Os livros para crianças também têm seus clássicos! Algumas dessas obras são bastante antigas, mas se mantêm sempre atuais, por tratarem questões eternas como a infância e as relações humanas.

Selecionamos os clássicos essenciais para conhecer ou relembrar o que há de melhor na literatura infantil brasileira. É só escolher um título (ou vários), aprender, se emocionar e se divertir!

1. História meio ao contrário, de Ana Maria Machado

História meio ao contrário

Este livro que já ganhou um Prêmio Jabuti começa com "E então eles se casaram, tiveram uma filha linda como um raio de sol e viveram felizes para sempre". Uma história que começa pelo “fim” e onde o príncipe e a princesa fazem tudo ao contrário.

Publicada originalmente em 2005, a obra é marcante porque supera as nossas expectativas quanto aos contos de fadas. Aqui, os protagonistas decidem tomar as rédeas do seu próprio destino e vivem inúmeras aventuras.

2. Pé de pilão, de Mário Quintana

Pé de pilão

Escrito por um dos poetas mais amados do nosso país, o livro é uma combinação de cultura popular, religião e fantasia. Através dele ficamos conhecendo a história de um menino chamado Matias que foi transformado num pato amarelo.

Para quebrar o feitiço, ele precisa encontrar a sua avó, uma fada que também está sob uma maldição. O enredo que mistura humanos e animais, marcado pelo humor e pelos jogos de palavras, se tornou muito popular e já virou até peça de teatro!

3. A arca de Noé, de Vinícius de Moraes

A arca de Noé

O “poetinha”, famoso compositor de MPB e Bossa Nova, escreveu um único livro voltado para crianças, em 1970. O resultado foi essa bela obra com 32 poemas que se tornaram clássicos da literatura infantil, incluindo O Pato e A Casa e a Foca.

As composições foram musicadas por Vinicius e Toquinho em dois álbuns dedicados às crianças e passaram a fazer parte da infância de vários brasileiros.

4. O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, de Jorge Amado

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá.

Um livro infantil de destaque internacional, o enredo de Jorge Amado foi escrito em 1948, como um presente de aniversário para o filho, mas só foi publicado décadas mais tarde. A obra intemporal conta o amor inusitado de um casal que pertence a duas espécies que geralmente não se entendem: um gato e uma ave.

O relacionamento gera preconceitos e provoca reações de estranheza nos outros. Contudo, esta história é uma lição inspiradora sobre sermos verdadeiros com aquilo que sentimos.

5. Cantigas por um passarinho à toa, de Manoel de Barros

Cantigas por um passarinho à toa

Manoel de Barros, que ficou conhecido como o “poeta das coisas miúdas”, também virou a sua atenção para o público infantil. No seu estilo habitual, o autor preencheu as páginas de Cantigas por um passarinho à toa com composições dedicadas à natureza e aos animais.

Seus poemas brincam com as palavras e até criam termos novos, ao mesmo tempo que se focam na beleza e no encanto daquilo que é simples e cotidiano.

6. A Bolsa Amarela, de Lygia Bojunga

clássicos da literatura infantil

Esta é, sem dúvida, uma das mais importantes e premiadas obras da literatura infantil nacional. O livro conta a história de Raquel, uma menina que ganha uma bolsa amarela da tia. Nela, coloca os seus três principais desejos: crescer, ter nascido menino e se tornar escritora.

A Bolsa Amarela foi publicado em 1976 e explora temas intemporais como as ambições e a imaginação do público mais novo.

Às vezes a gente quer muito uma coisa e então acha que vai querer a vida toda. Mas aí o tempo passa. E o tempo é o tipo de sujeito que adora mudar tudo. Um dia ele muda você e pronto: você enjoa de ser pequena e vai querer crescer.

Lygia Bojunga (A Bolsa Amarela)

7. O Menino Maluquinho, de Ziraldo

clássicos da literatura infantil

Quem nunca ouviu falar do menino com uma panela na cabeça e que surgiu na década de 80? As aventuras do garoto esperto e atrapalhado são um clássico da literatura, da TV, do teatro, do cinema…

O Menino Maluquinho segue os passos alegres e energéticos de um protagonista muito criativo, por isso não pode ficar fora dessa lista (e nem da estante de qualquer criança).

8. Marcelo, marmelo, martelo, de Ruth Rocha

clássicos da literatura infantil

Ruth Rocha transforma qualquer situação banal em uma lição incrível neste livro lançado em 1976. Com personagens que inventam novas palavras, superam diferenças e valorizam a amizade, a obra transmite aprendizagens indispensáveis para viver em sociedade.

