Coleção pessoal de MonicaCampelloAutora

241 - 260 do total de 338 pensamentos na coleção de MonicaCampelloAutora

Quando sou e ajo como sepulcro caiado?

"Quer dizer que os que não eram judeus não procuravam uma maneira de se tornarem justos diante de Deus, mas se tornaram justos pela fé. Por outro lado, as pessoas de Israel seguiam a lei para se tornarem justas diante de Deus, mas não conseguiram. Por que não? Porque elas tentaram se tornar justas pelas obras que fizeram e não pela fé em Deus" (Rm 9:30-32).

Não tem como agradar a Deus através de obras em detrimento da graça, pensando que a obra é meio de salvação. Quantas vezes é mais fácil agradar o homem - um líder, um superior, um chefe, uma pessoa de alta reputação -, seguir suas mentes e diretrizes, suas leis pessoais, do que agradar a Deus?

Muitas vezes nos tornamos 'sepulcros caiados' porque nos preocupamos em mostrar uma realidade que não vivemos? Muitas vezes queremos esconder de um lado o que mostramos do outro lado. Então, por que não ser verdadeiro em todos os lados? Caso contrário, isto seria o mesmo que fazer cortina de fumaça com a postura cristã.

Precisamos entender que a nossa fé não é para provar nada a ninguém, mas para estar bem aos olhos de Deus. Enquanto ficarmos nos preocupando em agradar a homens, jamais estaremos perto do coração de Deus. Ser verdadeiro é deixar de lado toda hipocrisia; é deixar de ser sepulcro caiado.

De que adianta pintar uma sepultura?

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: sepulcro_caiado hipocrisia

Política do pão e circo:
É com crediários altíssimos que vimos conseguindo realizar grandes sonhos, e não com uma renda necessariamente satisfatória ou satisfatoriamente necessária.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: pãoecirco engano

SONHAR SEMPRE!!!

Às vezes, a realização dos nossos sonhos está muito à frente, mas eles já existem hoje, no tempo que se chama agora.

Devemos sonhar, e, mesmo quando não sonhamos, crer que Deus cuida hoje dos nossos sonhos que um dia, no futuro, hão de se manifestar em nossos corações, e, na hora certa, se concretizarão.

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu" (Ec 3:1).

" Eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais" (Jr 29:11).

"Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos" (Is 55:8,9).

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: sonhos realizaçãos

2 Pedro 1:5-11

5 E vós também pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência,
6 E à ciência temperança, e à temperança paciência, e à paciência piedade,
7 E à piedade amor fraternal; e ao amor fraternal caridade;
8 Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas; não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso SENHOR Jesus Cristo.
10 Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis.
11 Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de nosso SENHOR e Salvador Jesus Cristo.

Eis o que devemos fazer para que a nossa salvação seja garantida. Amém 🙏

Mais do que ficar se preocupando em agradar líderes eclesiásticos que não passam de falsos profetas, em sua grande maioria, e até nos sentirmos culpados de não sermos participantes de seu meio onde se encaixa a igreja, preocupemo-nos em seguir a Deus.

A salvação vem pela fé que é dom gratuito de Deus e não por obras que agradam a homens. Nem tudo na igreja hodierna está agradando a Deus. Portanto, não se deixem enganar.

Não sabemos quem é falso ou verdadeiro, mas sabemos que Deus é verdadeiro. Portanto, sigamos a Deus e não a homens.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: salvação falsidade

“Quem converte um pecador do erro do seu caminho, salvará a vida dessa pessoa e fará que muitíssimos pecados sejam perdoados” (Tiago 5:20).

Ao levar aquele que errou ao arrependimento e confissão, procura-se o perdão.

O cuidado das almas não é de responsabilidade apenas de pastores, mas é uma responsabilidade de todos. É preciso que haja ajuda e encorajamento mútuo.

É Deus que cobre o pecado do desviado com o perdão. O versículo pode estar se referindo tanto a morte física quanto à morte espiritual.

Reconhece-se a situação seríssima em que o pecador se encontra e percebe-se a tentativa de Tiago em salvá-lo. Entretanto aquele que se desviou foi reconduzido ao caminho da vida.

Deus não deseja que o ímpio morra, mas que se arrependa. A graça de Deus permanece disponível; ela independe da extensão da rebelião da pessoa contra o Senhor. Ela não deixa de existir por causa do homem. Ela existe para o homem que a deseja e a busca, o que por si só evidencia uma manifestação de arrependimento.

A libertação do pecador resultou no perdão de uma multidão de pecados que agora estão cobertos, ou seja, estão perdoados.

Cobrir uma multidão de pecados é o mesmo que dizer que um crente não será marcado na Igreja como alguém que um dia se desviou, mas como alguém que faz parte de uma comunidade formada de pecadores perdoados.

Este é o objetivo da carta de Tiago: salientar o caminho errado na esperança de que as pessoas o abandonem e seus pecados sejam perdoados para sempre.
Percebe-se nas palavras do Tiago que aqueles que continuam em pecado manifestam sua perdição apesar de professarem a fé; ele promete que o cristão que recuperar outro cristão vacilante salva o pecador da morte eterna e cria bençãos para si mesmo, ou seja, quando um cristão recupera outro cristão, ele também ganha bênçãos de Deus, pois salvou um pecador da morte eterna.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: erros pecados

Providenciar de Deus

Por mais que no nosso entendimento venhamos a pensar que Deus não faria isso ou aquilo, ele faz isso ou aquilo justamente para nos dar o que desejamos: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais” (Jr 29:11).

