Dedicatória para uma Professora

Cerca de 224 dedicatória para uma Professora

Kamiki: Professora! O Professor Neigauz deveria ser o instrutor dessa aula. Por que houve uma transferência na parte mais importante da matéria?
Kirigakure: Bem...foi por uma gravidez! Gravidez!
Kamiki: O Professor Neigauz é um homem!
Kirigakure: Ah, talvez ele tenha que tomar conta de criança ou algo assim. Que saco. Pergunte esse tipo de coisa para o diretor!

Ao no Exorcist
Inserida por ShiinaAyato

Dedico todo o meu conhecimento hoje a minha querida professora!
Gercineide Torres.
Rio Branco estado do Acre.
Obrigado minha mestra, tenho orgulho de você, quando sentastes junto a minha cadeira e tomastes o meu caderno mal caligrafados, sem ponto e sem virgulas, sem texto e sem contra texto, não tinha nada ali, apenas rabiscos; mas foi da aqueles riscos que descobri a verdadeira artes do mundo contemporâneo foste paciente a me ensinar, hoje sinto preparado para enfrentar a vida e superar os desafios...
Obrigado minha princesa educadora...
Hoje eu coloco você aqui nessa pagina, ao meu lado onde eu for, você estará comigo nos meus conhecimentos.

Gilmar Fontes
Inserida por GmFontes

Professora, qual é o gosto do couro?

Sinceridades; Camila e Vanessa
Inserida por camilaevanessavdds

Professora, você gosta de andar de bicicleta?

Sinceridades; Camila e Vanessa
Inserida por camilaevanessavdds

“O universo é uma imensa sala de aula, a vida é professora de todos, e viver, é uma grande lição ou um eterno aprendizado.”

Sebastião Barros Travassos
Inserida por SebastiaoTravassos

A dor é uma professora. Enquanto você não aprender a lição, ela vai continuar te ensinando.

Aloisio Silva
Inserida por Sterlina

A vida é a minha melhor professora, pois ela me ensina melhor amar você

Desconhecido
Inserida por AfonsoCambilo

A Previdência e as viúvas

DEBORA DINIZ
Antropóloga, professora da Universidade de Brasília e pesquisadora da Anis - Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero.
Artigo publicado em 6/1/2015 no jornal

Cara presidente Dilma Rousseff, estou indignada: nós, mulheres, não somos as responsáveis pelo “rombo das contas públicas”. O ano suspirava seu final quando o então ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, anunciou medidas provisórias que alteraram as formas de proteção às famílias trabalhadoras. Tempo de conjugalidade, período de contribuição, idade dos beneficiários foram modificados e sem regras de transição. Trabalhadores jovens e velhos serão igualmente afetados por medidas econômicas que ignoram características fundamentais não só do mercado de trabalho, mas do modo como as famílias se reproduzem no Brasil. Tenho vontade de gritar minha surpresa — o tema não foi discutido, sequer anunciado durante a campanha presidencial —, mas guardarei minha indignação para os fatos. Entre as medidas de contenção, está o corte de 50% da aposentadoria para o cônjuge do trabalhador falecido. As medidas provisórias se protegem nesse falso universal neutro da língua portuguesa, pois o correto seria dizer “haverá corte de 50% na aposentadoria das viúvas idosas”.

Sou de uma geração em que as mulheres trabalham na casa e na rua — cuidam dos filhos e recebem salários. Muitas enfrentaram a difícil decisão sobre como cuidar dos filhos e se ordenar no mercado do trabalho, esse ambiente que ignora que as crianças vão à escola, adoecem, reclamam cuidados. Conheço mulheres mais jovens do que eu — e uma multidão de velhas — que optaram por cuidar dos filhos, pois consideraram que o salário de seus companheiros seria uma garantia de aposentadoria integral a ser compartilhada. Algumas delas escolheram empregos com menor remuneração, como forma de ajustes domésticos para os deveres de cuidado.

Uma divisão do trabalho doméstico e da rua foi acordada no passado com projeção para o futuro: cuidariam dos filhos — ela na casa e ele na rua —, mas casa e rua teriam a mesma proteção na velhice. Fizeram escolhas de longa data, pois acreditaram na estabilidade democrática. As medidas provisórias ignoram como as famílias se organizam no Brasil, mas principalmente ignoram a vida das mulheres que nos antecederam. Pergunto-me se essas mulheres não seriam também mães dos senhores que anunciaram as medidas provisórias — talvez uma amnésia os tenha feito esquecer quem os amamentou, limpou suas fraldas ou revisou seu dever de casa de matemática.

Em nome de uma economia que se anuncia como de bilhões, as medidas provisórias dizem a cada uma das senhoras idosas perto da viuvez que, além do luto, experimentarão empobrecimento. O Estado brasileiro passou a entender que o direito à aposentadoria é como patrimônio — a esposa teria direito a 50% dos bens. Por que falo em mulheres velhas? Porque é para elas que as medidas provisórias de “reforma da previdência” apontam o dedo como as responsáveis pelo rombo: elas seriam como sanguessugas do dinheiro público, mulheres que não trabalharam na rua, mas herdaram o direito conquistado pelo suor de seus companheiros. Há muito erro e injustiça nessa análise rasa das formas de conjugalidade e reprodução social. A aposentadoria não é apenas um direito do trabalhador, mas uma forma de proteção às famílias.

