Poema Cordel

Cerca de 265 poema Cordel

Ela disse assim (A teus pés)

Ela disse assim
É porque é
É porque é
Não há desespero em vão

Se ela quer voar
É porque tem assas
É porque tem asas
Não não não
Quando a gente voa
Distante e só
Tão distante e só
O sol não vem e a luz que cai
Nunca mais voltou
Nunca mais voltou
Não não não

O poeta pena quando cai o pano
E o pano cai
Acordes em oferta, cordel em promoção
A Prosa presa em papel de bala
Música rara em liquidação

Viver é um desafio
Desafiar é viver
Por isso eu vou vivendo
Sempre buscando aprender
Para não ser devorado
Pela falta de saber.

Se posso dou um sorriso
Se não posso, um lamento
Mas não fico esperando
Sonhando sou avarento
E busco sonhar meu sonhos
Até no sopro do vento.

Nas gotas fracas da chuva
Que a terra vai borrifando
E faz levantar o cheiro
De chuva que vou cheirando
Eu sonho dias melhores
E levo a vida cantando.

Você endoideceu meu coração

Você endoideceu meu coração,Endoideceu
E agora o que é que eu faço sem o teu amor
Agora o que é que eu faço sem o beijo teu
Eu nem pensei já tava te amando
Meu corpo derretia de paixão
Queria tá contigo a todo instante
Te abraçando, te beijando
Te afagando de emoção
Ficar na tua vida eu quero muito
Grudar pra nunca mais eu te perder
Você é como água de cacimba
Limpa, doce e saborosa
Todo mundo quer beber

Estou de volta pro meu aconchego
Trazendo na mala bastante saudade
Querendo
Um sorriso sincero, um abraço,
Para aliviar meu cansaço
E toda essa minha vontade
Que bom,
Poder tá contigo de novo,
Roçando o teu corpo e beijando você,
Prá mim tu és a estrela mais linda
Seus olhos me prendem, fascinam,
A paz que eu gosto de ter.
É duro, ficar sem você
Vez em quando
Parece que falta um pedaço de mim
Me alegro na hora de regressar
Parece que eu vou mergulhar
Na felicidade sem fim

- O Amor é Filme - Cordel do fogo encantado

O amor é filme..
eu sei pelo cheiro de menta e pipoca que dá quando a
gente ama
eu sei por que sei muito bem como a cor da manhã fica

dá felicidade, dá dúvida, dor de barriga
é drama, aventura, mentira, comedia romântica

um belo dia a gente acorda e hummmm...
o filme passou por a gente
e parece que já se anunciou o episódio dois

é quando a gente sente o amor se aboletar na gente
tudo acabou bem, agora é o que vem depois

o amor é filme
eu sei pelo cheiro de menta e pipoca que dá quando a
gente ama
eu sei por que sei muito bem como a cor da manhã fica

dá felicidade, dá dúvida, dor de barriga
é drama, aventura, mentira,
comedia romântica

é quando as emoções viram luz
e sombras e sons, movimentos
e o mundo todo vira nós dois, dois corações bandidos

enquanto uma canção de amor persegue o sentimento
o zoom-in dá ré e sobem os créditos..

O amor é filme e Deus espectador!

⁠Alimente sua vida
Com pensamento de paz
E você terá saúde
Equilíbrio e muito mais
Leve Deus no coração
Em qualquer lugar que for
E onde você chegar
Irradie imenso amor
Quem vive com otimismo
É difícil estar doente
Pensamento positivo
Só leva a gente pra frente

O anti poeta...

Maldito, anti poeta
De arma na mão
Manchou a palavra de vermelho
Tingiu o sentimento com a cor da dor
Fez sofrer a alma mesmo distante
Alma que tem sentimento chorador alheia
Alma que ora sente a dor e ora
Alma que sem religião apela para uma força maior
Alma que não entende a maldade do falso poeta
E onde está a alma deste desalmado?
Que lhe fizeram de mal que tinha ele de mal?
A resposta?
A resposta fica num tiro de arma de fogo
Dante poeta conseguiu a arma
Caneta com que escreveu a anti poesia
Como? Comprou no câmbio negro...
E se fosse um liquidificador teria feito tanto estrago?
Hipócritas o anti poeta é fruto de vossa ideologia.
Agora faz cara de triste chora
Malditos, maldito, maldição...