Brincando com a própria linguagem, Marcelo, marmelo, martelo se tornou uma leitura fundamental para a educação das mentes mais jovens.

9. Bisa Bia Bisa Bel, de Ana Maria Machado

clássicos da literatura infantil

Ana Maria Machado ensina sobre superação e amizade nessa história onde Isabel fica encantada pelo retrato de sua bisavó, Bia, que nunca conheceu. Apesar disso, as duas se tornam muito próximas e confidentes.

O livro, belíssimo, fala sobre a importância das memórias e o valor dos laços familiares. Publicada em 1981, trata-se de uma das obras infantis mais famosas do Brasil, que coleciona prêmios e traduções em várias partes do mundo.

É que a Bisa Bia mora comigo, mas não do lado de fora. Bisa Bisa mora muito comigo mesmo. Ela mora dentro de mim.

Ana Maria Machado (Bisa Bia Bisa Bel)

10. A Bruxinha Atrapalhada, de Eva Furnari

clássicos da literatura infantil

Este é um livro premiado e perfeito para instigar a imaginação infantil e para crianças em fase de alfabetização, pois não tem palavras, só ilustrações. São dez histórias nas quais a bruxinha faz coisas incríveis com sua varinha mágica: às vezes dá certo, outras não, mas os resultados são sempre interessantes e divertidos.

A personagem, simpática e engraçada, se aproxima do universo infantil porque ainda está aprendendo a lidar com os seus poderes. A obra também tem alguns espaços em branco que encorajam os leitores a criar as suas próprias narrativas.

11. O Fantástico Homem do Metrô, de Stella Carr

clássicos da literatura infantil

Lançado em 1992, este é um livro de aventura excelente para crianças a partir dos 8 anos, que estão começando a ler os seus primeiros romances. Nesta história, acompanhamos Marco, Eloís e Isabel em uma cidade destruída e aterrorizante, com um enigma nas mãos que precisam resolver.

O mistério envolve um estranho homem que eles viram no metrô, mas também aborda vários temas sociais, como a ecologia.

12. O meu pé de laranja lima, de José Mauro de Vasconcelos

clássicos da literatura infantil

Já foi telenovela, já foi filme, e o livro nunca sai de moda: Zezé, de apenas cinco anos, pertence a uma família pobre que não dá a ele a atenção que gostaria. Enquanto ajuda na criação dos irmãos para os pais conseguirem o sustento da família, o menino encontra força e apoio em sua árvore favorita.

A obra foi lançada em 1968 e se encontra publicada em inúmeros países, tendo conquistado um enorme sucesso. Emocionante e inesquecível, ela fala sobre as agruras de uma infância difícil e também o sobre o poder da amizade.

Você precisa saber que o coração da gente tem que ser muito grande e caber tudo que a gente gosta.

José Mauro de Vasconcelos (O meu pé de laranja lima)

13. Ou isto ou aquilo, de Cecília Meireles

clássicos da literatura infantil

A vida é feita de escolhas difíceis, mesmo quando somos crianças. Neste clássico incrível, Cecília Meireles brinca com a linguagem, o ritmo e a sonoridade, com uma série de poemas que marcou a infância de muitos brasileiros.

Enquanto escritora e educadora, a carioca produziu composições simplesmente indispensáveis que fomentam o amor pela poesia nos leitores mirins.

14. Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato

clássicos da literatura infantil

Neste livro são apresentados pela primeira vez os personagens do Sítio do Picapau Amarelo: Emília, Tia Nastácia, Dona Benta e sua neta, a Narizinho. Escrita por Lobato em 1931, a obra deu início ao universo que depois veríamos nas adaptações para a televisão, cinema, teatro, etc.

Aqui encontramos dez contos breves que misturam enredos originais com histórias bem conhecidas do público, como a Branca de Neve e a Cinderela.

15. Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque

clássicos da literatura infantil

Sim, Chico Buarque também escreveu para crianças. Lançada em 1979, a obra conta a história de uma garota que é amarela de medo. Através de uma série de aventuras, Chapeuzinho Amarelo precisa superar as suas inseguranças para enfrentar o Lobo e conseguir ser feliz.

Este é um livro recheado de sensibilidade e beleza que vale muito a pena, principalmente acompanhado das ilustrações de Ziraldo. 🙂

Tinha medo de trovão

Minhoca, pra ela, era cobra

E nunca apanhava sol, porque tinha medo da sombra

Chico Buarque (Chapeuzinho Amarelo)

16. A História dos Pingos, de Mary França

clássicos da literatura infantil

Este é um livro muito divertido e também ideal para aprendizagem. Nele conhecemos 7 personagens que são semelhantes, mas apenas na aparência. Eles são apresentados com seus nomes, cores e características específicas.

