Coleção pessoal de Gracaleal

21 - 40 do total de 1262 pensamentos na coleção de Gracaleal

⁠Só expõe a verdade quem não depende dos mentirosos e nem de mentiras, para viver. Os demais se rendem à hipocrisia, muitas vezes por conveniência ou por prudência

Graça Leal

⁠Gente

Só gosta de viver, constantemente e irrestritamente, rodeado de gente quem é carente ou quem, para o seu sustento, de gente depende.

Se gente, sempre presente na vida da gente, fizesse o seu papel tão divinamente o cachorro não estaria sendo, no mundo, unanimamente, o protagonista da companhia perfeita, dada a sua sinceridade tão permanente.

O politicamente correto não seria vital para a manutenção das relações uma vez que a hipocrisia humana é evidente, e de tão eficiente chega a ser reluzente.

Haja palco, na vida, pra tanta vertente.

Mas, nem tudo no humano é radicalmente frustrante. Afinal, a espécie vive na condição paralela de discente e de docente.

Então sigamos, pois é lá na frente que, inevitavelmente, nenhuma ensinamento ficará pendente.
Ainda há tempo da raça ser mais coerente.
Foram, somente, dois mil e vinte anos vividos contraditoriamente.

Graça Leal

⁠A unanimidade é um aval para que a utopia em questão possa se materializar numa espécie de perigo imperceptível que entorpece e cega

Graça Leal

⁠Sobre o livre arbítrio:
É um direito de cada ser humano escolher se quer rolar no chiqueiro com os porcos ou se prefere banhar-se nas águas limpas de um lago com cisnes

Graça Leal

⁠Tente de novo até esgotar as possibilidades. Mas se desistir, o faça sem qualquer possibilidade de tentar de novo

Graça Leal

⁠Laços

Laços de amor
Laços de amizade
Laços de sangue
Laços que ninguém explica
Laços para toda a vida
Há, também, laços que se desfazem
Laços que se desprendem
Mas estes são como laços de fita
Eles são só de visita
Não são pra ficar na vida infinita

Graça Leal

⁠Concluo quando a Lua voltar

À espera de outra noite enluarada
Para ceder a sombra que faz luzir as nossas silhuetas à beira mar
Para deixarmos a alma bailar
No cenário, o balé do coqueiral
O sopro da brisa sussurrando desejo
O momento é emoldurado pelo horizonte
Nada à volta promove o medo
De atravessarmos, no toque, as nossas pontes

Graça Leal

⁠Então tá, né, começou 2021. Valendo. Afinal, o ano só começa depois do carnaval.

Mas como assim se, na prática, nós não saímos de 2020!!!!

Pandemia, descaso com a importância da vacinação, desprezo pelas vidas, desrespeito pelas mortes.

O esgoto político federal continua a céu aberto. A podridão da politicagem continua sendo o norte dos covardes com poder de direcionar a vida do país e dos brasileiros. A democracia sendo descaradamente ameaçada e grande parte da sociedade segue firme, integrada, participativa e feliz sob os efeitos da alienação explícita que, há décadas, dita as regras do entretenimento, já na tenra idade dos novos anos.

Graça Leal

⁠... e quando a pandemia passar, tudo que foi saudade se torne ações permanentes. Que tenhamos nos curado da epidêmica prática de adiarmos a manutenção dos sentimentos, banalizando a falta de tempo e priorizando o tempo que produz faltas

Graça Leal

Fiz mais uma visita ao infinito. Trouxe souvenirs para todos vocês, na bagagem. Alguns dos mimos que no imaginário vocês receberão são a certeza de que lá é o lugar dos sonhadores que administram bem os pés no chão, neste mundão. Lugar onde os bem intencionados de alma são reconhecidos de imediato e não precisam portar um crachá. Onde os amantes são bem vindos e os que declaram amar alguém convencionalmente devem responder um questionário que irá avaliar a extensão da infiltração da carência afetiva, da dependência emocional, do medo da solidão, do egoísmo e do individualismo nos seus sentimentos os quais atuam na relação que encanta e inspira a plateia, acompanhada ou não dos seus amores,hipócrita e/ou infeliz, à volta.

