Coleção pessoal de gnpoesia

141 - 160 do total de 362 pensamentos na coleção de gnpoesia

Na mansidão de meus olhos vadios, meus dentes saboreando sua carne, calmamente lhe causando arrepios, prazerosamente rasgando-lhe a alma. Sou um leão a deriva em seu furor, domado em teu chicote de amor.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

Esperneava de alegria, de espanto, quando via, o cachorro que pra ele corria. A bola passava, entre suas pernas pequeninas, de quem a tudo colocava “inho”, até seu nome ficou – Georginho.

Geraldo Neto
1 compartilhamento
Tags: poesia georginho

A traição está aí em nosso cotidiano e o mais perfeito é saber que ela se acaba em poucos minutos de prazer e amor, e, que depois dura para toda vida, ninguém resiste ao nosso sabor. E a vingança do traidor? só é preciso colocá-lo ao lado esquerdo do coração

Geraldo Neto
1 compartilhamento

e minha voz se calou na sua e meu corpo encontrou o teu, não são núpcias serenando o amor ou um namoro tirando a sorte, são lágrimas de dor embelezando a morte.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

e eu sozinho no meu quarto inebriando o meu amor...

depois de umas doses de Tequila, cigarros pelo chão, aspirando a minha dor na alegria, fazendo pulsar meu coração...

vou consumindo o meu amor em seu doce de algodão, essa dose de alegria, esse amor, sem explicação.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

se eu pudesse cantar, abalaria meu ser para vê-lo expressar as suas dores em doses cálidas de prazer

Geraldo Neto
1 compartilhamento

O sol despertou do horizonte
e amarelou o céu com seus raios escaldantes
o sonhador em braçadas lentas
nadou até o horizonte
à procura do sol
pois tinha fome
em ter a cor de arrebol

de ser sol e horizonte.

Geraldo Neto

costumo dizer que saudade tem cheiro e sabor, aperta algo em nós que nem água consigo engolir. Ah, eu sinto falta de um abraço, de uma pergunta simples como foi o dia e se eu já almocei ou vem de onde, e mais ainda, ser chamado de filho,enfim, faltou muita gente numa noite de céu estralado e vi cair lágrimas me dando parabéns, era minha noite de formatura, não esqueço disso. Eu não esqueço também de sua risada quando fiquei com dor na coluna ao vesti-lo depois do banho. E, de repente, assim, uma coisa rápida e súbita, como se você fechasse os olhos e depois abrisse e tudo estava diferente do que você deixou, tudo mudou, tive que chorar muito e ficar só e me recordar disso e de muitas coisas, muitas coisas. Saudades de meu avô e pai que tive o prazer de herdar seu nome e suas virtudes pois quando eu peco eu sou Geraldo Rocha Dantas Neto e quando viro um guerreiro e homem de coragem, honrado, humilde e solidário eu me torno Geraldo Rocha Dantas. Mas quero ficar em silêncio, o mesmo silêncio do meu avô na UTI que me falou o tudo que jamais palavras iriam dizer, apenas quero sentir novamente tudo que vivi ao seu lado mesmo antes de nascer, afinal, sou Geraldo Rocha Dantas e ainda vivo, ou melhor, ainda vivemos na ânsia de um dia ser um pedaço de céu.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

As graúnas em revoadas pela fé,
em seu canto saudosista de gratidão,
bendizem ao glorioso São José,
e lhes pedem chuvas para o sertão.

Da catedral se escuta a oração,
dos pássaros em procissão de fé,
na majestosa sinfonia do coração,
pois hoje é dia, é dia de São José!

