Coleção pessoal de audreyponganborteze

1 - 20 do total de 411 pensamentos na coleção de audreyponganborteze

Minha amiga me chamou para pedir se eu vi a publicação e eu disse que vi. Eu tinha visto. Eu tinha sentido? Mas sentido o quê? Eu não senti nada, nem mesmo surpresa, pois tudo já era esperado por mim. Não houve surpresa, nem tristeza, aflição ou dor. Não houve lágrimas. Eu me espremi toda como quem espreme uma laranja, mas não houve lágrima alguma a escorrer por meu rosto. Não havia lágrima por não haver dor e quem sabe não houvesse dor por não haver amor.

Audrey P.B
1 compartilhamento

Hoje eu escrevo para todas almas solitárias ao redor do mundo, escrevo àqueles que sofrem por amor,aos poetas, aos bêbados e aos loucos. Escrevo a todos que necessitam de paz, aos que anseiam por poesia, aos que carecem de amor. Escrevo para aqueles que perderam a si mesmos no meio do caminho e já nem sabem ao certo que identidade assumir, que direção seguir. Escrevo aos que se perderam de si mesmos...

Audrey P.B
2 compartilhamentos

Eu era um misto de ansiedade, medo e estresse e me entreguei a essa viagem como um herege que se atira ao fogo, como quem dá-se ao carrasco, esperando, aguardando ver minha alma queimar. No entanto, minha alma não foi consumida pelas chamas,minha alma, não sei se por influencia dos rios ou das marés, aprendeu a virar água e submetendo-se às adversidades,apagou quaisquer chamas que pudessem existir, Eu descobri que viajara para buscar, não para fugir. Eu viajei para buscar e achei. Achei minha desorientação como resposta e não como pergunta e isso me encheu de paz, como se a resposta fosse fluir tal qual a água, como G.H no romance de Clarice Lispector.

Audrey P.B
2 compartilhamentos

Se tiver coragem, eu me deixarei continuar perdida. Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo. Quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação.

Clarice Lispector

Então há poucos minutos eu larguei meu livro e me sentindo um tanto quanto sozinha, vim escrever em você, diário, pois toda vez que me sinto sozinha você consegue preencher essa solidão, ou eu mesma preencho minha solidão com palavras e algo de vazio em mim de repente torna-se cheio e não me sinto mais tão triste. Eu contive minha vontade de escrever ao Rick, também, pois toda vez que sinto a saudade apertar eu escrevo a ele, e isso faz com que eu me sinta melhor, mesmo que ele nunca vá ler essas cartas. No entanto, escrever a ele é amá-lo cada vez mais, é perpetuar esse amor em suas páginas, é me machucar profundamente e eu não quero mais isso. Basta! Tem que bastar de uma vez por todas! Agatha Christie menciona em “A Morte no Nilo” que: “ O que importa é o futuro, não o passado”. Eu sei que o passado faz parte de nós, que nos tornou quem somos hoje, mas o fato de ele ser importante não significa que devemos viver acorrentados a ele, não é mesmo? Eu estou acorrentada ao Rick por correntes invisíveis que eu mesma criei ao longo dos anos e isso não está certo, não é saudável para mim. (Anseios de uma jovem escritora)

