Coleção pessoal de MonicaCampelloAutora

221 - 240 do total de 338 pensamentos na coleção de MonicaCampelloAutora

TERRA SANTA

Graças a Deus, estamos sempre na presença do Senhor. O Senhor disse a Moisés para tirar as sandálias dos pés porque o lugar onde ele estava pisando era santo. (Êx 3:5)

Quando estamos com a Bíblia aberta, nós estamos na presença de Deus, e Deus está ali presente, em pessoa, diante de nós. Estamos sempre com Deus, graças a Deus. Mas existe um momento de consagração, um momento especial em que a gente se dedica ao Senhor, em que a gente está verdadeiramente ali, presente diante de Deus. Então, nesta hora, a gente precisa se descalçar as sandálias dos pés, ou seja, despir-se também do palavreado que não é respeitoso, das coisas comuns que fazemos no nosso dia a dia, ou seja, das coisas comuns que fazemos quando estamos usando as sandálias, mas que as devemos tirar quando estamos na presença de Deus; então, nós precisamos ter essa consciência.

Vivemos uma vida comum de seres humanos em que calçamos as nossas sandálias todos os dias, mas quando estamos diante de Deus, diante da sua palavra, da Bíblia Sagrada aberta, nós precisamos então, tirar as sandálias dos pés porque estamos diante da presença do Deus altíssimo e em terra santa na presença santíssima do Senhor. Precisamos nos despir da nossa humanidade e nos revestir da nossa espiritualidade que é dada por Deus.
Deus nos abençoe.

www. monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: terra santa

"Sonho de mulher"

...É que não é o ser perfeito, não é o cara ser perfeito. Acredito que é nós, mulheres, buscarmos a perfeição: não é o cara não trair, é a gente saber lidar com isso. A palavra de Deus diz que tudo é possível ao que crê. É preciso orar e crer que Deus é poderoso para intervir em favor da mulher que clama, porque ama. Veja bem: ama! Isso lembra 1 Co 13: 7 - O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

A gente, às vezes, faz a coisa errada: a gente está querendo que o cara seja perfeito, mas isso não existe. Assim eu estaria fazendo errado: não é eu ficar querendo que o cara seja perfeito; é eu querer ser superior, vencer a mim mesma, eu conseguir vencer essa minha tristeza, essa minha vaidade, esse meu orgulho, essa minha raiva, essa minha desconfiança.

Em vez de ficar me deixando levar por essas coisas que só me colocam para baixo, devo levantar a cabeça e olhar para o alto e lá em cima encontrar Deus que está olhando para mim aqui embaixo, vendo meu sofrimento, e eu acreditando que ele vai fazer do meu homem um homem ideal no momento ideal. E o que seria o homem ideal? É aquele homem que pensa com a cabeça correta. Enquanto existe amor, existe esperança. Portanto, não custa aplicar na vida o versículo que diz: a oração de uma pessoa obediente a Deus tem muito poder (Tg 5:16).

Basta eu aprender a esperar este momento certo com as atitudes adequadas, como está escrito em Eclesiastes 3, que tudo tem a hora certa para acontecer. Isso não é resignação, não é ser otária, ser idiota, como o mundo costuma classificar, mas atitude de fé.

Eu acho que eu tenho de trabalhar a minha pessoa, sim, porque, quando eu trabalho a minha pessoa, eu consigo lidar com o casamento, ou seja, a vida a dois, onde se encontra o outro.

Essa questão de buscar o homem perfeito significa que a gente vai ficar esperando a vida inteira por isso, sem jamais alcançar. Isso me lembra daquela figurinha da mulher caveirinha. Logicamente, esse é um pensamento voltado para uma realidade mundana. Contudo, como mulher cristã é preciso lembrar de pelo menos dois versículos:

Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial (Mt 5:48);

Porque o marido descrente é santificado pela mulher (1 Co 7:14).

Na realidade, a única maneira de alcançarmos a perfeição na esfera terrena é nos dedicando intensamente à busca pela perfeição celestial. Isso implica o reconhecimento e assunção de falhas no nosso viver, o verdadeiro arrependimento, seguido do desejo de correção e do desejo de receber o perdão de Deus.

Isso é possível? Sim, isso é possível quando se tem fé em Deus e quando se quer fazer a vontade de Deus em obediência aos seus mandamentos. Isso é ser um cristão perfeito, pois a perfeição absoluta só alcançaremos quando Jesus voltar, mas o esforço pelo aprimoramento do caráter é uma prévia dessa perfeição.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: traição fidelidade

A palavra de Deus é uma pérola dada por ele aos seus discípulos.

Neste contexto, Jesus está falando daqueles que resistem ao Evangelho e zombam dele. Os discípulos não devem perder o seu tempo com esse tipo de pessoa que mostra nitidamente o quanto despreza e rejeita tudo o que é de Deus.

