Coleção pessoal de gnpoesia

181 - 200 do total de 362 pensamentos na coleção de gnpoesia

guardarei o que sinto com a mesma fragrância que te sentem e que lhe tem nas desoras de prazer

e o viver se silencia por debaixo de chuvas e ventos na espera do sol que se escondeu numa noite sem estrelas

e de manhã, na boca, apenas um gosto de café, uma cama me esperando deitar-se novamente e uma vida toda tentando lhe esquecer


enquanto a manhã ainda não amanheceu para vocês.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

O silêncio das lágrimas e o abandono em meio a chuva de ventos pelas ruas escuras a procura do sol que se esconde na noite.

E o amor vai morrendo silenciosamente em meu coração

Geraldo Neto
1 compartilhamento
Tags: coração silêncio

Não podemos ser condenados por nossas palavras quando se conhece os nossos corações; ao contrário podemos guardar tais palavras para ir em busca do que quis dizer os nossos corações, tanto e quanto encontrareis a felicidade em uma sólida amizade numa irmandade, o próprio amor e sua cumplicidade e o pensamento e a introspecção antes de falarmos o que não queremos dizer e o que não se deve ouvir.

Geraldo Neto
1 compartilhamento
Tags: ouvir corações

minha saliva ficará em sua boca mesmo que escarre todos os dias a ira de que meu cheiro sempre irá se confundir com o seu e você simplesmente será um vingativo segredo meu. se entale de lágrimas...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

o que posso fazer, minha oração não chega a Deus, eu não sou digno e tenho essa consciência, pois quem mais eu amo, corre perigo de vida e depois o que será, o que será sozinho pelo mundo.... mas ainda espero, a resposta de Deus...

Geralo Neto
1 compartilhamento

nesta noite de luar
não estávamos contando as estrelas
não me achei em seus braços
engoli envergonhado minhas lágrimas
ao saber que de mim não queres nada

e saber que você eu não posso amar...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

e nesta madrugada fria irei gritar seu nome em despedida e me afogar inteiramente, numa dose de tequila...

Geraldo Neto
1 compartilhamento
Tags: madrugada tequila

que meu corpo contraído de prazer em dócil ardor, desabroche nesse corpo extasiado de sabor e calor...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

quando meu pai morreu aniquilei tudo que era sentimento que existia em mim, um jovem de 19 anos de idade, via minha mãe desesperada olhar para mim e perguntar, e agora, o que faremos? e os dias foram passando e as lágrimas escorrendo e eu sem pensar em nada, mas onde era escuridão de repente foi se aclarando e se tornando tudo mais transparente, e a minha fé em Deus ajudou-me a seguir e a pelo menos a viver, peguei com minhas mãos e joguei terra sobre o corpo de meu pai, naquele momento não enterrei os bons momentos e seus ensinamentos pois são vivos em mim, quantos momentos senti saudades e o esperei chegar na minha formatura e não o vi para abraçá-lo e receber seu beijo em minha testa como de costume fazia, resta ainda a lembrança, o amor, e a certeza que a vida se perpetua, se agarre, meu irmão, em Deus, chore em seus braços e retome com forças a vida, talvez seu pai não feche mais a porteira pra você ao ir embora de sua casa, mas,sempre estará escancarando seus braços para lhe receber em suas saudades e ausências... que Deus te abençoe meu querido e nobre irmão, força e fé.

mensagem ao amigo Antônio Batalha pelo falecimento de seu pai em 20/10/2017

Geraldo Neto
1 compartilhamento
Tags: mensagem amigo

em uma vida de solidão e de silêncio, só escuto as vozes dos pensamentos e os ecos de minha tímida poesia, já cansei de amar pois as pessoas antes de tudo devem ser amadas, meus augúrios é de um doce sabor antigo na metamorfose do amargor e da despedida e meus pensamentos contrariados ainda escrevem - amor de minha vida...

Geraldo Neto
1 compartilhamento
Tags: solidão silêncio

não podemos fracionar a saudade, é um sentimento uno que está ligado diretamente a quem amamos e isso é precioso numa vida de transitoriedade, devemos saber seletar quem merece homiziar o nosso amor grandioso para que um dia possamos tranquilamente sentir saudades...

Geraldo Neto
1 compartilhamento

a tristeza reinou meu coração, eu, que odeio a solidão e os momentos de infelicidades, meu avô doente e fraco entregue aos homens para poder salvá-lo da morte, e eu, vendo tudo isso, assistindo suas dores sem reclamar nada e muito menos sem pedir nada, pois nada posso fazer, está numa unidade de terapia intensiva, o homem bom que me criou e que me fez um homem forte para lutar pelos seus sonhos, que me deu carinho e amor, que ingrato sou, estou sem coragem de vê-lo e beijá-lo por amar demais e não ver tanta dor pois a vida deveria ser de alegria e abundância, não tenho a fórmula da vida mas tenho a convicção de que meu coração sempre estará junto do meu avô e pai, não importa as circunstâncias o amor sempre vence e a morte apenas é a repetição do novo ciclo da vida que se inicia, e tudo que é novo assusta!

Geraldo Neto
1 compartilhamento

às vezes gritamos ao tempo em tons que são levados pelos ventos enquanto as lágrimas molham meu rosto e minha alma, querendo conversar e dizer tudo e mais do que demais que guardo e o que vem comigo na confissão sagrada para um velho amigo, e há dias e nos dias que se passam recolho-me esperando o sol desapontar no infinito

Geraldo Neto
1 compartilhamento

onde o amor nasce, há luz, onde o amor vive há trevas, há trevas e luz quando se ama, há nós de uma paixão introvertida dessas que não se expressam, apenas se sente e sentindo somente no silêncio das despedidas que nos induz pois quando se ama há trevas, há luz!

Geraldo Neto
1 compartilhamento

não morrestes, apenas se esqueceu de te amar, meu solitário coração.

não há lágrimas e nem lamentos, tive que os deixar perdido no passado sem saber que ainda existo e vivo sem você e meus tormentos.

minhas mãos desaprendeu a rezar sob seu corpo trêmulo de desejos e minha boca condenada a nunca te beijar.

a sua voz está calada em meus ouvidos e meus olhos cegos não mais os ver, esquecestes que tudo se transformou em ilusão,

não morrestes, apenas se esqueceu de te amar, meu solitário coração.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

se em uma vida você não conseguir fazer as pessoas que você mais ama felizes, seu corpo vivo se transforma em sepultura e sua alma em um cadáver perdido, vagando pela existência a procura de migalhas para ressuscitar.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

O sol desaponta por trás do mar e a luz se esconde na procela debaixo de um esplêndido luar, há águas, há horizonte, há lágrimas...

Chorarei por toda vida até que as águas de março inunda os meus mistérios e afogue um antigo amor em seus ministérios...

estarei a rezar em confissão por um amor vadio que conquistou meu coração.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

Irei te esquecer de minha vida e como água cristalina pura e transparente será meu coração dormente de tando te amar e loucamente desejar esse corpo perdido em outros braços, essa boca carente de meus lábios, esse amor com saudade de nós dois.

pensamento da peça teatral "O devaneio dos Desesperados", voz do acaso em noites de tempestades.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

não adianta reinventar os meios para trair, a traição está lá, existe, e sempre será o tronco de vossos castigos.

Geraldo Neto
1 compartilhamento

precisamos conversar com alguém quando s escuta apenas a voz vazia da solidão e nada mais de psicodélico atinge a inconsciência

Geraldo Neto
1 compartilhamento
Tags: psicodélico solidão