Audrey P.B
1 compartilhamento

Meu querido F, Supostamente, eu não deveria estar lhe escrevendo, pois lhe escrever é lhe entregar uma parte da minha alma, uma parte de minha sensibilidade, no entanto, acho que você merece isso , merece ao menos uma carta, e eu espero sinceramente que seja só uma. Agora que acabou eu posso gritar as palavras que me sufocavam, agora que acabou eu posso me permitir engolir esse nó que estava se formando em minha garganta pouco a pouco. Eu sei sobre sua ex. Eu sei que vocês voltaram a ficar e que é questão de tempo até reatarem o namoro. Eu poderia me fazer de sonsa, de desentendida e fingir acreditar que é sua mãe que está ligando quando toca seu celular , mas eu não sou esse tipo de garota, me desculpe. Eu estou, admito, dividida entre a serenidade e a descrença, pois enquanto uma parte minha deseja que você seja feliz , outra parte apenas aguarda para ver quanto tempo esse relacionamento vai durar dessa vez, quanto tempo ela vai demorar para colocar outro chifre em você. Eu sei que é arrogante de minha parte, mas seria divertido ver você quebrar a cara ao perceber que escolheu a garota errada. Porque a garota certa sou e sempre serei eu, mas quando você perceber isso será tarde demais para flores e bombons, tarde demais para você tentar agir como um cavalheiro, tarde demais para me amar. A verdade é que você nunca soube me cativar, nunca soube falar a minha linguagem do amor, pois eu sou feita de versos, eu sou feita de poesia e eu merecia amor. O fato é que eu não me permiti te amar e se você me perguntar o porquê disso eu não sei explicar para mim mesma. Talvez no fundo eu soubesse que você não era o suficiente para mim e nunca seria. Eu acho que é isso, eu sabia que você nunca seria extraordinário o suficiente para se encaixar na minha vida e no meu coração. Talvez também eu tenha me tornado uma pessoa amarga ao longo dos anos e não me permita amar mais ninguém... eu não sei. O que eu sei, ou que gostaria que você soubesse, mais precisamente falando, é que eu acho você um cara legal, inteligente e decente- de longe , o mais decente com quem já me envolvi- mas você está fazendo um papel de otario nesse momento. Eu queria que você soubesse que se porventura a gente namorasse eu não iria restringir sua liberdade como ela faz, pois eu acho que o amor tem que ser livre para ser amor e do contrário é prisão domiciliar , é regime fechado, é prisão preventiva, é medida cautelar, mas não é amor. Eu espero que você encontre o que está procurando e lhe desejo sorte nos dias que virão. Por fim , quero que saiba que é você quem decide se isso pelo que estamos passando são reticências ou um ponto final, pois eu acredito no princípio do in dúbio pro reo e concedo o benefício da dúvida e uma segunda chance, mas jamais uma terceira. -de sua meio amiga e meio amor, Audrey.

Audrey P.B
1 compartilhamento

A chegada do natal e das típicas perguntas dos familiares como "e os namoradinhos?", "como anda a vida amorosa?" e "fulano ainda está solteiro, pode ser sua chance de agarrá-lo" me fizeram pensar o porquê de eu ainda estar solteira. Os comentários dos familiares no final do ano nos incomodam, eu admito, mas o fato é que para algumas pessoas não importa se você concluiu a faculdade, fez um intercâmbio e passou na OAB, pois se você ainda está solteira, não venceu na vida. Falá sério! Algumas pessoas têm sérios problemas! Então respondendo o porquê de eu ainda estar solteira, bem, é relativamente simples; eu acho que nós aceitamos o amor que achamos que merecemos e eu mereço um amor que me consuma. Eu mereço um alguém que seja inteligente, diferente, que me trate bem e que me faça bem. Eu acho que sou uma pessoa extraordinária, que mereço um alguém extraordinário, e acho que ainda não encontrei essa pessoa. Por isso, entre me contentar com migalhas, palavras vazias e amores amenos, eu prefiro ficar com minha própria companhia, que é algo que me preenche e me basta por enquanto.

Audrey P.B
1 compartilhamento

Houve um momento em que ele subiu em uma árvore e ficou olhando para mim. Seus olhos castanhos se fixaram em mim como se quisessem me puxar para ele, como se ele fosse uma espécie de imã e eu de repente sentia que o frio em minha barriga aumentava a ponto de eu sufocar e não lembrar mais de como se respirava. Ele olhou bem para mim, só para mim, diário, eu tenho certeza disso porque virei para trás nessa hora para verificar se ele não estava olhando para outra pessoa, mas não havia ninguém ali. Ele vestia uma blusa rosa, eu acho, não lembro ao certo, talvez fosse branca, ou até azul, mas para mim pareceu cor-de-rosa, mas quem sabe nem fosse, e era somente eu que via tudo cor-de-rosa naquele momento de tontura.

