Crônicas sobre Futebol

Cerca de 159 cronicas Crônicas sobre Futebol

''Viva a cultura brasileira''
Falam tanto da cultura brasileira né como futebol e samba mas na verdade o brasileiro não tem cultura pois é tudo importado de outros países o futebol surgi-o onde na Inglaterra então logo futebol é de cultura inglesa e não brasileira e o samba veio da africa surgi-o lá então também não foi os brasileiro que inventaram então logo chego a conclusão que os brasileiro não tem cultura eles só copiam outras países outros povos mas na verdade não inventam nada.

Felipe Gonzatto
Inserida por FelipeGonzatto

Querido Jesus
Tem meninos que sonham em ser jogador de futebol, alguns meninos sonham em seguir o trabalho de seu pai, outros querem ter um belo carro quando crescer, já outros querem ser ricos… Eu só tenho apenas um sonho ! Ficar ao seu lado sempre Jesus, para que você possa me abraçar e me tocar com todo o seu amor, não preciso ter o emprego que meu pai sempre sonhou que eu tivesse, não preciso ter um belo carro em minha garagem e nem ser rico. Apenas preciso ter uma única coisa, o seu carinho, o seu sorriso… o seu amor! Afinal, o meu sonho é simples de algum modo, não faço questão de como, ou quando, e de que modo vou viver, apenas quero que você esteja comigo, não há nada melhor do que acordar de manhã após sonhar com você e te ter ao meu lado, me espere porque eu quero ser feliz ao teu lado Jesus, eu te amo Querido Jesus..

Luan Bigon
Inserida por LuanBigon

O futebol para mim.

Quem foi que disse que intelectual não torce,
Que quando seu time perde, ele não se retorce,
Quem foi que disse quem falou?

Quem que disse que futebol não é coisa de gente,
Que o desporto não torna contente,
O pobre ou o rico torcedor?

Quem o disse certamente fez por maldade,
Não conhece a autoridade,
Quem tem um treinador

E quem o disse jamais entrou num estádio
Jamais ouviu o golo no rádio
E gritou a afastar o torpor

O Futebol, o britânico desporto
Alegra a gente da selva ao porto
A unir o povo por um único amor.

A minha equipa jamais me desaponta
Por vezes ela me apronta
Mas não esqueço seu valor.

Arthur Xenofonte
Inserida por ArthurXenofonte

Jogando futebol com os amigos,eis a situação:

-Pô,cara.Você está jogando muito mal.Teu desempenho està péssimo...hahaha.

Minha resposta:
-O meu desempenho pode estar mal dentro das quatro linhas,mas dentro de quatro paredes meu desempenho é perfeito e sua mulher nunca reclamou,ao contràrio de você...

E o silêncio reinou,logo veio as gargalhadas e o tal criticador?Foi embora puto da vida tirar satisfações com a mulher.

Dom Islon De Gouveia
Inserida por IslonCech

Um bilhão e meio para a reforma de um estádio de futebol nós temos. Um bilhão e meio para ajudar famílias carentes nós nem ao menos lembramos.
Um bilhão e meio para mostrar ao mundo que somos capazes de ser um país que tem um grande porte nós temos. Um bilhão e meio para pagar melhor o salário dos professores que tanto merecem nosso respeito nós simplesmente esquecemos.
Que país é esse onde famílias, educação, segurança são coisas despercebíveis para nossos governantes enquanto a grandiosidade dos grandes eventos, o futebol, os estádios são mais importantes do que o nosso próprio povo?

Pão e circo já chega!

Francisco Hallison Freire
Inserida por hallisonfreire

Foda-se o futebol
Quero igualdade, justiça e liberdade
Foda-se se você é mongol
Nós somos o gigante, somente unidos vamos a diante
Pela própria natureza, somos bravos, somos fortes
Somos a mistura das raças, a união em um brado retumbante.

