para quem está ainda tateando esse assunto tão fascinante.

1. Convite à filosofia, de Marilena Chaui

livros de filosofia

Perfeito para uma aproximação inicial com essa arte de saber. É uma leitura fácil, gostosa e com atividades didáticas ao final de cada capítulo que auxiliam muito no aprendizado. Uma ferramenta poderosa para aprender filosofia por si mesmo!

Se abandonar a ingenuidade e os preconceitos do senso comum for útil; se não se deixar guiar pela submissão às ideias dominantes e aos poderes estabelecidos for útil; se buscar compreender a significação do mundo, da cultura, da história for útil; se conhecer o sentido das criações humanas nas artes, nas ciências e na política for útil; se dar a cada um de nós e à nossa sociedade os meios para serem conscientes de si e de suas ações numa prática que deseja a liberdade e a felicidade para todos for útil, então podemos dizer que a Filosofia é o mais útil de todos os saberes que os seres humanos são capazes.

Marilena Chaui 

2. 50 ideias de filosofia que você precisa conhecer, de Ben Dupré

livros de filosofia

O título já denuncia o conteúdo: nada é aprofundado nesse livro, mas se você quer ter uma ideia sintetizada de conceitos sobre ética, ciência, arte, política, sociedade, e outros: é uma ótima escolha. Dá para ler um capítulo por dia (são apenas 4 páginas para cada) e aprender um pouco de cada coisa. Muito prático.  

livros de filosofia

Resistimos à invasão dos exércitos; não resistimos à invasão das ideias.

Ben Dupré

3. Quando Nietzsche Chorou, de Irvin D. Yalom

Irvin D. Yalom

Desespero, medos, conflitos interiores e traumas do passado são os sentimentos discutidos nesse livro que simula conversas entre o famoso filósofo alemão e grande psicanalista austríaco. Nietzsche vai parar no divã e nós, leitores, podemos nos deliciar com essa mistura de ficção e realidade que traz muito conhecimento filosófico.

- Não sei curar o desespero, doutor Breuer. Limito-me a estudá-lo. O desespero é o preço pago pela auto-consciência. Olhe profundamente para dentro da vida e vai sempre encontrar o desespero.

- Sei disso professor Nietzsche, e não espero uma cura, mas simplesmente um alívio. Quero que me aconselhe. Quero que me mostre como suportar uma vida de desespero.

Irvin D. Yalom

4. O Livro da Filosofia, vários autores

livros de filosofia

Mais mastigadinho, impossível. Um livro editado de forma colorida, ilustrada, simples e funcional. Faz uma linha do tempo das principais linhagens filosóficas, autores, ideias e citações. É um desses livros que fica bem na estante, e não só: uma guia prático de consulta sobre filosofia para aqueles instantes de curiosidade.

5. Nietzsche para Estressados, de Allan Percy

livros de filosfia

O autor aqui pega grandes frases de Nietzsche, conceitos relevantes da sua carreira, e explica de forma atual e prática, com exemplos do dia a dia de qualquer pessoa. Por vezes recorre a outros pensadores como Buda, Platão, Proust… E essa mistureba dá uma salada filosófica interessante e fácil de digerir.

livros de filosofia

O problema do amor é que muitos o confundem com uma gastrite e, quando se curam da indisposição, percebem que estão casados.

Allan Percy

Livros para quem AMA filosofia

Certo, então você já é uma pessoa ligada em filosofia, já leu algo sobre, e está buscando novas indicações. Selecionamos algumas obras que estão em um patamar mais profundo dessa matéria, e que vão exigir todo o seu amor pela arte de pensar.

6. História da Filosofia Ocidental, de Bertrand Russell

livros de filosofia

Um livro interessante, fácil, e que faz um balanço geral da filosofia, desde a época dos gregos até hoje. Ele tenta relacionar teorias filosóficas diversas com o nosso cotidiano. A linguagem não é super leve e divertida, mas se busca uma abordagem mais aprofundada, e ainda assim acessível, Russel fez um ótimo trabalho.

Assim, para recapitular a nossa discussão do valor da filosofia: a filosofia é de estudar não por causa de quaisquer respostas definitivas às suas questões, dado que nenhumas respostas definitivas podem, em regra, ser conhecidas como verdadeiras, mas antes por causa das próprias questões; porque estas questões alargam a nossa concepção do que é possível, enriquecem a nossa imaginação intelectual e diminuem a confiança dogmática que fecham a mente contra a especulação; mas acima de tudo porque, através da grandeza do universo que a filosofia contempla, a mente também se torna grandiosa, e torna-se capaz dessa união com o universo que constitui o seu bem maior.

