A literatura contemporânea brasileira conta com as obras que foram publicadas entre o final do século XX e a primeira metade do século XXI, período em que estamos vivendo neste momento.

A maior característica desta literatura é a pluralidade de tendências, pois reúne diversas características presentes em escolas literárias já estabelecidas e que trazem inovações estruturais e temáticas para os romances, as prosas e as poesias publicadas nos últimos anos.

O Brasil possui uma lista rica de autores contemporâneos que continuam influenciando a nova geração de escritores. Selecionamos alguns dos nomes mais importantes e influentes da literatura contemporânea brasileira para você mergulhar nas obras atemporais destes autores.

Adélia Prado

Adélia Prado

Professora, filósofa, poetisa e romancista, Adélia Prado (1935) marcou a literatura brasileira com suas poesias, prosas, romances e obras que influenciaram uma geração de autores. A escritora mineira lançou o seu primeiro livro aos 40 anos de idade. Bagagem (1976) teve o reconhecimento de Carlos Drummond de Andrade, que enviou a série de poemas para publicação. Ao longo de sua vida, Adélia recebeu reconhecimento da crítica especializada e se tornou uma das escritoras brasileiras contemporâneas mais importantes do último século.

O que a memória ama, fica eterno. Te amo com a memória, imperecível.

Adélia Prado

Ariano Suassuna

Ariano Suassuna

Auto da Compadecida (1955), O Santo e a Porca (1957) e A Caseira e a Catarina (1962) são apenas algumas das obras publicadas por um dos mais importantes escritores nordestinos contemporâneos, Ariano Suassuna (1927-2014). Dramaturgo, poeta, romancista e advogado, Ariano teve diversas obras adaptadas para o cinema e para a televisão ao longo de sua vida, recebendo aclamação e reconhecimento mundial. O escritor é sem sombra de dúvidas um dos maiores expoentes da literatura contemporânea brasileira para o mundo.

O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso.

Ariano Suassuna

Ferreira Gullar

Ferreira Gullar

Um dos maiores escritores e poetas brasileiros do último século, Ferreira Gullar (1930-2016) ganhou reconhecimento mundial ao publicar Poema Sujo (1976), que eventualmente foi traduzido em 25 países. O escritor também foi o fundador de um dos movimentos artísticos mais importantes do Brasil, o Neoconcretismo. Entre as obras mais importantes do autor, destacam-se as poesias Muitas Vozes (1999) e Em Alguma Parte Alguma (2010), além da biografia de Nise da Silveira, médica que revolucionou o tratamento mental no Brasil.

A arte existe porque a vida não basta.

Ferreira Gullar

Cora Coralina

Cora Coralina

Com uma linguagem única, versos simples e a escrita sobre suas experiências no interior de Goiás, Cora Coralina (1889- 1985) se tornou uma das escritoras brasileiras mais importantes da sua geração. Seu primeiro livro, Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais, foi publicado quando ela já tinha 76 anos de idade e a partir daí as escritas de sua vida começaram a ganhar reconhecimento e aclamação nacional, tendo muitas de suas obras publicadas após o seu falecimento. Entre elas, destacam-se Meninos Verdes (1986) e Vila Boa de Goiás (2001).

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

Cora Coralina

Caio Fernando Abreu

Caio Fernando Abreu

O jornalista e escritor Caio Fernando de Abreu (1948-1996) é considerado um dos maiores expoentes da literatura contemporânea brasileira. Ao longo de sua vida, ele publicou diversos livros atemporais e foi contemplado com 3 Prêmios Jabuti de Literatura, premiação mais importante da literatura brasileira. Entre as suas obras de maior destaque estão Morangos Mofados (1982), Ovelhas Negras (1996) e Os Dragões não Conhecem o Paraíso (1989).

Menos pela cicatriz deixada, uma ferida antiga mede-se mais exatamente pela dor que provocou, e para sempre perdeu-se no momento em que cessou de doer, embora lateje louca nos dias de chuva.

Caio Fernando Abreu

Antônio Callado

Antônio Callado

Jornalista, escritor e dramaturgo, Antônio Callado (1917-1997) possui uma vasta obra que continua a influenciar a nova geração de escritores brasileiros contemporâneos. Nascido em Niterói, o escritor trabalhou em jornais como o Correio da Manhã, O Globo e Folha de São Paulo. Entre as principais obras publicadas, destacam-se A Madona de Cedro (1957), Quarup (1967) e Bar Don Juan (1971).

Quando Deus nos encaminha àquilo que temos capacidade de amar com maior verdade, está nos encaminhando a ele próprio.

Antônio Callado

Bernardo Carvalho

Bernardo Carvalho

O escritor, jornalista e tradutor Bernardo Carvalho (1960) é considerado um dos maiores romancistas brasileiros da atualidade. Agraciado com o Prêmio Portugal Telecom de Literatura em 2003, o escritor possui em sua biografia obras atemporais como Nove Noites (2002), O Sol se Põe em São Paulo (2007) e O Filho da Mãe (2009).

A verdade está perdida entre todas as contradições e os disparates.

Bernardo Carvalho

Luis Fernando Veríssimo

Luis Fernando Veríssimo

Um dos maiores cronistas brasileiros de todos os tempos, Luis Fernando Verissimo (1936) possui um grande destaque na história da literatura brasileira contemporânea. Com um senso de humor único e uma escrita afiada, o escritor publicou contos, crônicas, romances e quadrinhos que se tornaram obras-primas para a literatura nacional. Entre os títulos mais populares já publicados pelo autor destacam-se O Analista de Bagé (1981), Comédias para se Ler na Escola (2000) e Gula - O Clube dos Anjos (1998).

