Coleção pessoal de MonicaCampelloAutora

1 - 20 do total de 338 pensamentos na coleção de MonicaCampelloAutora

Um caso a pensar 🤔
Refletir é mais forte!

Quem tá com a razão🤷🏻‍♀️🤷🏻
Qual é a verdade disso tudo?
Quem ouvir, quem seguir?
E a vida? E a morte 💀❓
E o caos instalado, quem pode resolver?
Política?! Ciência?! Cultura?! Economia?! Quem já usa máscara não precisa de outra!

Monica Campello
Tags: covid19 coronavírus

QUEM É QUE TEM MEDO DE DEUS: O SEU POVO FIEL OU O POVO INFIEL?

O som da voz de trovão do nosso Deus!!!

Quando Moisés chegou diante do monte Sinai com o povo de Israel, o povo teve medo de ouvir a voz de Deus e morrer.

“E todo o povo viu os trovões, e os relâmpagos, e o sonido da buzina, e o monte fumegando; e o povo, vendo isso, retirou-se e pôs-se de longe. E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos; e não fale Deus conosco, para que não morramos.” (Êx ‬ ‭20:18-19‬).

O povo, que não é de Deus, não respeita Deus, e por isso tem medo de ouvir a sua voz; se respeitasse a Deus, não teria medo diante de Deus; esse é o verdadeiro sinal de que eles têm medo da punição de Deus porque sabem que estão errados, porque sabem que estão em pecado; por isso que eles têm medo. Se eles estivessem fazendo as coisas certas, se voltariam para Deus que é a luz e não ficariam se escondendo nas trevas, pois quem é de Deus se volta para a luz que é Deus.

“E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas” (Jo 3:19,20).

Contudo, respeita o povo e ouve a sua voz:

“E os principais dos sacerdotes e os escribas andavam procurando como o matariam, porque temiam o povo” (Lc 22:2).

Os homens, por interesses mesquinhos como política, poder, status, tendem a ter medo de perder essas coisas e por isso fazem de tudo para agradar outros que de alguma forma contribuem para que permaneçam na suas diletas posições.

Daí, quando lhes sobrevêm o mal, não sabem porque estão sofrendo e nem porque o receberam. Pois quem é mau diante de Deus não tem capacidade para enxergar os próprios erros e pecados. O mal nunca permitir que o bem seja visto e compreendido. O mal é como uma venda nos olhos que atua como empecilho para enxergar o bem.

Eis a diferença entre medo e temor: o fiel de Deus tem temor a Deus e está livre do medo porque o verdadeiro amor lança fora todo o medo. O infiel, porém, tem medo de Deus e não tem temor, pois não respeita Deus; antes, respeitar os homens por interesses mesquinhos meramente humanos que nada tem a ver com os propósitos divinos que levam à motivação da fé.

“No amor não há medo; o amor que é totalmente verdadeiro afasta o medo. Portanto, aquele que sente medo não tem no seu coração o amor totalmente verdadeiro, porque o medo mostra que existe castigo” (1 Jo 4:18).

Monica Campello
Tags: medodedeus temordedeus

À luta com Jesus!!!

De manhã cedo, ao acordar, recebi uma mensagem de um shofar tocando. Senti Deus em meu coração, fazendo-me lembrar de Israel. Lembrei-me de Josué nas muralhas, de Moisés diante do Monte Sinai com os filhos de Deus, lembrei-me de Israel, de Jerusalém.

Assim, senti que Deus estava me dando mais um dia de vida e de luta na sua presença, sendo ele quem está na peleja por mim, o Senhor dos Exércitos. Fiquei ouvindo o shofar várias vezes e também o toquei para o meu marido ouvir.

Assim respondi ao emissor da mensagem:

“Bom dia!
Amei ouvi o shofar🙏🏽
Primeiro som da manhã, Deus nos chamando para um novo dia de luta, mas é Deus quem está na peleja por nós, o SENHOR DOS EXÉRCITOS. Aleluia, glória a Deus!”

E quando vim fazer a minha oração, lembrei-me do povo de Israel diante do Monte Sinai cheio de medo porque ouviram a voz estrondosa de Deus. Imaginei-me naquela situação, que eu poderia também ter medo, mas disse a Deus que eu penso que se eu estivesse ali talvez eu não tivesse medo de ouvir a sua voz. Mas mesmo que eu tivesse medo eu saberia que era a voz do Senhor e o medo iria embora.

A voz do Senhor é realmente estrondosa, voz de trovão, mas com certeza o Senhor faz o seu servo ouvir e reconhecer a sua voz, e, reconhecendo-a, não tem mais medo.

E esta é a voz do Senhor ao meu coração nesta manhã, para que eu tenha paz, e assim não tenha mais medo, porque é o Senhor quem está falando e é ele quem está na peleja à frente da batalha, General de guerra:

“E, falando ele dessas coisas, o mesmo Jesus se apresentou no meio deles e disse-lhes: Paz seja convosco” (Lc 24:36‬).

“E eles, espantados e atemorizados, pensavam que viam algum espírito. E ele lhes disse: Por que estais perturbados, e por que sobem tais pensamentos ao vosso coração?” (Lc 24:37-38‬).

O shofar é um instrumento tradicionalmente sagrado.

Na tradição judaica, lembra o carneiro sacrificado por Avraham (Abraão) no lugar de Yitschac (Isaac) através da história da Akedá , lida no segundo dia de Rosh Hashaná.

Nos tempos antigos, o shofar era usado em ocasiões solenes. A palavra shofar é mencionada pela primeira vez em conexão à Revelação Divina no Monte Sinai, quando "a voz do shofar era por demais forte e todo o povo do acampamento tremeu". Assim, o shofar em Rosh Hashaná (ano novo judaico) tem o dever de lembrar aos judeus suas obrigações para com seu serviços religiosos.