Peste, fome e guerra, morte e amor, a vida de Tereza Batista é uma história de cordel.

Acredite no poder
da palavra “Desistir"
tire o D coloque o R
que você vai Resistir.
Uma pequena mudança
às vezes traz esperança
e faz a gente seguir.

RECOMECE

Quando a vida bater forte
e sua alma sangrar,
quando esse mundo pesado
lhe ferir, lhe esmagar...
É hora do recomeço.
Recomece a LUTAR.

Quando tudo for escuro
e nada iluminar,
quando tudo for incerto
e você só duvidar...
É hora do recomeço.
Recomece a ACREDITAR.

Quando a estrada for longa
e seu corpo fraquejar,
quando não houver caminho
nem um lugar pra chegar...
É hora do recomeço.
Recomece a CAMINHAR.

Quando o mal for evidente
e o amor se ocultar,
quando o peito for vazio,
quando o abraço faltar...
É hora do recomeço.
Recomece a AMAR.

Quando você cair
e ninguém lhe aparar,
quando a força do que é ruim
conseguir lhe derrubar...
É hora do recomeço.
Recomece a LEVANTAR.

Quando a falta de esperança
decidir lhe açoitar,
se tudo que for real
for difícil suportar...
É hora do recomeço.
Recomece a SONHAR.

Enfim...

É preciso de um final
pra poder recomeçar,
como é preciso cair
pra poder se levantar.
Nem sempre engatar a ré
significa ca voltar.

Remarque aquele encontro,
reconquiste um amor,
reúna quem lhe quer bem,
reconforte um sofredor,
reanime quem tá triste
e reaprenda na dor.

Recomece, se refaça,
relembre o que foi bom,
reconstrua cada sonho,
redescubra algum dom,
reaprenda quando errar,
rebole quando dançar,
e se um dia, lá na frente,
a vida der uma ré,
recupere sua fé
e RECOMECE novamente.

A essência de um homem de verdade,
vem do pai pra formar um cidadão,
vem da mãe pra lhe dar educação,
e um menino vira homem caráter.
Macho véi, com muita sinceridade,
Eu lhe digo que aqui no meu sertão,
caráter e honestidade são coisas de criação,
tem família que sofre com sede e fome,
sem dinheiro, sem luxo e sem “sobrenome”,
12 filhos e nem um vira ladrão.

Sou o gibão do vaqueiro, sou cuscuz sou rapadura
Sou vida difícil e dura
Sou nordeste brasileiro
Sou cantador violeiro, sou alegria ao chover
Sou doutor sem saber ler, sou rico sem ser granfino
Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser
Da minha cabeça chata, do meu sotaque arrastado
Do nosso solo rachado, dessa gente maltratada
Quase sempre injustiçada, acostumada a sofrer
Mais mesmo nesse padecer eu sou feliz desde menino
Quanto mais sou nordestino, mais orgulho tenho de ser

Terra de cultura viva, Chico Anísio, Gonzagão de Renato Aragão
Ariano e patativa. Gente boa, criativa
Isso só me dá prazer e hoje mais uma vez eu quero dizer
Muito obrigado ao destino, quanto mais sou nordestino
Mais tenho orgulho de ser

Se eu soubesse que esse mundo
Estava tão corrompido
Eu tinha feito uma greve
Porém não tinha nascido
Minha mãe não me dizia
A queda da monarquia
Eu nasci, fui enganado
Pra viver neste mundo
Magro, trapilho, corcundo,
Além de tudo selado.

Assim mesmo meu avô
Quando eu pegava a chorar,
Ele dizia não chore
O tempo vai melhorar.
Eu de tolo acreditava
Por inocente esperava
Ainda me sentar num trono
Vovó para me distrair
Dizia tempo há de vir
Que dinheiro não tem dono.