A vida é curta, longa é a paixão.

Luis Fernando Verissimo

Milton Hatoum

Milton Hatoum

Nascido em Manaus, o arquiteto, escritor, tradutor e professor Milton Hatoum (1952) é um dos grandes nomes da literatura brasileira. Ao longo de sua carreira, Hatoum, publicou diversas obras no Brasil e no exterior, tendo estudado na Universidade de Paris, na França. Entre as obras publicadas destacam-se Dois Irmãos (2000) e Cinzas do Norte (2005).

Alguns dos nossos desejos só se cumprem no outro, os pesadelos pertencem a nós mesmos

Milton Hatoum

Arnaldo Antunes

Arnaldo Antunes

Arnaldo Antunes (1960) não é só um dos maiores compositores brasileiros do último século, como também um dos maiores poetas contemporâneos do Brasil. Ele se tornou conhecido na década de 1980 quando fez parte da popular banda de pop/rock Titãs. A influência da poesia concretista e de outros movimentos de vanguarda podem ser encontrados tanto em suas músicas quanto em seus livros. Entre as obras de destaque do artista estão: ET Eu Tu (2003), Melhores Poemas (2010) e Agora aqui ninguém precisa de si (2015), vencedor do Prêmio Jabuti.

Crianças gostam de fazer perguntas sobre tudo. Mas nem todas as respostas cabem num adulto.

Arnaldo Antunes

Nelson Rodrigues

Nelson Rodrigues

Considerado pela crítica especializada como o maior e mais influente dramaturgo brasileiro, Nelson Rodrigues (1912-1980) deixou um importante legado para a literatura brasileira contemporânea. Jornalista, romancista, teatrólogo, cronista e contista, Nelson Rodrigues possui obras atemporais como Vestido de noiva (1943), Toda nudez será castigada (1965) e A vida como ela é — O homem fiel e outros contos (1992).

Não se apresse em perdoar. A misericórdia também corrompe.

Nelson Rodrigues

Rubem Fonseca

Rubem Fonseca

Ao longo de sua prolífica carreira literária, Rubem Fonseca (1925-2020) acumulou seis prêmios Jabuti e foi consagrado com o Prêmio Camões em 2003 pelo conjunto de sua obra. Em sua vasta obra que conta com inúmeros romances e contos, destacam-se A Grande Arte (1983), Agosto (1990) e O Seminarista (2009).

Pois o belo muda, o saber muda, a inteligência muda, a medida muda. Mas o desejo é inalterável.

Rubem Fonseca

Paulo Leminski

Paulo Leminski

Escritor, crítico literário, tradutor e um dos maiores influenciadores da poesia contemporânea brasileira, Paulo Leminski (1944-1989) possui uma vasta obra atemporal que marcou a literatura nacional. Em seus textos marcados pela experimentação com a linguagem, destacam-se Catatau (1975), Distraídos Venceremos (1987) e Metaformose, uma viagem pelo imaginário grego (1994), que ganhou o Prêmio Jabuti de Poesia em 1995.

viver é super difícil
o mais fundo
está sempre na superfície

Paulo Leminski

Marcelo Rubens Paiva

Marcelo Rubens Paiva

Feliz Ano Velho (1982), Malu de Bicicleta (2002) e Ainda Estou Aqui (2015) são apenas algumas das obras aclamadas do escritor, dramaturgo e jornalista Marcelo Rubens Paiva (1959). Com diversas obras adaptadas para outros meios como o teatro, a televisão e o cinema, Paiva é um dos maiores influenciadores da literatura brasileira contemporânea.

Alienado é o poder, não o jovem.

Marcelo Rubens Paiva

Djamila Ribeiro

Djamila Ribeiro

A filósofa Djamila Ribeiro (1980) é considerada uma das maiores vozes do feminismo negro na academia brasileira. Com influentes obras que marcam a literatura contemporânea e o ativismo da atualidade, Djamila foi receptora do Prêmio Jabuti com seu livro Pequeno manual antirracista (2019).

O feminismo deve contemplar todas as mulheres, é necessário perceber que não dá pra lutar contra uma opressão e alimentar outra.

Djamila Ribeiro

Luiz Ruffato

Luiz Ruffato

O romancista, poeta e cronista Luiz Ruffalo possui uma prolífica carreira literária que conta com obras premiadas e que se tornaram influentes para a nova geração de escritores brasileiros. Em sua lista de publicações, destacam-se os livros Estive em Lisboa e lembrei de você (2009), Flores Artificiais (2014) e o seu romance de estreia Eles eram muitos cavalos (2001), que o consagrou com o Troféu APCA e o Prêmio Machado de Assis.

Para mim a literatura é um espelho da sociedade, uma representação da sociedade, portanto, ela é política.

Luiz Ruffalo

Ana Maria Machado

Ana Maria Machado

Considerada a maior escritora da literatura infantil da atualidade, Ana Maria Machado foi a primeira autora do gênero infantil a fazer parte da Academia Brasileira de Letras. Machado é também jornalista, professora e pintora e recebeu o Prêmio Jabuti de Literatura em 1978 pelo livro História Meio ao Contrário. Entre os seus livros mais conhecidos, destacam-se também Bisa Bia, Bisa Bel (1981) e Menina Bonita do Laço de Fita (1986).

Só se chega por acaso, pois é impossível encontrar o caminho sem se perder.

Ana Maria Machado

Veja também:

Contos brasileiros que são clássicos da literatura

Poetas brasileiros para seguir nas redes sociais

Os poemas mais lindos e marcantes da literatura brasileira