O shofar também era tocado durante as batalhas contra inimigos perigosos. Portanto, o shofar de Rosh Hashaná serve como um grito de guerra contra o inimigo interior, impulsos maus e paixões. [Shofar: instrumento de sopro feito a partir de chifres de um animal (Wikipédia)

🎵Nada temerei, eu sei que não estou sozinha, o Todo-poderoso é o meu amigo, posso crer e descansar em Deus🎵

Monica Campello
Tags: shofar luta

Páscoa é lembrar de amar.
Deus é amor.
Então, lembrar de Jesus, do que ele fez por nós ❤️🙏🏽✝️

“Ele não está aqui porque ele ressuscitou” (Mt 27:6). Aleluia!

Monica Campello

LIVRES EM CRISTO PARA COMER OU DEIXAR DE COMER: sexta santa e todos os dias.

"O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu " (Rm 14:3).

Não por obrigação ou constrangimento, mas Deus se agrada de quem o ouve com alegria. Então, o que "está escrito"?

Um dia Jesus morreu pelos nossos pecados e para nos dar a salvação eterna. Isso deve ser lembrado todos os dias: ele morreu por nós e ressuscitou por nós, o que equivale respectivamente à sexta-feira em que ele morreu e ao domingo em que ele ressuscitou.

Entende-se pela leitura da Bíblia que Jesus transcendeu, sobrepujou, suplantou, ultrapassou a tradição judaica que, por isso mesmo, condenou-o à morte de cruz, e não os seus seguidores. Jesus, portanto, coloca-se acima da tradição, de qualquer tradição criada pelos homens (religiosos). Nenhuma religião pode se colocar acima de Deus. Aliás, nada pode estar acima de Deus.

No entanto, como Deus dá liberdade de escolha a todas as pessoas, elas têm o direito de escolher seguir tradições humanas ou não. E quanto às suas escolhas, assim como Deus não interfere, ninguém tem o direito de interferir. No entanto, isso não exime um cristão zeloso da palavra de Deus de falar sobre a verdade das Escrituras Sagradas. Para quem tem fé em Deus, a Bíblia Sagrada é a sua bússola, pois ela é a sua palavra escrita. Quem o ama em espírito e em verdade lhe obedece; quem diz que o ama lhe obedece ou não. Isso também é direito de cada um.

Igualmente, cada um tem o direito de falar sobre o que acredita de modo que cada opinião deve ser respeitada: uns acreditam que não devem comer carne, outros acreditam que devem comer carne. Com quem está a verdade sobre esse princípio? Antes de buscar quais desses grupos estão com a verdade, é mister, primeiramente, buscar a verdade bíblica sobre esse assunto.

Então, o que a Bíblia diz sobre isso, considerando que para os cristãos “que acreditam na palavra de Deus” ela é a sua regra de fé e prática? Ou estariam as doutrinas de homens religiosos acima da verdade de Deus descrita na Bíblia?

Pode haver muitas interpretações humanas sobre os textos bíblicos, mas nenhuma pode ser posta acima da vontade revelada de seu Autor, o próprio Deus. O problema é que o homem aprendeu que tem o dom de interpretar e considera tudo sob o jugo da sua interpretação humana que é falha e nem sempre corresponde à verdade escriturística.

Antes de aceder às determinações feitas por homens religiosos seria recomendável examinar as Escrituras para saber se de fato aquele ensinamento é pertinente, como faziam os bereianos que não aceitavam tudo o que lhes diziam só porque alguns mensageiros se consideravam “homens de Deus” que detinham a verdade suprema: “Todos os dias estudavam as Escrituras Sagradas para saber se o que Paulo dizia era mesmo verdade” (At 17:11b). E isso era com o apóstolo Paulo, hein!

A tradição carrega consigo o fardo do medo:

“Aprendei de mim, porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mt 11:30);
“Ai de vocês também, mestres da Lei! Porque põem fardos tão pesados nas costas dos outros, que eles quase não podem aguentar” (Mt 11:46);
“No amor não há medo; o amor que é totalmente verdadeiro afasta o medo. Portanto, aquele que sente medo não tem no seu coração o amor totalmente verdadeiro, porque o medo mostra que existe castigo” (1 Jo 4:18).

Quem é o Amor? O próprio Deus! Deus é amor (1 Jo 4:8). Quem está em Deus não tem medo de agir com base no que está escrito na Bíblia nem tem medo de deixar de fazer algo justamente por não estar escrito na Bíblia. Mas isso é uma questão de fé.
Fé em que ou em quem?
Fé na tradição ou fé em Deus?
Por exemplo, comer peixe na sexta-feira santa é uma tradição que muitos cristãos seguem à risca por acreditarem que não o fazer implica em castigo divino nesta vida e em punição eterna.
Porém, essa doutrina é bíblica? Não!
Em que texto da Bíblia se encontra tal recomendação de se comer peixe e a proibição de se comer carne vermelha por causa do sangue em respeito ao sangue de Jesus?

“Não é o que entra pela boca que faz com que alguém fique impuro. Pelo contrário, o que sai da boca é que pode tornar a pessoa impura” (Mt 15:11), disse Jesus.

Comer peixe e deixar de comer carne durante quarenta dias ou especificamente na sexta-feira santa pode prover redenção para as pessoas que o fazem ou pode prover castigo para os que não o fazem?
O sacrifício de Jesus na cruz do calvário, o sangue de Jesus derramado e a sua ressurreição não foram suficientes para abolir toda tradição que não pode prover libertação e salvação?
Por que se colocar sob o jugo da lei da tradição em detrimento do sacrifício vicário de Jesus, em que outro era o pecador e ele o substituiu naquela cruz?
Por que não se submeter à graça oferecida por Jesus que não constrange ninguém a práticas religiosas legalistas?

Há tradições alegres e saudáveis, mas tradições que ofuscam a verdade bíblica não são benéficas nem aprovadas por Deus, e não ajudam a alimentar a fé como alguns preconizam; ao contrário, alimentam a veneração aos ditos dos homens em oposição à verdade de Deus: “Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não o serve” (Ml 3:18). “Pelos seus frutos os conhecereis” (Mt 7:16).

Os contextos em que a Bíblia fala sobre não comer determinados alimentos, como em Levítico 11, dizem respeito à questão de higiene e medidas preventivas de saúde, mas nada tem a ver com a prática de comer peixe para purificação do corpo na sexta-feira santa ou para a pessoa se oferecer como sacrifício pela morte de Jesus, como alguns religiosos pretendem incutir nas mentes de crentes ingênuos, o que contradiz o texto bíblico acerca de Jesus que se fez sacrifício “uma vez por todas”, não cabendo mais sacrifício algum por parte dos homens (Hb 10:10).

