Jerônimo Bento de Santana Neto

51 - 75 do total de 493 pensamentos de Jerônimo Bento de Santana Neto

Nos tempos atuais predomina uma sensibilidade individual centrada exclusivamente no "eu" e totalmente desconectada da coletividade

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Na ânsia de vender notícias sobre racismo, machismo, homofobia... a mídia brasileira frequentemente vem julgando e condenando pessoas sem conhecer, ouvir e investigar os dois lados da história.

Depois de anos e anos de lutas aprovamos leis com intuito proteger as minorias sociais, porém precisamos ter cuidado com os oportunistas de plantão.

Dar voz a uma minoria social que foi massacrada ao longo do processo histórico brasileiro não implicar em calar a outra voz.

Em qualquer situação precisamos ouvir todas vozes envolvidas, afinal todos temos o direito de defesa.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Blindamos as minorias sociais de tal forma que qualquer discussão banal pode ser motivo de uma acusação de racismo, homofobia, machismo...

O fato de alguém pertencer a uma minoria social não pode ser garantia da verdade dos fatos.

Um verdadeiro Estado Democrático de Direito deve avaliar sempre os dois lados da moeda.

Afinal, em qualquer lugar temos oportunistas de plantão que se utiliza da mentira para tirar proveito da lei.

Enfim, é procurar andar na linha do trem e pedir a Deus que nos proteja, nos guarde e nos livres de todo mal. Amém!

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Tenho uma sensação que estamos o tempo todo sendo controlados e vigiados. E que liberdade plena não passa de uma grande ilusão.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Libertos das correntes da sociedade patriarcal e machista, mas presos nas correntes da sociedade consumista.

Dar escravidão do lar para escravidão do mercado.

Estamos sempre saindo de uma escravidao para outra.

Não existe emancipacao plena, estamos condenados a uma prisão perpétua sem direito a condicional.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Qual o motivo dessa excessiva fragmentação dos movimentos sociais no Brasil?

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Esse coisa que o tempo faz com a gente é muito estranho.

Acho que nunca vou acostumar.

Vendo filmagens e fotos de família percebo o quanto curtir meus filhos na infância.

Mas o tempo faz parecer que não foi o bastante.

Acho que se ficasse 24 horas por dia com minhas crianças, ainda assim, o tempo faria parecer que foram 24 segundos.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Aquela pessoa que nunca esquece de te desejar felicidade no seu aniversário nem sempre tem uma amizade verdadeira contigo.

Às vezes não passa de um protocolo pela sua utilidade, uma questão de oportunidade.

Acredito que tempo é o melhor parâmetro para definir uma amizade verdadeira.

Tudo é muito relativo. Por isso, é importante observar "o conjunto da obra" ou seja olhar o todo antes de definir algo.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

As politicas afirmativas foram criadas para eliminar desigualdades historicamente acumuladas, garantir a igualdade de oportunidades e tratamento, reparar perdas provocadas pela discriminação e marginalização decorrentes de motivos raciais, étnicos, religiosos, de gênero e outros.

Entretanto, a mídia capitalista a serviço dos donos do mundo instrumentalizou as políticas afirmativas para segmentar e criar novos mercados.

Separando cada vez mais a população em guetos e colocando escravo contra escravo, pequena burguesia contra periferia.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Passamos a vida inteira cobrando e sendo cobrado para ser perfeito, ser 100% em tudo que fazemos.

E quando envelhecemos, quando ficamos doentes ou quando perdemos a utilidade o sistema acha uma forma de se livrar da gente.

Por isso, precisamos está preparados invisibilidade tão comum na sociedade capitalista.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Se é verdade que o homem trai mais é porque tem mulher dando demais.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Precisamos aprender separar o joio do trigo, com intuito de evitar o reducionismo evidenciado quando acusamos veementemente toda classe média pelas mazelas do nosso país de forma generalizada.