Há situações que mesmo sendo desagradáveis vêm do Senhor a fim de que tomemos consciência de que não queremos o pior - brigas, desentendimentos, desavenças -; não sentimos prazer nessas coisas, mas preferimos estar em paz, amor e união.

“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas”; “do Senhor vinha o endurecimento de seus corações” (Is 45:7; Js 11:20).

As dificuldades, então, servem para nos provar, e assim provar para nós que tínhamos tudo para ficar mal uns com os outros, mas preferimos ficar bem, e oramos por este fim.

São oportunidades que Deus nos dá para conhecermos as pessoas com quem lidamos. Se agem mal contra nós, cabe-nos a decisão de perdoar e esquecer, aprendendo a lidar bem e prudentemente com elas dali em diante, visando a paz, ou revidar com sentimentos negativos ou ações vingativas que em nada nos ajudarão na edificação de vida frutíferas.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: providência prudência

"Família sentimental"

Com o passar dos anos, vamos aprendendo a lidar com cada tipo de pessoa. Aprendemos também o tipo de relacionamento que devemos ter com as pessoas a partir do que elas indiretamente nos ensinam através de seus gestos e atitudes. Aprendemos também que não há motivos para ficar ressentido quando dão preferência à presença ou companhia de outra pessoa em detrimento da nossa haja vista haver nisto a revelação do modo delas de verem e conceberem as coisas.

Aprendemos, ainda, além desta questão de relacionamentos, algo interessante com relação especificamente aos laços de família. O que é família? Aprendemos que “família” é aquele grupo formado por pais e irmãos, às vezes até avós, ou alguém que compartilhe conosco do mesmo lar sob o mesmo teto. Quando crescemos, a tendência natural é nos casarmos e formarmos novas famílias. Contudo, naquela anterior aprendemos sentimentos familiares por aqueles membros que a compunham, e esses sentimentos nos acompanharão a vida inteira e nunca se apagarão. Assim, aquela primeira família deixou de existir, mas deixou a sua herança registrada no convívio entre aqueles membros específicos, de modo que nasce um sentimento “familiar”, não mais família, mas “sentimento familiar”, o que nos leva a entender que o nosso irmão e a nossa irmã permanecem como “família” no coração.

Então, chegamos ao entendimento de que há dois tipos de família: a “família original” e a “família sentimental”. Portanto, nossos pais e avós nos deixam um legado de fraternidade eterna que se caracteriza por “sentimento de família” entre irmãos. Isto não inclui os demais parentes como tios, sobrinhos, primos, etc., mas tão somente os irmãos que foram criados juntos naquela família. Eles se casam, formando uma nova família – composta pelo casal, com filhos ou não. A nossa “família sentimental” está atrelada ao irmão ou irmã, e não à família que eles constituíram, pois esta pertence a eles, não sendo nossos familiares, mas parentes.

Quando entendemos isto, tornamo-nos prontos para conviver em paz com todos, sem quaisquer sentimentos de rejeição ou exclusão, mas com a abençoada compreensão de que a tendência natural de cada família é dar prioridade a seus próprios familiares, assim com eles quanto conosco. Nisto há paz, harmonia, amor.

Eu tenho três “sentimentos familiares”; somos quatro compondo uma “família sentimental”. Eles serão sempre e eternamente a minha família, a família que Deus me deu. Obrigada, Senhor.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: família_sentimental irmãos_família

É preciso saber esperar até que se tenham as palavras e a oportunidade certas para dizê-las.

"Um tolo expande toda a sua ira, mas o sábio a encobre e reprime" (Pv 29:11).

Não devemos fazer julgamento precoce até que tenhamos a certeza das coisas. É preciso nos certificarmos de que as coisas são como pensamos. Isso pode ser feito mediante uma análise madura acerca dos fatos: por exemplo, um levantamento dos fatos concretos deve preceder os nossos julgamentos. Na maioria das vezes isso não é feito; daí, sofremos a consequência do juízo temerário.

Precisamos nos exercitar neste provérbio quando nos iramos injustamente com alguém por acreditarmos que ele voluntariamente não correspondeu àquilo que desejávamos. Julgamo-lo por precipitação através de palavras incertas sem o verdadeiro conhecimento de causa. É melhor procurar saber das coisas antes de emitir juízos a respeito de alguém.

O entendimento desarrazoado das ações de uma pessoa revelam o quanto nos enganamos a respeito dela e a julgamos equivocadamente. O grande problema é que nos precipitamos naquilo que pensamos ser verdade acerca de uma pessoa; pensamos que a conhecemos o suficiente para não acreditar que seria capaz de fazer algo de bom em nosso favor; que seria capaz de corresponder às nossas expectativas.

Pensamos em nosso julgamento egoísta que ela não se importou conosco e fez de qualquer maneira o que deveria ter feito melhor, sem saber que ela deu o seu melhor justamente a fim de corresponder à nossa vontade. Porém, a nossa mente maldosa, cheia de maus pensamentos, que não acredita que uma pessoa possa fazer algo pelo nosso bem, não nos permite imaginar que a pessoa se esforçou por nos agradar.

