Coleção pessoal de AndreZanarella

1 - 20 do total de 230 pensamentos na coleção de AndreZanarella

TUDO FORA DO LUGAR

Tudo está fora do lugar. Mães enterrando filhos, pois deram a eles o sono eterno, por quê?

André Zanarella 23-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/frases/5011249

André Zanarella
1 compartilhamento

NOTA DISSONANTE

Sou apenas uma nota dissonante da sinfonia divina...mas sem ela a melodia perde a graça.

André Zanarella 21-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/frases/4423097

André Zanarella
1 compartilhamento

S – ÉSSE

Aprendi como sendo a letra do sapo,
Hoje é uma cobra cadê o “S” nesse papo?
A letra “S” ocupa a décima nona posição,
No alfabeto latino que é o da nossa nação.
Os egípcios tinham o “S” como uma espada,
Para os fenícios um dente coisa pesada.
Os romanos chamaram-no “S” de sigma,
A forma atual é dos romanos, um enigma.
No inicio de uma palavra o “S” é o “S”.
Entre duas vogais o “S” para ser “S”...
Advinha o que tem que acontecer?
Ele tem que ser “SS”, para você vê.
Um “S” entre duas vogais tem som de “Z”.
O “S” é complicado como uma serpente,
Por isso que o “S” é cobra para muita gente?
Enxofre tem o “S” como símbolo químico,
“S” é Siemens de algo elétrico ou neuroquímico?
O “s” é o símbolo da medida de tempo segundo,
O “s” é substantivo coisa de outro mundo.
O “S” é de Sandra, Sergio e saudade.
Simone, Solange, Sofia e sorriso sem idade.
Sarita e a Sonia ligada com coisa de cão,
Suzi, Sarah, Silvia, sedução e sensação.
No meu mundo o “S” está no caminho,
Infelizmente o “S” é também de só e sozinho.
E no seu como ele é?

André Zanarella 20-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4767081

André Zanarella
1 compartilhamento

MALDIÇÕES

Há maldiçoes que passam de geração a geração, apenas os laços de amor e de sangue podem quebra-los, ainda há tempo...

André Zanarella 19-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/frases/5015594

André Zanarella
1 compartilhamento

TUDO ERRADO

Mães matam os filhos,
Filhos matam os pais,
Crianças matam outras,
Cadê a punição no país?
Está tudo fora do lugar.
Mães enterram filhos,
Inocentes atropelados,
O assassino está impune.
O direto humano para quem?
Quem é o humano na historia?
A vítima perdeu o direito,
Quebrado sangra até a morte,
O marginal tem três refeições,
Ainda faz greve de fome,
As mães do inocentes choram,
A do marginal quer a libertação,
Está tudo fora de ser lugar.
Como o inocente pode dormir,
Retirem um rim dos assassinos,
Salve uma vida com ele,
Castrem os maníacos,
Vamos exigir uma justiça que puna
Afinal está tudo fora do lugar,
Nós os inocente somos os punidos,
E os bandidos gozam a felicidade

André Zanarella 17-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5016833

André Zanarella
1 compartilhamento

UM CONSELHO

Guardem na mochila do tempo as coisas boas,
Uma brincadeira em um motel com seu bem,
Aquela insegurança que foi perdida com amor,
Até um escorregão no banheiro pode ir também.
Guarde na mochila do tempo o que conheceu,
Lugares diferentes não são tudo que existe,
Existe a cultura, a alimentação e o carinho,
Num cantinho guarde as pessoas com carinho.
Não jogue ninguém fora de sua mochila,
Cuide de todos que passaram pelo seu caminho,
Todas tiveram uma importância para você,
Talvez você não perceba hoje e nem nessa vida,
Mas um dia você percebera porque tal pessoa apareceu.
Espero que quando você vasculhar sua mochila,
Bem lá no fundinho, todo esquecidinho e sujinho,
Eu esteja lá, talvez tentando alegra-la,
Talvez apenas brigando com você,
Talvez se lembre de mim apenas por este poema,
Ou talvez se lembre do escorregão no banheiro...
Ou de uma tarde num bambuzal encantado...
Não importa como será a lembrança,
Espero que neste dia mande um pensamento positivo
E pense que por um momento me conhecer valeu.