Nada nos comprará, não se esqueça
Somente a justiça nos libertará, somos uma democracia
Nossos antepassados lutaram por isso
Pelo fim do regime militar em 1985, eu sempre ouço
Não é à toa que somos o tal impávido colosso
O grito de Ordem e Progresso vai ecoar
Somos a massa, não vamos nos abalar

Aprendi com System of a Down
Que a televisão e os computadores hipnotizam o povo
Em sua maioria ofuscada, lutam sempre para ter um pão com ovo
Agora me diz, presidenta Dilma Rousseff
Como vamos ter Paz no futuro e glória no passado
Se formos alienados?


Viva a igualdade, viva a revolução!

Matheus Zucco
Inserida por matheuszucco

Ontem, fui feliz!

Sentado no banco
de um campo de futebol
contemplei as estrelas,

de mäos dadas
caminhei a beira mar,
deitei-me na areia da praia,

debaixo de uma mafureira,
vivi beijos de novela,
aqueles de tirar o fólego,

Por ela,
inventei viagem
pra conhecer
onde eu,
ja conheci,

e vezes sem conta,
vi a meia noite
regressando a casa
depois de um jato
de felicidade,

Mas a distância foi cruel,
arrancou-me
a metáde da felicidade,

dilacerando em pedaços
este meu nobre,
mas agora,
pobre coraçäo,

que entäo vive
feito catavento,
seguindo o vento,

sem saber
quando vai
mudar de direcçäo

ai, coitada!
coitada das cebernaútas,
que veem em mim,
alguém pra sonhar junto

Pois näo sabem
que em mim
näo mais vive o coraçäo

que mora nele
um vazio medonho,
um
vazio de afugentar
aos que o descobrem,

Pois coraçäo
ja forá,
pela distäncia,
dilacerado em pedaços

e pedaços ninguem abraça.

Domingos Mariano
Inserida por MarianoSande

não é que eu não gosto de futebol, pelo contrário, sou apaixonado por esta arte, o problema é se importar mais com isso do que com educação, saúde e um país melhor.
Será que o país do futebol pode ser também o da educação ? será que ao invés de se preocupar com "6 estrelas" no futebol não poderíamos ser um país "6 estrelas"?

LUCAS GABRIEL
Inserida por LucasGabrielAM

PROFESSORES X FUTEBOL

Demétrio Sena, Magé - RJ.