E assim a julgamos indevidamente por algo de ruim que ela não cometeu. Passados os momentos da precipitação, após ter cometido o julgamento errôneo, a gente reconhece que a pessoa fez tudo o que podia para nos trazer alegria, para nos causar um bem maior. E, aí, já é tarde! Já cometemos o pecado. Agora, é super necessário que busquemos o perdão de Deus e que tomemos a decisão de vigiar para que nuca mais cometamos este pecado novamente.

Precisamos agir conforme o provérbio acima: quando ficarmos irados com alguém, precisamos aprender a encobrir e reprimir a nossa ira até que, pelo menos, saibamos a verdade sobre ele, suas reais intenções, e a possível pureza de suas ações, pureza esta que, naturalmente, não conseguimos perceber justamente porque não a possuímos no momento em que o julgamos inconsequentemente.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: julgamentos precipitações

O atributo da onisciência pertence somente a Deus

Somente Jesus conhece o meu coração e o teu coração. Somente Jesus sabe se servimos para servi-lo ou não. Homem algum tem capacidade para alcançar este entendimento se não for pelo poder do Espírito Santo mediante o discernimento espiritual concedido. Porém, muitas vezes, o homem natural se sobrepõe ao homem espiritual, atribuindo a Deus pensamentos, palavras e decisões provenientes de sua própria mente, e, por ser uma pessoa religiosa, atribui a Deus as suas ações com o objetivo de alcançar credibilidade.

Muitos cristãos verdadeiros ficam tristes quando não são chamados pelos líderes das igrejas, mas, logo depois, eles entendem, através do discernimento espiritual e da leitura bíblica a voz de Deus que lhes diz que os homens podem não tê-lo chamado, mas ele tem o chamado de Deus que ninguém tem poder para anular, e é o próprio Deus quem os escolhe, e não o homem. Por isso, não devem ficar tristes quando não são chamados pelo homem, mas ficarem muito felizes por serem bem-aventurados de terem o chamado de Deus, e é Deus quem os coloca nos devidos lugares de acordo com a sua vontade que é soberana, pois cada pessoa tem um dom dado por Deus para um chamado ministerial na Igreja.

Todos os cristãos podem desenvolver várias tarefas, habilidades, nos diversos ministérios da Igreja. Contudo, cada um possui um dom específico para atuar em um ministério específico, pois a Igreja é formada por membros, assim como o corpo, onde cada um tem a sua função, o seu ministério, para desenvolvê-lo segundo a vontade e a direção de Deus. Deste modo, não há motivos para sentimentos de rejeição ou exclusão que lhes entristeçam a alma ou lhes rebaixem a dignidade pelo fato de não ter sido chamado para executar o seu dom na Igreja, pois não foi o homem quem deixou de escolher você, mas este foi usado por Deus para não te escolher porque Deus não te quer ali; Deus te quer fazendo a obra dele em outro lugar que ele vai te mostrar, e de outra maneira que ele vai te mostrar.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: onisciência-divina discernimento-espiritual

Não às acepções e favoritismos!

Quando Deus chama, não há servo inútil como pretendem alguns homens que se acham chamados e escolhidos por Deus para fazerem a sua obra, e ainda se acham melhores do que os outros porque têm cargos na igreja.

Essa coisa de liderança sobe à sua mente, e passam a se sentir superiores aos outros. Assim, não correspondem ao Espírito de Deus por fazerem acepção de pessoas [Rm 2;11; At 10:34].

Além disso, usam versículos bíblicos indevidamente em virtude da má interpretação desenvolvida a fim de aplicá-la em favor de sua ideias errôneas, para dar a impressão de confirmação divina.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: acepção favoritismo

"Então, aproximando-se dele os discípulos, disseram: Sabes que os fariseus, ouvindo a tua palavra, se escandalizaram? Ele, porém, respondeu: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada. Deixai-os; são cegos, guias de cegos.Ora, se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco" (Mt 15: 12-14). "Aproximando-se os fariseus e os saduceus, tentando-o" (Mt 16:1).

Quantos líderes de igrejas hoje não passam de homens religiosos carregados de um espírito farisaico, e não de um espírito voltado para as coisas do Reino? As coisas do Reino não têm qualquer relação com as coisas do mundo. A visão de crescimento de Deus nada tem a ver com a visão de crescimento do mundo: "Os meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos", declara o Senhor" (Is 55:8).

Deus não depende de paredes para se manifestar. Deus não está condicionado a quatro paredes de um templo, tampouco limitado a espaços terrenos determinados e projetados por homens.

"Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles" (Mt 18:20), disse Jesus. Portanto, assim se faz a Igreja, independente de paredes de templos, de construções humanas, pois Deus não habita em templos construídos por mãos de homens [At 17:24]. Ele está no coração de cada um que tem fé nele, que confessa que ele é Deus, o Salvador da humanidade, e esta pessoa é a Igreja, a Noiva de Cristo. Assim, a obra pode ser feita na rua, na condução, ou em uma Igreja, em qualquer lugar onde a fé verdadeira se manifestar,e, principalmente, onde Deus o designar. Aquele que é de Deus reconhece a sua voz e o seu chamado.

