Nostalgia da Infância

Cerca de 34 frases e pensamentos: Nostalgia da Infância

As lembranças da minha infância na casa de minha mãe tem um gosto de nostalgia, sabor de inocência e uma propriedade muito particular, voltar aqui foi apenas para admitir que falhei. Hoje dei o braço a torcer e vim ver a carcaça da casa e os restos empoeirados que ainda insistem em resistir ao tempo, pois, ela não está para me receber, dói. Perdi minhas asas e levei um grande tombo, fiquei no mesmo lugar engolindo todo o choro para não ter que olhar para tudo que lançei ao vento, destrui. Eu só queria ser acordado por você, ter um olhar sincero de amor incondicional, ouvir sermões e preocupações, sorrir silenciosamente sobre as visões que tinha sobre o mundo, desapareceu. Agora retorno à aqueles dias de menino através do álbum de fotografias, a única forma de me manter vivo, agonia. Acho que vou ficar por aqui, irei abrir todas as portas e janelas e deixar o sol entrar e iluminar um novo caminho, eu devo isso a todas as pessoas que magoei quando fui embora cheio de ideais, perspectivas e sonhos, recomeço.

Pietro Kallef
2 compartilhamentos

Certa vez numa dessas manhãs sem sal de domingo me deparei nostálgico.Lembrei da minha infancia, sem cor nem muitos amigos.O menino franzino, digno de pena no maximo.Sempre tentado chamar a atenção de alguém que chamase a atenção.Sei lá.Acho que talvez seja essas coisas bobas que crianças criam no seu mundo de fantasias.Dai eu cresci, pelo menos fisicamente, porem a essencia ainda continuava a velha criança boba que insiste em atuar como o centro de sua utópia.Uns dizem que coisa da astrologia ou dizem que sou meio bipolar, outras dizem que sou maluco, outras. são meus fiéis seguidores que isistem em manter de pé o rotulo de 'Digno de pena'.Coitado pensam eles.Eu apenas me considero um menino perdido no deserto, cercado de miragens e sonhos.Um menino feito de lendas, mitos, e carde...

em A Carta de Dionisio

Magaiver Welington
Inserida por MagaiverW

"Um resquício nostálgico da infância,
Um critério subjetivo de um reles ser,
Arrogou-lhe a mais densa deselegância,
Massacrando, a fundo, o seu viver".

Rômulo Rossy Leal Carvalho
Inserida por romulorossy10

Os laços do amor

Os laços do amor não se perdem, sou nostálgica e gosto de lembrar da infância feliz, da juventude feliz, do ensino médio feliz e dos afetos felizes e dos momentos felizes. A minha lucidez não me permite rotular o que passou ou não deu certo em péssimo, ruim. Fui feliz e sou feliz, muitas coisas mudam na nossa vida, mas aqueles momentos únicos vividos independente de ter passado ou não foram maravilhosos!

Arcise Câmara
Inserida por Arcise

Sessão Nostalgia, não de alguém especifico mas sim de coisas antigas, como a vida de infância, que a unica preocupação que se tinha era se o seu "desenho animado preferido" ira passar na tevê.

Ingridy Nicacio
Inserida por iingridynicacio

Rádio Recordar


Tenho saudades...
Dos tempos que não voltam mais.
Nostalgias da minha infância,
Momentos simples, triviais.

Andar de bicicleta de madrugada
Não te oferecia tanto perigo.
O Rock era ideológico.
As pessoas tinham mais amigos.

Tubaína por cinquenta centavos,
Sodinha por vinte e cinco.
Roupas coloridas só no Carnaval,
E os meninos não usavam brinco.

Celular, tinha só a função telefônica,
E pra distrair, o jogo da cobrinha.
As crianças praticavam mais esportes,
E colecionavam figurinhas.

Orkut suportava doze fotos
E era só para convidado.
Não possuia jogos em Flash,
E não tinha álbum "tudojunto&misturado".

Tenhos saudades...
Lembranças conseguem me entreter,
Lembranças estão por toda parte,
Pois recordar é viver.