Quando nós, educadores, protestamos pura e simplesmente conta o sucesso financeiro dos atletas, em especial dos jogadores de futebol, depomos contra nós mesmos ao demonstrarmos desprezo pelo talento. Da mesma forma contradizemos nossos discursos contra exclusão; desigualdade; falta de oportunidades para os mais simples.
Aquelas pessoas que neste momento de suas vidas ganham milhões, são quase todas de origem bastante humilde. Filhos de pedreiros, serventes, lavradores, balconistas e afins, todos visionários e atentos aos sinais de que seus filhos têm algo especial: talento. Esses pais atentos apostam; dispõem de todos ou quase todos os seus poucos recursos, até marcarem o gol definitivo, acertando em cheio na grande chance dos filhos. No futuro com que nunca sonharam para si próprios.
Nas salas de aula, falamos quase o tempo inteiro em talento; no entanto, somos elitistas: não aprovamos o talento dessa gente humilde que de uma hora para outra pode ser detentora de uma fortuna que nos dá inveja, sem terem passado por ensino médio, faculdade, às vezes nem mesmo pelo ensino fundamental completo.
Mas esses atletas não chegam lá sem esforço. E muito esforço. Sacrifício. Renúncia. Ainda bem novos deixam famílias, brincadeiras, amigos de infância, e vão trabalhar duro: fazer muitas horas diárias de preparação física, treinos com e sem bolas, educação alimentar e outros cuidados criteriosos com saúde, o que inclui não ter vícios, vida sedentária ou promíscua. Tudo isso, além de aprenderem regras rígidas de convivência. Coleguismo. Ética desportiva. Recolhimento. Meditação. Autocontrole. Respeito por quem está do outro lado. Uma verdadeira universidade que os prepara para viver dignamente, como cidadãos que quase sempre não sabem falar, mas sabem agir. Sabem ser quem são. E quase nunca renegam suas origens.
Temos preconceito desses atletas, porque não foram nossos colegas de faculdade; porque venceram pelo talento sem aprender gramática e raiz quadrada. Porque não foram modelados pela educação formal. Porque ganham mais do que nós, que não percebemos o quanto eles geram em recursos, movimentação financeira, patrocínios de produtos e marcas que eles fazem vender, somados às vendas de ingressos, audiências de rádio, televisão e web, circulação de impressos e influência nas bolsas de valores.
Os milhões que esses jogadores ganham honesta e merecidamente são centavos diante das fortunas dos seus patrocinadores e o sistema que os cerca. Esses, nunca são alvos de nossos protestos, a não ser no aspecto político-partidário, que de nossa parte é sempre questionável: Temos, invariavelmente, uma bandeira partidária que tentamos substituir pela que está no poder.
Quanto ao mais, não conheço nada, além da educação formal, que seja mais educativo do que o esporte. O esporte educa bem mais do que a própria arte, se compararmos o exemplo pessoal obrigatório do esportista com o do artista. O artista, por exemplo, se for sedentário, fumante, promíscuo, viciado em droga ou álcool, continuará artista. O atleta, não. Se ele quiser ser e permanecer atleta, não poderá jamais, ser um exemplo negativo em nenhum destes aspectos. E uma criança ou um adolescente, quando imita uma pessoa que admira, o faz na sua totalidade.
Quem está com o dinheiro do professor na sua conta pessoal não é o jogador de futebol. É o político corrupto deste país, em especial, que desconhece os políticos honestos. Quem nos rouba todos os dias não é o Neymar nem o Thiago Silva. Também não é o jogador de futebol que decide as alíquotas de impostos. Ele pode estar dentro deste sistema, como todos nós que compramos, vendemos e vivemos, mas não é ele quem decide.
Nós, educadores, merecemos ser muito mais valorizados; ter salários muito melhores; ter condições muito mais humanas, dignas e honestas de trabalho, mas nosso grito de basta e de protesto tem que ser por nós. Não contra o outro. Temos que lutar pelo que é nosso, sabedores de que esse tesouro é usurpado pelo poder público e pelos poderes econômicos que mandam neste pais e estão muito acima dos jogadores de futebol. Quero ter mais, sem desejar que nenhum deles tenha menos, pois isto seria possível se os poderes constituídos não estivessem inchados de corrupção e os grandes grupos econômicos não estivessem fechados com os tais poderes.
Porém, se mesmo assim queremos protestar contra os esportes, que tal se fôssemos menos elitistas e voltássemos nossos protestos contra a fórmula 1, o golfe e outros esportes de ricos que sempre foram ricos e cujas riquezas não sabemos de onde vieram?

Demétrio Sena - Magé-RJ.
Inserida por demetriosena
1 compartilhamento

As menininhas do futebol
Passando hoje, pela escola antiga escola onde estudei, me deparei com uma cena. No lugar onde eu jogava futebol com meus amigos, havia um time de meninas - entre 10 e 11 anos - não de meninos. Somente no outro lado da quadra que separa os dois campos, havia dois times de meninos, num número bem menor.
No meu tempo, poucas meninas jogavam e quando jogavam, eram duas ou três que sempre eram as últimas a serem escolhidas, por jogarem menos. As que jogavam, eram chamadas de "menininhos". Se jogavam bem, era dito que jogava que nem macho. Difícil os meninos se apaixonarem por elas. Já as que começavam jogar logo depois, jogavam para ficar perto dos "namoradinhos", assim chamados. Não pelo prazer do esporte, mas sim pela companhia.
A maioria das meninas praticava os jogos de “menininhas”. Dentre eles: vôlei, etc. Iam pintar, desenhar, brincar de boneca na hora do recreio. Última coisa a ser pensada era enfrentar os pais, os professores, os meninos, e ir se meter nos esportes “deles”.
Acontece que agora todos podem pensar longe, sonhar, ler, brincar, sem sair de casa – se informar, principalmente. As meninas estão enfrentando o que foi imposto sobre suas mães. O esporte é só um reflexo. Isso me deixa feliz, não por ser homem, mas por ser humano, sendo nós todos habitantes do mesmo lugar e com os mesmos direitos e deveres. O respeito e a consciência da dimensão de si próprio, deve se obrigatório desde a infância. Isso me deixa com olhos felizes.
É, meu querido amigo das cavernas, agora as mulheres sabem o tamanho que tem.