Monica Campello
Tags: sexta-feirasanta peixeiucarne

A VONTADE DE DEUS É SOBERANA

Querer fazer a vontade de Deus é fácil, mas conseguir realizar esse intento é difícil. Por isso, devemos vigiar e orar para não desagradarmos a Deus com atitudes reprováveis.

“Vigiem e orem para que não sejam tentados. É fácil querer resistir à tentação; o difícil mesmo é conseguir” (Mt‬ ‭26:41‬).

Que a minha felicidade esteja no Senhor. Isso significa que eu devo ser feliz do jeito que Deus quer, conforme a sua determinação.

“Que a sua felicidade esteja no Senhor! Ele lhe dará o que o seu coração deseja” (Sl‬ ‭37:4‬).

Assim como com a semente, Deus me deu o corpo que ele determinou, como lhe aprouve. Sou o verdadeiro reflexo da vontade do Senhor. Foi assim, do jeito que sou, que ele quis me fazer para realizar o seu propósito para a sua glória.

“Deus dá a essa semente o corpo que ele quer e dá a cada semente um corpo próprio” (1 Co 15:38‬).

#monicacampello #biblia #deus #jesus #❤️ #vontadededeus #soberano

Monica Campello

Eu, o culpado!
Jesus, o sacrifício pela culpa!

Jesus se fez sacrifício uma vez por todas pela humanidade de modo que já não cabe mais nenhum sacrifício pelos seus pecados e pela sua salvação.

Basta reconhecer que pecou, assumir a responsabilidade pelo pecado cometido, não querer pecar de novo como manifestação do verdadeiro arrependimento, lembrando das palavras de Jesus à pecadora: “Vá e não peque mais” (Jo 8:11).

Se depois disso a mulher continuasse pecando, de nada teria adiantado o perdão de Jesus. O perdão do Senhor requer verdadeiro arrependimento para que ele permaneça ativo em nossas vidas. Verdadeiro arrependimento pressupõe erradicação do pecado pela nossa escolha e decisão de não pecar mais.

— Como sei que estou em pecado?
— Quando a tua mente te condena. (Rm 14:22; 1 Jo 3:21)

Assim, não é preciso ninguém apontar o dedo para nós, pois nós mesmos sabemos onde estamos pecando e sabemos exatamente o que precisamos fazer para nos livrarmos desse mal.

Eu quero mesmo me livrar desse mal que reconheço como pecado visto que a minha própria mente me condena?

Deus requer uma verdadeira entrega de corpo, mente, coração e espírito. Jesus se deu por inteiro de uma só vez e uma vez por todas; então, ele espera que façamos o mesmo, correspondendo ao princípio de “sermos à sua imagem e semelhança”.

a.C

“Ofereçam também um bode como sacrifício para tirar os pecados, além do bode que é oferecido para purificar o povo e além do sacrifício que é queimado e que é oferecido todos os dias.”
— Nm 29:11‬ —

d.C

“Mas somente o Grande Sacerdote entra na parte de trás, que é o Lugar Santíssimo, e isso apenas uma vez por ano. Ele oferece a Deus o sangue de animais, em favor de si mesmo e também pelos pecados que o povo cometeu sem saber que estava pecando.

Quando Cristo veio e entrou, uma vez por todas, no Lugar Santíssimo, ele não levou consigo sangue de bodes ou de bezerros para oferecer como sacrifício. Pelo contrário, ele ofereceu o seu próprio sangue e conseguiu para nós a salvação eterna.

Cristo não entrou num Lugar Santo feito por seres humanos, que é a cópia do verdadeiro Lugar. Ele entrou no próprio céu, onde agora aparece na presença de Deus para pedir em nosso favor.

O Grande Sacerdote entra, todos os anos, no Lugar Santíssimo, levando consigo sangue de um animal. Porém Cristo não entrou para se oferecer muitas vezes.”
‭‭— Hebreus‬ ‭9:7, 12, 24-25‬ ‭—

Qual é a dúvida?

Que cada um de nós possa escolher o bom caminho do Senhor e receber a sua salvação eterna uma vez por todas assim como foi o seu sacrifício.

Não existe mais nenhum sacrifício a ser feito. Nada se sobrepõe ao sacrifício vicário e eterno de Jesus Cristo.

1. Reconheço neste exato momento o pecado da minha vida;
2. Reconheço que sou o único responsável pelos meus pecados;
3. Reconheço a existência do diabo como pessoa espiritual maligna;
4. Reconheço que o diabo se aproveita de cada pecado que cometo, usando-o contra mim mesmo;
5. Reconheço que só Jesus pode me libertar do mal protocolado pelo diabo;
6. Reconheço que só Jesus pode me dar a salvação eterna;
7. Reconheço que só Jesus perdoa pecados, liberta de pecados e salva da morte eterna.

A oração: Jesus Cristo, assumo que pequei e me arrependo dos meus pecados, perdoe os meus pecados, livre-me do mal e me dê a tua salvação eterna. Amém 🙏🏽

“Não nos deixe cair em tentação” significa “Não nos deixe renegar a fé ou perder a fé por motivos mesquinhos, por medo, por interesses mundanos, e males afins.

Levante-se e ore o Pai Nosso com consciência a cada versículo.

Assunção de pecados: arrependimento necessário.

Deus nos socorra!

Monica Campello
Tags: sacrifício jesus

A fonte eterna e a fonte terrena

Do poço para verdades elevadas: do mundo para a salvação eterna.

Jesus, o nosso Deus, é o Homem que revela a nossa identidade.

“Venham ver um homem que me disse tudo que eu já fiz na vida! Será que não é ele o Cristo?” (Jo‬ ‭4:29‬)

Como conhecer a nossa identidade em Cristo?

Cristo é onisciente. Ele conhece os nossos pensamentos, nossas palavras e ações antes mesmo de nós os manifestarmos. Isso é um indicativo da magnitude do seu conhecimento. É ele como Deus e Logos — o Verbo divino, i.e., a Palavra, a sua palavra escrita, as Escrituras Sagradas — que nos leva a conhecermos a nós mesmos.