Audrey P.B
1 compartilhamento

Eu e ele somos iguais; frios, dois blocos de gelo, duas partes do iceberg que afundou o Titanic! Somos orgulhosos e para nós é extremamente difícil falar sobre sentimentos ou demonstrá-los, pois a frieza é nossa fortaleza e quebrá-la é ato de fraqueza. Ele sempre acha que estou brava com ele porque eu sou feito uma geladeira e eu sempre acho que ele está bravo comigo porque ele é glacial. A gente não troca mensagens porque mandar mensagem também é ato de fraqueza, mas quando nos vemos, nos beijamos como se não nos víssemos há um milhão de anos! Então ficamos nesse impasse e alguém tem que ceder...

Audrey P.B
1 compartilhamento

Ele acenou para Sílvia, que o cumprimentou de longe, e depois ele sorriu e acenou para mim. Sorri e acenei de volta e naquele momento a cena congelou como em um filme e a seguinte frase tomou conta de minha mente: "não é estranho...?" Talvez "estranho" não seja a palavra adequada e sim "curioso" ou ainda "espantoso". "Não é espantoso quando um grande amor se torna um estranho?". A cena voltou a rodar, assim como os ponteiros do relógio, meus saltos no chão e eu não senti nada. Ele ainda tinha aquele sorriso encantador do qual que me lembrava, os cabelos arrepiados e até vestia as mesmas roupas, mas algo estava diferente pois minhas pernas não amoleciam, meu coração não disparava e não havia um panapaná revoando meu estômago. Na verdade, tudo estava absolutamente igual; quem tinha mudado era eu; eu não o amava mais. Então volto ao meu raciocínio anterior: "Não é curioso quando um grande amor se torna um estranho?". É estranho...

Audrey P.B
1 compartilhamento

Quando ele foi para casa, após bebericar alguns goles do de licor de canela do meu copo, eu fiquei um tanto quanto melancólica. Uma parte minha- a menor parte, graças a Deus- quis abraçá-lo e dizer para jamais ir embora e para me beijar até meus olhos se virarem do avesso, até eu perder o ar, até o dia clarear e a noite ser deixada para trás. No entanto, uma parte maior- a parte dominante do meu ser- movida pelo orgulho, virou o copo de licor com elegância, sorriu e pediu aos demais que horas eram, se podíamos ir para a festa, pois afinal era sábado de madrugada e não tínhamos tempo a perder...

Audrey P.B
1 compartilhamento

Sabe o que percebi ontem? Eu não sinto mais ressentimento em relação à Bia e em meu coração, de algum modo, não sei como, não sei quando, eu encontrei uma forma de perdoá-la, pois quando eu estava agoniada em relação ao meu relacionamento foi tão fácil conversar com ela e contar tudo.Ela me perguntou: "Você está apaixonada por ele? Se você vir que isso não vai dar em nada, pule fora antes de sofrer". Eu não soube responder o questionamento dela, mas me senti grata pelo conselho. Então hoje eu poderia ter ficado em casa, sabe? Mas eu senti que precisava ir, porque hoje era o dia em que ela apresentaria o TCC e eu de alguma forma senti que precisava estar lá, que precisava estar lá por ela. Isso soa um pouco bizarro, não? Depois de tudo que aconteceu entre nós...Mas eu fui, tentei acalmá-la, fiquei ao lado dela a noite toda e quando todos a aplaudiram , eu aplaudi também e senti orgulho dela. Foi nesse momento, com a chuva de aplausos que eu percebi como eu queria, mais que queria, como eu precisava estar ali por ela, como me orgulhava dela e como eu a tinha perdoado, como em meu coração eu encontrei essa forma secreta e silenciosa de perdão. Eu sei que nossa amizade talvez nunca mais volte a ser o que era, aliás, eu duvido que volte, mas o importante é que eu a perdoo, de todo meu coração eu a perdoo!

Audrey P.B
1 compartilhamento

Todo mundo é uma estrela e merece o direito ao brilho.