André Zanarella 16-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5014393

André Zanarella
1 compartilhamento

DO VIRTUAL AO REAL

Eu teclo na minha solidão
Amizades espalhadas ao leu
Centelhas do real imaginário
Na rede social uma afinidade
Um acaso separado pela geografia
E a conexão um dia acaba
Como acaba o próprio dia
Como acaba a hora dentro dia
Tudo muda dentro do tempo
Pois a vida é uma grande roda
Roda de pagode ou de samba
Cada qual com o seu ritmo
Ritmo das cordas de cavaquinho
No copo de cerveja gelado
Ou mesmo em uma caipirinha
Um sorriso dentro do samba
Uma apresentação ao acaso
O real imaginário se faz presente
Uma amizade virtual se materializa
O caos o destino perdido na rede
Junta na roda a amizade verdadeira
E no som do cavaquinho
E no sabor da cerveja
Surge uma amizade verdadeira.
E ao som do cavaquinho acaba a solidão.

André Zanarella 15-04-2013
Melodia por Laura do Cavaco
Ritmo samba-canção
http://www.recantodasletras.com.br/letras/4358853

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: letramusica real

PRONUNCIA CLARA - DEARTICULAÇÃO

Na dearticulação ocorrem as benções,
Anjos descem do céu em nome Dele,
Impedem os sacrifícios dos inocentes,
Também fazem as grandes anunciações.
Na dearticulação há grandes maldições,
Cidades destruídas também por Ele,
Um mundo inundado também por Ele.
Na dearticulação que surgiu em Babel,
Surgiram as nações e surgiram as guerras,
Marcas escritas em nossas entranhas,
Deixamos de ser humanos e somos cores.
Na dearticulação de tantos pregadores,
Milhares morreram pela sua crença,
Fogueiras foram acessas para o churrasco,
Com a cantoria de inocentes gritando,
Por ser a carne do banquete maldito,
Tudo isso, pois alguém na dearticulação,
Numa ousadia, pois palavras na boca Dele.
Dele ou seria Dela? Quem gera é a Mãe.
Hoje estamos no meio de uma nação perdida,
Falta uma pessoa dearticulada para o povo,
Que acorde um gigante adormecido
E crie uma verdadeira grande nação.

André Zanarella 14-04-2013

Dearticulação = Pronúncia clara e distinta das palavras.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5012371

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: dearticulação pronuncia

BEIJO

Lembro-me do primeiro beijo, alias não lembro, pois ele nunca deixou de existir...

André Zanarella 11-04-2013
Psvcta
http://www.recantodasletras.com.br/frases/5002060

André Zanarella
1 compartilhamento

JOVENS

Os jovens estão tratando os adultos como latas de lixo,
Onde eles despejam o que eles querem.
Os jovens são supostamente inocentes,
Que tipo de inocência é essa,
Que tira proveito de nossas fraquezas?
Pode-se ensinar tudo,
Mas como ensinar alguém a ser sensível ao próximo?

André Zanarella 09-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5001420

André Zanarella
1 compartilhamento

ONDAS

Vivemos num oceano, onde os outros são apenas ondas que vão e vem, e nós para os outros não passamos de uma onda também.

André Zanarella 08-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/frases/4985498

André Zanarella
1 compartilhamento

O BANHADO

O banhado está sendo invadido,
Assim com nosso relacionamento.
Eu canto no banheiro músicas triste,
Penso na paisagem mudada e cinza,
Penso como você mudou de repente.
Acredito que seja estresse apenas,
Que tudo terá uma ótima solução
E seremos felizes no final das contas.
O banhado está mais seco e drenado,
Casebres construídos em área proibida,
Fantasmas rondam no banhado seco,
Seria um pressagio para nossa vida?
Basta acreditar que Deus sabe o que faz.