É verdade que as pessoas sem Cristo entendem que elas se conhecem a si mesmas, mas isso não é verdade. Note-se que, muitas vezes, quantas pessoas se surpreendem com suas próprias reações a determinadas ações após as quais julgariam ter comportamento diferente.

A mulher samaritana que pronunciou a frase do versículo acima falava de um monte, mas Jesus se voltou para o seu coração. Como muitos, ela esperava pelo Messias e acreditava que ele significava uma esperança futura. Jesus era o Messias esperado e ele se colocou diante dela face a face como Cristo (que significa Messias, o Ungido).

Seu encontro com Jesus elucida o trajeto espiritual que ela percorreu até o momento em que ela reconheceu a sua divindade, vendo-o primeiramente como um judeu (v. 9), em seguida como um profeta (v. 19) e finalmente o reconhecendo como o Messias.

Jesus não precisou recomendar que ela espalhasse a boa nova, pois sabia que ela mesma se encarregaria de fazê-lo após ter lançado em sua vida a semente da verdade eterna que naturalmente brotaria independentemente de técnicas humanas como as de evangelização entre outras. Note-se que ela Ela não recebeu aulas para essa missão espiritual porque recebeu o aprendizado diretamente do próprio Deus.

E o que se viu na sequência daqueles dias e que se perpetuaram até os dias atuais é justamente o homem pretendendo ensinar outros homens acerca de coisas que só Deus pode revelar. É necessário, sim, o ensino nas igrejas, mas isso jamais poderá suplantar o aprendizado espiritual que vem de Deus mediante uma comunhão pura e verdadeira. Isso nenhum professor de escola dominical, nenhum professor de seminário, nenhum pastor, seja lá qual for o ministério que ocupe na igreja, poderá jamais ensinar para ninguém. Trata-se de uma experiência indizível que somente a pessoa e Deus, em uma intimidade relacional de Pai e filho, podem compreender.

Quando a mulher samaritana sai de perto de Jesus, deixando o seu cântaro, isso significa que ela já não se importava mais com as coisas materiais, com as coisas insignificantes da vida, com as pequenezes que o mundo oferece. Ela tinha encontrado algo muito maior; por isso, ela deixou para trás o que era de menor valor: a água da fonte terrena, pois encontrara a água da fonte eterna.

Ela despertou para a necessidade de adorar a Deus de modo verdadeiro; então, perguntou a Jesus sobre qual lugar Deus aceitaria adoração, se em Jerusalém ou em Samaria, onde viviam, respectivamente, os judeus e os samaritanos. Quer dizer, ela pontuou dois locais onde havia disputa acerca de questões de fé, mas Jesus lhe respondeu que Deus, o Pai, procura verdadeiros adoradores, independente do lugar onde se encontrem.

O local de adoração não importa desde que as pessoas o adorem em espírito e em verdade, demonstrando um despertar para um desejo sincero pelas coisas espirituais concernentes a Deus. Isso quebra com todo o legalismo relacionado à adoração imposta por pregadores em igrejas, templos e megatemplos onde eles a julgam devida. Todavia, isso contraria a verdade divina quanto à adoração que ele requer de seu povo a qual independe de grupos religiosos, ajuntamento congregacional etc. Deus não olha o coletivo, mas o individual; em meio a uma multidão, ele enxerga cada filho seu. O que Deus quer de fato é um relacionamento genuíno conosco.

“Mas está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. O Pai procura pessoas que o adorem desse modo. Pois Deus é Espírito, e é necessário que seus adoradores o adorem em espírito e em verdade” (Jo ‭4:23-24). Em espírito e em verdade, ou seja, de maneira verdadeiramente espiritual.

"Em espírito" significa a atitude da mente e do coração que agrada a Deus em vez de práticas legalistas que agradam a homens que delas se ocupam, como os ritos praticados nos ambientes religiosos — dízimos, ofertas, sacrifícios, obrigações eclesiásticas, compromissos ministeriais, obras assistenciais, pregações deturpadoras do texto escriturístico, incitação à crença em teologias divergentes da doutrina de Jesus, tudo feito com interesses escusos, pelo que responde o Senhor:

"Quando aquele dia chegar (o Dia do Juízo Final), muitas pessoas vão me dizer: 'Senhor, Senhor, pelo poder do seu nome anunciamos a mensagem de Deus e pelo seu nome expulsamos demônios e fizemos muitos milagres!' Então eu direi claramente a essas pessoas: 'Eu nunca conheci vocês! Afastem-se de mim, vocês que só fazem o mal!'” (Mt 7:22,23).

"Em verdade" denota a revelação dos atributos de Deus, como a sua vontade e o seu caráter, através das palavras e ações de Jesus e da manifestação e atuação do Espírito Santo:

"A lei foi dada por meio de Moisés, mas o amor e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo" (Jo 1:17);

"Quando o Espírito da verdade vier, ele ensinará toda a verdade a vocês" (Jo 16:13);

"Aquele que Deus enviou diz as palavras de Deus porque Deus dá do seu Espírito sem medida" (Jo 3:34);

"Conhecerão a verdade, e a verdade os libertará" (Jo 8:32).

De acordo com João 4:24, “Deus é Espirito" o que significa que ele é espiritual e não físico, ou seja, Deus não se limita a espaço e tempo; ele é onipresente, ou seja, ele se encontra em todos os lugares de modo que a adoração devida a ele pode ser feita em todo lugar e em todo o tempo. Além disso, a oração pode ser elevada a Deus onde quer que o fiel esteja. O modo como adoramos a Deus importa mais do que o lugar onde o fazemos, i.e., não é onde adoramos, mas como adoramos a Deus - com que mente, com que coração, com que intenção.

Jesus demonstra por suas palavras que a adoração devida a Deus ultrapassa dimensões terrestres, materiais, físicas, vencendo as intenções egoístas daqueles que pretendem aprisionar os fiéis às quatro paredes de um templo, como um confinamento de sua fé. Logo, o que impota realmente é uma adoração legítima que se eleva aos céus, revelando-se celestial e não terrena.