Guilherme Serafim
Inserida por guiserafim

Lembrei de minha infância vivida nas Minas Gerais,fiquei nostálgico,um comportamento normal em pessoas que se afastaram de sua terra.
A musica de Dorival Caymmi a respeito do pescador,`tem dois amores,um de terra e outro de mar,em que ouvia quando menino,pois o meu irmão adorava,me faz pensar em dois amores.
Venho dos morros e colinas de Minas Gerais,de onde venho não esqueço jamais||
Voltar matar a saudade das minhas origens,meu passado faz parte da minha história,momentos tão especiais e inesquecíveis vivi lá,Minas é um de meus amores,talvez minha mãe.
O outro amor,São Paulo,onde a vida se tornou escola,me transmitiu uma energia estimulante,tive oportunidade de descobrir o fascínio do mundo adotado por ela,me deu dois filhos e um amor apaixonante pela vida.

Manoel Lino dos Reis Belico
Inserida por manoel_belico

Lembrei de minha infância vivida nas Minas Gerais,fiquei nostálgico,um comportamento normal em pessoas que se afastaram de sua terra.
A musica de Dorival Caymmi a respeito do pescador,`tem dois amores,um de terra e outro de mar,em que ouvia quando menino,pois o meu irmão adorava,me faz pensar em dois amores.
Venho dos morros e colinas de Minas Gerais,de onde venho não esqueço jamais||
Voltar matar a saudade das minhas origens,meu passado faz parte da minha história,momentos tão especiais e inesquecíveis vivi lá,Minas é um de meus amores,talvez minha mãe.
O outro amor,São Paulo,onde a vida se tornou escola,me transmitiu uma energia estimulante,tive oportunidade de descobrir o fascínio do mundo adotado por ela,me deu dois filhos e um amor apaixonante pela vida.

Manoel Lino dos Reis Belico
Inserida por manoel_belico

a infância traz uma certa lembrança
todo dia acordando e já fazendo lambança
a nostalgia que me traz daqueles dias
é tão bom quanto um sorvete de baunilha
mas o sorvete pode derreter
e eu acabar por esquecer

Jeff kitsune
Inserida por Jeffkitsune

Mistura dos tempos

Chorei rios de saudades e nostalgia
Pois despertaste a infância em mim
Voltei a ser criança, lembrei o que não devia
Ó vida nefasta! Porque me maltratas assim

Porque não me deixas viver o presente
Tão sem graça como sempre foi
Me recordas o passado mísero e indigente
Sem ao menos dizer; passado, oi!

Não me mistures as minhas tristezas
É suficiente o fardo que diariamente levo
Lhe afirmo isso e mais, com todas certezas
Conheço a paz mas somente a observo

Agora vida, basta de lamúrias
Não sei qual é a sua real intenção
Se é me treinar para viver nas luxúrias
Ou eternamente me magoares o coração.

Laguna de Jesus
Inserida por lagunadejesus

Até os jumentos e os cachorros sabem o caminho

Uma narração nostálgica, um pouco de infância mágica, oh Deus não compreendo, o caminho que não entendo e faço minha vida trágica.
Vagando em meados dos anos 80/90 eu me lembro, ainda garotinho, tínhamos em casa um cachorrinho, apegado ao nosso lar, bonito por sinal, chamou atenção e tal de compradores, um admirador especial, comprou o cão, meu pai fez essa proeza, momento de necessidade e fraqueza, um raio de muitos quilômetros, o novo dono e o bicho partiram, para surpresa de todos, logo se notou, aquele velho companheiro, o caminho antigo voltou.
Outra vez lembro num roçado, um jumento transportando mandioca, eu o seguia, para garantir a chegada, mas para surpresa, ele era o guia, do roçado a casa de farinha, aquele jumento não se perdia, e eu medonho, angustiado, ansioso tormento, me alegrei com tamanha destreza do jumento, pra finalizar não compreendo, eu pensante, sou errante nesse caminho sedento.