Uma vez que, existe uma grande diferença entre grande capital e pequeno capital. O "grande capital" é representado pelas multinacionais, os bancos, construtoras e etc. Este se relaciona muito bem com regimes totalitários, com as ditaduras, com o capitalismo, com fascismo, com nazismo e etc.

Já o pequeno capital, é cara da padaria, da farmácia , da oficina, do mercadinho, da lanchonete, salão de beleza, armarinho, profissionais liberais e etc.. São pessoas que trabalham duro para garantir seu sustento, gerar empregos e pagar os impostos imorais.

Sei que ao longo da história parte pequena burguesia fizeram escolhas equivocadas que deram suporte a regimes ditatoriais, mas daí a colocar todos no mesmo barco acho uma injustiça.

Os pequenos e médios empresários e profissionais liberais, pagam altíssimos impostos, raramente tiram férias, abrem seus estabelecimentos de domingos a domingo, inclusive nos feriados, geram muitos empregos e contribuem de forma significativa para a formação da riqueza do país. Enquanto o governo brasileiro continuar tratando-os como vilões, o Brasil não sairá da miséria.

Devemos lutar juntos por geração de empregos, educação, saúde, lazer e segurança. Itens básicos que deviam estar na ordem do dia dos governantes deste país.

Já pensou se um dia esses pequenos e médios empresários e profissionais liberais decidir fazer uma greve , fechando suas portas. Quem vai manter assistencialismo do nosso governo e seus programas sociais? Quem vai sustentar a máquina pública e seus gastos exorbitantes? Como ficará a questão do emprego ?

Infelizmente os tempos se passaram, porém o conceito do pão e circo criado na Roma Antiga por Otávio Augusto que consistia em oferecer alimento e diversão à população carentes com intuito de conter a insatisfação contra os governantes e uma possível revolta, continua vivo no nosso país.

“Se deres um peixe a um homem faminto, vais alimentá-lo por um dia. Se o ensinares a pescar, vais alimentá-lo toda a vida.” Lao-Tsé

Jerônimo Bento de Santana Neto

Sonhando, vivendo e agindo como se fosse ricos, a classe média tornou-se com o passar do tempo uma fonte inesgotável para os donos do mundo aumentarem suas fortunas.

Situados entre os ricos e os pobres, Trabalham sonhando em vir a enriquecer e temendo ficarem pobres.

Com isso pagam cada vez mais impostos.

Quanto mais pagam impostos, mais trabalham para compensar o que perdeu.

Tornando-se uma fonte abundante e interminável de arrecadação.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

A escravidão pós-aposentadoria

No momento que o empregado adquire sua carta de alforria após anos e anos de escravidão, quando finalmente terá um tempo livre para viver. Publicitários e empresas se unem para vender esse papo de especialização, mestrado, doutorado e trabalho pós-aposentadoria.

Ou seja, querem sugar até a ultima gota de sangue do trabalhador brasileiro.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Amar você

É te dizer infinitas vezes que tu és a razão do meu viver.

É te dar um buquê de rosas sem achar que é demodê

É te escrever cartas de amor até amanhecer.

É te namorar na beira mar numa noite de luar.

É caminhar ao seu lado ouvindo o canto do rouxinol em pleno nascer do sol

É sentir o coração disparar toda vez que te beijar

É jantar a luz de velas e te achar cada vez mais bela

É saber que o melhor pôr do sol só pode ser visto ao seu lado.

É sentir-se incompleto quando você não está por perto.

É nunca deixar a rotina do dia a dia estragar nosso clima

É de joelhos implorar para você ficar toda vez que te magoar

É ver um estrela cadente e pedir que nosso amor dure eternamente

É crescer, viver e envelhecer caminhando pela mesma estrada sempre de mãos dadas.

É pedir ao Senhor do Bonfim que nosso amor nunca tenha fim

É declamar todo meu amor nos pés do Cristo Redentor

Nosso amor é assim: eu por você, você por mim.

Num amor sem fim.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

Qual a culpa do eleitor se o candidato em que ele votou tornou-se um traidor?