Adorar a Deus implica também o comportamento digno, agradável e aprovado por ele. Nesse contexto em questão, comparando com os religiosos legalistas dos templos, há pessoas que agem como os judeus hipócritas que desprezavam os samaritanos, mas os judeus verdadeiros não agiam assim. É pelas reações que se conhecem as pessoas e não pelas suas ações, pois as ações podem ser mascaradas, mas as reações revelam até o que não se deseja revelar.

Interessante observar que os discípulos de Jesus que eram judeus e tinham todos os motivos para desprezarem os samaritanos não o fizeram, o que significa que eles não eram hipócritas, pois eles até entendiam essas questões, mas não questionaram Jesus sobre isso, sobre o fato de ele receber a samaritana e conversar com ela; eles sabiam da problemática entre esses povos, mas respeitaram a atitude de Jesus, que, sendo judeu, não desprezou a mulher samaritana, e seguiram o seu exemplo.

O chamado de Deus ao povo no Antigo Testamento, o chamado de Jesus à mulher samaritana, o chamado de Deus a nós hoje sempre foi e sempre será para o adorar em espírito e em verdade em primeiro lugar, dando a ele a glória devida, independente de tempo ou espaço, mas com a verdade do coração, e nisso podemos encontrar a nossa identidade em Cristo, em que agindo assim nos fazemos à sua imagem e semelhança, correspondendo à sua vontade.

“Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço coisa nova, que está saindo à luz; porventura, não o percebeis? Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo” (Is 43:18-19).

Assim que conheceu Jesus, a mulher samaritana deixou seu passado no passado e se tornou uma missionária voluntária no reino de Deus onde seu cântaro de Água viva estava sempre cheio pelo derramar da sua fé e convicção da vida daquele que a oferecia de graça. Ela, para exemplo de muitos cristãos, produziu frutos abundantes com o seu testemunho de fé e experiência com Jesus, o próprio Deus, o Logos encarnado. Sejamos como ela para que tenhamos uma vida frutífera não apenas para nós mesmos, mas também para os outros a quem Jesus quer salvar e lhes dar uma identidade que os identifique com o Rei da glória. Emunah. Shalom.

Monica Campello
Tags: identidade despertar

A PARTE QUE NOS CABE

Você ajuda o seu amigo.
O seu amigo ajuda você.
Deus ajuda você e o seu amigo.

A parte que nos cabe

Deus diz que há de nos livrar, mas precisamos ser vigilantes. Ou seja, precisamos fazer a nossa parte. E qual é a nossa parte?

Sobre a bondade de Deus em proteger todos os homens:

A bondade de Deus não pressupõe relaxamento, negligência, imprudência, da nossa parte; se agíssemos nesses maus parâmetros, isso seria abuso da nossa parte em relação à bondade de Deus.

Logo, entende-se que não se deve abusar da bondade de Deus. É preciso ser vigilante, estar em comunhão com Deus, ter fé nele e na sua palavra, ser prudente, ser obediente à sua palavra, em que ele nos diz que institui as autoridades as quais devemos obedecer (Rm 13:1).

Estamos obedecendo a Deus?!

Estamos obedecendo a Deus quando ele diz que devemos obedecer às autoridades instituídas por ele?!

A nossa parte é obedecer à palavra de Deus, e isso implica ainda outras atitudes que se harmonizam com a vontade dele.

Obrigada, meu Deus, pela tua bondade pela tua confirmação, pela tua revelação, pela tua presença, pela tua misericórdia, pela tua resposta.

“E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado sarará” (Mt‬ ‭8:8‬).

“Enviou a sua palavra, e os sarou, e os livrou da sua destruição” (Sl‬ ‭107:20‬).

Monica Campello
Tags: obediência isolamentosocial

Autoridades x Autoridades: o jogo dos últimos dias

(Complementando o texto “A parte que nos cabe”)

Romanos 13:1 em, pelo menos, quatro versões diferentes:

“Vocês todos devem obedecer a quem estiver no governo. Ninguém pode governar a não ser que Deus lhe tenha dado esse poder. Não há autoridade nenhuma que não tenha sido nomeada por Deus.”‬ ‭

“Obedeçam às autoridades governamentais, porque Deus foi quem estabeleceu todas elas. Não há governo, em parte alguma, que Deus não tenha colocado no poder.”

“Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas.”

“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas.”

E quando as autoridades entram em conflito? O que fazer? A quem obedecer?

Mas, se uma autoridade se rebela contra outra autoridade, estabelece-se um caos na sociedade, quiçá sua destruição:

“O país que se divide em grupos que lutam entre si certamente será destruído” ou “Um reino dividido contra si mesmo cairá.” (Mc‬ ‭3:24).

Essa rebelião ou desautorização funciona como um empecilho para o bem maior que é a estabilização/solução de determinado problema em favor de um povo inteiro.

Como ocorre a desautorização a superiores?

Por exemplo, um presidente é autoridade máxima em um nação, mas é mister compreender a diferença entre autoridade e autoritarismo.

Uma autoridade responsável respeita outras autoridades em assuntos nos quais ela não tenha autoridade, i.e., assuntos fora da sua alçada.

É preciso que tenhamos consciência de que cada um está engajado na sua própria área de conhecimento e isso deve ser respeitado.

Cada cidadão tem a sua própria responsabilidade, e juntos formam um todo, em todos os aspectos, de modo que as funções, atribuições e responsabilidades de cada um formam um bem maior para a nação inteira.

É, portanto, necessário que haja harmonia entre todas as autoridades, todos os poderes instituídos por Deus dentro de uma nação.

Urge que se organizem em união, colocando em pauta todas as prioridades e descartando toda superfluidade.

Autoridade autoridade pressupõe responsabilidade. As autoridades são responsáveis pelo bem estar da nação.

Abaixo o conflito desnecessário!!!

O momento requer solução e não confusão!!!

Monica Campello
Tags: autoridades governo

Vai passar!