Assim, fui a uma comunidade fazer doações de vestes, calçados e acessórios, mas antes de fazer a doação, convoquei as pessoas a dedicarmos juntos um momento especial para Deus. Fizemos uma oração inicial, seguida da pregação da palavra de Deus e sua devida explicação, e de uma oração final. Ali, naquele momento, a Igreja do Senhor se estabeleceu, fez-se instalada naquele lugar, pois a presença de Jesus era conosco. E o que Deus pediu daquela comunidade era que se devotasse a ele unicamente, confessando-o como seu único Salvador, de modo que ele lhes dará tudo o que for necessário:

“E servireis ao SENHOR, vosso Deus, e ele abençoará o vosso pão e a vossa água; e eu tirarei do meio de ti as enfermidades. Não haverá alguma que aborte, nem estéril na tua terra; o número dos teus dias cumprirei” (Êx 23:25,26).

Não é apenas dar o alimento físico, ou qualquer outro auxílio material, mas deve haver uma conjunção do alimento material e do alimento espiritual. Não é só de pão que o homem deve viver, mas do Pão que vem do céu, o Logos que alimenta a alma e pode prover o sustento para o corpo [Mt 4:4; 6:25].

A verdadeira Igreja de Cristo sabe que para ela existir de fato é preciso que Deus esteja presente, e não o homem natural com seu coração humano, mas um homem com coração espiritual voltado unicamente para Deus, sem propósitos egoístas como fins lucrativos como vem acontecendo com muitas igrejas que são abertas com a principal intenção de enriquecimento fácil porque livre de cobranças de impostos, por exemplo.

Isto não é igreja. Igreja é o verdadeiro amor de Cristo por almas, o desejo de ver essas almas salvas por ele, simplesmente isso, sem nenhuma visão de lucro financeiro ou de conquistas pessoais. Não seria muito fácil ganhar dinheiro com pregações fora de quatro paredes; por isso, faz-se necessário a construção de prédios aparentemente espirituais, mas na verdade, são apenas urnas monetárias onde os mercenários da fé trabalham incansavelmente mediante uma dedicação extrema e cujas palavras são mecanizadas porque não espiritualizadas pela inspiração e revelação divina, mas copiadas de sermões alheios, de homens de fé verdadeira, de autores renomados de reputação digna de credibilidade, que alcançaram vidas, e, por isso, grelam os olhos nelas e se tornam úteis para o sucesso de suas pregações.

Onde está o verdadeiro Deus:
Será que ele se encontra nos megatemplos?
Será que ele se revela nas obras literárias de usurpadores do Verbo?
Será que ele se manifesta através de línguas falsas?

Onde está a verdadeira Igreja:
Será que depende de pastores famosos?
Será que se traduz por meio de pessoas sensacionalistas?
Será que se evidencia por poder aquisitivo?

A verdadeira Igreja do Senhor Jesus não está preocupada com prosperidades terrenas, mas com a prosperidade espiritual que liberta o crente das algemas do mundo por meio da sabedoria dada por Deus para ser capaz de lidar com realizações ou adversidades terrenas de modo que não seja dominado por elas.

www.monicacampello.com.br
https://www.facebook.com/monica.campello/posts/1723052814379622

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: fariseus hipócritas

Meditação em Gálatas 5:14

💜Ame os outros como você ama a você mesmo💜

Parece difícil, mas, se a gente tentar, pode se tornar possível.

Isso não é hipocrisia; é verdade.

A nossa mãe nos ama de uma maneira tal que ninguém nos ama, e, numa troca, defendemos nossa mãezinha em tudinho a ponto de machucar outras pessoinhas😔

Entretanto, o amor não é nem pode ser unilateral, se não não é amor 💕

Precisamos aprender a defender quem amamos sem ferir quem fere quem amamos, pois a raiva não corresponde à justiça de Deus.

Precisamos levar em consideração que, voluntária ou involuntariamente, sempre ferimos alguém, e quando se trata de “nós”, costumamos compreender facilmente os motivos das ações. Que seja assim para com os outros também: isto é uma forma de amor 😍

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: defesa defender_mãe

Deus cuida da minha fé!

Disse também o SENHOR; Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;
Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.
LUCAS 22:31,32.

Deus conhece as nossas fraquezas e, antes mesmo de pedirmos, ele já está cuidando de nós, perdoando-nos, porque nos compreende e sabe da fraqueza da nossa humanidade.

Mas quando nos arrependemos dos erros que reconhecemos, ele nos perdoa e livra do mal que tínhamos contribuído para que se levantasse contra nós, ou seja, pela brecha que nossa fraqueza nos impulsionou a dar.

Obrigada 🙏🏾 Senhor 😀

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: cuidado-de-jesus proteção_divina

Deus nos concede o dom do discernimento espiritual para que estejamos aptos a receber sua revelação.

Acabei de fazer a leitura 📖 da Palavra de Deus em Lc 22:54-62 em que Pedro nega Jesus.

A Bíblia mostra em Lucas 22:54-64 que Jesus mostrou que sabe o que vai acontecer.

Poder-se-ia dizer que era previsível que Pedro viesse a ser perseguido pelo simples fato de que era um seguidor de Jesus. E, então, naturalmente, ele sofreria perseguição.