Eu trouxe também um certificado a mim concedido, carinhosamente, no qual eu sou reconhecida como alguém que, apesar de uma vida corpórea, terá livre acesso ao espaço eterno sempre que desejar transcender, simplesmente por eu ser capaz de volitar sem o medo de não ter uma cordinha para ser resgatada ao mundo real do ser humano quando o tempo para vivenciar o desconhecido da imensidão for ampliado, só porque me deixo fluir entre as estrelas com leveza, sem desconfiança, sem insegurança e sem pressa. Me entrego ao universo reluzente e sonho. Por me permitir ser livre para fazer esta viagem sem me preocupar com o que vão pensar os fracos, os sãos insanos e os manipuláveis terráqueos materialistas ao extremo.

Graça Leal

⁠Quanto mais assiduidade na manutenção da vida cênica exposta, exclusivamente, para atender a vaidade interior do protagonista, bem como para atender a curiosidade da plateia cheia de vazios, maior é o dano que a realidade causa ao ser humano, no palco da vida

Graça Leal

⁠As pessoas que te cercam acrescentam como adubo ou lama à terra que você semeia os seus sonhos?

Graça Leal

⁠É muito glacê, que a maioria não aprecia e descarta, se achando a cereja do bolo. Esta, sim, muito disputada. O mais impressionante é a ausência de preocupação com o recheio

Graça Leal

Porcos não nadam nas águas límpidas de um lago, assim como os cisnes não rolam no chiqueiro. Os cisnes são apreciados e costumam compor lindas imagens artísticas. Porcos são abatidos. Os saudáveis servem de alimento

Graça Leal

⁠A humildade oportunista é deprimente

Graça Leal

⁠Que a vasectomia sirva como estímulo à responsabilidade sociopaternal

Graça Leal

⁠Quando a futilidade dita as regras em determinados segmentos da sociedade, alienar-se é uma forma de rebelar-se para proteger o próprio intelecto e mantê-lo o mais autônomo e sadio possível.
Tudo que é disponibilizado para todos agrega o direito ao desfrute por todos. Contudo, não é uma obrigação de todos se prestar à disponibilizar-se ao usufruto de tudo, por ser um direito.
O marketing tem o poder de naturalizar os efeitos daninhos das suas investidas. Afinal, ele vive da fragilidade da nossa massa cinzenta e da nossa disponibilidade para sermos conduzidos estrategicamente a fim de atendermos ao seu chamado.
Quando os feitos das suas investidas são benéficos, o passo seguinte é alterar a qualidade, porque a fidelidade da massa já foi alcançada.

Cadê a minha bolha?!?!?!

Graça Leal

⁠Tanto quanto a energia, o que move o mundo é a ilusão que conduz o ser humano

Graça Leal

⁠Maturar é conquistar a liberdade de poder agir conforme a demanda dos acontecimentos à volta sem o compromisso de acertar ou agradar por conveniência. É movimentar-se com autenticidade. É não precisar dar muita explicação.
Maturar é não ter medo de ser quem somos e conseguir viver sem culpas. É escolher fazer ou não fazer, e tudo bem com a consciência.
É poder colocar o fone nos ouvidos para ouvir música quando alguém quer te ofertar um sermão. Ou optar por ouvir o sermão ouvindo música, por piedade do sem noção.
É não ter que prestar contas do direito de ser livre, na vida e na intimidade.
É, enfim, ser um indivíduo na plenitude do seu âmago. Contudo, ser um eterno prisioneiro da verdade e não abrir mão da cumplicidade nas relações, enquanto elas durarem.
Maturar é agir, seja com rigor da razão ou com a leveza do amor, mas tendo sempre paz no coração, e a certeza de estar doando o melhor de nós.

Graça Leal

⁠Um desafio para o ser humano - entender o tempo do Tempo, aprender a observar as ações do Tempo e fazer bom uso do tempo que não é consumido pela falta de tempo, enquanto há tempo para o Tempo se fazer entender.
Também é possível resgatar parte do Tempo perdido, mesmo que haja pouco Tempo para vivê-la

Graça Leal