Bertrand Russell

7. A sociedade do espetáculo, de Guy Debord

livros de filosofia

Um dos livros mais importantes do último século para quem se interessa em pensar sobre como consumimos, vivemos, o papel da mídia, as aparências, etc. É desses livros que dão um tapa na cara da gente e impede que vejamos o mundo da mesma maneira que antes. Necessário!

livros de filosofia

Toda a vida das sociedades em que dominam as condições modernas de produção aparece como uma imensa acumulação de espetáculos.

Guy Debord

8. Uma Breve História Da Filosofia, de Nigel Warburton

livros de flosofia

Uma jornada histórica pelo mundo da filosofia que viaja mais de dois mil anos no tempo para trazer ao leitor as principais ideias dessa arte de pensar. É um livro curto, didático, divertido e descomplicado: perfeito para quem encara a filosofia como um prazer!

Sócrates adorava revelar os limites do que as pessoas entendiam genuinamente, bem como questionar as suposições que serviam de base para suas vidas. Para ele, era um sucesso quando uma conversa chegava ao fim e as pessoas percebiam o quão pouco sabiam. Algo muito melhor do que continuarmos acreditando que entendemos algo quando na verdade não entendemos.

Nigel Warburton

9. Memórias Do Subsolo, de Fiodor Dostoiévski

livros de filosofia

Um livro curto que cabe muitas coisas! É quase um diário do narrador sobre como ele encara a vida e seus desabafos. Enquanto conversa consigo mesmo e relembra memórias, vamos aprendendo com Dostoiévski a complicada essência do ser humano.

livros de filosofia

Todo homem decente de nossa época é e deve ser covarde e escravo. É a sua condição normal.

Fiodor Dostoiévski

10. Introdução Ao Pensamento Complexo, de Edgar Morin

livro de filosofia

Trata do desenvolvimento do pensamento. O autor diz que não há como compreender o mundo de forma simples e, usando metáforas e outras abordagem, clama por abordagens (científicas, políticas, sociais, etc.) mais complexas. Não é o livro mais fácil do mundo, mas se você realmente ama filosofia, é um prato cheio.

O pensamento simplificador é incapaz de conceber a conjunção do uno e do múltiplo (unital multiplex). Ou ele unifica abstratamente ao anular a diversidade, ou, ao contrário, justapõe a diversidade sem conceber a unidade.

Edgar Morin

Os melhores e mais lidos livros de filosofia

Todo tipo de livro tem os seus destaques e clássicos. E eles não chegam nesse lugar à toa: nesta lista você vai encontrar títulos consagrados de filosofia que, se você não leu ainda, está na hora de colocar na lista de obrigatórios.

11. O Mundo De Sofia, De Jostein Gaarder

livro de filosofia

Gosta de romance? De aventura? De mistério? Então você vai se apaixonar pelo Mundo de Sofia. Um livro que todo mundo deveria ter na estante, pois conta a trajetória dos principais filósofos da humanidade de forma apaixonante.

A protagonista é uma adolescente que recebe cartas com perguntas filosóficas intrigante e, conforme busca as respostas, vai nos ensinando muito em contato com o seu misterioso correspondente. Simplesmente maravilhoso!

livros de filosofia

Tudo depende do tipo de lente que você utiliza para ver as coisas.

Jostein Gaarder

12. Assim Falou Zaratustra, de Friedrich Nietzsche

livros de filosofia

Se o título já apresenta um nome complicado, o conteúdo não é diferente. É um livro que merece ser lido, relido e estudado, pois talvez seja o livro mais ambicioso de Nietzsche. Mistura prosa e poesia e merece ser lido com calma e respiração profunda de um capítulo a outro. É mesmo para quem ama pensar.

O homem é uma corda esticada entre o animal e o super-homem: uma corda por cima do abismo; perigosa travessia. Perigoso caminhar; perigoso olhar para trás, perigoso parar e tremer.  

Friedrich Nietzsche

13. Crítica da Razão Pura, de Immanuel Kant

livros de filosofia

A filosofia divide-se em antes e depois da crítica nesta que é a principal obra de Kant. O livro traz reflexões sobre os embates entre a experiência e a racionalidade, sobre “verdades absolutas” que na verdade não existem, e é mesmo para dar um nó no que a gente já ouviu falar sobre conhecimento. Cabe a você aceitar o desafio de desentrelaçar tudo.

Não é possível aprender qualquer filosofia [...] só é possível aprender a filosofar, ou seja, exercitar o talento da razão, fazendo-a seguir os seus princípios universais em certas tentativas filosóficas já existentes, mas sempre reservando à razão o direito de investigar aqueles princípios até mesmo em suas fontes, confirmando-os ou rejeitando-os.