Kevin Martins
Inserida por kevinmartins6
1 compartilhamento

O Iludido
Com o tempo virei uma pessoa desacreditada, futebol não faz mais sentido, pq é irrelevante o resultado, em nada afetará minha vida e não preciso da felicidade momentânea do "meu" time pra me sentir feliz, isso também vale para os outros esportes, claro que praticar é divertido, agora torcer, pra mim não faz mais sentido. Deixei de dar importância ao que os outros pensam sobre mim, afinal o que eles pensam em nada muda minha pessoa e continuo exatamente como estou. Deixei de dar importância a algumas coisas supérfluas, afinal um pedaço de merda coberta de ouro, por dentro continua sendo o mesmo pedaço de merda, mesmo que brilhe por fora. O que vale é o seu interior. Desacreditei da política, sei que devem haver pessoas dignas nesse meio, mas por causa da sombra da corrupção os mesmo não conseguem fazer nada, a não ser que devam favores para os corruptos e quando se derem conta, estão no meio da sujeira também. Com mais frequência pessoas me conquistaram com gestos simples. Fui iludido por sorrisos, me compraram com abraços, e acreditem, até fiz parte duma quadrilha e recebi propina em forma de carinho e atenção. Quão bobo me tornei....

Professor Mário Célio
Inserida por professormariocelio
1 compartilhamento

POESIA
“ISSO É FUTEBOL”
DESCE MAIS UMA CERVEJA GELADA; HOJE O DIA VAI SER BOM!
A MINHA QUERIDA ARGENTINA, JÁ ESTÁ PERDENDO!
VAI BRASIL, BALANÇA ESSA REDE, METE MAIS UM GOL, QUEREMOS SOLTAR O GRITO PRESO NA GARGANTA!
A PICANHA NO ALHO TÁ CHEIRANDO, A RAPAZIADA TODA REUNIDA, AS MENINAS CADA VEZ MAIS CHEGANDO, O TIOZINHO LÁ NO CANTO CHORANDO E VIBRANDO DE OLHOS ARREGALADOS COM OS DRIBLES DO NEYMAR E AS BELAS DEFESAS DO NOSSO GOLEIRO; A MINHA ESQUERDA UM GRUPO DE ARGENTINOS DESESPERADOS E VERMELHOS DE RAIVA VENDO O SEU TIME NA RODA FICAR. VAI! VAI! VAI!
É GOL! GOL! GOOOOOOL!
CARAMBA! VOCÊ VIU O QUE EU VI? O NEYMAR DEIXOU TRÊS NO CHÃO E FEZ O GOL DE COBERTURA, QUE TAPA! QUE JOGADA! QUE BOLA!
FINAL DO JOGO, TODOS COMEMORANDO, AS MENINAS DANÇANDO, A CERVEJA ROLANDO, A GALERA GRITANDO E OS ARGENTINOS SENDO CONSOLADOS AO MELHOR ESTILO CAIPIRINHA BRASILEIRA.
VAI BRASIL! AGORA É SÓ FESTEJAR, TOMAR AS RUAS, FAZER AQUELE BUZINAÇO E DELIRAR!
ESSE É SÓ MAIS UM DIA GLORIOSO, DO MELHOR FUTEBOL DO MUNDO.