Que se pregue o evangelho a todas as pessoas, SIM, mas, ao perceber que há resistências, ironias, falta de reverência, diante da palavra de Deus, não se desperdice esta preciosidade - a palavra de salvação do Senhor.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: pérola evangelho

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (Jo 1:1).

Verbo é palavra, ou seja, no princípio era a palavra, e a palavra estava com Deus; logo, a palavra era Deus.

A Bíblia não só fala de Deus e de histórias sobre ele, mas, na verdade, é como se Deus estivesse falando conosco diretamente. Desde que começamos a meditar nela, começamos a ver a vida de uma maneira diferente.

Às vezes, pensamos que as tradições nos mantêm fiéis à palavra de Deus, enquanto o que a palavra faz de melhor é justamente nos libertar das imposições desse mundo.

É exatamente por isso que falsos profetas não querem que as pessoas leiam a Bíblia, porque, se elas lerem a Bíblia, elas conhecerão a verdade, e, se elas conhecerem a verdade, elas vão se libertar do seu domínio. [Jo 8:32]

Eles querem calar a vida em nome da morte. Eles querem calar a palavra de Deus, mas não vão conseguir. Não vão! Sabe por quê? Porque não se cala Deus.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento

Ore a Deus pelos maiores dons: sabedoria e discernimento espiritual, a fim de não ser enganado por falsos profetas de falsas igrejas:

É mister que se tenha entendimento do que verdadeiramente é a Igreja do Senhor!
É mister que se tenha conhecimento do que se está seguindo!
É mister que se tenha discernimento sobre o que de fato andam fazendo naquele lugar que chamam de Igreja!
É mister que oremos incessantemente a Deus a fim de permanecermos puros na fé, livres dás contaminações mundanas que têm invadido os lugares que se entendem como igrejas.
É mister que o verdadeiro crente esteja livre de enganos.
É mister não se deixar levar por conquistas transitórias em detrimento da salvação eterna.
Para tudo isso, é mister estar com Jesus.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: discernimento espiritual

Ou seja, não se prendam a coisas mundanas; busquem a Deus.

Dinheiro não compra tudo, muito menos a salvação da alma que é gratuita e para todos os que “a desejam”.

“Os que têm sede: venham beber água!” Águas: prazer da salvação em Deus, mediante sua inspiração e revelação.

Vinho e leite: simbolizam alimento e reconhecimento espirituais - a satisfação plena - dados de graça aos que crêem em Deus através da Sião dos últimos dias que é o povo de Deus com uma mente e um coração habitando em retidão e de seus escolhidos de Israel. Esta Sião pode ser estabelecida ao se edificarem unidade e força espiritual no lar e em todos os ramos da sociedade.

É necessário viver os princípios de Sião na própria vida e em família, um espírito de unidade. Deus promete derramar revelações e orientação aos que lhe pedem com fé. O povo de Deus em todas as épocas pode ser reconhecido pelas revelações que recebe.

E, finalmente, Israel poderá retornar à sua terra natal gloriosamente após o arrependimento e a purificação.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: salvação purificação

OS ÚLTIMOS DIAS E A NOSSA REALIDADE

O apocalipse é a nossa realidade, ele mostra quem nós somos de fato.

Ter Jesus no coração ou seguir Jesus não é assim tão simples como tê-lo na mente: ter Jesus na mente é diferente de ter Jesus no coração. Ter um Deus a quem se possa pedir bênçãos e realizações é maravilhoso, mas se a nossa fé e esperança se resumir apenas nisso, manifestamos uma fé egoísta, uma fé que só pensa em si, que só pensa em ganhar, que só pensa em crescer, que só pensa em sucesso. Sim, Cristo pode nos dar tudo isso, mas este não é o objetivo principal. O objetivo principal é a salvação das nossas almas, o qual muitos estão esquecendo por causa de objetivos secundários em detrimento do principal.

Precisamos orar a Deus para fortalecer a nossa fé para que nós possamos ser agradáveis ao Senhor de modo a não decepcioná-lo, e para isso precisamos vencer a nossa própria humanidade, com firmeza na fé; precisamos ter um caráter digno diante de Deus, pois as tribulações podem querer se aproveitar do nosso lado mais fraco, e, se permitirmos isso, estaremos desagradando a Deus.

A verdade é que já estamos vivendo os últimos dias, a volta de Jesus está perto. Um sinal que prova a iminência da volta de Cristo são as bolaines do Mar Morto profetizada por Ezequiel, o profeta, há 2500 anos – o tempo de Deus não é o nosso tempo. Ezequiel fez esta profecia há 2500 anos!!! É por causa deste tempo de Deus que muitas pessoas escarnece da palavra sagrada, dos feitos bíblicos, pois pensam que Deus não existe. Mas isso se dá pela falta de fé, porque não foram instruídos na verdade que liberta que é o próprio Deus.