André Zanarella 07-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4762090

André Zanarella
1 compartilhamento

REAL

Acredito que tudo é real, até os meus sonhos.

André Zanarella 05-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/frases/4749530

André Zanarella
1 compartilhamento

PRINCIPIO DO FIM

O desgaste da intimidade é fogo,
É um monstro mascando bangue,
Louco para acabar com o desejo.
Entorpecer um e contaminar o outro,
E quando isso ocorre o que fazer?
Levar a intimidade num banguê
Para um ritual de enterro real?
Prefiro lutar e ser chamado de louco,
Colocado numa camisa de força,
Mudar-me de dentro para fora,
Já que para fora para dentro...
Só com uma plástica radical.
Tento fazer tudo contra esse monstro,
Que chega mascando bangue,
Que afasta meu amor de mim,
Que leva meu relacionamento a um fim.
Sou mortal e não um monstro
E perante o prazer do bangue
Acho que estou a te perder...

André Zanarella 04-04-2013

Bangue =espécie de cânhamo de que se faz o haxixe.
Banguê =Padiola para condução de cadáveres.•.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4999541

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: amor desilusão

NÃO VEJA AS HORAS PASSAREM

O tempo voa quando você está se divertindo.
Isso é o fluxo, nome dado ao cientista entendido.
O fluxo ocorre quando estamos imersos numa atividade
Isso ocorre de acordo cada um e a sua habilidade.
O fluxo ocorre quando a atividade é uma mera escolha
E essa escolha tem que ser agradável nem seja dobradura de folha.
Para que o fluxo ocorra não precisa ter emoção,
Você faz atividade sem nenhuma competição,
Ao acaba-la você sente a alegria da experiência.
Comece a praticar isso no seu trabalho com paciência.
Isso ocorre por que você na sua vida esta sendo fiel
Pois nossa escolha racional pode ser muito cruel.
Então seja fiel por alguns minutos a que você curte,
Esqueça a tecnologia e vá tomar com o dedo um iogurte.
Então tende achar o seu fluxo com simplicidade,
Cultive-a e viva com muito mais felicidade.

André Zanarella 03-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4700047

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: conselho estresse

BUSSOLA

Dentro de nós há uma bussola,
De uns ela é feita de platina,
Para outros ela é feita de latão,
Não importa do que ela feita,
A minha bussola é feita de Éter.
Toda bussola tem o seu tempo,
Ela aponta sempre para o Norte,
Às vezes ela entra em parafuso,
Pois esquecemos o que o norte,
Achamos que o norte é um sorriso,
Um corpinho bem bonitinho,
Uma carteira recheada no bolso.
O norte é algo que faz querer crescer,
Faz sorrir da piada mais boba,
É o olhar dormir e se sentir feliz,
Perdoar as falhas, pois as falhas faz parte,
Acreditar que o “para sempre” é eterno,
Colocar todos os problemas num bornal,
Cantar uma canção por apenas lembrar.
Nossa bussola pode quebrar e ficar parada,
Até mesmo pode enferrujar,
Isso mesmo, mesmo feita de ouro,
Mas basta o nosso norte se aproximar,
Que o ponteiro começa a indicar,
Entra num compasso de indicação,
Num tremular que por muitos é paixão
E no seu tempo a bussola faz tudo melhorar
O norte é estar aqui com você...
É vê-la sorrir e ao sorrir querer ama-la

André Zanarella 02-04-2013

Éter: Antigo. Fluido sutil que encheria, segundo os antigos,
os espaços situados além da atmosfera terrestre.
Fluido hipotético, imponderável, elástico,
que se considerava como o agente de transmissão da luz e da eletricidade.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4828159

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: bussola éter

MORTE

A morte vem a nós todos em forma de maçanetas frias e estáticas, morrer é apenas um passar pela porta que a maçaneta nos oferece...