Isto seria o suficiente para dizer que assim como Jesus acertou que Pedro o negaria, qualquer pessoa também poderia acertar que ele o negaria por causa das circunstâncias negativas que os cercavam.

Mas Jesus foi enfático ao dizer que o “galo cantaria”. Isto não era previsível! Somente Deus em sua onisciência poderia prever isto; nenhum homem poderia fazê-lo.

Quando Jesus disse que o galo cantaria três vezes, ele não estava querendo dizer simplesmente que o galo cantaria, mas que ele estava dando um sinal do seu poder de conhecimento, ele estava dando um sinal da sua onisciência divina; os homens podem prever coisas previsíveis, mas somente Deus pode prever o imprevisível; isto se resume numa prova da onisciência de Deus -prever que Pedro o negaria era previsível, mas prever que o galo cantaria, quem poderia fazê-lo?

E, então, quando chegamos ao versículo 64, os homens que detiveram Jesus zombavam dele. Vendaram seus olhos e perguntaram para ele quem o ferira: “Profetiza, quem é que te feriu?”

Ele, Jesus, Deus, sabe de todas as coisas! Este versículo 64 serve justamente para mostrar que ele é um Deus onisciente, que sabe de todas as coisas antes mesmo que aconteçam.
Ele acabara de prever algo que ainda ia acontecer, que homem algum poderia sequer imaginar; então, os homens no versículo 64 aparecem sem saber daquele fato anterior, daquela verdade que ficaria registrada para nós, para que nós percebêssemos esta verdade de que Jesus sabe de todas as coisas que vão acontecer, mas ele não revela verdades para qualquer pessoa, e sim para seus filhos.

Ele poderia muito bem ter respondido àqueles homens, apesar dos olhos vendados, a realidade que eles prejulgavam que Jesus não seria capaz de responder, mas, na verdade, ele sabia quem o ferira, quem era fulano, sicrano e beltrano, por nome e sobrenome, mas ele não precisava provar nada para os homens.

Aquele sinal de Pedro era para mostrar para os seus filhos, seus discípulos e seguidores, o seu poder, o seu poder divino de onisciência, e no versículo 64 para mostrar que ele não precisa dar satisfações, nem satisfazer o ego de ninguém que não tem fé nele e que, pior ainda, debocham dele.

O compromisso de Jesus é com aqueles que confiam nele. A onisciência dele para todas as coisas e todas as situações e suas revelações não são para todas as pessoas, mas somente para aqueles que ele escolheu para serem seus filhos e seus servos.

Isto foi o que recebi hoje de Deus; entendo não como simples esclarecimento, mas como uma revelação dada a partir do discernimento espiritual concedido por Deus.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: revelação pedro

Sabedoria no Reino de Deus:

Eu proponho no meu coração ajudar as pessoas que estão em necessidade (2 Co 9:7), que precisam de algo. Isto vem e nasce do meu coração, e esta é a minha parte; cada um faz a sua. E assim todos fazem tudo o que é necessário por todos.
E se alguém disser que "você não serve para servir, mas pode ser servido", tomando como base Levíticos 22:19-25, afaste-se dele, não dê ouvidos à sua voz, pois ela contradiz a voz de Deus o qual ele diz servir (Mt 10:24; 20:27,28; 23:11; Mc 10:42-45; Lc 22:27; Jo 12:26; 13:1-5). E qualquer que falar qualquer coisa que contradiga a instrução do Senhor na Bíblia, afaste-se dele; anátema é.
Por isso, examine sempre as Escrituras Sagradas (Mt 22:29; Jo 5:39; At 17:11; 2 Co 2:17; 4:2; 2 Tm 3:16,17; 2 Pe 2:1; 3:18) antes de se deixar levar pelas interpretações humanas de maus exegetas que acarretam consequências eternas como a possibilidade de levar uma pessoa ao inferno, se não tiver o devido discernimento espiritual.
Portanto, peça sabedoria a Deus (Tg 1:5) e discernimento espiritual (1 Co 12:8,10) a fim de que não seja confundido (Sl 25:2,3; Rm 10:11) em seu entendimento perfeito da palavra e da vontade de Deus para a sua vida. Não permita que outros venham a te prejudicar por causa de suas más intenções que o impedem de se preocupar com teu bem-estar. Fique ligado: nem todo servo na Igreja é um verdadeiro servo de Deus, mas pode ser um servo fiel de um superior, do próprio ventre, dos próprios propósitos e não dos de Deus.

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: dízimo oferta

À Igreja ⛪

Tem gente que fica querendo desvendar segredos do outro, descobrir o passado do outro, como se ninguém tivesse um passado.

O que importa não é o passado; o que importa é a nova criatura em Cristo.
Parece que as pessoas não dão importância para a palavra de Deus; escutam, mas não adianta nada, e continuam querendo fuçar a vida do irmão para ver se descobre algo contra ele para poder acusá-lo.

Que irmão é esse? É o hipócrita de quem Jesus fala, que na igreja se mostra um grande irmão, um grande amigo, mas, por trás, é um perigo só!

Também existe outra verdade:
Os hipócritas dizem que não gostam que fiquem falando da vida do outro, seja irmão ou amigo, mas são os primeiros a fazerem isso.

