Coleção pessoal de gnpoesia

1 - 20 do total de 359 pensamentos na coleção de gnpoesia

⁠quando a saudade me visitar nos idos do tempo e nas desoras da noite, ouvirei o silêncio que trancafia as lágrimas entaladas na garganta da memória, irei bendizer pelas ditas e pelo suor derramado, adornado pela beleza da grandiosidade dos seres que junto a mim divinamente cintila como o arco-íris e religiosamente, quando a saudade me visitar, fecharei os olhos na gratidão do guerreiro já no ocaso de seu labor para que reste um pouco de lágrimas e o que escrevemos na história... Ah se mais uma vez a saudade me visitar...

Geraldo Neto

A vida é simples
De uma ternura requintada
No brilhantismo da estrela d'alva
Serenando o horizonte da madrugada.

A vida é requintada 
Pelo sabor das iguarias da dona de casa
Na poesia do boiador que invade
Os campos poetizados de saudades

A vida é abençoada 
No terço desbulhado de piedade
No "Deus me livre" do pecador inocentado
Nos benditos das beatas do rosário

A vida é uma fascinação 
No melaço das abelhas sem ferrão
Dá água gelada em alumínio ariado
No beijo acerteiro dos enamorados.

A vida não é ilusão 
Nas mãos que arrancam legumes do chão
Na bravura de Maria queimando o carvão
No suor de meio dia esperançando o trovão.

A vida seu caba é o hoje de um agora mais não. 

Geraldo Neto

Geraldo Neto

⁠O beija-flor adornou
O refolho de minha alma
Na luz do sol cravejou
Uma saudade desprezada.
O beija-flor enfeitou
As cinzas de meu jardim
Meu amor acenou
E ninguém acenou pra mim.
O beija-flor cintilou
O feio, o trágico e o obsceno
Num jardim virginal e ingênuo
De onde horrorizou-se o amor.

Geraldo Neto

Os rios passam cristalizando as areias desertas,
e as aves bordam despretensiosas o céu azulado.

As noites são frágeis abrasadoras chamas de velas,
que se apagam ao relento dos ventos,
e que se afugentam rapidamente,
por debaixo da sombra do amanhecer.

Viver é uma densa loucura,
nostalgizando as manhãs mau nascidas,
e ensolarando as noites indormidas,
que se abrasam no casulo do tempo,

- esperando nascer.

Geraldo Neto

E no cume do prazer, na sua espera inteiramente, nem pedaços pude juntar para fomar você, intervalo entre a paixão e a razão de viver.

Geraldo Neto

Não se reler poesias, se reescreve uma nova vida...

Geraldo Neto

Enquanto uma presença era o 'tudo' que qualquer pessoa buscaria, eu ia perdendo e não sabia, perdendo aos poucos aquela companhia que completava o meu ser sob os cuidados exaustivos de meus olhos e de minha intuição mediante as inúmeras evidências.

E hoje meus olhos se fechou, minha intuição se acabou, e não sei mais o que faz, para onde olha e quem facilmente beija, não sei mais onde está o meu amor.

Geraldo Neto

Lua que nasce dos umbrais das noites,
acampando entre as estrelas na espreita do sol,
esta lua que ilumina os apaixonados extasiados,
enamorados pelo crepúsculo do arrebol.

Luzes de brilho delirante,
inebria-nos de sonhos extenuantes.

Lua dos poetas virginais,
pelos dedos altivantes das noites colossais,
dedilham a rima da vida imortal.

Luzes que se bordam na madrugada,
esta lua é o destino,
a esmola do pequenino,
e dos que vagam pelo nada.

Lua dos ávidos expiativos,
esta lua é o céu,
o amargo do mel,
e da paixão inatingível.

Geraldo Neto

As estrelas brilham de repente,
no silêncio das noites indormidas,
a solidão escorre lentamente,
nos acenos das despedidas.