André Zanarella 01-04-2013
http://www.recantodasletras.com.br/frases/4845329

André Zanarella
1 compartilhamento

RADIOATIVO

Quando a Santa Bomba limpara o mundo,
Vingando a Mãe Terra de tanta crueldade?
Quando um idiota apertara o tal do botão,
Mudando o destino completo do planeta?
Ai, anjos subirão a Terra e outros descerão,
Veremos lindos arcanjos com suas legiões,
E os inocentes andarão pela devastação.
As apostas pelas almas serão visíveis aqui,
Cada humano mostrara sua face horrenda,
Verdadeiros mutantes deformados,
Talvez canibais com grandes presas,
E os inocentes perdidos na devassidão.
Veremos os anjos lutando e apostando...
Libertando outros inocentes do caos,
Tocaremos flautas e tambores com alegria.
No meio do deserto radiativo e do pó
Surgira do nada a flor da esperança para o homem
Então nem tudo ainda estará perdido.

André Zanarella 30-03-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4756980

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: radioativo social

NUM BANGALÔ

Hoje ao som do jazz abri meu bangalô,
Revi um domingo de manhã perdido,
Um convite para o café da manhã...
Neste lindo bangalô esse dia está lá,
O esquecimento do celular em casa,
Seria um ato falho ou de propósito?
Para mim foi puro esquecimento,
Causado pela ansiedade do momento.
Deixo o sol invadir meu bangalô...
Um sorriso branco no rosto negro,
Seria um sorriso para a sedução?
Seria um sorriso de nervosismo?
Acho que nunca soube ou saberei,
Mas numa explosão de desejo e sabor,
Um beijo no corredor, beijo com ardor,
Talvez ficasse apenas numa pegação,
Pegação de domingo de manhã,
Mas a pele falou mais alto que tudo,
A química explodiu como a bomba,
Bomba que arrasou Nagasaki,
A química arrasou o meu coração no beijo.
Explorando meu bangalô ensolarado...
Tenho saudades daquele domingo,
De todos os outros momentos mágicos,
Que guardei em pequenas esferas;
Esferas de cristal finíssimo e escondia-as
Dentro de um lugar especial...
Meu pequeno bangalô de felicidade.

André Zanarella 29-03-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4997024

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: amor bangalô

JOVENS PERDIDO

Os jovens de hoje vivem a bandurrear,
Pior que não é a o positivo bandurrear,
É o lado negro da palavra bandurrear.
Em nome de uma cultura dinâmica, morre...
Morre o vocabulário por gírias sem nexo,
Nas comunidades criam-se dialetos,
Bandurra ninguém sabe mais o que é,
Apenas um velho poeta a sociedade a criticar.
Em nome de uma cultura dinâmica, morre...
Morre o respeito aos mais velhos e adultos,
Aos mestres e professores que são coisas
E não pessoas que dão o seu suor no dia a dia.
A nação está invadida por bandurrista.
Em nome de uma cultura dinâmica, morre...
Morre o medo da punição onde há impunidade,
Onde uma vida custará menos que trinta anos,
Ainda com direito a três refeições e bolsas...
Bolsas, que coisa ridícula para a minha nação.
Em nome de uma cultura dinâmica, morre...
Quem é certo está virando lixeiras na sociedade,
Pagamos altos impostos e temos os muros pichados.
Os drogados são jovens assassinos e impunes,
Bandurristas que trocaram a bandurra pelo crack.
Em nome de uma cultura dinâmica, morre...
Morre o poeta que escuta o lindo som da bandurra,
Morre a bela bandurrista assassinada na esquina suja,
Morre a aposentada empurrada num roubo covarde,
Morre crianças atropeladas por jovens tirando racha,
Morre a esperança de uma nação na impunidade.
Basta ainda escrever esse desabafo ao som da bandurra.

André Zanarella 28-03-2013

Bandurrear = Tocar bandurra./Foliar, vadiar.
Bandurra = Espécie de bandolim de braço curto e de muitas cordas.
Bandurrista =Tocador ou tocadora de bandurra
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4988765

André Zanarella
1 compartilhamento
Tags: social bandurrear