Giovane Silva Santos

Giovane Silva Santos
Inserida por giovanesilvasantos1

Frio.. Bom, o frio é um fenômeno nostálgico. Te lembra infância, chocolate quente, e aqueles momentos. Momentos aqueles que você gostaria de viver novamente, não se sabe com quem, mas com a mesma intensidade.
Dividir o mesmo cobertor, abraçado com alguém na cama, procurando algo que preste na TV.
Existe coisa mais fofa que uma mulher com seu moleton, que nela fica gigante, pedindo pra esquentá-la, que hoje o dia está mais frio que ontem?
hahaha..
Como o café, é o amor.. é bom, quando quente!!

Gabriel Steven
Inserida por gabsteven

⁠..."O bom de ter amigos de infância são as memórias e a sensação nostálgica de nunca ficar velho." ... Ricardo Fischer

Ricardo Fischer
Inserida por RICARDOFISCHER2013

Sabe aquele tempo que a gente lembra com uma certa nostalgia: amigos de infância, o céu estrelado, olhar apaixonado, amarelinha na calçada, estudar um dia antes da prova e ainda tirar nota alta, pois é, bons tempos... Um dia a gente cresce e acha que sabe tudo, que agora sim vou ser feliz, ter uma casa, um carro, um bom emprego... uma pena que a gente demora tanto tempo para perceber que bom mesmo era sentar na calçada e olhar para o céu, imaginando os monstros que as nuvens formavam... bom mesmo era rir de tudo sem grandes preocupações, com a inocência que só uma criança traz no olhar... bom mesmo era curtir estes momentos tão especiais, tão cheios de sonhos, de fantasias, de esperança, tão perto de Deus.

Marisa Munaretto Amaral
Inserida por amarisa

Só a simples ideia de que fosse possível voltarmos à infância, sentimos regozijo, alegria e nostalgia.
Voltar a ser criança é o sonho que a vida nos priva em absoluto.
A inocência e a paz interior das crianças não tem preço.

Ndjizas Sabino
Inserida por NSabino

no balancear dos loureiros deixei a minha infância, hoje as memórias me chegam na corrente da brisa, num murmúrio de nostalgia...

nataliarosafogo

Tenho algumas heranças
Que me trazem esperança
Com cheiro de infância
Conhecidas por lembranças.

David Alves Mendes
Inserida por DavidAlvesMendes

Sobre o tempo...

"Constantemente... me vejo lembrando da minha infância. O mais engraçado de tudo é que... mesmo quando eu era ainda criança, tinha consciência a respeito do tempo, sabia que era uma fase e não queria que ela morresse, jamais.
Eu procurava fotografar, com os meus olhos, cada instante, com uma riqueza imensa de detalhes, para depois, no futuro... me lembrar dos bons momentos. E assim foi... eu não queria aceitar a morte da infância e o nascimento da adolescência... depois não queria aceitar a morte da adolescência... para ingressar na vida adulta.
Por quê? Eu não sei... mas esta sensação ainda me acompanha. Aceitar a morte dos eventos, ainda que sejam incompletos, ciclos que não foram fechados de forma clara, coisas mal resolvidas... "

Andréia Santos
Inserida por literapaixao

Infância sinistra nos anos 80

"Nossas brincadeiras eram tão “surreais”. Era uma diversão imensa comer pão com ovo frito, tomar café com leite... e depois, ir queimar papel higiênico no quintal da casa... nós ficávamos tão felizes por viver isso. Era uma emoção imensa, colocar os papéis sujos para queimar... enquanto a fumaça nos cercava, parecia nos provocar um verdadeiro transe espiritual haha. Aqueles tatuzinhos que vemos no chão... muitas vezes, fazíamos “corrida” entre eles... o tatuzinho que chegasse primeiro num lugar específico... ganhava a corrida. Tal lugar específico poderia ser perto de uma pedrinha ou de um papelzinho. Caçar vagalumes era um passatempo e tanto também. Prendíamos o bichinho dentro de um vidro, coitado. Era uma espécie de competição, para ver quem conseguia “caçar” mais vagalumes. "

Andréia Santos
Inserida por literapaixao

"Infância"
Quando eu era criança vivia correndo atrás das pipas.
Hoje, que sou grande, as pipas caem em meu quintal.

Sacolinha
Inserida por ademiro_alves