O céu vai perdendo seu brilho azul celeste.
🌌
As coisas vão minguando como a lua em sua fase minguante.
🌒
A esperança vai se esvaindo do coração.
💔
Mas Jesus permanece presente e nos dá o presente da restauração total porque sua obra é sempre completa.
🎚
Quem tem fé em Deus, lembre-se que ele tem obra para os seus fiéis.
🙏🏽
#fé #fe #deus #deusnocomando #jesus #lua #minguante #cheia #restauração #obra #reinodedeus #monicacampello #❤️

Monica Campello

Fidelidade!

O Senhor renovou a minha fé, a minha alegria, a minha paz, a minha esperança.

Peço a Deus que me conceda a bênção de estar entre os comissionados para fazerem a sua obra. Emunah.

Assim seja, Senhor, segundo a tua vontade, e que a minha esperança esteja de acordo com a tua vontade. Amém.

Confirma o meu entendimento, Senhor, porque a alegria voltou ao meu coração.

É uma paz indescritível, uma alegria, uma fé, uma certeza, uma esperança, que só pode vir do Senhor porque só o Senhor faz coisas boas. Creio que toda essa calmaria vem do Senhor, pois o Senhor é bom. Essa é a minha fé.

“E disse o Senhor a Satanás: Eis que ele está na tua mão; poupa, porém, a sua vida. Então, saiu Satanás da presença do Senhor e feriu a Jó de uma chaga maligna, desde a planta do pé até ao alto da cabeça. E Jó, tomando um pedaço de telha para raspar com ele as feridas, assentou-se no meio da cinza. Então, sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus e morre. Mas ele lhe disse: Como fala qualquer doida, assim falas tu; receberemos o bem de Deus e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios” (Jó 2:6‬-10).

“Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma” (Jó‬ ‭1:22‬).

“E o Senhor virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o Senhor acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía” (Jó‬ ‭42:10‬).

Jó amava Deus e tinha de tudo.
Jó sofreu enormes perdas e continuava amando Deus.
Jó recuperou tudo em dobro!

Não é sobre contemplar apenas a prosperidade de Jó, mas principalmente relembrar o que e como ele sofreu antes dela acontecer.

A fé de Jó é um dos maiores exemplos da fé cristã.

FIDELIDADE A DEUS É TUDO!

Deus nos fortaleça em nossa fé em meio às tribulações. Que não percamos Deus de vista, jamais, em circunstância alguma. Amém.
#monicacampello #fé #fe #vaipassar #fidelidade #deus #jesus #❤️

Monica Campello
Tags: fidelidade deus

Eu te fiz do jeito que você é para o meu propósito. Você tem de ser exatamente o que você é, pois para fazer o que precisa ser feito é preciso alguém com o teu modo de ser, de agir e de pensar.

Outra pessoa com outra personalidade não serviria para este propósito. Eu criei cada um singularmente para a realização dos meus propósitos.

Portanto, não lamente pelo teu jeito de ser. Fui eu quem te fez assim, exatamente assim como você é, para a minha glória.

Ass. Deus.

“A ti te foi mostrado para que soubesses que o Senhor é Deus; nenhum outro há, senão ele.”
(‭‭Deuteronômio‬ ‭4:35‬)

Monica Campello
Tags: deus jeitodeser

Direito&Dever = consciência

Você tem todo o direito de pensar e agir como quiser, de fazer o que você quiser, de não aceitar essa realidade, mas você também tem a obrigação de respeitar o que eu penso, o que eu quero, o que eu faço nessa realidade.

Não quero gotículas🦠
Não quero ser infectada🦠
Quero distância do vírus 🦠
e não de você❤️

Todo cuidado é pouco, gente. O caso é sério.
Há pessoas fatalistas dizendo que tudo isso é bobagem, que só morre se tiver de morrer, que só acontece o que tem de acontecer etc., mas não aceitam que os outros estão cônscios da situação e pensam diferente.

Monica Campello
Tags: coronavirus consciência

Exterior vs. Interior, como afeta a diferença?

Não! Claro que não! Ninguém quer ficar doente tampouco morrer, mas...

Mais importante que ficar cogitando se coronavírus é uma praga divina é procurar ler na íntegra cada texto bíblico.

Não ler apenas versículos isolados do contexto, mas ler também os versículos anteriores e posteriores, para ser capaz de compreender com discernimento espiritual o mover de Deus.

Deus pode lançar a sua ira sobre o povo assim como pode derramar bençãos sobre o povo. Portanto, é mister compreender não necessariamente o juízo de Deus e como ele o executa, mas as ações humanas que colocam os indivíduos ou a coletividade sob julgamento divino.

Sob esse prisma, as pessoas têm de perceber que nesses últimos dias as pragas vão acontecer (isso é para quem crê) conforme o texto bíblico correspondente; todavia, é justamente nesse período que as pessoas precisam olhar mais para dentro de si e menos para os fatos externos, porque as pragas externas não podem corromper o espírito, mas sim as pragas internas.

Então, antes de querer combater as pragas externas ou de ficar com medo delas, é preciso que comecemos a erradicar as pragas internas, pois é como Jesus disse; vamos ler com boa vontade:

“Até vós mesmos estais ainda sem entender? Ainda não compreendeis que tudo o que entra pela boca desce para o ventre e é lançado fora? Mas o que sai da boca procede do coração, e isso contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São essas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem”
‭‭(Mt‬ ‭15:16-20‬).

Não é o que entra pela boca, i.e., não são as ações externas que contaminam o homem — quer dizer, não o corpo, mas o espírito —, mas é o que sai da boca que o contamina, i.e., o que se pensa e se executa porque provém do coração; é isso o que contamina o homem, ou seja, o seu espírito. É com isso que devemos ter cuidado.

Então, pode-se entender que essa pandemia é uma grande oportunidade para a humanidade começar a olhar para dentro de si e buscar se corrigir enquanto não se cumpre o Apocalipse tão temido por tantas pessoas.

Bem pontuado pelo Pr. Carloso:
“Yo no temo a pandemia.
Yo tengo el Pan de vida”.

Portanto, não ter medo da pandemia, mas ter o Pão da vida, Jesus, Deus (Jo 6:35), pois ele advertiu:

“Não tenham medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Porém tenham medo de Deus, que pode destruir no inferno tanto a alma como o corpo” (Mt 10:28‬).