RICARDO SANTOS DE SOUZA
Inserida por Ricardossouza
1 compartilhamento

A vida é como uma partida num qualquer Mundial de futebol...
Sempre bola pra frente e foco na vitória.

Nem sempre importa ganhar, e aprendemos com as derrotas dos outros e sobretudo com as nossas.

Jogue com uma boa equipa ou construa um jogo sólido sozinho seja à defesa ou contra ataque.

Equipe se bem, cuidado com os "foras de jogo" e com maus perdedores que fingem faltas.

E lembre-se.
Ignore os derrotados pois eles só querem copiar as suas estratégias e vencer como você!

Luis Filipe B. G. Marques Tiago
Inserida por luistiago

Assunto complexo

Estava observando algumas pessoas, numa roda de amigos conversando sobre futebol, política e religião e ninguém se entendia. Quando o assunto era futebol todos falavam que o seu time era o melhor, desmoralizando sempre que possível a conquista alheia, esquecendo que a paixão pelas cores é algo muito forte;

Quando o assunto era política, alguns concordavam que o político até poderia roubar, desde que fizesse algo de bom para a classe mais necessitada, “os pobres”, mas a grande maioria concordava que essa classe não merece o menor respeito, infelizmente;

Quando o assunto chegou à religião tudo ficou mais complexo, as pessoas discutiram dizendo que as suas eram sempre melhores do que a dos outros. No final ninguém acabou tendo razão neste assunto tão simples, mas complexo na cabeça humana. A maioria não sabia que a igreja que Deus quer, deve ser santa viva e poderosa e não deve ser coisificada como tudo neste mundo e deve ser entendida pelo plano espiritual e não embasada no comportamento humano:

Quando falamos de igreja santa, não falamos de uma igreja santarrona, mas separada, porque Deus é santo. Daí, entende-se que falamos de uma igreja sem compromisso com o mundo; uma igreja imaculada e sem rugas. Ser santa é ser pura, sem mistura, sem sincretismo religioso, é ter vestes brancas e boas obras, é ser especial e zelosa; purificada com o fogo do Espírito Santo, a menina dos olhos de Deus, onde ninguém pode tocar.

Quando falamos em ser igreja viva, afirmamos ser uma igreja que a morte não pode tocá-la, ela é eterna. Uma igreja que caminha para o alvo que é Jesus e respira o fôlego do Senhor. Uma igreja que não teme passar por lutas e sabe que permanecerá viva em Cristo.

Quando falamos que ela é igreja poderosa, isso tem origem no general de guerra, o próprio Deus. Ela é poderosa por encarar o exército do inimigo, pois sabe que Deus vai à sua frente. Ela é poderosa por não ficar apenas na defensiva e por não temer a morte. Ela prega em tempo e fora de tempo e quando ora as portas das prisões são abertas, porque as suas armas são espirituais. Ela é guiada totalmente pelo Espírito Santo de Deus. Essa é a minha religião.