A brincadeira consiste em identificá-los, separá-los e entender suas emoções, personalidades e diferenças.

17. História de dois amores, de Carlos Drummond de Andrade

clássicos da literatura infantil

O maior poeta brasileiro também escreveu para crianças e é genial, como sempre. Osbó, chefe dos elefantes, tem uma amizade improvável com Pul, uma pulga. Os dois vivem aventuras divertidas quando Osbó decide tirar férias das suas obrigações e descansar… É aí que as coisas se complicam.

A obra fala sobre aparências, poder, e principalmente sobre a força do amor, capaz de resolver qualquer problema.

18. A Vida Íntima de Laura, de Clarice Lispector

clássicos da literatura infantil

Clarice não abandona seu estilo de escrita, mesmo quando está falando de uma galinha comum, que tem uma vida corrida e um pescoço feio. O que parece um roteiro inocente traz à luz questões relacionadas ao medo da morte, a vaidade e outros sentimentos delicados.

Na obra notória de 1974, autora estabelece uma relação de proximidade com o leitor e usa imagens do cotidiano para provocar reflexões sensíveis e profundas.

A verdade é que Laura tem o pescoço mais feio que já vi no mundo. Mas você não se importa, não é? Porque o que vale mesmo é ser bonito por dentro.

Clarice Lispector (A Vida íntima de Laura)

19. A Vaca Proibida, de Edy Lima

Clássicos da literatura infantil

Edy Lima mistura o fantástico com o cômico nessa história de aventura que conta com a presença de uma vaca voadora, um robô, um dono de supermercado, um homem baixinho e uma mulher nervosa.

O resultado é confusão, alegria, bagunça, tudo junto e misturado. A obra foi publicada em 1975 e iniciou uma série literária de 7 obras que vieram nos lembrar que a leitura pode render boas risadas.

20. O Menino Mágico, de Rachel de Queiroz

Clássicos da literatura infantil

Premiado pela Unesco como um dos dez melhores livros brasileiros infantis, o enredo de 2004 conta a história de Daniel, um garoto que possui poderes mágicos e é capaz de viver aventuras incríveis durante os seus sonhos.

A vida começa a complicar quando ele decide tentar ganhar um prêmio na TV. A obra é marcada pelo humor e reflete sobre a infância e os seus inúmeros encantos.

21. Pluft, o Fantasminha, de Maria Clara Machado

Clássicos da literatura infantil

A obra nasceu como uma peça de teatro, em1955, e já teve adaptações para o cinema e a TV. Esta é a história de Maribel, uma menina que foi raptada pelo pirata Perna-de-Pau e acaba indo morar no sótão de uma casa.

Lá existe uma família de fantasmas, incluindo Pluft, o fantasminha que tem medo de gente.

– Mas sua mãe também é fantasma?
Pluft aí ficou um pouco ofendido.
– Claro, ora! Você queria que ela fosse peixe?
– E seu pai? – perguntou Maribel.
– Meu pai era fantasma da ópera. Trabalhava num teatro grande.

Maria Clara Machado (Pluft, o Fantasminha)

22. O Vovô Fugiu de Casa, de Sérgio Capparrelli

clássicos da literatura brasileira

Este é um livro no qual é a criança que ensina aos adultos uma bela lição sobre amor e solidariedade. Um garoto e seu avô italiano empreendem uma fuga quando a família decide internar o velhinho em um asilo.

O resultado é uma aventura capaz de emocionar pessoas de qualquer idade. A obra foi publicada em 1981 e venceu o Prêmio Jabuti de Literatura Infanto-Juvenil no ano seguinte, se tornando uma leitura imprescindível sobre os laços familiares e o respeito pelos mais velhos.

23. É Isso Ali, de José Paulo Paes

clássicos da literatura brasileira

A obra foi lançada em 2005 e ilustrada por Walter Vasconcelos, tratando várias temáticas através de poemas que brincam com os sons e significados das palavras. Trata-se de um livro divertido, lúdico e com belas ilustrações. Um prato cheio para quem gosta de poesia e humor!

24. Lúcia Já-Vou-Indo, de Maria Heloísa Penteado

clássicos da literatura brasileira

Lúcia Já-Vou-Indo é uma lesma que faz tudo devagar. Quando é convidada para uma festa, teme não chegar a tempo, mas o que importa nessa história são as lições que vão surgindo no caminho. Simples, engraçada e educativa, a obra foi publicada em 1987 e conquistou várias gerações de leitores.