Do juízo final ninguém escapará. Mas quem está preocupado com isso? É muito mais preocupante a carne ficar coronada do que o espírito ficar eternamente perdido!

Monica Campello
Tags: apocalipse escatologia

Acreditemos no poder e na misericórdia do Cristo, nosso Pai, Senhor de nossas vidas, dos que cremos que ele é Deus.

Deus proverá! Ele há de nos abençoar na nossa necessidade. Emunah.

Monica Campello
Tags: deusprovera bênção

O abraço e a internet!!!

E agora os sul-coreanos servem de exemplo para o tipo de saudação a ser feito: “a um metro de distância de outrem”, apenas abaixar a cabeça: nada de apertos de mão, abraços ou beijinhos, mesmo que rapidinhos. Angela Merkel que o diga!

Houve uma época, não muito distante, em que tinha virado moda sair abraçando as pessoas pelas ruas, independente de serem conhecidas ou não.

Mesmo sem o surto do coronavírus, eu já tinha pensado que aquilo não era uma coisa normal, mas suspeita, pois muitos poderiam se aproveitar da situação para transmitirem doenças com base no amor ao próximo, proposta bem peculiar do diabo: mascarar atos de amor — a melhor maneira de engano.

Eu não aceitei a ideia, pois senti um grande perigo na proposta, por mais linda e necessária que se revelasse; porém, logicamente, não revelava o que “parecia ser”: uma obra ocultista. Nunca se sabe exatamente o que pode estar por trás de ações sociais ou culturais.

Contudo, a ideia não vingou, não funcionou, pois logo passou e todos esqueceram, mas parece ter sido uma prévia do que viria a acontecer no futuro: sugeriam abraçar (“contágio” do amor ao próximo) e agora orientam a não abraçar (“contágio” do contato virtual); i.e., tanto na esfera real quanto na virtual, as ações se convertem em contagiosas para um mal iminente: da possível aquisição de uma doença ou de um afastamento entre as pessoas.
Sabe-se que um abraço pode até mesmo salvar uma vida.

Entretanto, nesses últimos dias, começa-se a descartar a importância, o valor de um abraço. O que a internet — diga-se en passant, tão maravilhosa — veio fazer ou foi designada para fazer está se cumprindo: o abraço virtual que era considerado maléfico devido à propiciação do afastamento entre as pessoas, pois evitava a aproximação entre elas, agora é benéfico pela propiciação do afastamento entre as pessoas, pois evita a aproximação entre elas.

A internet aproxima e afasta ou afasta e aproxima — um ciclo vicioso como o cão atrás do rabo. Muita internet afastava pessoas e agora muita internet aproxima pessoas.

Note-se que a internet está envolvida em ambos os casos — “Abracem-se, pois há internet que os impede de o fazer” e “Não se abracem, pois há internet que lhes permite fazê-lo”.

Isso com base no argumento de que a internet estava afastando as pessoas umas das outras. E agora, no cenário atual, a internet é a forma de relacionamento mais recomendada, incluindo, principalmente, o “abraço internético” que vai além de um simples abraço virtual.

Ironia ou paradoxo?! Parece que os dois!

monica campelllo
Tags: abraço afastamento

Tentativa hermenêutica ou fanatismo?

Sou teóloga, mas tenho consciência da possibilidade de me qualificarem como fanática.

Lembro-me dos textos bíblicos que mostram como Jeremias, um profeta do Senhor, não teve crédito entre muitos dos seus. Imagine uma pessoa comum como eu e você que buscamos analisar os últimos acontecimentos?! Apenas analisamos; não afirmamos nada.

Não me importo. Importa-me o entendimento espiritual do caos mundial instalado que pode servir de alerta para o propósito da salvação de muitos em proporção também mundial. Falo em nível escatológico com base na fé cristã baseada nas escrituras apocalípticas que não constam apenas do livro do Apocalipse.

As últimas pragas: Seria Covid-19 a primeira?

🎶O Rei está voltando, o Rei está voltando🎶 Quem crê?

Alguns (não se sabe quem nem quantos) eleitos do Senhor “para darem continuidade à sua obra” nesses Últimos Dias não serão afetados. Uns dirão que isso é fé; outros dirão que é prepotência, soberba, pretensão, fanatismo etc. de quem o queira acreditar.

Andam enfatizando continuamente que a situação global atual, a pandemia do coronavírus, não é um “pandemônio”. Por que insistem no neologismo “panDEMÔNIO”?! Por quê?

No entanto, há que se considerar, ou, pelo menos, não deixar de lado, o aspecto espiritual da “coisa” desde que se levam em consideração os aspectos científicos.

Afinal, sabe-se que a vida humana não é composta somente de carne e osso — corpo físico-material, ou somente de corpo fisico-material acoplado de alma — corpo anímico, mas também de espírito, o que evoca o entendimento de um ser tríplice em uma unidade existencial, em sua forma global.

Então, o ser humano é dotado de corpo, alma e espírito. Logo, não se deve descartar o aspecto espiritual da “coisa” ou da situação de emergência mundial hodierna desde que afeta a vida humana.

A verdade é que não querem assumir que o problema da pandemia é espiritual (Ap 16:14) porquanto, clara e perceptivelmente, escatológico e apocalíptico, pois, biblicamente falando (e a Bíblia é espiritual), parece que se trata da primeira das sete taças da ira de Deus derramada pelos anjos sobre a terra (Ap 15:1;16:1,2). Por que tal percepção ou entendimento?

Porque, que poder seria capaz de atingir o mundo inteiro de uma só vez com a mesma praga? Não seria Deus?! E qual é a primeira Pessoa mais importante de todo o texto escriturístico? Não é Deus?! Só não enxerga a realidade dos Últimos Dias quem não quer (Ap 16:6,9,11,21 — não há qualquer pessoalidade na colocação; apenas citação literal de textos bíblicos, conforme os originais).

Essa realidade está escrita no Livro das Revelações ou Apocalipse. Logo, não seria a situação apocalíptica? Ou será que quem assim interpreta está doente da cabeça, o que configuraria uma aniquilação de qualquer possibilidade de atestar a vericidade do texto sagrado?