Jerônimo Bento de Santana Neto

⁠⁠Em cada sepultura temos uma literatura enterrada.

Jerônimo Bento de Santana Neto

⁠⁠⁠Queremos falar nossas verdades, mas não aceitamos ouvir as verdades dos outros.

Queremos que aceitem nossos defeitos, mas não aceitamos os defeitos outros.

Queremos que engulam nossos "sapos", mas não engolimos os "sapos" dos outros.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

⁠⁠Amigo verdadeiro não se deixa emprenhar pelos ouvido, a não ser que esteja ovulando.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

⁠⁠Içu mermo, ispie só, poizé, caraí, véi, tamo junto, né naum, é nóiz...

Será que esse tipo de linguagem "divertida" que virou uma epidemia após o surgimento das figurinhas de whatsapp (stickers em inglês) contribui para o empobrecimento da língua portuguesa?

Será essa a "novíssima gramática da língua portuguesa" no futuro?

Será estamos diante da concretização da "novolíngua" ou "novofala" prevista na distopia 1984 de George Orwell. Aonde um idiomafictício imposto pelo sistema destrói palavras todos os dias, inclui novas gírias e reduz a língua a expressão mais simples. Com objetivo de eliminar conceitos que possam dar brecha para contradição, diminuir capacidade de pensamento e senso crítico da população ?

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

⁠Os europeus levaram o futebol arte do Brasil e deixaram o futebol desastre aqui.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

⁠Por muito tempo resisti ao facebook, olhava sempre o lado das banalidades, do exibicionismo, do álbum de retratos e diários compartilhados. Via apenas pessoas querendo serem celebridades e mostrando suas intimidades, pessoas se expondo a todo momento. Tudo isso me afastava do facebook.

Em certo momento percebi que podia utilizar esta ferramenta de outra forma, meu olhar voltou-se para a possibilidade de levar informação e socializar o conhecimento.

No primeiro momento alguém me indagou o que eu ganho com isso?

Nitidamente, focando a parte financeira. Comportamento normal entre seres humanos.

De imediato, perguntei-lhe o que você ganha postando banalidades?

Prefiro, compartilhar conhecimento. Esta é minha vocação, sinto-me satisfeito e gratificado. Respeito sua vocação e espero que você respeite a minha.

Por fim, não sou contra a galera publica banalidades é um direito deles. Apenas sou o contraponto. Inclusive entendo as futilidades, pois acho que todo ser humano tem um pouco disso.

O que não acho legal é o excesso de exibicionismo, de superexposição, de vulgaridades e de trivialidades que não maioria das vezes transforma o face num lixo digital.

“A visibilidade é uma armadilha” Michel Foucault.

“A História é vital para a formação da cidadania porque nos mostra que para compreender o que está acontecendo no presente é preciso entender quais foram os caminhos percorridos pela sociedade.”
Boris Fausto

“Todos os partidos são variantes do absolutismo.”
Raul Seixas.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

⁠Não me arrependo de nada que fiz nessa vida, porque acho que os erros, sofrimentos e desentendimentos fazem parte da vida e é com eles que apreendemos.

Entretanto, existem momentos e sentimentos que de tão especiais e maravilhosos jamais sairão do meu ser.

Dentre eles, não tenho dúvidas em te dizer que conhecer, namorar, casar, viajar, ter filhos e viver com você estão no top 10 da minha vida.

Te amo!

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

⁠No topo da pirâmide tem dinheiro suficiente para socorrer a sociedade até a descoberta da vacina contra o coronavírus e consequente imunização da população mundial.

Por isso, sou a favor que o estado aplique a lógica de Robin Hood aumentando os impostos das grandes fortunas visando transferir recursos para todas as áreas afetadas pela pandemia na parte debaixo da pirâmide.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959

⁠Às vezes a única coisa que queremos quando desabafamos é escutar que estamos certos e dessa forma satisfazer nosso ego.

Jerônimo Bento de Santana Neto
Inserida por I004145959