Este é o tempo que Deus está usando para preparar as pessoas para a chegada do fim, com relação àqueles que serão salvos eternamente ou perdidos eternamente; para aqueles que terão a salvação de suas almas ou experimentarão a eterna perdição delas. Eis a triste realidade: muitos não acreditam em Jesus, na revelação bíblica, nos sinais proféticos, mas a verdade é que eles estão acontecendo: os bolaines, as torrentes de águas purificadoras, que vão transformar o Mar Morto em um rio de águas doces cheio de vida, cheio de peixes, com árvores frutíferas e medicinais ao redor. O mar que está morto há tantos séculos tem a hora certa para reviver que é a hora da volta de Cristo. Porque Cristo é vida e, quando ele chegar, o que pertence a ele tem de ter vida, e vida é salvação, e salvação tem a ver com alma e não com corpo humano; por isso que é muito difícil compreendermos a realidade soterioescatológica, mas precisamos pedir a Deus uma fé inabalável e a força indestrutível para vencermos a nossa humanidade: que Deus nos fortaleça porque os dias serão muito difíceis; que Deus nos abençoe e que possamos ser arrebatados antes da tribulação, amém. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas (Ap 3:5). A Igreja é a noiva de Cristo, o povo de Deus, o Israel escolhido de Deus.

Eu quero que meu nome seja escrito no Livro da Vida (Ap 21:27), a vida eterna oferecida por Jesus, pois eu o amo e não quero ser contaminada pela impureza espiritual que jaz no mundo que não O conhece e, por isso, não tem como amar a Deus. É necessário que a salvação seja proclamada a todos igualmente, sem acepções (At 10:34). O evangelho é para todos, mas Deus dá o livre-arbitro para cada um de modo que se torna responsável pela suas escolhas e decorrentes consequências (Ez 18).

João 8:6-11
“Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. Como insistissem, perguntando-lhe, ENDIREITOU-SE e disse-lhes: Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. Tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Quando ouviram isso, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficaram só Jesus e a mulher, que estava no meio. E, ENDIREITANDO-SE Jesus e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te e não peques mais.”

No primeiro momento em que Jesus se endireitou foi para falar com os homens perdidos pelos valores mundanos, e o “endireitar-se” significa a oportunidade que Jesus está dando a eles para receberem seu perdão e a salvação. No segundo momento em que Jesus se endireitou foi para falar com a mulher que era perdida pelos valores mundanos, e o “endireitar-se” significa a oportunidade que Jesus deu a ela para receber o seu perdão e a salvação. No primeiro momento Jesus permaneceu escrevendo na terra, mas no segundo momento Jesus parou de escrever na terra. Uns terão seu nome escrito na terra, que é efêmera e se acaba num simples sopro. Outros terão seu nome escrito no Livro da Vida, que é a vida eterna a qual ninguém consegue tirar de um escolhido de Deus. Aleluia.

Jeremias 17:1
‘O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de ferro, com ponta de diamante, gravado na tábua do seu coração e nos ângulos dos seus altares.”

Jeremias 17:13,14
“Ó Senhor, Esperança de Israel! Todos aqueles que te deixam serão envergonhados; os que se apartam de mim serão escritos sobre a terra; porque abandonam o Senhor, a fonte das águas vivas. Sara-me, Senhor, e sararei; salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.”

Deus conhece o nosso coração, a nossa fraqueza, e, por isso mesmo, vai fortalecer a nossa fé, estará conosco de modo que não precisaremos ter medo porque ele conhece nossa fraca humanidade e vai nos socorrer no que for necessário. Ele pede que confiemos nele. Amém.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: escatologia soteriologia

ESCOLHAS

Toda escolha é um passo para o desconhecido. É impossível ter cem por cento de certeza quando se faz uma escolha em busca da felicidade, mas uma coisa é certa: as nossas escolhas de hoje determinam o nosso futuro.

Portanto, precisamos cuidar para que a maldade não entre em nossas vidas e cuidar para que a retidão se estabeleça em nós, pois os honestos e retos permanecem sempre firmes (Pv 10:25); por isso, fazem escolhas justas que lhes trazem bons resultados que os tornam bem sucedidos, firmes e prósperos com relação ao futuro.

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: escolha decisão

CADA UM COM DEUS

Quando a gente compara, a gente sofre, pois a gente dá brecha para sentimentos como inveja, raiva, frustração, desgosto, ansiedade...

A gente não tem de comparar. A gente tem de ser feliz com o que tem:
Cada um tem o que merece.
Cada um tem o que tem de ter.
Cada um tem o cônjuge que merece. Cada um tem o trabalho que merece. Cada um tem o ministério cristão que merece.
Cada um tem a cultura que merece.

Cada um tem a porção que o Senhor lhe reserva. Por isso, cada um deve ser grato pelo que tem, e não cobiçar o que é do outro, não querer o que é do outro, não invejar o que é do outro, mas ser feliz com o que tem.

Deus fortaleça cada um nesta consciência e assim cada um possa vencer com a ajuda de Deus.