Geraldo Neto
1 compartilhamento

A noite se cobre de véu,
o véu das noivas e das clericais,
noites de pernoites virginais,
onde não há pecado, é só céu,
e a inocência de nós dois.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

As aves podem voar, a revoada de graúnas, sobem aos céus e homizia em Uiraúna, são livres pássaros, uníssono canto clerical, oram e cantam na Catedral

geraldo neto
1 compartilhamento

Vou mijar no poste da rua e está tudo bem
jogar lixo no chão e andar totalmente nú
andar de terno na chuva, abrir meu escritória sem esperar por ninguém

Vou viver feliz na rua de Raul
na cidade de Raul
Na rua de Raul
na cidade do além

Comer lixo com sabor de ketchup
jogar meus livros na rua pro mendigo ler
rasgar dinheiro e falar pra alguém I love you
viver na rua esperando um dia morrer


Vou viver feliz na rua de Raul
na cidade de Raul
Na rua de Raul
na cidade sem você.

E vou vivendo pra ninguém me conhecer
sou louco nesta rua, sozinho,
sozinho com vontade de te ver

Vou viver feliz na rua de Raul
na cidade de Raul
Na rua de Raul
esta cidade é uma rua sem você.

Ouço o grito da rua rouca
o brilho da loucura
essa mente muito louca
é a felicidade da doçura

Vou viver feliz na rua de Raul
na cidade de Raul
Na rua de Raul
na cidade com esta rua, de loucura

só nesta rua se cura!

Geraldo Neto
1 compartilhamento

o sol desabrochou feito orquídea no verão
o mar se ondulou e fez o barco sumir da imensidão
é a vida que soar meu coração

de amor, de amor

Ventos que sopram os cabelos da menina que se engraça
Feito passos de gente no calçadão que vai e vem
A delícia de se não ter ninguém

de amor, de amor

O sol nasce depois das lágrimas da noite
aquece depois de madrugadas de ventanias
E, nós, inebriados pela magia

de amor, de amor

Geraldo neto
1 compartilhamento

a fumaça do charuto do Jobim
é a música de Elis
a voz de Adoniran
as águas de março
chuviscadas pelos querubins.

a fé de Pe. Cícero
os conselhos de Frei Damião
os benditos do horto
de um pobre poeta esquecido
é lição de amor, à um pobre coração.

Entre a luz dos olhos do Jobim amante
rezei com Adoniran na capela São João
naveguei com Elis no falso brilhante
aprendi a amar e amar sem razão

Geraldo neto
1 compartilhamento

minhas lágrimas aos poucos umedecendo e o meu suor escondendo minha dor, lentamente te esquecendo, pra você viver algum amor...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

a noite se cobre de véu
o véu das noivas e das clericais
noites de pernoites virginais
onde não há pecado, é só céu,
e a inocência de nós dois.

aos poucos tu vai seguindo o seu caminho
amarelando o céu com o sol que vai se nascendo
o teu corpo não sei quem vão invadindo
e fica eu, aqui, morrendo.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

Teus olhos são raios de luzes, morango no mel, estrela cadente, caramelo no fel;

Seus olhos soletram canções de lá ra lá lá lá lá, e em segredo se fecham espreitando o nosso beijo, sem hora pra terminar;

Seus olhos piscaram dentre olhares, luzes que cintilavam, sem mais os meus, sem mais poder te cantar,

fosco, parado e frio, esperando por toda vida o seu olhar...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

A flor resplandece sua beleza em silêncio sem alardear o seu adorno e seu perfume, e, aquele pomar faz com que a paisagem inteira fique a mais bonita da natureza, igual a flor, vou te amar em silêncio,chorar calado minhas dores para que a extensão do meu amor seja maior do que esta desilusão que dedico a você...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

disfarço-me da saudade, é ácido que corrói e mata, é tequila com limão e sal, no final tem sempre um gosto amargo...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

é abraço e beijo, é beijo xingado, um tapa se cala, feito calo em sapato, você é assim e assim sou eu sem você, é esquisito amor, é algo com dor que se torna indolor quando cheiro sua ilusão.

Ao amor, pipoca doce de parque, à nossa paixão essa doce ilusão que ninguém quer, e a você, meu amor, eu te dou meu coração, faça de mim o que quiser.

Geraldo Neto
1 compartilhamento