Comoventemente, as estrelas brilham de repente,
no azulado céu escuro adornado de cachecol,
O sereno principia sua ausência lentamente,
Adormecendo com o nascer do sol.

Geraldo Neto

Desejem saúde mas desejem sonhos, os sonhos é o arco-íris do horizonte da vida...

Geraldo Neto

Eu vou esquecer o curso de Odontologia, nada conspira a meu favor, guardarei em minha alma pois aprendi que os sonhos não morrem e que carregamos além túmulo e pra toda eternidade, parece que estou aprisionado ao Direito mesmo jurando fidelidade, que seja o que Deus quiser... Deus conhece minhas lacunas... o meu coração.

Geraldo Neto

Grandes amigos são sempre grandes amigos mesmo distantes em caminhos diversos;

É como a chuva que cai no oceano e se torna as mesmas ondas e imponência, mas que é um oceano preenchido pela água da chuva que um dia se encontrou com o mar;

Os grandes amigos nunca morrem, estão vivos na alma!

Geraldo Neto

O sabor da solidão é como de uma criança sem vizinhos para brincar e depois de uma chuva saí na rua e no horizonte ver um arco-íris que aos poucos vai sumindo de sua visão mas as cores cintilantes permanecem em seu coração.

Geraldo Neto

Eu sou uma palha, benta no domingo de ramos, que desatina as tempestades dos desencantos e acena para o começo de uma nova era, refazendo os caminhos trilhados em busca da felicidade, onde o vento sopra em desencontros, mas sou palha benta e tenho um canto em cada canto das ruínas e paraísos da existência.

Geraldo Neto

O amor é a loucura do divino, um grito apavorado, uma oração, o silêncio, a honradez sacerdotal e profana do homem...

Geraldo Neto

Que o amor rescenda o néctar do confim entre o prazer e o desgosto, a despargir até o último refolho de sua esfinge contemplativa, que sacode o tempo e suas ruínas metamorfósicas, mas que, não se deixa ser um amor inexpugnável e um amor que rescende o aroma da vida.

Geraldo Neto

Um ano a mais de sonhos e sonhos de paz... Um ano a mais que alumia o absorto... E o sol desaponta no horizonte o nascer de um mundo novo...


Um iluminado 2020!

Geraldo Neto

Uma estrela cintilava o mistério da fé,
Na estala nascia Jesus de Nazaré.

O natal faz renascer o sentido encantador,
de viver a vida na complacência do amor.

Os pequeninos e esquecidos se revestirão de beleza,
Em um denso e azulado véu de estrelas.

Feliz Natal

Geraldo Neto

E agora Campina que eu me dobre,
para pedir com meu verso pobre,
um pouco de clemência e de paixão.

Não destruas a minha mocidade,
matando meu ideal de liberdade,
e ceifando esta grande ilusão.

Sou candidato e é um grande sonho,
matá-lo é triste teto que medonho,
e um pesar mais triste e mais profundo,

Derrotado sairia em desatino,
criatura vagando sem destino,
uma alma perdida pelo mundo.

Dá-me Campina esta oportunidade,
de te servir com minha mocidade,
e de lutar com a minha rebeldia.

Eu te peço do amor sentindo açoite,
mais um pouco de luz para minha noite,
mais um pouco de sol para meu dia.

Ronaldo Cunha Lima

Ao seu lado conheci o sabor das coisas jamais experimentadas, coisas que só se degustava aos sábados a tarde, uma tarde sem fim, conversando sobre tudo e sobre todos, e, no silêncio de uma dose e de um olhar, estavas te admirando, desejando cada canto de seu corpo sem poder abraçar, somente estacionário ao seu lado já era o bastante para todas as carências de afetividade, e, no final de tudo, todos iam embora, só sobrava nós, eu e você, eu com meus desejos e minha ternura, e você, assim, tão sozinho, tão esquecido, bem assim, esse jeito de ser você...

Geraldo Neto