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: oremos comparando

Quando o único interesse é o amor 💖

Quando fazemos as coisas simplesmente por amor, não fazemos cobranças, nem o fazemos esperando algum retorno como elogios, etc.

Mas se o fazemos assim, com essa expectativa, normalmente não alcançamos o pretendido e ficamos frustrados.

A verdade é que devemos fazer coisas por alguém pelo simples prazer de fazê-lo, independentemente de receber elogios ou reconhecimentos.

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: amor desinteresse

Quando abandono é sinônimo de ingratidão.

Até pais, avós, etc., mesmo sendo mais novos que alguém bastante idoso, podem vir a ser abandonados, esquecidos, por aqueles que um dia, por uma vida inteira, cuidaram deles. Isso se chama ingratidão e falta de compaixão.

Ou seja, não precisa ser muito velho para vir a ser abandonado; há muitos interesses mesquinhos que levam pessoas a abandonar outras, e isso nada tem a ver com idade, necessariamente, mas com dignidade, caráter e senso de humanidade.

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: abandono ingratidão

De que se alimentar, de carne, de peixe ou do Pão?

Há aproximadamente 2000 anos, Jesus fez seu sacrifício vicário por nós, i.e., um sacrifício de substituição às penalidades que deveriam ser impostas a nós, cobradas de nós, os verdadeiros pecadores ou infratores, não da lei dos homens, precisa ou especificamente, mas da lei de Deus.

Com este sacrifício, ele pagou a nossa dívida, cobriu a nossa culpa, assumindo-a como se fosse sua própria. Assumiu os nossos pecados, não só de uns poucos, mas de toda a humanidade.

Este é o verdadeiro significado de se recordar daquele dia fatídico, uma sexta-feira. Contudo, hoje é principalmente lembrada pelo fato de não se dever comer carne a fim de que o cristão possa experimentar na própria “carne” uma pequena parcela do sofrimento de Cristo - Uma forma de penitência pessoal pela qual o cristão deve deixar, por exemplo, de comer um bacalhau para comer uma sardinha que é mais barata, como forma de tirar este prazer, não necessariamente da carne, ou seja, não se abster apenas de carne, mas de qualquer outro alimento que proporcione o prazer do apetite que se revela pela manifestação de uma carnalidade no sentido de dependência dos prazeres da carne.

Assim, por exemplo, como a carne seria mais cara que 1 sardinha, seria preferível comer 1 sardinha a comer um belo churrasco que envolveria mais gasto e mais opulência; ademais, seria preferível comer um churrasco a comer uma bacalhoada, pois o bacalhau é ainda mais caro que a carne.

Portanto, entende-se que a questão da penitência envolve a questão da opulência: quanto menos caro for o alimento, mais sentido terá a penitência.

Esta é uma explicação para o motivo de se comer peixe não apenas na sexta-feira santa, mas durante todo período da quaresma, segundo consta no Código de Direito Canônico da Igreja Católica.

Sendo assim, se um cristão deseja de fato fazer penitência durante este período chamado quaresma, ele deve se abster de alimentos caros que refletem opulência, devendo comer comidas bem baratas como ovos, sardinhas, legumes, verduras, ou quaisquer alimentos que não revelem abastança, mas simplicidade, e que seja suficiente para satisfazer as devidas necessidades.

Entretanto, segundo os princípios de Cristo, a verdadeira abstinência do cristão recai sobre a sua disposição em satisfazer a vontade de Deus, ou seja, matar a carne, não a carne alimento, mas a “carne da carnalidade” que afasta o cristão de Deus.

Pergunta-se, portanto: o fato de não comer carne na sexta-feira santa é suficiente para o cristão chegar diante de Deus e dizer a ele que está livre de pecados porque deixou de comer carne? Quantos se sentam à mesa neste dia, comem peixe em vez de carne, mas estão com o coração repleto de carnalidade, de modo que a carne que ele deixa de comer está entranhada em seu coração?

É como diz Jesus: o que contamina o homem não é o que entra pela boca, mas o que sai da boca porque procede do coração (Mt 15:17-20).

Logo, parece haver uma contradição no deixar de comer carne na sexta-feira “santa”.

É como também advertiu o apóstolo Paulo com relação à ceia do Senhor, que cada um examine o seu coração (1 Co 11:28) e, assim, possa detectar se há em si algum caminho mau (Sl 139:24) que porventura possa vir a afastá-lo de Deus, e então possa se corrigir mediante uma autorreflexão que conduz a uma autodescoberta em que reconhece as próprias falhas e busca se corrigir diante de Deus.

Esta é a essência da sexta-feira chamada santa, pois na verdade ela passa a expressar um espírito de santidade quando se busca colocar em prática o que Jesus buscou transmitir à humanidade cristã, ao povo cristão.

Feliz autoanálise através da “lembrança” da morte de Cristo que significa a morte de pecados.