Na velhice, senhora presidente, a família se reduz à viúva. As mulheres morrem mais tardiamente do que os homens. Há explicações epidemiológicas e demográficas para a longevidade das mulheres que alcançam a velhice: cuidam melhor da saúde, e são mais jovens que seus velhos maridos. Nem perco tempo com a nova fantasia da previdência social sobre as mulheres — homens velhos que se casam com meninas jovens, eles oferecem segurança, e elas, juventude. Até mesmo para esse roteiro amoroso, as medidas provisórias lançaram a rede: o direito à aposentadoria não é mais vitalício para mulheres com menos de 44 anos e é preciso, ao menos, dois anos de conjugalidade para o direito. Sim, o alvo são as mulheres.

Se minha indignação por cada mulher idosa não for suficiente para fazer este governo envergonhar-se das medidas provisórias, apelo à estabilidade democrática. Essa é uma matéria da mais absoluta centralidade para o justo: não pode ser decidida por medidas provisórias e em período de recesso da atenção pública. Por isso, repito, não estamos falando de reformas, senhora presidente, mas da seguridade social, de desrespeito à boa democracia e, mais ainda, de fragilização da velhice.

DEBORA DINIZ
Inserida por ADELMANFILHO
1 compartilhamento

A vida é uma professora que nos aplica varias provas diárias, de diversas disciplinas, uma mais difícil que a outra e que valem nota de 0 a 10, tais como: CARÁTER, HONESTIDADE, INTEGRIDADE, BOM SENSO, EMPATIA, GENTILEZA, entre outras...

Que nota você está obtendo?

By: Alexandre Fareleski Abir

Alexandre Fareleski Abir
Inserida por FARELESKI

A vida, uma professora incansável e por vezes severa, mas eu gosto de aprender com ela!

Lívia Moura
Inserida por Mentalidade

A dor é uma excelente professora .

Roberto Ville
Inserida por gabrielville

Era uma menina que brincava no fundo do quintal. Fazia comidinhas e era professora na escolinha imaginária. Fora noiva caipira nas festas do colégio. Não se recorda muito bem de quando percebeu suas asas, apenas que havia dentro de si uma força para não acomodar-se. Em outras palavras poderíamos denominar esse impulso de sonho. Ainda sem ter meios para buscar, ela esperava o tempo e a hora. Dentro do seu coração a gentileza era sua expertise, vinha dos pais a educação de nunca passar por cima de ninguém, não agir com maldade, respeitar o próximo e ser íntegra. Sim, caráter! Suas notas iniciais foram junto a um violão, presente do pai, com o intuito que seguisse a arte da sua alma. Com poucos recursos começou a escrever diários nunca lidos a não ser por si mesma. E nas entrelinhas daquelas linhas o tempo passou, a voz entoou, as palavras criaram asas. Hoje agradece na simplicidade, por ser um pontinho eterno na humanidade.
A música e as palavras fizeram sentido...
(...)
Minha gratidão à todas as pessoas que cruzaram a minha vida, que permanecem, que a deixam mais feliz e bonita.
Àqueles que me ensinaram pelo amor e pela dor...
Agradeço a Deus! Agradeço a vida!
Agradeço!

Karla Fioravante
Inserida por marcelachatinha
1 compartilhamento

A vida é-me uma professora arguta
que ensina mais, não quando envia respostas,
mas quando me faz certas perguntas.

Lena Ferreira
Inserida por ferreiralena

Professora, posso pôr o dedo na tomada de energia?

Menino Maluquinho
Inserida por Meninomaluquinho

A Maga Patalogica é excelente Professora.

Magogago
Inserida por magogago

Professora

Você aprende na escola
E logo aprende mais na faculdade,
Depois disso pega seu diploma...
Então talvez olhe para a vida e diga:
Agora eu tenho muito que aprender contigo!

Mas se não fizer isso,
Não se preocupe,
Pois querendo ou não,
A vida será sim a sua
Última professora!

Pergentino Júnior
Inserida por Pergentinojunior

jana soggia

professora jana , você é a;
melhor professora do mundo;
te adoro muito , muito;
muito mesmo

Jamilly martinho
Inserida por jamiiihmartinho15

Duais

Alguns já foram embora
Sem terem encontrado direção
Nem mesmo a tempestade professora
Abriu suas mentes e visão
Sobre a dualidade construtora
De seres, perfeição
De deuses, criação.

Depois da tempestade o sol apareceu
E até pareceu tão lógico
Como desvendar truque mágico
Após encerrar a apresentação
Nem infernal, nem tanto ao céu
Para o universo é vital
Todo processo dual.

O que seria
A direita sem a esquerda?
A escuridão sem a luz?
O que seria
O ganho sem a perda?
O santo sem a cruz?

Alguns já foram embora
Sem terem encontrado direção
Nem mesmo a tempestade professora
Abriu suas mentes e visão
Sobre a dualidade construtora
De seres, perfeição
De deuses, criação.

Depois da tempestade o sol apareceu
E até pareceu tão lógico
Como desvendar truque mágico
Após encerrar a apresentação
Nem infernal, nem tanto ao céu
Para o universo é vital
Todo processo dual.

O que seria
O ponto sem o contraponto?
Positividade sem negatividade?
O que seria
A verdade sem o confronto?
E a unidade sem dualidade?

William Contraponto
Inserida por AurelioMatigal
1 compartilhamento

Poema à Minha Professora

Na sua qualidade espantosa
De pessoa viva maravilhosa
Encontra-se a minha professora.
Ajuda preciosa e imparável,
Que lê os meus poemas
Com um prazer admirável,
Que me diz onde devo melhorar e
Que estou a consegui-lo.

Agradeço-lhe por tudo,
Sem as suas inestimáveis sugestões,
Jamais teria evoluído tanto.

LCF
Inserida por LCF-Poesia

APRENDE-SE MELHOR COM A VIDA PORQUE É A MELHOR PROFESSORA

Prodigio
Inserida por sirio12