Marilyn Monroe
344 compartilhamentos

Eu não era mais uma garota, eu não era mais uma mulher; eu tinha virado nuvem, minhas pernas adquiriram a consistência de uma geleia e eu facilmente poderia me dissolver no chão como espuma. Eu tinha apresentado meu TCC, eu tinha conseguido e quando todos me aplaudiram eu me senti como uma estrela brilhando no céu. Marilyn Monroe dizia que "todo mundo é uma estrela e merece direito ao brilho" e sabe que ela estava certa? Eu brilhava tal qual uma estrela e de repente nada no mundo se comparava àquilo, àquela sensação de sucesso, de reconhecimento, de glória! Nenhum amor pagava àquilo, nenhum beijo, nenhuma viagem, pois aquela vitória era minha, somente minha e isso ninguém jamais poderia tirar de mim! Minha alma virou nuvem e naquele exato momento eu me sentia brilhante, eu me sentia uma estrela, eu me sentia infinita....

Audrey P.B
1 compartilhamento

Mas o amor, assim como o processo, é um jogo e nem sempre a gente sai ganhando...

Audrey P.B
1 compartilhamento

Querido J, é sexta-feira de tardezinha. Hoje depois da academia e de devolver algumas roupas em umas lojas, eu fui buscar a Aline na minha avó e minha dinda falou que te viu ontem passeando com seu cachorro. Ela me disse que sentiu vontade de ir lá te xingar no meio da rua. Imaginei como seria cômico minha dinda fazer esse escândalo no meio da rua e ri bastante com o pensamento. Então você geralmente passeia com seu cachorro final da tarde perto da minha avó? Bom, é meio óbvio que você passeie por lá, já que mora a duas quadras da casa da minha avó. Tenho que lembrar de ir na minha avó mais cedo para não ter o perigo de te encontrar por aí...Hoje tem janta na Lavine, mas estou com 0% de vontade de ir. Não sei porquê. Não sei se depois que desisti de você fiquei nesse estado melancólico e se é por isso que não consigo me encaixar no grupo ou se é porque todos de repente estão se distanciando...Talvez a tristeza de ontem me impeça de sair. Não sei, não entendo mesmo porquê não quero sair. Amor, faz 40 dias que você quebrou meu coração daquela forma trágica! Acho que é isso, meu coração é pesado demais para jantas, festas e etc. Prefiro a reclusão. Amor, você me estragou para sempre, me deixou amarga! Eu que era tão doce...
-Annie.

Audrey P.B
1 compartilhamento

O sol nascia e os galos cantavam ao longe um "cocoricó" digno de aplausos, como uma sinfonia em uma orquestra às seis da manhã de um sábado. O dia nascia, eu tinha passado a noite em claro, no entanto, nunca estive tão acordada em toda minha vida e isso me chegava à consciência de um modo doce e misterioso. Sentei no sofá e fiquei olhando as flores do Ipê caírem e de repente percebi como o perfume dele ainda estava impregnado em minha pele e ele era como o paraíso, tanto que se me concentrasse até ouvia "The Cure" cantando: " You, soft and only, you lost and lonely, you, just like heaven"...

Audrey P.B
1 compartilhamento

Eram cinco horas da manhã. Era sábado. Ouviam funk a um som excessivamente alto e irritante de modo que não havia como não sentir vergonha e constrangimento, mas isso não importava. Nada importava pois eu estava nos braços dele, ele me chamava de "anjo", acariciava meus cabelos e beijava minha testa, fazendo eu me aconchegar mais e mais nele. Para que cobertor se eu o tinha ali comigo? Para que paranoia se ele estava ali, me abraçando ao amanhecer? Para que drama se era carinho, se podia ser paixão?

Audrey P.B
1 compartilhamento

Olhei para a fileira de poltronas ao lado e o avistei sentado em uma delas, rindo com um grupo de amigos, mas antes que ele me visse eu voltei minha atenção para meu conteúdo de Direito do Consumidor. Em algum momento, no entanto, ele me viu, pois quando peguei o celular, minutos depois brilhava na tela um "oi, sumida" e eu ri secretamente tendo o cuidado para não rir alto, para não sorrir de orelha a orelha, jogar a cabeça para trás toda boba, toda mola, toda dele. Tive o cuidado de guardar aquela emoção para mim mesma antes que ele visse e soubesse como me tem nas mãos nesses momentos e como uma simples mensagem dele adoçou minha noite, a minha semana e quem sabe meu mês?