Feliz Páscoa, que relembra a libertação da escravidão do povo de Deus não apenas a que se deu no Êxodo, mas, principalmente, a que se deu uma vez por todas pelo sacrifício vicário de Cristo e pela sua ressurreição que reflete a libertação definitiva do seu povo das amarras do mundo.

www.monicacampello.com.br/top10

Monica Campello
1 compartilhamento

Deus é eterno e imutável; pessoas, não!!!

28.03.2018

Não podemos esperar muito das pessoas, pois elas mudam muito. Um dia nos amam, outro dia nos desprezam. Veja o que aconteceu com Jesus: no domingo foi aclamado pelo povo; na sexta-feira seguinte foi condenado pelo mesmo povo. Por que comemorar este dia que chamam de Domingo de Ramos se quem levava os ramos era um povo que se revelou ingrato e traidor dias depois?!

Bem que Jesus nos ensina que, antes de sentirmos, ele sentiu primeiro. Por isso, devemos esperar em Deus e não em homens, confiar em Deus e não em homens, depender de Deus e não de homens.

É claro que isso vem do Senhor, percebemos, sentimos, quando algo vem do Senhor, mesmo que não nos seja muito agradável, pois em um determinado momento nos faz sentir plenamente realizados com bênçãos maravilhosas porque impossíveis ao homem, assim como nos faz sentir completamente privados das realizações de bênçãos desejadas pelas quais clamamos dia após dia, e não chegam. Nisto vemos o poder de Deus, pois, pelo modo como as coisas acontecem, só pode corresponder a um propósito divino para o nosso bem. Por isso, diz a palavra "agrada-te do Senhor e ele satisfará os desejos do teu coração" (Sl 37:4). Eu preciso agradar ao Senhor, eu preciso sentir prazer no Senhor. As coisas saindo do jeito que eu desejo ou as coisas não saindo do jeito que eu desejo, eu devo sentir prazer em Deus independentemente das circunstâncias. É isto! Aprender amar a Deus sob quaisquer condições. Este é o aprendizado final: eu aprendi a amar o Senhor quando tudo ia maravilhosamente bem; devo aprender a amar o Senhor da mesma forma quando as coisas não vão da mesma forma.

Concluí, portanto, que passamos pelo teste do amor a Deus quando as coisas vão bem e quando as coisas não vão tão bem assim conforme o desejo do nosso coração. Porque, na verdade, com Deus as coisas sempre estão bem, tanto que estamos vivos graças a ele, e ele não nos deixa faltar nada, a não ser a postergação da realização dos nossos desejos para uma época futura quando estivermos prontos para receber, se é que ele vai nos conceder a nossa petição, e ainda nisto o Senhor continua sendo Deus. E a única coisa que devemos fazer e sentir é continuar amando a Deus sobre todas as circunstâncias, pois é isto o que ele espera de nós, seus filhos fiéis. Amém.

A gente tem de parar com a teimosia: saber a hora de fazer e a hora de não fazer ou deixar de fazer; saber a hora de parar e a hora de agir; saber a hora de falar e saber a hora de calar, saber a hora de abraçar e saber a hora de parar de abraçar; saber a hora de dar e deixar de dar e saber a hora de receber e deixar de receber. A teimosia só causa prejuízo porque pela teimosia a gente insiste em algo que não é para ser. Nada como esperar o tempo certo das coisas, pois há um tempo determinado para cada coisa debaixo do céu (Ec 3).

Agradar-se do Senhor, portanto, equivale a:

a) Aprender a esperar o agir de Deus;

b) Aprender a esperar o tempo de Deus;

c) Aprender a fazer a vontade de Deus.

Em suma, significa sentir prazer no propósito de Deus para nossa vida.

E agora o que eu devo fazer é pedir a Deus para me ensinar a colocar em prática este aprendizado para que eu me sinta feliz em todas as situações, conforme a experiência do apóstolo Paulo que aprendeu a se contentar com muito e com pouco, a ter prazer no lucro e na perda, aprendeu a viver em todas as circunstâncias (Fp 4:11).

E quando há manifestação de Deus, as coisas são assim, sem uma resposta clara, sem um entendimento claro das coisas, permanecendo numa indefinição, em suposições, conjeturando sobre o porquê das coisas estarem como estão e desejando mudar o status quo; tudo isso, no entanto, justamente para que possamos exercitar a nossa fé, e seguir suportando as coisas pelo simples prazer da obediência a Deus, por reconhecer em tudo isso que a vontade dele é soberana. Apesar de tudo, na verdade, Deus não nos deixa sem resposta. E, podemos até não entender muito bem o que ele está falando ou fazendo, mas sabemos, temos a convicção de que tudo isso vem de Deus, e, se vem de Deus, é perfeito, mesmo que não entendamos perfeitamente visto que a nossa humanidade é tão limitada que somos incapazes de compreender perfeitamente e de enxergar claramente o mover de Deus.
Mas Deus é tão bom tão maravilhoso que nos faz perceber esta realidade, não nos deixando sem uma resposta que nos sustente por este período no qual somos privados do cumprimento de certos desejos. Precisamos reter em mente apenas uma coisa: Deus sabe o que faz e está no controle da vida de cada filho seu que o ama em espírito e em verdade. Sejamos fiéis a Deus.