No entanto, a verdade é que é impossível o ser humano viver sem falar de outro ser humano - o contrário seria mentira. O que na realidade precisamos aprender, não é dizer que não falamos do outro, mas é sabermos com que intenção nós estamos falando do outro: fofoca, maledicência, ou um simples desabafo do qual se pretende extrair algo de bom, compreender algo difícil, buscar alternativas para melhoras de si próprio ou do outro, etc.; enfim, uma conversa benigna na esperança de soluções ou resultados favoráveis.

Segredos e verdades encobertos pertencem a Deus, mas ele pode revelá-los a nós segundo a sua vontade e segundo os seus propósitos, e, com certeza, capacitará o seu escolhido para lidar com a situação, levando-o a conhecer a razão da missão mediante a sabedoria que receberá de Deus.

Que o Senhor não nos ache em falta e nos abençoe, amém.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: hipocrisia fofoca

MERCENÁRIOS ESPIRITUAIS = DOUTORES DA MENTIRA (Parte 2)
2. Não existe maldição hereditária: “Aquele que pecar é que morrerá. O filho não levará a culpa do pai, nem o pai levará a culpa do filho. A justiça do justo lhe será creditada, e a impiedade do ímpio lhe será cobrada” (Ezequiel 18:20).
Se uma pessoa acredita que ela mesma abre janelas espirituais, SEM INTERVENÇÃO ALHEIA, ou seja, não sendo em decorrência de maldição herdada por um antepassado (ou de qualquer outro ser vivente), essas janelas podem ser fechadas, i.e., brechas para o mal podem ser evitadas através de:
a) Confissão - fazer uma introspecção, detectar o próprio mal, e desejar extirpá-lo;
b) Arrependimento sincero por erros e pecados, pois Deus sonda os corações e conhece suas verdades (não adianta querer enganar Deus);
c) Oração de fé, e não mecanizada por campanhas, jejuns interesseiros, e doutrinas afins;
d) Leitura da Bíblia Sagrada (sem intervenção de INTERPRETAÇÕES TENDENCIOSAS), a fim de se tornar SÁBIO para ter discernimento espiritual ao ler livros, ouvir palestras, assistir a vídeos, sem se deixar influenciar por palavras que, sorrateiramente, se desviam e se desvinculam da verdade escriturística;
e) Confiança na voz divina, e não na voz humana que se passa por divina como recebida do alto - falsos mestres e falsos doutores, enganadores da Lei de Deus.
Contudo, se a Maldição Hereditária toma lugar nesse contexto como explicação para as lutas e tribulações - independentemente de serem materiais ou terrenas, pois foge à palavra escriturística, conforme ensinamentos apresentados em Ezequiel 18 - isso por si só já desqualifica qualquer pregador que queira justificar os sofrimentos das pessoas e levá-las a crerem numa vida abundante na terra, esquecendo-se de que no mundo terão aflições, caso contrário a palavra de Jesus se faz mentirosa; como se fechando janelas espirituais - remetendo a espíritos, ou seja, antepassados ( doutrina antibíblica) - pudessem impedir faltas e carências em geral.
O pior de tudo isso é um crente em Deus não perceber que o próprio palestrante confessa que "vida abundante não é na eternidade (o que contraria a verdade explícita na Bíblia), mas aqui na Terra". É como diz a palavra de Deus: "Então vai e traz outros sete espíritos piores do que ele, e entrando passam a viver ali. E o estado final daquele homem torna-se pior do que o primeiro" (Lc 11:26); "Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de o terem conhecido, voltarem as costas para o santo mandamento que lhes foi transmitido. Confirma-se neles que é verdadeiro o provérbio: "O cão voltou ao seu vômito" e ainda: "A porca lavada voltou a revolver-se na lama" (2 Pe 2:21,22).
Muitos têm interpretado erroneamente outras passagens bíblicas como Êxodo 20:5, que dão a impressão de que existe maldição hereditária. Na verdade, o que está faltando é estudo da palavra. Mas, em vez disso, os falsos profetas estão chegando, MERCENÁRIOS ESPIRITUAIS, pois descobriram em Jesus uma excelente fonte de ganhos monetários, e as pessoas preferem ouvir os falsos profetas e não dar ouvidos à voz de Deus na palavra.
“O meu povo está sendo arruinado porque lhe falta conhecimento da Palavra” (Os 4:6).
Há muitos de “cabeça feita”, cérebro lavado porquanto sem intervenção da consciência que lhes faculta a razão para julgar os próprios atos e os atos alheios, deixando de discernir o certo do errado.
Lavagem cerebral porque aprendem rapidamente a repetir palavras como papagaios, seres destituídos de inteligência - porque incapazes de raciocinar, respondendo mecanicamente às vozes enganosas-, destituídos de sabedoria porque incapazes de aplicar o conhecimento que liberta da escravidão do engano -, destituídos de discernimento espiritual porque incapazes de perceber quando a verdade vem de Deus e a mentira vem disfarçada de verdade a ponto de enganá-los (Mt 24:24).
"O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho" (Mc 1:15).
NÃO PERCA SEU PRECIOSO TEMPO OUVINDO PORCARIAS: LEIA A PALAVRA DE DEUS QUE SE EXPLICA POR SI MESMA, SEM PRECISAR DE INTERVENÇÃO HUMANA!
Que os livros, palestras, vídeos, etc., sirvam TÃO SOMENTE como apoio didático e não como substituto da palavra bíblica com aparência de verdade divina. Lembre-se: APARÊNCIAS ENGANAM!
"Diz o Soberano Senhor, o Santo de Israel: "No arrependimento e no descanso está a salvação de vocês, na quietude e na confiança está o seu vigor, mas vocês não quiseram"" (Is 30:15).
"Quem quiser ouvir ouça, e quem não quiser não ouça; pois são uma nação rebelde" (Ez 3:27).
"Contudo, eles não me ouviram nem me deram atenção; foram obstinados e não quiseram ouvir nem aceitar a disciplina" (Jr 17:23).
“Duro é este discurso; quem o pode ouvir” (João 6:60).
“À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele” (João 6:66).
"Tu os advertiste que voltassem à tua Lei, mas eles se tornaram arrogantes e desobedeceram aos teus mandamentos. Pecaram contra as tuas ordenanças, pelas quais o homem vive se lhes obedece. Com teimosia te deram as costas, tornaram-se obstinados e recusaram-se a ouvir-te" (Ne 9:29).
As pessoas seguiam Jesus a fim de ouvir seus ensinamentos, mas o que mais as motivava era o desejo de receber a dádiva dos seus milagres. Será que isso não está se repetindo hodiernamente, e as pessoas preferem não enxergar essa realidade para não se depararem com as próprias intenções desvirtuadas? "E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará" (Jo 8:32).
Hoje em dia, muitos seguidores de Jesus ainda não aprenderam a lição. Muitos crentes querem Jesus como a fórmula para solucionar seus problemas terrenos. Desejam que Jesus os cure de todos os males físicos, morais, sentimentais, emocionais, psicológicos, etc. Desejam que ele seja o seu provedor financeiro, alimentício, de bens de consumo, etc. Muitos crentes me Jesus o consideram uma nascente de abundância material, excedendo os limites do materialismo egoísta, e muitos pregadores hodiernos fomentam esse mal do egoísmo ou do egocentrismo e desfrutam dos bens que lhe são dados ou doados como investimento para a obtenção de ganhos entendidos erroneamente como bênçãos. Aproveitadores que se aproveitam daqueles que se deixam aproveitar. Não há inocência quando se sabe que o Único Caminho é Jesus, mas se prefere seguir o caminho dos homens.
ÚLTIMOS DIAS - APOCALIPSE:
"Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei o direito de comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus" (2:7).
"Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. O vencedor de modo algum sofrerá a segunda morte" (2:11).
"Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas (2:29).
"Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas (3:6).
"Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas " (3:13).
"Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas" (3:22).
www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: falsos_mestres mercenários_espirituais

