Certa raposa matreira,
que andava à toa e faminta,
ao passar por uma quinta,
viu no alto da parreira
um cacho de uvas maduras,
sumarentas e vermelhas.
Ah, se as pudesse tragar!
Mas lá naquelas alturas
não as podia alcançar.
Então falou despeitada:
- Estão verdes essas uvas.
Verdes não servem pra nada!

Moral da História: Como não cabem quatro mãos em duas luvas, há quem prefira desdenhar a lamentar.

Jean de La Fontaine

Veja também: