André Zanarella

1 - 25 do total de 230 pensamentos de André Zanarella

A MANSÃO DE MEUS TRAUMAS

Olho para a mansão que eu construí.
Vejo a floresta encantada que destruí.
Muros tão alto que acho que é um castelo,
Cravos e pregos tão fixados em todo canto pelo martelo.
Tem lugares que não há teto, pois sonho daqui fugir.
As portas externas não trazem nada para dentro,
As portas internas não deixa nada daqui partir,
Mas tem lugares que não há teto, pois sonho daqui fugir.
Têm candelabros dourados que foram feitos de alianças.
Têm crucifixos nos cantos para as minhas esperanças.
Parede com hera porque a pintura sumiu.
Porta com cupim, pois a vida e mais importante que a madeira morta,
Mas tem lugares que não há teto, pois sonho daqui fugir.
Sou fantasma em minha mansão empoeirada.
Vejo sombras de um passado que não escolhi;
Escolha as quais eu nuca fiz.
Uma maldita genética que me acoita a todo instante.
Quebrei a mobília! Desliguei a televisão.
Choro nos cantos! Sonho com você.
Sonho em fugir pelo calabouço! Minha armadura enferrujou.
Minha espada quebrou! As paredes vão além da visão.
Mas tem lugares que não há teto, pois sonho daqui fugir.
Criei tantas passagens que a mansão virou um labirinto,
Com direito a criaturas mitológicas,
Que estraçalham a minha alma com fome de vida,
Querendo o meu sangue, pois ele ainda lembra-se de você.
Lembra-se do “você” que é bom.
Lembra-se do “você” que eu quero esquecer.
São mais que um “você”!
“Você” virou macha no assoalho,
Como macha na menarca na calcinha de renda,
Mas tem lugares que não há teto, pois sonho daqui fugir.
Na minha mansão há porões empoeirados,
Neles não há ratos e nem baratas,
Há o pior de tudo, há o silencio da solidão.
Há um sótão da escola velha e da escada de madeira.
Há o gordo louco babão que assombra os sonhos das crianças,
Mas tem lugares que não há teto, pois sonho daqui fugir.
Na mansão dos meus traumas às vezes acho caixas e enfeitadas;
São bibelôs ganhos na infância perdida,
É uma estória contada com sotaque perdido,
O fogão alimentado pela lenha que chispa,
Mas dos presentes que mais gosto esta você.
Você que é trauma pela minha sina, mas que me fez viver.
Você que está em toda a mansão dando a esperança de fugir
Pena que carrego o maldito genoma errado e choro,
Mas tem lugares que não há teto, pois sonho daqui fugir.

Andre Zanarella 25-01-2012

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

O LOUCO DA CASA

Criamos muitas couraças,
Na vida são tantas ameaças.
Chega a hora em que vou partir,
Fui criticado agora tenho que ir.
Não sei o que é pele ou couraça,
O que virá se será amor ou ameaça.
Ando de cabeça erguida para o poente,
De longe até pareço ser gente.

Somos o nosso próprio vilão,
Matamos por causa do pão.
Dói confiar no tal do irmão;
Na esquina ele será a traição.
Sangra a minha alma,
O corpo não se acalma.
A couraça foi de papelão,
Sou besouro esmagado no chão.

Não aposto no sucesso,
Aposto no meu regresso.
O sucesso é efêmero,
O meu tempo é nictêmero.
Joguei o relógio fora,
Os insetos voam lá fora;
No regresso volto à luz,
Todos esqueceram minha cruz.

A cantora da um agudo.
O judeu está tão barrigudo.
O pintor fez o sorriso do querubim.
Os bêbados dão festas no botequim.
O sucesso é a fração do segundo,
É a maldita rodada do mundo;
É o também o bolor que come o pão,
É o verme que engorda dentro do caixão.

O fracasso é a lembrança,
É rezar com toda a esperança,
É o bolor na ultima fatia de pão,
É ter fome dentro da escuridão,
Querer cantar a beleza desafinada,
Mas sentir que a sua alma esta acabada;
O fracasso é fugir para o intimo exílio
E perto de todos sofrer um martírio.