A Vida

Ao ler esse cordel
Eu quero lhe contar
A história de um jovem
Que gosta de estudar.

Todo dia vai a escola
E faz sua lição
Ao terminar o dia
Vai para casa no busão. ( ônibus )

Ele tem objetivos
E deseja conquistar
Um dia no futuro
Quem sabe ele chega lá.

De muita gente na escola
Uma pessoa ele marcou
Para dar confiança
E todo seu amor.

E no fim desse cordel
Eu quero agradecer
A todos que leram
E puderam compreender.

( Me desculpem pelos erros )

MEUS VERSOS DE CORDEL.

Se alguém está pensando
Que vai me intimidar;
Que me jogar indireta;
Vai me fazer recuar;
Está muito enganado;
Vai ser um espatifado;
Impossível de juntar.

Nunca temi cara feia;
Muito menos potentado;
Pois conheço os meus direitos
Dentro e fora do Estado;
E se alguém duvidar;
É só me azucrinar;
Que eu mostro o resultado.

Isto não é ameaça;
Quem ameaça é bandido;
É apenas um aviso;
Se me sentir em perigo;
Dentro da legalidade;
Mostro pra sociedade;
Quem da justiça é inimigo.

Vou agora pro meu quarto;
Tá na hora de dormir;
Trabalhei o dia inteiro;
A minha parte cumpri;
Para os amigos um abraço;
Tô morrendo de cansaço;
Nos vemos amanhã aqui.

BY Sol Lima.

O Risco

Risco a folha de papel,
um risco firme e cruel,
Um risco no cordel,
feito a cor da moscatel;

Risco a alma do leitor;
Risco igual o escultor,
Que adiciona algum amor
a uma pedra sem calor;

Risco que não pode ver;
Risco todo alvorecer;
Risco aquilo, risco isso,
Risco até adormecer...

Cordel Umbilical

Unir as rimas ao papel
É o mesmo que uma gestação
Gerar com amor um cordel
Dar asas à criação
De letras, filhos, rimados
Criados com muito amor
Meninos nada mimados
Meninas com cheiro de flor

Sertão versos

Tenho prazer de falar.
Da minha terra fiel.
Arte, Cultura, Cordel.
O verde, a flor de açucena.
Nos braços dessa morena.
Me briagar de paixão.
Nas festas de são João.
Festejar com alegria.
Sou forró e poesia.
Sou caboclo do sertão...

Autor: Rogério Dantas
Caicó- RN- 16/07/ 2013

⁠CORDEL: SÃO JOÃO

O Brasil cheio de festa
De cultura e atração
Onde não se perde uma
Sequer comemoração
E mais uma ali nasceu
cultura do são João

São João tempo de festa
brincadeira e alegria
Ao redor da fogueira
Se ajunta toda a família
Os amigos as crianças
E com sua fina iguaria

O são João sim é o melhor
Típica festa junina
Pois nele muito encontra
A pamonha e a canjica
A pipoca e o arroz doce
E o curau é uma delícia

O bolo de mandioca
O cuscuz e o munguzá
Também o bolo de milho
O acarajé, vatapá
milho pronto na fogueira
Tudo pro nosso arraiá

Os fogos e brincadeiras
Que constroem sua estrutura
Que nos faz sair do chão
Que compõem essa cultura
São João sim é perfeito
Não é feito de frescura

Casamento do Matuto
Quadrilha e arrasta-pé
O correio elegante
Dança é só pra quem quiser
Fogos, balas e balões
Pra deixa o cabelo impé

São João do meu nordeste
É mesmo feito de ouro
é preciso abrir os olhos
Para encontrar seu tesouro
Maior até que o carnaval
Pos tem seu próprio estouro

No fruto do meu nordeste
Nunca sai da região
Nos deixando sua cultura
o forró do gonzagão
Feito Pra os dois se unir
Pois Nos ajuda a curtir
O perfeito são João