A resposta do Senhor para mim:


Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração. E lhe darei, dali, as suas vinhas e o vale de Acor por porta de esperança; será ela obsequiosa como nos dias da sua mocidade e como no dia em que subiu da terra do Egito (Os 2:14,15)

No deserto eu aprendo muito de Deus, pois busco a face dele continuamente para entender o porquê das coisas, tanto na minha vida pessoal quanto na social concernente às situações externas, nacionais e internacionais. No dia em que o Senhor me livrou da escravidão do mundo e me recebeu em seus braços, voltei-me totalmente para o Senhor, olhando só para ele, sem perceber ou dar importância às coisas que percebo hoje nos seus maus servos e nos maus políticos da nossa nação. Entendo que o Senhor está me purificando diante de tudo o que está acontecendo, pois eu não tenho que ficar olhando para essa gente, para os seus maus feitos, pois não servem como exemplo para a pessoa de bem que o Senhor quer que sejamos. Devo manter os olhos fixos no Senhor sem desviar nem para a direita nem para a esquerda (Pv 4:27). Eu não tenho de ficar olhando para essas coisas. Eu tenho de permanecer olhando para Deus e ficar firme em Deus. Não importa o que andam fazendo; devo fazer a minha parte de confiar e esperar em Deus. Eu voltarei a ser como antes na minha fé, sabendo que há esperança para o meu futuro e o Senhor me dará as bençãos que eu tenho pedido, amém.

A tristeza que é usada por Deus produz o arrependimento que leva à salvação; e nisso não há motivo para alguém ficar triste. Mas as tristezas deste mundo produzem a morte (2 Co 7:10).

Lembrem do quanto vocês caíram! Arrependam-se dos seus pecados e façam o que faziam no princípio. Se não se arrependerem, eu virei e tirarei o candelabro de vocês do seu lugar. Mas vocês têm a seu favor isto: odeiam o que os nicolaítas fazem, como eu também odeio (Ap 2:5,6).

A estrada em que caminham as pessoas direitas é como a luz da aurora, que brilha cada vez mais até ser dia claro. Mas a estrada dos maus é escura como a noite; eles caem e não podem ver no que foi que tropeçaram (Pv 4:18,19).

O caminho do justo é uma luz brilhante; homens bons e honestos enxergam mais e veem mais claramente enquanto passam pela vida - desviam dos buracos nas ruas, armadilhas e precipícios onde outros caem (Pv 4:18). E as boas obras praticadas por eles garantem que nunca cairão no julgamento de Cristo (IIPe 1:10-11)! - Let God Be True.

O que anda sinceramente salvar-se-á, mas o perverso em seus caminhos cairá logo (Pv 28:18).

www.monicacampello.com.br/top10

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: imutabilidade_de_deus deserto

Os cidadãos romanos viviam sob leis civis e consuetudinárias, e suas aplicações eram tidas por normais, e naturalmente obedecidas.

Isto implicava no comportamento das pessoas também, inclusive no do apóstolo Paulo quando ainda era Saulo. Ele tinha espinho na carne: ele contava com a força de Cristo para ajudá-lo a vencer suas fraquezas, as quais, por mais que a sociedade romana enxergasse como natural, ele aprendeu como cristão que não correspondiam à vontade divina. Então ele se colocou em duas situações: ou permanecia no mundo ou prosseguia com Cristo. Assim, ele escolheu estar com Cristo. Isto é o que importa, e não as acusações que hodiernamente levantam contra ele como se a vida passada dele fosse um peso para os cristãos, coisa que não é, pois todo cristão, um dia antes da sua conversão, foi tão pecador quanto qualquer outra pessoa.

O mais importante nisso tudo é, após a conversão a Cristo, a pessoa não apenas permanecer na vontade de Cristo, mas principalmente ter o ardente desejo de corresponder à vontade de Cristo. E, muitas vezes, forçamos a barra, mas não é isso que o coração pede, como disse o apóstolo Paulo: “O bem que quero não faço e o mal que não quero eu faço”.

Quantos de nós estamos vivendo assim deste jeito hoje em dia? Mas ele decidiu ser o que foi após a sua conversão. Isto é o que importa. O que levou ele a escolher este caminho? O desejo de corresponder à vontade de Deus. Isto é o que importa. As diversas conjeturas a respeito da vida do apóstolo Paulo, do que ele fez ou deixou de fazer, jamais vão ser capazes de mudar o que ele foi e o que ele é diante de Deus: um homem verdadeiramente de Deus, pois correspondeu e continua correspondendo à vontade de Cristo. Basta para isto ler as suas epístolas e seguir o que ele diz: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo”. Isto é o que importa.