Então aprendi a me avaliar baixo!
Mesmo de nariz empinado sou cabisbaixo,
Sou cria do meu pai.
Não posso falar ai.
Não tenho mais direito ao ir.
Caio sobre a terra escura,
Limpo a poeira como uma cura,
Guardo as minhas asas de querubim
E tenho apenas que sorrir... enfim.

Andre Zanarella 28-02-2012

Nictêmero = Espaço de tempo que compreende um dia e uma noite.

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

BALUARTE DE SONHOS

Eu construí um castelo de cumulus,
Ao seu lado acabei virado húmus.
No castelo mandei fazer um baluarte,
Pois nosso amor era a mais bela arte.

O baluarte protegia nosso amor do mundo,
Mas para você eu não passava de um vagabundo.
Eu me tingia de cinza para que você brilhasse,
Moraria no castelo ou no baluarte, que impasse!

Você queria o melhor de meu mundo mortal,
Na sua visão o castelo era apenas algo banal.
Eu era soldado, escravo, aio, rei e o amante,
E você apenas se preocupava em seguir adiante.

Do baluarte eu defendia nosso amor e o castelo
Enquanto você se preocupava com fútil e belo.
Mas o cumulus vira em Cumulonimbus uma hora
E o húmus pode bem ser uma caixa de pandora.

O baluarte de sonhos que do castelo é sua fortaleza,
Rapidamente de sonhos vira em pesadelo sem beleza.
Sem se importa com lagrimas derruba todos ao chão
Deixando-me livre parecendo até um soldado sem coração.

André Zanarella 01-08-2012


Baluarte = Construção avançada de uma fortificação
= Bastião.
= Lugar completamente seguro
= Figurado. Princípios de base
Cumulus = tipo de nuvem
Cumulonimbus = nuvem de temporal
Húmus = humo
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4301421

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

A BALUDA DE CAÇAR CUPIDO

Quero voltar no meu tempo de criança
Uma baluda na mão e um saco de esperança,
Quando aquela coisa parecida com um anjo,
Com sua flecha vir me transformar em marmanjo,
Com minha baluda carregada de encantamento
Vou disparar no cupido no exato momento
Que ele estiver mirando em meu coração;
Acertarei no cupido deixando caído no chão.
Aí... Oh! Podre coitado do amigo cupido!
Ele será com o meu encantamento punido.
Ele voltara de quatro para sua consorte,
A bela Psique, sentido por ela uma paixão de morte.
Nesse dia todos os sofrem por amor terão sua vingança
E o amor belo e infantil quem sabe terá esperança.

André Zanarella 02-08-2012

Baluda = Espingarda de grosso calibre.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4294760

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

A BALUMA DA VIDA

A baluma está em todos nós
Dá direção antes de nossos avós.
Nascemos por um cordão,
Ele nós deu a máxima ligação.

A baluma terá que ser esticada,
Em outras haverá de ser afrouxada;
Assim o vento da vida nos dará direção
Levando ao rumo de ter um bom coração.

Se a baluma for frouxa não iremos a lugar algum,
Acabaremos à deriva no mar sendo apenas mais um.
E a frouxidão da baluma nos fará perde os ventos
Restara apodrecer em arrependimento e alentos.

Mas se baluma for pela nossa condutora bem manejada,
Iremos longe superando os temporais dando risada;
Fortaleceremos-nos no mal e agradeceremos o bom vento,
Viveremos à vida, vitoriosos, pois não ficaremos parados no alento.

Nós somos embarcações nesse grande oceano da vida,
Nossos motores, velas e remos nos foram dado sobre medida.
Fazer bom uso de nosso instrumento
É obrigação divina a todo o momento.

André Zanarella 03-08-2012
Baluma =Cordel, que passa por uma bainha das velas latinas.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4302927

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

UMA NOITE ALTERNATIVA

Sou balseiro mudo que fala chinês
Você é protagonista pela primeira vez.
Faço do meu suor o sumo de seu prazer
Dentro de minha balsa quero lhe ter.

Realizo o seu sonho da dança alternativa
São seres da noite mudando a perspectiva;
Solto suas algemas em seu habitat feroz
O som da musica alucinante é tão veloz!