MERCENÁRIOS ESPIRITUAIS = DOUTORES DA MENTIRA (parte 1)

Doutores da Lei, Doutores da Religião, Doutores da Ciência, não importa: se não falam a verdade de Deus como Ele ensina, seu evangelho é anátema!
GENTE, CUIDADO, EVANGELHO NÃO É NADA DISSO!
Escatologicamente, o caos espiritual. O "caos" quis se levantar no início e quer se levantar no fim. Muita coisa envolvida que não se percebe: Jesus alertou, mas ninguém deu ouvidos.
1. Vida abundante é vida eterna e vida eterna é conhecer a Deus (João 17:3).
Isso não tem nada a ver com longevidade, saúde, prosperidade financeira, família, ocupação, sucesso, etc. Mesmo que a abundância se referisse a bem-estar emocional, realizações pessoais, conquistas sentimentais, ainda assim nada teria a ver com o que as Escrituras Sagradas ensinam a esse respeito.
A única coisa que essa passagem menciona é o conhecimento de Deus, que é a chave para uma vida abundante. Deus pode nos dar abundância de bens, etc., mas a abundância proclamada nos presentes contextos bíblicos não se refere à abundância nesta terra, ou seja, nesta vida presente; refere-se, antes, à salvação eterna que só pode ser dada por Deus e jamais pelo seu inimigo. Eis a verdade da palavra de Deus que muitos desvirtuam e levam outros a crerem nesse desvio exegético.
O próprio Deus adverte o seu povo porque conhece sua fraca humanidade. “Pois se levantarão falsos cristos e falsos profetas e apresentarão grandes milagres e prodígios para, se possível, iludir até mesmo os eleitos” (Mt 24:24).
“O ladrão não vem senão (...) eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (Jo 10:10). É preciso estudar diligentemente cada palavra deste versículo. Por que o diabo é citado e logo depois Jesus é citado? Que significado tem isso? Para mostrar a diferença entre a ação de cada um: Jesus salva para a vida eterna; o diabo condena à morte eterna. Todavia, as pessoas não estão preocupadas com a eternidade de salvação ou perdição, mas com o s bens desta terra, e ainda dizem que não, que não se preocupam com isso, mas é somente isso o que estão buscando, esquecendo a importância dos valores espirituais, aqueles que Deus adverte a não abandonar, principalmente a FÉ SOMENTE NELE, não seguindo instruções de homens que não se pautam pela verdade divina, mas pelo que entendem em suas mentes como verdades para a vida - aprenderam a manipular a palavra de Deus a seu bel-prazer a fim de satisfazer o ego de ouvintes incautos, independentemente de serem cultos, pois tornam-se cegos espirituais diante de falsos mestres.
Se a abundância que Jesus oferece refere-se a tudo de melhor desta terra, por que ele, sendo o Deus de todas as coisas, não tinha onde repousar a cabeça? (Mt 8:20).