Immanuel Kant

14. A Utopia, de Thomas More

livros de filosofia

Ideias platônicas rondam esse clássico da filosofia onde entramos na viagem de Rafael Hitlodeu por uma ilha que poderia ser uma nação contemporânea. Por ter muitos diálogos, mesclar fantasia e realidade e criar uma narrativa interessante, é um livro de séculos que pode ser lido com facilidade hoje em dia. É virar as páginas e mergulhar em um mundo de interpretações.

livros de filosofia

Os homens quando recebem um mal escrevem no mármore, mas um bem escrevem na poeira.

Thomas More

15. Ética a NiCômaco, de Aristóteles

livros de filosofia

Se você já ouviu falar em ética aristotélica, foi desse livro que saiu. Um clássico que confronta justiça e injustiça e traça uma trajetória pelo qual nós, como seres humanos, poderíamos ser éticos e alcançar a felicidade. Outro livro incontornável para quem ama pensar.

Quanto à vida consagrada ao ganho, é uma vida forçada, e a riqueza não é evidentemente o bem que procuramos: é algo de útil, nada mais, e ambicionado no interesse de outra coisa.

Aristóteles

Livros de filosofia que podem mudar a sua vida

Talvez você esteja procurando algo mais inspirador e motivacional. Algo que te faça pensar e, ao mesmo tempo, possa te dar um “insight” capaz de mudar o seu cotidiano e, quem sabe, até a sua vida. Os livros abaixo são a indicação para você que busca uma mudança significativa na forma de encarar o mundo.

16. Aprendendo a Viver, de Sêneca

livros de filosofia

Um homem que viveu há dois mil anos mas que dá dicas através de epístolas (cartas) que poderiam ter sido escritas hoje. Neste livro o filósofo romano fala sobre conduta moral e formas de buscar felicidade através do conhecimento. Curto, simples, prático e maravilhoso.

Não acredites que um homem possa ser feliz se a sua estabilidade depende de sua fortuna. Apoia-se em bases frágeis quem faz sua felicidade depender de elementos externos. Toda alegria que assim surge logo se vai; no entanto, aquela que vem do interior é firme e sólida. Ela cresce e nos acompanha até o final.

Sêneca

17. O Livro das Virtudes, de William J. Bennet

livros de filosofia

Trabalho, coragem, perseverança, honestidade, lealdade, fé, compaixão, disciplina, amizade e responsabilidade são trabalhadas nesse livro que junta de forma encantadora histórias, contos, fábulas, de várias épocas e autores. É para ler com calma, um pouco por vez, e aprender muito.

livros de filosofia

Na disciplina, o indivíduo se torna discípulo de si mesmo. É seu próprio professor, treinador, técnico e orientador.

William J. Bennet

18. Por que fazemos o que fazemos, de Mario Sergio Cortella

livros de filosofia

Todos temos conflitos pessoais em relação ao que fazemos profissionalmente. Neste livro, um dos filósofos contemporâneos mais populares do Brasil desembaraça reflexões acerca dessas (des)motivações para tentar ajudar o leitor a encontrar o seu caminho como profissional e pessoa.

O perigo é quando a rotina deixa de ser algo que me prepara para melhor para aquilo que estou fazendo e passa a ser algo no qual eu não presto mais atenção. […] Isto é, quando a repetibilidade se torna automatismo. Há uma diferença entre a rotina, na qual eu faço uma atividade notando a sequência correta e a completo, e a monotonia, em que a faço sem perceber. Nessa hora, a motivação falece. Seja qual for a profissão.

Mario Sergio Cortella

19. O Dia Em Que Sócrates Vestiu Jeans, de Lucy Eyre

livros de filosofia

Um romance original (a começar pelo título) que envolve ideias de Sócrates, o pai da filosofia ocidental, e leva o leitor por uma viagem através de um personagem adolescente que vai parar em um mundo paralelo e descobre como a filosofia é importante para sua vida. É para aprender se divertindo.

livros de filosofia

Era, com certeza, preferível uma pessoa ter consciência da sua falta de conhecimento e aprender, a viver ignorante até da dimensão da sua própria ignorância.

Lucy Eyre

20. A Condição Humana, de Hannah Arendt

livros de filosofia

Uma das filósofas mais geniais da atualidade, Hannah reflete neste livro sobre o trabalho, sobre o efeito de vita activa, que para ela é responsável pelas atividades fundamentais da vida. Uma obra necessária para pensar a nossa condição como pessoas na era moderna e contemporânea.

Mas essa nova mundanidade, resultado e único final possíveis de um caso de amor, é, num certo sentido, o final de um amor, que deve superar novamente os padrões ou ser transformado em outro modo de estar juntos. O amor por sua natureza não é mundano, e é por isso — não por raridade — que é não apenas apolítico, mas antipolítico, talvez a mais poderosa de todas as forças antipolíticas humanas.

Hannah Arendt