Eu conduzo minha balsa na noite alucinante
Vejo o másculo e a fêmea num casal dissonante;
A luz estroboscópica turva a minha visão
E você dançando até parece bolha de sabão.

Nessa noite alternativa de tantos gatos pardos
Os seus acompanhantes são todos felizardos.
Encerramos a noite num caldinho sub-humano
Nesta noite por um instante fui Deus se não me engano...

André Zanarella 04-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4299425

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

QUANDO SE AMA

Troco o som do piano pela viola sertaneja,
A taça do vinho é trocada pela cerveja.
Assim é tal da adaptação do relacionamento
São furacões que surgem a todo o momento.

Conhecer as duas faces de uma moeda,
Tentar ser maleável para evitar a queda
E assim vai crescendo todo o sentimento
São furacões que surgem a todo o momento.

Entender que toda vida é uma pequena vida,
Que sem alguém ficamos perdido na avenida;
O sol deixa de ter o seu lindo colorido amarelo
E aquela delicia da infância não passa de caramelo.

Para se achar por completo ente mundo
Temos que entrar na vida do outro a fundo.
Conhecer o que não gostamos por que sim,
Apenas para aquela questão por um fim.

E assim vai crescendo todo o sentimento
São furacões que surgem a todo o momento.
E sorrir a toa sem querer do outro ser juiz,
Finalmente desejando que o outro seja feliz.

Desejo a você que encontre alguém que lhe faça feliz
Que saiba lhe acordar beijando a ponta de seu nariz

André Zanarella 05-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4298220

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

MEU PASSADO FOI ERGUIDO POR BALURDOS

Todos nós somos como cemitérios antigos
Temos recordações em inúmeros jazigos;
Às vezes perdidos no subconsciente há mendigos
Que vem nos acordar para os nossos castigos.

As sepulturas das más recordações tem poeira
Algumas são feitas de maneira tão grosseira.
No cemitério de nossa alma há também pedregulho
Que esconde o jazigo por dor ou por orgulho.

No cemitério de nossas almas às vezes interfere Deus
A poeira de toda sepultura ele com bater de asas dá adeus.
Nos pedregulhos são colocados os balurdos
E ao levanta-los aparecem os maiores absurdos.

No canto mais sombrio de meu cemitério
Tem um pedregulho gigante sobre um mistério
Duas vezes foram colocados e pedregulho levantado
E o ser ao ver um lampejo da cova ficou chocado.

O balurdo está colocado no pedregulho gigante
Um dia com a graça de Deus destruo, pois vou adiante;
Mas enquanto o dia não chega pinto o pedregulho
Deixando de lado todo o meu orgulho

André Zanarella 06-08-2012

Balurdo = Espécie de grande parafuso que serve para
levantar a pedra nos lagares.
Pedregulho = Pedra muito grande; penedo.
Bras. Grande quantidade de pedras miúdas.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4397097

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

VESTIDO DA COR DE ROMÃ (BALAUSTINO)

Ela entra no boteco com ritmo
Mexendo com o meu biorritmo.
Apesar do frio veste vestido curto,
Vermelho rouba a atenção num surto.
Negra mais linda usando balaustino
Sua beleza me deixa tão pequenino.
Negra da cor marrom de chocolate
Usando roupa da cor escarlate.
Lembro-me de uma musa comendo romã
Rindo com gosto de amanhã
Trazendo no lábio o balaustino
Qual será dessa negra o destino?
Perdido na beleza eu perco a conversa
E a poesia vem de minha alma imersa.
Buscando o tom vermelho balaustino
Vem o rubro, o Ferrari brincadeira de menino,
Resta escrever o poema num guardanapo
Pois todos na mesa me cobram um papo.
Por um instante a negra vestindo balaustino
Fez de mim na fantasia um peregrino.

André Zanarella 08-08-2012

Balaustino = (balaúste+ino) De cor semelhante à da romã.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4398437

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

ASSASSINO DE PÁSSAROS

O assassino de pássaros é menino,
Desde pequeno matar é seu destino.
Devia nascer asas em seu espinhaço
E do chumbinho receber um estilhaço.
Menino que ganha uma espingarda
Seus pais se julgam a vanguarda.
Tem tudo fácil e sente aborrecido
Não lhe cobram nada, pois ele está cansado.
Os pais só pensam que ter filho é o nascer,
Esquecem na sala de TV o crescer,
Dando tudo logo o menino vai morrer,
Virando um adulto de fácil perecer.
O menino tendo tudo se move só,
Flecha solitária logo estará no pó.
Indo para o mundo do drogado imundo
Em pensar na morte da ave é ir fundo.
Em breve a coruja branca irá busca-lo
A lanterna da vida irá queima-lo,
Restarão fantasmas por todas as partes
E o menino assassino que fazia artes
Escutará o medo de uma taquicardia
Pois na maldade acabou o seu dia.
Os pais amaldiçoaram a sociedade
Esquecendo que inicio foi à impunidade.

André Zanarella 09-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4352925

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

COMA JÁ!

Esta sobe estresse constante
Coma já neste mesmo instante
Ser for magrinho coma chocolate
Se gordinho não entre num combate
Apesar de que chocolate é tentador
E às vezes parece até diminuir a dor
Mas se estiver mal-humorado como já
Uma fruta mesmo pequena como cajá
O que eu dou este conselho?
Pois tenho meu corpo como um aparelho.
Mau-humor e estresse pode ser hipoglicemia
Comendo já talvez acerte a pontaria
Sem contar que a paradinha lhe ira ajudar
E com certeza seu animo ira mudar
Mas não se esqueça da moderação
Então daqui a pouco virara um balão.

André Zanarella 10-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4375676

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

JABÁ

Na árvore altaneira está a Jabá
Bico branco e olho azul cantam as Jabás
Enquanto os homens vestindo Jabás
Nos varais prepara o seu saboroso Jabá
Não serve para gaiola a linda Jabá
Nem muito menos para alimento serve a Jabá
Mas o homem vestido de Jabá
Comendo o seu saboroso Jabá
Esta acabando com a bela Jabá
Mata a floresta morada da Jabá
Para criar gado para fazer mais Jabá
E o território necessário da Jabá
Esta menor que um prato de Jabá
Daqui a pouco lembraremos só do Jabá
Afinal atualmente poucos conhecem a Jabá.
Salvem as gralhas Jabás
Salvem a morada das Jabás

André Zanarella 10-08-2012

Jabá (ioruba jàbàjábá) 1 Carne seca.
2 V charque.
3 Roupa de casimira surrada.
4 gír Comida de quartel.
5 gír V jabaculê.
6 sf Ornit Gralha, sinonimo japu.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4377033

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

SUPER-HOMEM QUERIA SER

Super-homem queria ser
Sem ter que ter ou ser.
Não precisar de avião para me levar
Sem ter uma vida breve a navegar.
Deixar a vida apenas a me carregar
E em qualquer momento ir ver o mar.
Uma visão que não é breve
E no vento ser o mais leve;
Conhecer o mistério sem ninguém ensinar
E o mal ao redor exterminar.
Super-homem por que a capa?
Bem que ela podia ser napa.
Já que enfeite é o seu destino
Mas o super-homem é meio menino;
É solitário por toda Terra
Seja no abismo ou na serra.
Pensando bem não queria ser ele
Nem muito menos os poderes dele
Não ter outro alguém para chamar de amor
É triste como o destruir da flor


André Zanarella 11-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4380115

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

O VINHO

Oh Deus que milagre é este do vinho!
Que no exagero leva ao descaminho.
Que seu filho chamou de sangue no cálice,
Quando a confraternização foi o ápice.

A festa começará na colheita da uva
Feita em dia de sol sem ameaça de chuva.
Os balseiros serão cheios para o esmagamento
A tradição usa os pés como instrumento.

O suco irá encontrar o fermento
E a fermentação terá o seu momento.
Etapa tumultuosa e etapa lenta,
É a dança da mudança que é violenta.

Entra suco e sai um vinho novo totalmente sujo,
Coagem e o vinho será tomado só pelo bêbado marujo,
Mas depois que o vinho passa por um período de descanso
Ai ele esta pronto para ser apreciado de modo manso.

Tem deus para o vinho para o povo grego e romano;
Baco e Dionísio deuses com hábitos tão de humano.
O vinho é sagrado para algumas religiões,
Também é a bebida que desperta as paixões.

Mas nunca esqueça beba com moderação,
Pois ninguém é obrigado a aguentar beberão.
Sem contar que bêbedo sempre faz coisas sem noção,
Ai não adianta pedir a Deus o seu perdão.

André Zanarella 12-08-2012
Balseiro =. Dorna ou balsa grande em que se pisam as uvas.
= O que dirige a balsa ou jangada.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4406627

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

CASTELO DE VENTO (SONHO PERDIDO)

Perdi os sonhos nas asas de uma borboleta,
Apenas uma visão imitada por uma luneta,
Limitando a beleza do universo a um planeta
Ou a diversidade da floresta tropical a violeta.

Quem amou a borboleta e deixou-a partir,
Ficou perdido numa temporal sem saber aonde ir.
Congelado trancado por acidente (?) no congelador,
Morrendo sozinho chorando por amor.

André Zanarella 14 08 2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/3857996

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

AS LINDAS DANAIDES

As lindas Danaides são cinquenta irmãs,
Belas como as cores das mais belas manhãs.
Na mitologia grega a estória delas é contada,
Tem versão mais ou menos romanceada.

Foram forçadas a um casamento sem amor
E na noite de núpcias a matar o marido sem pudor.
Uma irmã não cumpriu com o combinado,
Quando foi ser punida Afrodite ficou de seu lado.

As quarenta e nove irmãs viúvas casaram novamente
Com grandes heróis deixando o seu pai contente,
Mas no desencarnarem com Hades foram acertar
E uma punição pelo assassinato Hades a elas foram a ajustar.

As lindas Danaides tinham que encher com água um tonel,
Enquanto não enchessem no inferno sofreriam de modo cruel;
Para isso cada uma tinha apena um jarro furado,
Desse modo cada uma delas pagaria o seu pecado.

Dessa lenda tão antiga surgiram expressões no nosso mundo:
Exemplo: ”Tonel das Danaides” ou “Poço sem fundo”
São coisas que fazemos mas que nunca tem realmente um fim.
Se você tem essa compulsão vá para um psicólogo ou um botequim.

André Zanarella 15-08-2012

Danaide: Espécie de roda hidráulica; danaida.
Zoologia Inseto lepidóptero diurno da África, de asas vivamente coloridas.
Fig. Tonel das Danaides, poço sem fundo, coisa de que não se vê o fim.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4394056

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

ACORDEI COM SAUDADES DE VOCE.

Acordei com saudades de você
Coloquei aquela musica que era mais sua que minha.
Lembrei-me do seu olhar perdido para lua,
E, após tantos anos percebi que era perdido para mim.
Chorei uma lagrima contida,
Afinal os segundos viraram anos
E num lapso serão séculos os segundos de nossa separação.
A música invade o castelo das nuvens,
Levanta o pó do sótão e faz os seus achados,
Engraçado que sempre me vejo com o rosto amassado
Em contraste com seu rosto mais lindo,
Rosto sem maquiagem acordando ao meu lado.
Mexendo em minhas recordações,
Ao seu lado nunca acordei mal humorado.
Era leve.
Leve como a pluma de má coruja, pois tinha você.
Você era as notas de minha partitura particular.
Hoje pela bilionésima vez acordei chorando
Meu dragão lambendo meu rosto
Esta noite sonhei com você.
Jogo pela janela uma oração de felicidade a você
Que seu príncipe lhe de um baú de sonhos bons
Pois eu e meu dragão iremos à luta
Mas meu coração hoje esta apertado.

Andre Zanarella 16-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4165581

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

CHURRASCO

Vejo festas animadas pela carne e carvão,
Mataram meu mundo com tiro de canhão,
Desço ao inferno em nome de um amor,
Apenas na esperança de achar uma bela flor.

André Zanarella 17-08-2012

Creio que quanto menos animais nós comemos mais evoluídos somos.
Outra coisa fogos de artifícios eu sou contra. Muitos pacientes sofrem paradas cardíacas e AVC como os fogos, sem contar a poluição que eles causam.
http://www.recantodasletras.com.br/trovas/4356483

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

A BELA BALZAQUIANA

O corpo já está maduro,
Tem um andar seguro,
A palavra dela já cala,
Com o seu silencio fala.

Tem uma idade que é da razão,
Que a perde na louca paixão.
São mulheres, tias, mães e amantes.
Todas têm a beleza em seus semblantes.

Mas algumas têm alma de menina,
Por isso tem o sofrimento como sina;
Esquece-se de soltar sua mulher madura
Não aceitando o cabresto sem perder a candura.

A meu redor há tantas balzaquianas
E todas elas são resolvidas e bacanas.
Coitadas das Marias Candinhas,
Envelhecem e são trocadas por estarem caidinhas.

Candinhas... Acordem sempre há tempo!

André Zanarella 18-08-2012
Balzaquiana = Aplica-se à mulher que atingiu os 30 anos
Candinha = Mulher envelhecida e fofoqueira.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4357241

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

DESLIGUE O CELULAR

Mensagem de texto...
Notificação...
Chamada...
Segunda chamada na espera...
É o mundo moderno que cobra,
Às vezes você teve um dia daqueles,
Cliente chato falando na cabeça,
Filha que fez arte quando você está atrasado.
O arroz queimou,
A peça vermelha foi para maquina com a roupa branca,
A mulher está de TPM,
Se você é leitora, você está de TPM.
Nesses dias Desligue o celular!
Deixe-o desligado por algumas horas,
Sinta a sensação de desconectar um pouco,
É algo psicológico.
É algo que acalma.
Relaxa.
Se você é neurótico por conectividade,
Desative por algumas horas as notificações,
Ou então os torpedos.
Melhor ainda desligue o celular por uma hora,
Sente com uns amigos num bar,
Peça algo para beber,
Fale bobeira,
Bobeira mesmo,
Coisa que não tenha conteúdo,
Coisa para dar risadas e relaxar,
Desconectado do mundo é melhor.
Desligue o celular!
Experimente e me conte.
Seja Feliz!
Isso é o que importa.

André Zanarella 19- 08- 2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4354288

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

O ESTILHAÇO DE CADA UM!

A poeira tomou o seu lugar,
A areia da ampulheta caiu,
O passado é estória morta
E a mão pesada esqueceu.
O coração ferido ainda bate,
Os neurônios anotaram fatos,
A poeira tudo escondeu
E o rosto ferido ainda arde.
Todos nós temos estilhaços,
Alguns na cadeia genética,
Poucos têm estilhaços de fato
E muitos têm os doidos da alma.
São fantasmas silenciosos,
Escondidos sob a poeira,
Esperando a chance do ataque
E no movimento causar a dor.
Um lampejo, um sonho é o gatilho,
O estilhaço corre cortando tudo,
Causando desconforto físico
E nos desesperado levando a morte.
O estilhaço da morte não tem retirado,
Tem aceitação, entendimento, catarse;
No RX da alma eles são sanguessugas,
Enfraquecendo e eternamente punindo.
O estilhaço da alma nós molda,
Também nós mata, nós vicia,
O teimoso ou seria corajoso o encara
O expõe ao mundo e da a cara à tapa
O covarde se embebeda e droga.
A escolha entre expor o estilhaço
Ou esconde-lo é o que definira o final da historia.

André Zanarella 20-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4387551

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

M – EME

“M” é a décima terceira letra
Ou a décima segunda letra?
Depende se você considera o “K”,
Eu considero sempre uso o “K”.

O “M” para os egípcios era a coruja,
Para os fenícios, água do mar não suja.
“M” da para imaginar a onda do mar
E está no meio da palavra amar.

Para os gregos tem o som de “mi”.
Para os russos também é um “mi”.
Ambos vêm do fonema que é o “mu”,
Isso mesmo é o falar da vaca “mu”.

Rapidamente antes e continuar o poema:
“M” para você está na sua vida em qual esquema?
“M” minúsculo pode ser representação de mil
Minúscula é numeração romana, coisa juvenil.

Lembrou mais? Sua altura é medida em “m”.
A senhora que manda nos filme 007 é a? “M”.
E o nosso “M” que está na palma da nossa mão?
São as linhas do destino, vida, cabeça e coração.

O “M” é isso ai, aprendi ele sendo do macaco,
Depois conhecendo a vida o “M” virou de maníaco.
Tem de Bethania, Milton, Marisa e muita gente.
Que tal você me ajudar e colocar algo de sua mente?

André Zanarella 24-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4366285

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

A CRIANÇA DIFERENTE

Engraçado como colocamos os outros em nossa vida.
Bela jamais sonhou em se apaixonar por uma Fera.
O que levou a coitada da madrasta a ser doente?
Doente e não louca.
A madrasta mata, ou tenta, para ser a mais bela.
Titanic num descuido afundou e muito matou
A criança diferente fugia da escola por quê?
A mãe e o pai algum dia para a criança diferente perguntou?
Será que deram para ela o sentimento da preocupação?
Ensinaram valores alem da sobrevivência diária?
Mas como dar algo se eles talvez não tivessem para dar?
A criança diferente não foi preparada para ser pai.
Na explosão dos hormônios só pensou no prazer,
Achou que fazer outra vida seria um passe de mágica.
Talvez uma queda dentro da toca do coelho branco,
Uma olhada para o futuro no espelho da bela madrasta,
Uma fantasia onde iria vestir uma armadura de guerreiro,
Guerreiro, anjo, ninja ou seria talvez uma fantasia de Chaves?
Assim a criança diferente foi pai diferente num mundo diferente.
Reconheci o amigo no poder do sorriso e dos encontrões da vida,
Achei que a realidade da armadura era normal,
Que o rótulo ali estampando era apenas um rótulo perdido,
Que embaixo da poeira e da ferrugem havia ouro,
Mas a criança que agora era um adulto diferente é assim...
No destino eu o escolhi como amigo.
Então, eu achei tudo certo.
Coloquei-o embaixo de minhas asas com todos os meus amigos,
Escolhi luzes brilhantes para iluminar o seu caminho,
Orei para Jesus e para os Orixás para abrir os seus caminhos,
Aceitei sua historia como sendo algo normal,
Mostrei que um plebeu pode morar num castelo encantado
E assim a criança diferente se tornou meu amigo,
Fiz olhos de cegos e ouvidos de surdos.
O rótulo social é algo pior que o preconceito,
Mas o que é rotular e o que é preconceito?
Assim são meus amigos, são perolas que perdidas eu achei.
Para muitos eu ando com cobras,
Mas acredito que a madrasta precisa de terapia e não de morte.

André Zanarella 25-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4360316

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella
1 compartilhamento

O BAÚ DOS MEUS GRANDES TESOUROS

Pouco a pouco encho meu baú de tesouros
São coisas linda, que me fez muito feliz.
Você não imagina o medo que me roubem
Cada tesouro guardado no baú tão forte
Tamanho é o valor que tem o meu tesouro
Assim são os presentes que você me deu

Passo os olhos por todos os meus objetos
São mais valorosos que muitos carros
Valor igual ao meu tesouro no mundo não há
Coração de papel, cartinha enfeitada.
Tem embalagem de bombom, tem bobeira.
Amar é assim, transformar vidro em diamante.

Parece que foi ontem que recebi meus tesouros
Somos tão felizes naquele tempo perdido
Valíamos mais por que éramos e não por que tínhamos
Cada momento era especial no meu coração
Tenho uma saudade sem fim de nossos momentos
Aonde anda você pequena joia perdida em mim?

André Zanarella 26-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4367901

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella

A CRIANÇA

Rezo aos filhos dos meus amigos queridos,
Crianças que talvez sejam meninos perdidos.
Vejo crianças filhos de crianças adultas,
Pais que se entregam a paixões ocultas.
Resta-me orar para a melhora do mundo,
Para que os filhos não caiam no poço sem fundo.
Hoje o pai da criança pouco quer lhe vê,
Não dá exemplo, pois prefere as facilidades da teve.
O pai solteiro acha que apenas o falar é certo,
Esquece que quem não se sacrifica tem futuro incerto.
Num mundo de malandro, gangue e bando;
Temos que dar exemplo, amar e viver educando.
A criança é e será sempre dos pais a projeção,
Mostre amor não com bens, mas com educação.
Mostre exemplo e de valores dentro de uma religião,
Assim sendo a criança terá base para enfrentar este mundão.

André Zanarella 27-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4419954

André Zanarella
Inserida por AndreZanarella