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: falsos_mestres mercenários_espirituais

Aprendendo a orar

Devido ao desespero, erramos pela ignorância ao orarmos erradamente. No desespero, não temos sabedoria para pedir, e pedimos errado. Depois disso, temos de assumir as consequências do erro. Mas um dia o Espírito Santo nos ensina a orar. Aí, orarmos corretamente: Senhor, o tempo passou e até hoje pago pelo erro de ter orado de forma indevida, mas hoje aprendo de ti que minha oração deve ser baseada no teu poder e não no meu desespero, pois quem desespera não espera, mas eu tenho aprendido que devo esperar em ti pelas minhas vitórias. Assim, aprendo que devo orar ao Senhor pelos meus sonhos e desejos, colocando-os inteiramente em tuas mãos e confiando que acontecerá exatamente conforme a tua vontade. A minha parte é orar, confiar e esperar. Independentemente do tempo, da circunstância, ou de qualquer outro possível impedimento, creio que para o Senhor nada é impossível. Portanto, se o Senhor quiser, acontecerá, e se o Senhor não quiser, não acontecerá. Assim, seja feita a tua vontade que pode estar de acordo com a minha ou não. Isso só o Senhor sabe. E o que eu sei é que o Senhor está com os ouvidos atentos à minha oração, e por isso devo continuar orando e pedindo; devo permanecer na minha fé, pois isso é agradável ao Senhor – a minha fé que crê no impossível e vê o que não existe porque vem de ti. Logo, se eu desistir dela, será o mesmo que estar jogando fora um presente que o Senhor me deu.
Às vezes, agimos na incredulidade pelo fato de não fazermos o que deveríamos. Uma oração de fé pode ser um exercício diário de credulidade. Agindo assim, já não estamos deixando de fazer o que nos compete; devemos fazer tudo aquilo que está ao nosso alcance. Se alcançar um objetivo independe do nosso poder de ação, oremos, pois o Senhor tudo pode, e se ele quiser o fará ou não – a vontade dele é soberana e perfeita; só ele sabe o que é o melhor para nós. O mais importante de tudo isso é continuarmos na fé de que ele é Deus, poderoso para fazer ou não fazer o que lhe apraz, independentemente de quaisquer circunstâncias.

Um dia eu orei assim: “Deus, tira isso de mim; não precisa me dar isso nunca mais, mas tira isso de mim”. Respondi pelo meu erro por ignorância. Hoje o Espírito Santo me ensinou a orar, fazendo-me recordar dos dias passados em que orei erradamente, e me trouxe o entendimento de que não devo me deixar levar pelo desespero, mas os perigos envolvidos devem ser entregues nas mãos daquele que é poderoso para dar a solução perfeita para os nossos problemas.

Então, a oração certa seria assim: “Deus, isso pode me trazer problemas, mas sei que seria algo muito bom. Estou desesperada, não sei o que fazer. Gostaria de poder continuar com isso, mas o medo, a apreensão, assustam-me de tal modo que penso ser melhor não ter mais isso, mas eu não sei o que é o melhor para mim: se continuar e enfrentar as situações com a esperança de que tudo dará certo no final ou se desistir e dar cabo disso, mas não pedirei ao Senhor para me impedir de ter esta bênção no futuro quando eu estiver plenamente capacitada para dela desfrutar. Seja feita a tua vontade, Senhor. Proteja-me e ajude-me, Senhor, a fazer o que é correto e aprovado por ti, ou seja, orar e esperar pelo teu mover em meu favor, seja sim ou não, pois só o Senhor sabe o que é o melhor para mim, pois nem eu mesma o sei, amém”.

Esta foi a minha oração de hoje: “Senhor, o tempo já passou, já não há mais tempo para isto, já é tarde demais”, mas, de repente, senti o toque do Espírito Santo e sei que foi ele porque logo meu entendimento chegou à minha mente, dizendo: “Não, não cometa este erro de novo; mude esta oração. Ore assim: “Senhor, eu oraria novamente como no passado, mas entendo de ti que se o fizer novamente, estarei confessando a minha falta de fé outra vez, mas hoje eu te conheço, não como antes, com ignorância e movida pelo medo, mas com entendimento e movida pela fé. Assim, vou orar como deveria tê-lo feito no passado. E orei como deveria.

Obrigada, Espírito Santo, por me ensinar a orar como devo, e assim livrar-me do erro por ignorância, e fazer aquilo que agrada ao Senhor.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento

E para o bem de vocês estou contente por não ter estado lá, para que vocês creiam. Mas, vamos até ele". João 11:15
O aparente atraso de Jesus em sua chegada denota o propósito divino em criar uma situação extrema - cuja solução está acima da capacidade humana, e somente é possível para Deus - a fim de produzir fé.
Jesus não chega atrasado, mas na hora certa para todo propósito debaixo do céu. Deus age no impossível (Lc 1:37).

Monica Campello
2 compartilhamentos
Tags: impossivel hora_certa