– Depressa, assim nunca mais lá chegas! – diziam de passagem.

E ela dizia devagarinho mastigando um bocadinho de alface:

– Já Vou Indo… Já Vou Indo… – e esforçava-se, pensando que estava a andar um bocadinho mais depressa.

Que engano! Quase não saía do lugar.

Maria Heloísa Penteado (Lúcia-Já-vou-Indo)

25. A Fada Que Tinha Ideias, de Fernanda Lopes de Almeida

clássicos da literatura brasileira

Neste mundo inventado, fadas não podem sair por aí criando feitiços por conta própria. Contudo, a fada Clara Luz é muito criativa e quer provocar várias mudanças através de suas ideias.

Ela acredita que o mundo só se mexe quando alguém inventa alguma coisa, e por causa disso, pode se encrencar com a Rainha. A obra foi lançada em 2008 e a protagonista independente e cheia de imaginação já ganhou um lugar no coração de muitas crianças.

26. Palavras, Palavrinhas e Palavrões, de Ana Maria Machado

clássicos da literatura brasileira

Ana Maria Machado acerta mais uma vez nessa história educativa que acompanha uma menina que, com a chegada de uma irmãzinha, começa a pensar na linguagem de outra maneira.

Aí, deixa de ficar brava com as regras sobre as palavras e decide brincar com elas, descobrindo o seu lado lúdico. A obra de 1998 é uma verdadeira aula de português cheia de encanto e doçura.

27. O Fantástico Mistério da Feiurinha, de Pedro Bandeira

clássicos da literatura brasileira

As clássicas princesas dos contos de fada se reúnem, já mais velhas, para procurar por Feiurinha, uma princesa que desapareceu com seu príncipe, reino e castelo. Uma excelente obra que reúne elementos da literatura clássica infantil mundial com um bom toque brasileiro de Pedro Bandeira.

O livro lançado em 1986 também ganhou notoriedade em 2009, com adaptação para o cinema, intitulada Xuxa em: O Mistério de Feiurinha.

Os Príncipes não adianta chamar. Estão todos gordos e passam a vida caçando. Além disso, príncipe de história de fada não serve para nada. A gente tem de se virar sozinha a história inteira, passar por mim perigos, enquanto eles só aparecem no final para o casamento.

Pedro Bandeira (O Fantástico Mistério da Feiurinha)

28. O Gênio do Crime, de João Carlos Marinho

clássicos da literatura brasileira

Este é um livro aclamado por grande autores clássicos que conta mais uma das aventuras da Turma do Gordo. Dessa vez, a turma precisa descobrir uma fábrica clandestina de figurinhas de futebol que está acabando com o negócio do Seu Tomé, um homem bom e honesto.

A obra de mistério foi publicada em 1969 e fez um sucesso estrondoso, contando com mais de 62 edições!

29. Uma ideia toda azul, de Marina Colasanti

clássicos da literatura brasileira

Quem não conhece esses contos de fadas criados por uma autora brasileira? A obra de 1978 reúne 10 narrativas breves que misturam fadas, reis, unicórnios, cisnes e princesas. Estes contos infantis trazem ao leitor várias histórias sensíveis, engraçadas e emocionantes.

30. Flicts, de Ziraldo

clássicos da literatura brasileira

Todo o humor e genialidade de Ziraldo voltam para essa obra de 1969 que conta a história de Flicts, uma cor rara e triste que não consegue achar o lugar onde pertence.

A história é, ao mesmo tempo, singela e profunda, pensando em temas como compaixão, identidade, preconceito e respeito ao próximo.

Mas existem mil bandeiras

trabalho pra tanta cor

e Flicts correu o mundo

em busca do seu lugar

Ziraldo (Flicts)

31. A Vaca Mimosa e a Mosca Zenilda, de Sylvia Orthof

clássicos da literatura brasileira

Era uma vez uma mosca pequenina que não saía de perto da Vaca Mimosa, que era grande e bela. O zunido incomodava e isso deixava a Vaca meio maluca. Esta é a premissa da aventura vivida pela famosa dupla.

O livro, cheio de ritmo e muito divertido, foi publicado em 1982 e premiado com um Jabuti de melhor produção editorial.

32. Poemas Para Brincar, de José Paulo Paes

clássicos da literatura brasileira

O título já diz tudo: neste clássico da literatura infantil, adultos e crianças são convidados a brincar com palavras e mergulhar num mundo divertido, musical e cheio de possibilidades.

As composições de José Paulo Paes, publicadas em 1990, já renderam até peça de teatro e são uma delícia de ler!