Geraldo Neto

1 - 25 do total de 318 pensamentos de Geraldo Neto

à DEUS

Ofreço-te uma poesia
a mais bela das mais belas
que fora a minha alegria
e à ela, se vela

Das alegrias e tormentos
no meu maior desalento
o efeito dessa poesia
me trouxe euforia

Euforia para vencer e viver
da vida se fazer fantasia
ô DEUS, permita-me oferecer
a minha poesia

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

è com vocês...

Estou triste mais é com vocês
Para chorar e sorrir
E na infâmia escassez
A dor passa a ferir

Se me perco, não, não me perco
Estou com vocês
E sigo além do medo
Com essa amizade que se fez

E quando morrer?
Levo comigo vocês
E todas as línguas vão ler
A amizade que nunca desfez

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

A profecia

segue uma multidão de miseráveis
que não sabem o que quer
suas mentes são descartáveis
seguem por onde disser

ignorância que resgata toda tolice
que não modifica sua própria vida
seram ingulidos por sua própria burrice
e cuspidos na linha esquecida

Geraldo Neto

Lei da vida

Nada se perde
com jeito se aproveita
e a energia que exerce
o diverso ganha forma
no campo que te cresce
tudo se transforma

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Lembraças

Chorei, na varanda eu chorei
senti o abraço da dor
que ficou em mim e não tem fim
magoando-me com seu calor

Chorei no mais lindo dia
lembrei do passado, que me traz uma lembrança
feito criança senti falta, daquela idade
da forma que nascia e dormia minha esperança
e em um retrato, vejo a minha felicidade morta

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Minhas Palavras

As palavras surgem do nada
Pois nada somos em proferi-las
Se elas emitem gargalhadas
Feliz será quem conduzi-las

Se todos discordem delas
Jamais serão apagadas
É assim que surgirão idéias
E mentes amplificadas

Minhas palavras só são palavras
Mais nada serão
Pois vieram do nada
mais nada, sem explicação

Geraldo Neto

Quando o amor etiver de existir
e a compreensão estiver de entender
que os momentos devem ser celebrados
reiterando o amor e a vida no NATAL

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Não importa se minhas palavras te feriram,
ou se minha preocupação por ti não te importas,
ficarei feliz pelas palavras que te serviram,
e que agora posso ir, virando-lhe as costas,

podendo regressar, sem fechar-te as portas.

Geraldo Neto

Ah se eu pudesse fabricar amizades,
bordava um pouco de verdade,
nas pessoas que sobejam meu companheirismo,
vou vivendo a saudade,
da tua amizade e do meu egoísmo,
que um dia te fez,
MEU MELHOR AMIGO!

Mais quando regressar,
não vai mais encontrar, talvez,
o que se desfez,
tornando-se em dor.

m dia, depois, eu bem lhe digo,
a nossa amizade refez

AQUELE COMPANHEIRISMO!

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Apesar de que teu corpo incendeia meu ser,
mas arde o sabor dos teus lábios estranhos,
mesmo viver longe de você,
não posso dizer te amo

Geraldo Neto

Terra, minha terra pecadora,
Matéria - prima da criação,
Do criador foi idealizadora,
Do ser humano tornou-se respiração.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Já sente as saudades,
da amizade de verdade,
que há anos se formou.

Amigos não se esquecem,
estão vivos e inquietos,
em um típico caso de amor.

E quando houver distância,
e a falar a esperança, de um dia reencontrarmos,
recorra a lembrança,das brigas e festanças,
para juntos chorarmos.

Um dia chega o futuro,
com glória e horrores,
e se ficares olhando o escuro,
lembra de seus professores.

E quando a saudade afetar a razão,
quando tudo estiver sem jeito,
coloque a mão no peito,
por que todos estarão, no seu coração.

Homemangem ao 9º ano do Colégio Santa Terezinha Uiraúna PB.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

todo dia é o dia,
de viver o sensacional,
de paz, saúde e alegria,
nos mistérios do natal!

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

queria ter sido o último dia do ano de sua vida mas somos desprezíveis para ser a última alegria de alguém tão especial para outra pessoa.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Hoje é o dia de pegar os restos de poesias e todos os rabiscos inúteis, beijá-los como se estivesse beijando uma flor e jogar para um público qualquer...

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

A capacidade humana é inimaginável, ao ponto de um ser merecer o desprezo de outro ser, um dos piores sentimentos que a raça racional sente.

Que nesta belíssima festa da Sagrada Família Deus possa renovar nossos familiares, sejamos felizes e que em cada lar não exista uma anaconda para te devorar mesmo sendo da mesma escala filogenética.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Ler poesia é muito mais além do que ler poesia

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Luz do sol que irradia o dia, do dia resplendia a vida, do caos o fim que anoitecia a madrugada com estrelas que nada iluminaria.

O amor morria como nunca tivesse nascido, como o sol que beija o mar e é engolido no horizonte no esplendor fenômeno dos olhos que se escrevia.

à lua que lacrimeja a noite no sereno de sua tristeza, ao sol que traz uma esperança morta, ao amor que se desistia, trago a luz do dia e a poesia de uma noite gótica

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

Véu da ilusão, dos prazeres e das vaidades, trajando de felicidade, a dor aguda do coração.

mãos traidores, beijos lascivo ao meu puro amor, das mais doídas das dores, sumistes na temida escuridão.

no último lugar e abaixo do céu, numa manhã ou noite de luar, será em braçadas lentas o meu amor tentando me matar.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia



alcanço os pensamentos impossíveis,
o êxtase vem das coisas a sós,
das solidões dos momentos de lida,
sozinho somos infalíveis,
como um bicho louco e acanhado
como o silêncio do ocaso anoitecendo a vida,
estamos só e acompanhado.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

teu corpo seduz meus pensamentos insanos,
meus olhos é o fascínio do reflexo desse pecado,
sou o sangue desse esplendor açoitado,
que absolve meus desejos profanos,
até o fim, e para sempre,
como um segredo não revelado,
igual a um apaixonado,
preso em um horror para sempre,
o amor.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

belicoso coração

chistosa a coalização do corolário do dissentir,
eflúvio as elucubrações do mexilhão,
vitupério procrastina a oscular do sentir,
opróbrio a quimera do coração,
no homizio da razão

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

meus lábios não tocarão os seus
a sua mão deixará a minha em uma noite fria
quando a lágrima soltar dos olhos meus,
viverei a tristeza de nunca ter-te um dia.

Geraldo Neto

Minha grande ternura pelas lágrimas, adormece a alma e protege a dor com seu silêncio

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia

É preciso despertar nas pessoas a sapiência do diálogo e a persuasão pelas ideias.

Geraldo Neto
Inserida por gnpoesia