Jerônimo Bento de Santana Neto

1 - 25 do total de 1265 pensamentos de Jerônimo Bento de Santana Neto

Lutar por um mundo melhor para todos é o que menos interessa na briga pelo poder.

"O puxa-saquismo é a prostituição do pensamento em troca de favorecimento. "

Penso que a violência de hoje é a mesma de milênios atrás. Não consigo ver melhoras. A única diferença é que nos dias atuais temos as redes sociais transmitindo on line.

Será que estamos condenados a viver numa eterna dicotomia entre o bem e o mal?

Será que a vida humana será sempre de guerra e paz?

Será que nunca encontraremos a síntese da tese e antítese?

Será que nunca chegaremos a virtude do equilíbrio?

Alguns convites são feitos pela amizade, outros pela utilidade.

Lembre-se: pensar nos outros é diferente de pensar pelos outros.

Como permanecer sólido num mundo líquido? sem afundar.

O rio corre por mar, o pobre para o rico, o velho para o jovem, o fraco para o forte e a vida para a morte.

A segregação é inerente ao ser humano. Até entre os rotulados de "farofeiros" existe separação pela quantidade e qualidade da farinha.

Um pouco de alienação também faz bem ao coração.

Eu e ele

Eu amo, ele odeia
Eu sou calmo, ele nervoso
Eu sou presente, ele ausente
Eu sou tolerante, ele intolerante
Eu sou carinhoso, ele frio
Eu espero, ele avança
Eu conserto, ele quebra
Eu arrumo, ele bagunça
Eu ajudo, ele atrapalha
Eu educo, ele deseduca
Eu brinco, ele abusa
Eu converso, ele discute
Eu sou forte, ele fraco
Eu sou solidário, ele egoísta
Eu falo a verdade, ele mente
Eu quero o melhor, ele o pior
Eu desejo, ele inveja
Eu desabafo, ele lamenta.
Eu dou conselho, ele critica
Eu chego cedo, ele atrasa.
Eu trabalho, ele enrola
Eu sou democrata, ele ditador.
Eu sou de paz, ele de guerra
Eu sou vítima, ele opressor
Eu sou bom, ele mau
Eu sou inocente, ele culpado
Eu sou certo, ele errado
Eu sou perfeito, ele imperfeito
Eu sou eu, ele é ele.

Tanto faz se o livro foi escrito por branco, negro, índio, gay, ateu, religioso... Não me importo com rótulos, mas com conteúdos.

Até quando seremos "donos da verdade" dos outros?

Queremos tudo sem oferecer nada

Queremos respeito sem respeitar

Queremos amor sem amar

Queremos cuidado sem cuidar

Queremos abraços sem abraçar

Queremos proteção sem proteger

Queremos abrigo sem abrigar

Queremos visita sem visitar

Queremos comer sem plantar

Quremos ajuda sem ajudar

Queremos falar sem ouvir

Queremos ser visto sem vê

Queremos passar sem estudar

Queremos vencer sem lutar

Queremos viver sem sofrer.

Inserida por I004145959

O sorriso de uma criança sempre me dá esperança de um mundo melhor no futuro

Acredito que senso de coletividade possa existir de forma plena, numa pequena comunidade, numa família , num espaço micro. Não acredito, em termos macros e universais. Creio, que a medida que as tribos vão crescendo as relações tendem fortemente para o individualismo.

Inserida por I004145959

Há quanto tempo não via a nuvem passar
Há quanto tempo não via o sol brilhar
Há quanto tempo não via o vento soprar
Há quanto tempo não via a brisa do mar
Há quanto tempo não via o pássaro cantar
Há quanto tempo não via a flor desabrochar
Há quanto tempo não via meus amigos no bar
Há quanto tempo não via meu time jogar
Há quanto tempo não via meus filhos brincar
Há quanto tempo não via meu amor acordar
Há quanto tempo não via minha mãe bordar
Há quanto tempo não via meu pai caminhar
Há quanto tempo não via minha família almoçar
Há quanto tempo não via a vida passar

Há quanto tempo?

O mundo ficou cheio de dedos, com a censura do politicamente correto.

Não podemos sair um pouco da linha que certamente estaremos magoando alguém.

Tá díficil encontrar, substantivos, adejetivos, verbos, palavras... que encaixem nesse mundo impregnado de mentiras, demagogias e hipocrisias.

De que adianta mudar a textura se a estrutura continuar podre?

Em geral, somos a favor da coletividade desde que atenda as nossas necessidades individuais.

Queremos um planeta mais justo sem colocar todas nossas facetas na mesa.

Inserida por I004145959

O escravo moderno que decide sair da caverna carrega uma cruz tão grande e pesada que desestimula outros a seguirem pela mesma trilha.

Inserida por I004145959

Ser fútil virou moda no Brasil.

Demorei muito pra entender que o Brasil não quer ser o país do futuro.

Inserida por I004145959

Depois de anos e anos da minha vida apertando meu juízo, decidi terminar com a academia para ficar com a boemia.

Inserida por I004145959

Acredito que o capitalismo predomina no mundo porque somos mais "de direita" do que pensamos.

Inserida por I004145959