Coleção pessoal de michelfm

1 - 20 do total de 1334 pensamentos na coleção de michelfm

⁠Impressão Intensa

Nesta intenção impressa,
Uma impressão intensa.

Ela nasceu
Para alguém
Melhor do que eu.

Para alguém mais corajoso,
Alguém mais inteligente,
Para alguém mais carinhoso,
Alguém mais competente.

Mas ela não nasceu para alguém,
Que ame-a mais, do que a amo.
Pois neste quesito, sou bendito e soberano.

Ela nasceu
Para alguém
Melhor do que eu.

Para alguém mais belo,
Alguém mais consolidado,
Para alguém mais singelo,
Alguém mais dedicado.

Mas ela não nasceu para alguém,
Que ame-a mais, do que a amo.
Pois neste quesito, sou bendito e soberano.

E cá deixo clara,
Esta explícita sentença,
Nesta intenção impressa,
Uma Impressão Intensa.

Michel F.M. (Bruno Michel Ferraz Margoni)

⁠E cá deixo clara,
Esta explícita sentença,
Nesta intenção impressa,
Uma Impressão Intensa.

Michel F.M.

⁠Para alguém mais belo,
Alguém mais consolidado,
Para alguém mais singelo,
Alguém mais dedicado.

Michel F.M.

⁠Mas ela não nasceu para alguém,
Que ame-a mais, do que a amo.
Pois neste quesito, sou bendito e soberano.

Michel F.M.

⁠Para alguém mais corajoso,
Alguém mais inteligente,
Para alguém mais carinhoso,
Alguém mais competente.

Michel F.M.

⁠Ela nasceu
Para alguém
Melhor do que eu.

Michel F.M.

⁠Nesta intenção impressa,
Uma impressão intensa.

Michel F.M.

⁠A Casa de Limões

Numa tardinha
Me atordoaram
C’um causo.

Encostado do
Moinho da Sardinha,
Perambulava um garoto,
Que vivia numa casa
Feita de limões.

Ouvi um cochicho
Sobre um jovem Javali
Que se tornou padeiro.
E outro buchicho
Sobre um centenário Jabuti
Que se formou doceiro.

Mas este boato
É de maior capricho,
O aposento do guri
No topo dum limoeiro.

Construção ecológica.
Amarrava a dentaria
Sua hospedaria.
Parecia até mágica
Bruxismo ou feitiçaria.

Agora eu entendia
Quando minha mãe dizia,
Que existiam pessoas amargas,
Difíceis de manter relações.
Também pudera serem azedas,
Vivendo numa Casa de Limões.

Michel F.M.

⁠Sonoramente Falando

Apresentados por sinestesia,
Leio sua escrita estonteante,
Nem conheço tua caligrafia,
Todavia a sutileza é palpitante.

Desprovido de outra qualidade,
Que a aura possa pronunciar,
Ofereço-lhe como depoimento,
A sonoridade que teimo cantarolar.

As notas são presentes natos,
Em andamentos formosos.
Visualizo sua intensa súplica.

Interrogo meus ouvidos curiosos,
Ao passo que replicam imediatos,
Qual é o nome dessa música ?

Michel F.M.

⁠Interrogo meus ouvidos curiosos,
Ao passo que replicam imediatos,
Qual é o nome dessa música ?

Michel F.M.

⁠As notas são presentes natos,
Em andamentos formosos.
Visualizo sua intensa súplica.

Michel F.M.

⁠Desprovido de outra qualidade,
Que a aura possa pronunciar,
Ofereço-lhe como depoimento,
A sonoridade que teimo cantarolar.

Michel F.M.

⁠Apresentados por sinestesia,
Leio sua escrita estonteante,
Nem conheço tua caligrafia,
Todavia a sutileza é palpitante.

Michel F.M.

⁠Dóra

Desafiadora sem se pronunciar,
As qualidades lhe obedecem,
São pertences a lhe enfeitar.

Remova a maquiagem,
E os acessórios enfeitados.

Seus dentes perolados ofuscam a retina,
Globos oculares castanho-esverdeados,
Fios alaranjados semelhados a tangerina,
Perfumadas e vibrantes bochechas de resina.

Graduada em hipnose,
Sentidos de rapina,
Em sua apoteose
Furtou-me a idolatria.

Desafio Dóra !
Desafiadora a me desafiar.
Tua dor de outrora,
Minha dor de agora, a descontinuar.
Metáforas da Aurora
Que hão de demorar.
Mitologia nossa, há de nos coroar.

O que delonga faz confiar,
O que demora faz confiar.

Desafio Dóra !
Desafiadora a se entregar.
Tua dor de outrora,
Minha dor de agora, a descontinuar.
Metáforas da Aurora
Que hão de demorar.
Mitologia nossa, há de nos coroar.

Michel F.M.

⁠Desafio Dóra !
Desafiadora a me desafiar.
Tua dor de outrora,
Minha dor de agora, a descontinuar.
Metáforas da Aurora
Que hão de demorar.
Mitologia nossa, há de nos coroar.

Michel F.M.

⁠O que delonga faz confiar,
O que demora faz confiar.

Michel F.M.

⁠Graduada em hipnose,
Sentidos de rapina,
Em sua apoteose
Furtou-me a idolatria.

Michel F.M.

⁠Seus dentes perolados ofuscam a retina,
Globos oculares castanho-esverdeados,
Fios alaranjados semelhados a tangerina,
Perfumadas e vibrantes bochechas de resina.

Michel F.M.

⁠Desafiadora sem se pronunciar,
As qualidades lhe obedecem,
São pertences a lhe enfeitar.
Remova a maquiagem,
E os acessórios enfeitados.

Michel F.M.

⁠O inferno é sempre particular e todos os demônios vivem dentro de nós.

Michel F.M.