Djalma CMF
Inserida por 81024673
1 compartilhamento

A arte e os caneludos

No ano de 1970, quando éramos noventa milhões em ação, o futebol do Brasil era mais respeitado. Nas três copas que antecederam a essa tivemos o menino das pernas tortas, que tinha por costume chamar as suas fáceis presas de João. Nesta época todos no planeta nos temiam por termos em campo o rei do futebol e um futebol conhecido como “Futebol Arte”. Era fácil achar craque em qualquer clube, até os pequenos clubes tinham os seus. A camisa dez era temida até entre os peladeiros, pois qualquer boleiro que se metesse a besta em vesti-la teria que mostrar qualidade para isso. O tempo passou e alguns homens que não foram brilhantes no campo quando eram jogadores, e outros que nunca jogaram bola, nem futebol de botão, tomaram o comando do futebol quase de assalto. Passaram a dar palestras e transformaram o futebol num quebra cabeça sem fim. Depois disso tudo mudou, deixamos de ter dois excelentes zagueiros e passamos a ter três, um seria considerado líbero, o que na prática não acaba se configurando pela falta de qualidade dos escolhidos, pois a função de líbero não é para qualquer um. Os laterais viraram alas, agora atacam como doidos e se defendem pessimamente, verdadeiros caronas. A cabeça de área era uma função exercida com brilhantismo por belíssimos jogadores na sua maioria, agora foi substituída por dois brutamontes que só sabem desarmar as jogadas dos adversários, e na maioria das vezes na base das faltas. Os jogadores do meio campo chamados de meia direita e meia esquerda formam riscados do mapa, criaram o meia de ligação, um só homem responsável pela criação, daí a dificuldade de se conseguir um homem de talento até para atuar na seleção, e por fim, sepultaram os pontas esquerda e direta, criando a figura do atacante, quando tem dois, diz que um dos atacantes funciona fixo na área enquanto o outro pelo lado do campo. Eles transformaram de forma cruel o antigo talento numa correria quase louca, jogadores viraram atletas. Daí fica fácil entender à posição intermediária da seleção brasileira no ranking atual da FIFA.

Djalma CMF
Inserida por 81024673
1 compartilhamento

Dizem "Política, futebol e religião não se discute."
Que importa que time alguém torça? Religião que professe? Diferente a política, porque a ignorância de milhões leva ao poder político tralhas, corruptos, manipuladores, ditadores, egoístas e corporações!
Política discute-se sim!

Lucy Felix
Inserida por Lucyfelix

Luto no futebol mundial

No dia 29 de Novembro
Deus fez uma escalação
Mas ele não queria um time qualquer
Ele queria uma seleção

Anjos que se vestiam de verde
Que mostraram que podem subir na vida
Até por que né
A seleção por Deus escolhida

O mundo todo parou
Rezaram, imploraram e pediram
Mas ninguém acreditava
Que aqueles jovens campeões partiram

Luto no futebol mundial
Era um time grande
De uma cidade pequena
Mas tinha o seu potencial

E a cada lágrima de dor
Um gesto de amor
Até o time rival disse
Chapecoense é o vencedor.

Pablo Calmon
Inserida por PabloCalmon

Certos elementos se casam e a vida deles continua, pescaria com amigos, futebol com amigos e churrasco com amigos etc...
E certas mulheres ficam em casa cuidando dos filhos, mas aí tudo que é bom tem o seu final. Chega a velhice e o babaca não servindo para mais nada, fica só em casa enchendo o saco da mulher. Então o otário fica perturbando a mulher quando ela está no facebook. Coitadinho! Tão inocente.

Sérgio Cancioneiro
Inserida por sergiocancioneiro

um dia o menino, acordou e queria ser bombeiro
um dia outro, queria eu ser jogador de futebol
Outro dia, queria ser um revolucionário na grande marcha.
Em qualquer dia , eu queria ler e saber sobre o tudo e muito mais sobre o nada.
No dia a dia, eu só queria escreve e te ver
No dia que te beijei, queria ser seu, por todos os tempos do universo e apenas ser seu eternamente.

Roberto Auad
Inserida por robertoauad

2016 EM RESUMO

2016
Ano do Ouro olímpico no Futebol
Ano de um governo que findou
Ano de crise inoportuna
Ano de um verde sonho que nos emocionou
2016
Ano novamente musical
Ano de projetos inovadores
Ano novamente poético
Ano em que revi amigos e amores
2016
Ano que alguns se foram
Ano que outros reapareceram
Ano que outros voltaram
Ano que outros mais em nossas vidas vieram
2016
Ano do despertar da força
Ano do desgoverno que acabou
Ano da despedida de um Príncipe do Pop
Ano de um Camaleão que seu legado do Rock, deixou

Fabio George Oliveira
Inserida por Fabao73