Também, não devemos ficar nos espelhando nos erros, falhas, curiosidades, que ocorreram no passado dele para justificar as nossas culpas e falhas. Não é isto que importa. O que importa é ver o quanto ele foi transformado pelo poder de Cristo: nos comportamentos, nas atitudes, mo modo de pensar, no modo de agir, no modo de falar, no modo de sentir. Isto é o que importa!!!

Qual fato importa mais: o que ele deve ter sido, o que ele foi, ou que ele deixou de ser? Porque, se ele tinha um espinho na carne e a graça de Jesus bastava para ele, isto significa que a sua opção de deixar de fazer o que ele fazia era melhor do que continuar fazendo o que ele fazia. Com isso, ele mostra que o que ele fazia, o que ele entendeu que não agradava Deus, foi algo do qual ele quis se desfazer, deixar de ser, deixar de fazer, porque o amor de Cristo era melhor do que o que ele fazia. Isto é o que importa.

Uns dizem que ele foi isso, outros dizem que ele foi aquilo, mas o que importa ele ter sido isso ou aquilo ou ter deixado de ser isto ou aquilo; ele ter feito isto ou aquilo ou ter deixado de fazer isto aquilo? Importa o quê, o passado ou o presente? Existe um ditado que diz que quem vive de passado é museu. Mas a palavra de Deus é muito mais forte e diz que “as coisas velhas já passaram e eis que tudo se fez novo. O que isso significa? Que não importa o que foi feito no passado, mas sim o que se faz com aquilo que foi feito no passado, o que se faz com aquilo que se era no passado. O que importa é o que somos hoje, pois se deixamos de ser algo é porque o que somos hoje é muito melhor, e isto se coaduna perfeitamente com esta palavra de Deus de que tudo se fez novo. Isto é o que importa.

Eu não posso continuar fazendo aquilo que “eu acredito” que esteja errado me pautando nos erros passados do apóstolo Paulo - os antigos erros de Saulo -, pois a partir do momento em que eu faço isto já estou dizendo a mim mesmo que sei que estou errado; portanto, procuro no comportamento antigo do apóstolo Paulo uma desculpa para os meus próprios erros. Contudo, em vez de olhar para o passado dele ou querer se espelhar nisso, é mais sensato olhar para o que ele fez depois daquele passado; e por que não se espelhar no que ele fez depois do passado e preferir permanecer no que ele foi no passado? Isto revela a verdade do ser de cada pessoa, quando quer falar qualquer coisa contra o apóstolo Paulo em prol de si mesmo, esquecendo que falando contra ele está falando contra si próprio.

O que o apóstolo Paulo fez foi exatamente o que é característico de um cristão: um testemunho de fé, de fé transformadora, de metanoia, de metamorfose da alma, do ser - em mente, corpo e espírito. Um testemunho de fé transformadora é uma marca distinta de um cristão.

Entretanto, pretendem ridicularizar o caráter do apóstolo Paulo ao tentarem denegrir a imagem dele como servo de Deus e como cristão com o propósito mesquinho de justificar o que em si mesmos reconhecem como falhas, esquecendo que as falhas do apóstolo ficaram no passado dele, quando ele pertenceu ao mundo. Porém, quando ele pertencia ao mundo, ele não entendia nada como falhas, mas era tudo perfeito aos olhos dele, crendo que fazia o que era correto. E esses, acreditam que é correto o que fazem ou o que são?

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: apostolo_paulo passado_do_apostolo_paulo

Como nos enganamos com as aparências!!

Como nos confundimos ao ver a prosperidade alheia sem saber que a base dela não está na justiça de Deus!

Se é do Senhor, se é propósito do Senhor, há de prosperar, porque tudo que é de ti só leva à prosperidade.
Mas há prosperidade que não é do Senhor, e para saber isto é preciso discernimento espiritual dado pelo Senhor através da sua palavra:

“Nós reputamos por felizes os soberbos; também os que cometem impiedade prosperam, sim, eles tentam ao Senhor e escapam” (Ml 3:15).

Mas existe uma diferença entre aquele que serve a Deus e aquele que não serve a Deus:

“Pois eis que vem o dia e arde como fornalha; todos os soberbos e todos os que cometem perversidade serão como o restolho; o dia que vem os abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de sorte que não lhes deixará nem raiz nem ramo.

Mas para vós outros que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça, trazendo salvação nas suas asas; saireis e saltareis como bezerros soltos da estrebaria” (Ml 4:1-2).

Nem tudo o que brilha é ouro. Por isso, não devemos invejar ninguém, pois não sabemos a raiz da felicidade do outro.

Devemos, no entanto, admirar aquilo que temos certeza que procede de Deus, pois tudo o que não procede de Deus pertence ao mundo. Isto significa que as grandes riquezas, as grandes conquistas, as grandes vitórias, nem sempre significa que sejam bençãos de Deus, mas são apenas conquistas naturais do mundo que não garantem a salvação da alma.