A verdade é que se tem a impressão de que as Escrituras Sagradas não são o foco. Parece que o foco é desfocar de uma realidade oculta que pretende ocultar seus propósitos.

Há uma cronologia bíblica incontestável e irrefutável sobre fatos bíblicos e, pelo menos, já quase todas as profecias bíblicas se cumpriram; faltam apenas umas poucas se cumprirem. Isso por si só já é uma declaração de que os textos bíblicos devem ser reputados por dignos de confiança.

Cronologia bíblica: do AT — da pré-história a 550 a.C.; do período intertestamentário — de 400 a.C. a 200 a.C.; do NT — de 1 d.C. a 70 d.C., considerando a relevância da morte do apóstolo João aproximadamente em 98 ou 100 d.C.

A situação é mundial, e não apenas no Brasil. Não há pessoalidades, parcialidades, tendenciosidades no presente discurso. Apenas desejando compartilhar com aqueles que, porventura, também estejam buscando saber a realidade do atual problema da humanidade em nível mundial, com base na Bíblia Sagrada.

Sobre Herodes: “E o povo gritava: — É um deus e não um homem que está falando! No mesmo instante um anjo do Senhor feriu Herodes, pois ele aceitou a honra que só Deus merece. E ele morreu, comido por vermes” (At‬ ‭12:22-23‬).

Um fato bíblico ocorrido em semelhança aos citados em Ap 16:6,9,11,21: “Disto são merecedores”; “Blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória”; “Blasfemaram do Deus do céu e não se arrependeram das suas obras”; “Blasfemaram de Deus”.

monica campelllo
Tags: escatologia ultimosdias

Inveja: como reagir?

“Certa vez José teve um sonho e o contou aos seus irmãos. Aí é que ficaram com mais raiva dele” (Gn 37:5‬).

José contou seu sonho para as pessoas erradas. Mas quem sonda o coração de Deus?! Por isso, é preciso saber que quem está com Deus, Deus está em tudo.

Apesar da nossa imprudência, Deus cuida de nós, e garante o melhor para os seus escolhidos. Só Deus sabe aproveitar as circunstâncias para o alcance dos seus propósitos. Ninguém mais tem essa sabedoria. Ninguém! Como transformar o mal em bem sem machucar ninguém?!

Contar um sonho para todo mundo, contar aos outros algo bom que é certo de acontecer, leva a pessoa a ser odiada por muitos. Porém, nenhum ódio humano tem poder para destruir o amor de Deus por seus escolhidos. E o amor de Deus destrói qualquer forma de mal, transformando tudo num bem maior e inimaginável.

Não se deve contar nada para aqueles que já demonstraram algum comportamento estranho para consigo — aquelas reações que causam desconforto seguido de insegurança em uma conversa, no contato etc. Tua própria família e também na igreja há pessoas invejosas. Não se engane!

Saul invejou David e os irmãos de José o invejaram. José não se vingou de seus irmãos, assim como David não se vingou de Saul, quando, na verdade, se os dois quisessem, poderiam e tinham condições plenas para efetuar vingança, mas pagaram mal com bem. Por isso mesmo, ambos foram tremendamente galardoados por Deus.


Monica Campello
Tags: amor perdão

Jó 22:21-30 — Sujeitar-se a Deus não é fácil, mas é necessário. Portanto, sujeitemo-nos a Deus.

Só porque uma pessoa caiu em desgraça, miséria, doença ou possui algum pecado, não significa que ela não esteja com Deus.

Uma pessoa não é conhecida por Deus por práticas religiosas como assiduidade aos compromissos da igreja, cumprimento de legalismos e rituais etc.

Na verdade, Deus conhece os seus não por suas ações ou aparências, mas pelo seu coração que ninguém vê, mas somente ele pode ver.

Só Deus sabe o que se passa na mente e no coração de uma pessoa de modo que não há ninguém sobre a face da terra que possa fazer um julgamento justo acerca de quem quer que seja.

O fato de uma pessoa estar passando por adversidades não significa que ela esteja afastada de Deus; muito ao contrário, há muitas pessoas que cumprem várias obrigações e responsabilidades eclesiásticas, mas não correspondem aos ensinamentos de Deus, ao caráter de Deus, aos mandamentos de Deus, à vontade de Deus.

Entretanto, todos ao seu redor acreditam nela como sendo uma pessoa de Deus o que de fato não corresponde à sua realidade. Isso porque as pessoas costumam avaliar as outras pelo que fazem e não pelo que são.

É preciso lembrar que uma pessoa vale pelo que é e não pelo que faz, porque o que ela é será o motivo para levá-la a fazer coisas que podem ser boas ou ruins, correspondendo ao que ela é.

“Se te converteres ao Todo-Poderoso, serás edificado; afasta a iniquidade da tua tenda” (Jó 22:23).

Apesar de Elifaz levar a Jó uma maravilhosa mensagem de reconciliação com Deus, ele não tem condições de ajudá-lo porque “supõe” que Jó tem agido com muita maldade (vv 5-11).

As afirmações dos amigos de Jó são verdadeiras no tocante aos atributos divinos, mas o modo como as aplicaram denotou sua transgressão à vontade e ao amor de Deus.

Não devemos usar a Palavra de Deus para ferir as pessoas, mas para incentivá-las a mudarem de rumo se estiverem em erro. Somente um coração puro pode levar alguém agir dessa maneira: exortar é diferente de condenar.

Por que acusar quando se pode ajudar alguém a melhorar. Isso pode ser feito falando a verdade com a sabedoria e a autoridade vindas de Deus. Se a verdade vem de Deus, mesmo que doa, será para bem e não para mal porque é de Deus, e o que é de Deus não gera confusão, mas é recebido com ações de graças e não com revolta.

A Timóteo, Paulo disse: “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça” (2 Timóteo 3:16).

“Sabeis isto, meus amados irmãos; mas todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar” (Tg 1:19‬).

🎶Nosso Deus é poderoso, ele reina por entre todos os povos...🎶

©️Direitos autorais de Monica Campello.

Monica Campello
Tags: exortação julgamentos