Audrey P.B
1 compartilhamento

Querido J,

Hoje é sábado e o Yuri me chamou pedindo as provas do 1º período da faculdade. Quando as encontrei ele disse que viria aqui em casa buscar. Ele também pediu se eu tinha feito o teste de direção na autoescola e eu lhe respondi que ainda não. Ele disse que ele também ainda não fez, mas que estava ansioso e riu dizendo que eu e ele somos “ansiosos e dramáticos e emotivos”. Eu respondi a mensagem dele sorrindo e ele veio aqui em casa buscar as provas. Então ele contou da faculdade, de seus planos futuros, de sua vida enfim, de seus métodos de estudo e eu ouvia e sorria. Ele contou que não fez muitos amigos na faculdade e ficou um tempão aqui em casa, como se sentisse saudade de ter algum amigo ou coisa assim. Lembra quando lhe escrevi dizendo que após reprovar na autoescola tudo o que eu queria era falar com o Yuri? Eu poderia dizer que queria você, mas tudo o que eu queria era sair correndo para os braços do seu melhor amigo. Isso faz algum sentido? Porque para mim não faz. Talvez seja porque ele me entende melhor do que você, melhor que qualquer um. Eu não sei, mas depois que falei com ele me senti mais leve. A carência dele se juntou com a minha e através de risadas suprimos a saudade um do outro. Ele me falou que mal saía com os amigos pois você estava tão focado nos vestibulares que não saía de casa. Eu quis logo perguntar mais sobre você, sobre seus planos, seus sonhos, suas piadas sem graça, se você falava de mim…mas não pedi, apenas sorri e lhe disse para continuar a falar da faculdade, dos professores e etc. E ele falou, falou e falou e foi bom ouvir a voz dele e sentir seu sorriso. Mostrei-lhe a Sala de CDS com todos os CDS, livros e afins e ele amou (quem não se apaixona?) e depois ele foi para casa. Chegando em casa ele me mandou uma mensagem, me convidando para tomar um teres na casa dele amanhã. Achei estranho e recusei, não por achar estranho, claro, mas porque eu tenho seis provas essa semana. Como eu já disse há algum tempo, o Yuri é uma pessoa fácil de amar e eu vivo confundindo essa amizade com amor, mas nós nunca daríamos certo, não é? Eu só espero que nesse meio tempo sua saudade encontre com a minha saudade porque estou cansada de abraçar a sua ausência . Espero que seus lábios encontrem refúgio nos meus , seus braços aceitem meus abraços e que você tire todos os pontos de interrogação de mim apenas com um olhar , derrame meus dramas pelo chão e transforme minhas dúvidas na certeza exagerada da paixão . Ai,ai amor, quanta saudade! Dá até para ficar doente desse jeito, mas não, não posso me dar ao luxo de ficar doente agora porque tenho várias provas essa semana. Eu e o Yuri somos tão iguais e eu e você tão diferentes! Porque eu e ele somos iguais : ansiosos , dramáticos e emotivos , cheios de música e poesia e com uma carência de amor e carinho que nunca é suprida e talvez por isso jamais daríamos certo, diferente de nós, já que você é simples , eu sou composta , eu sou dramática e exagerada e você realista e cheio de lógica . Você me dá nos nervos com suas criancices e eu te irrito com minhas metáforas que você não entende . Você reclama de mim e eu de você . A gente briga mais do que tudo , mas a reconciliação é sempre uma festa . A gente se ama e se odeia na mesma proporção incrível , que desafia sua lógica e não cabe na minha poesia .Nós não conseguimos viver um sem o outro, admita isso. Eu admito e está na hora de você admitir também. Então abraça minha saudade com a tua saudade porque eu já não aguento mais!

Com amor, sua Annie.

Audrey P.B
1 compartilhamento