Bom é receber as dádivas de Deus e junto com elas a sua salvação. Pois, de que adiantaria ganhar o mundo e perder a sua alma, a salvação eterna?

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: aparências enganos

O Senhor me deu entendimento e depois a confirmação através da sua palavra:

A minha interpretação da palavra de Deus é o que vai me levar a ele ou me afastar dele porque a palavra do Senhor é única.

A palavra de Deus não vai mudar por causa da minha interpretação; a palavra dele vai permanecer a mesma, inalterável, independente das interpretações humanas.

O modo como interpretam a sua opinião vai fazê-lo mudar de opinião? Pois é, o mesmo acontece com relação à palavra de Deus.

A palavra de Deus é uma só, mas cada um tem o seu modo de interpretá-la. No entanto, qual é a opinião de Deus? Qual é a vontade de Deus? Quem conseguiu chegar àquela verdade de Deus? Quem é capaz de fazer a interpretação da palavra do Senhor do jeito que ele pretende transmitir?

Este é o que estará perto dele. Como sabê-lo? Só Deus o sabe. Mas aquele que se aproxima de Deus com sinceridade e temor é o que tem a possibilidade de conhecer a verdade da sua palavra.

Quem é o cavaleiro de Apocalipse 6:2, Cristo ou o anticristo?

Todo este entendimento faz cair por terra a ideia de que a a interpretação que cada pessoa faz do texto sagrado seja válida.

Válida, de fato, é a palavra de Deus que não se coaduna com as conveniências humanas, e, por causa destas, surgem as tendenciosidades.

Carregue cada um a sua própria culpa e responda por ela no tempo que há de vir.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: interpretação exegese

INTERPRETAÇÕES
Inspiração vinda de uma boa conversa:
Cada um escreve📝 de dentro de si para fora de si.
A leitura 📖 é de fora para dentro.
A interpretação é livre e pessoal, mas cada um é responsável pelo que escreve, e não pelo que o outro entende, pois o que o outro entende sai de dentro dele que lê e não do que escreve.
Que rolo! Mas é a pura realidade.

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: interpretação leitura

DESPREZADOS E ESQUECIDOS

José é esquecido por quem ajudou:
“Lembra-te de mim, quando te for bem” (Gn 40:14).
“Não se lembrou de José; antes, se esqueceu dele” (Gn 40:23).

Jesus é rejeitado 🙅‍♀️ 🙅‍♂️ pelos seus:
“Não há profeta sem honra senão na sua pátria, entre os seus parentes, e na sua casa” (Mc 6:4).

Homem que ajudou foi esquecido:
“Livrou aquela cidade pela sua sabedoria, e ninguém se lembrava daquele pobre homem”:
Sabedoria desprezada - Ec 9:15

Judá e Tamar (Gn 38) - esquecida pelo sogro

E se Jesus foi desprezado e esquecido, e se a sabedoria foi desprezada e esquecida, e se grandes homens de Deus foram desprezados ou esquecidos, e se mulheres bíblicas foram desprezadas ou esquecidas, por que nós não?!!!

Bom é pedir fortalecimento a Deus quando essas fraquezas chegarem porque sempre chegam, em algum momento da vida.

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: desprezado esquecido

O que mais importa: os outros falarem mal de você sem te conhecer ou o que Deus diz de você porque te conhece profundamente?

Não se preocupe: alguns te confundem, mas Deus conhece perfeitamente a intenção do espírito.

Todo o tempo, a palavra de Deus adverte contra a hipocrisia, mas a Igreja do Senhor está repleta de hipócritas que se julgam santos e perfeitos. Seu primeiro grande mal é fingir amor pelo irmão diante dele, e, traiçoeiramente, pelas costas, falar mal dele injustamente, justamente por não conhecê-lo como deveria.

O JUÍZO TEMERÁRIO É PROIBIDO:
“Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão” (Mt 7:5).

Lembre-se destas palavras toda vez que você “pensar” em falar mal de um irmão. Aprenda a falar somente do que você conhece; não fale do que você ACHA que conhece, ou do que você imagina, ou supõe, ou desconfia, pois tudo isso pode refletir o mal que está dentro de você mesmo.

Livre-se dos ACHISMOS e fale ou até critique, mas que seja com verdadeiro conhecimento de causa a fim de não desobedecer o mandamento de Deus acima.

Pense nisso! Isto serve para mim e para você. Somos mesmo cristãos?

www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: achismos juízo_temerário

AGINDO DEUS, NINGUÉM IMPEDE!!!
Quando Deus quer, Deus faz, e não há homem que possa impedir o agir de Deus!!! Deus nos surpreende com aquilo que não temos, e passamos a possuir de maneira extraordinária, milagrosa.
Deus realiza sonhos, grandes sonhos, sonhos impossíveis a nós, mas não para ele!!!!!!!
www.monicacampello.com.br

Monica Campello
1 compartilhamento
Tags: sem_impedimentos deus_provê