Carta de Despedida

Cerca de 596 carta de Despedida

Quando foi embora novamente, um vazio ficou, imaginei até que seria ali a despedida, tantos amigos passam assim como uma névoa que lentamente se desfaz, levam consigo meu sorriso, minha saudades e uma lembrança gostosa de encontros onde nossos sorrisos e nossa alegria contagiavam.
Mas amigo de verdade não te esquece, não deixa de amar, te levanta quando tudo parece desabar, te diz palavras de conforto, te ampara, mesmo longe ele grita que está ali, e com voz suave sopra no seu ouvido que te ama.

Iveli Scodeler
Inserida por iveliscodeler

A despedida...

***
Amanheceu e seu amado partiu tristemente...
Deixando-a com coração partido.
E voltou a adormecer eternamente...
As coisas já não tinham mais sentido.

Pois de que adianta ter as estrelas, a luz do luar... Ter o mundo...
Se não irá mais o encontrar.
O amor, um sentimento lindo e mais profundo...
Mas muito difícil de explicar.

Anoiteceu e tudo ficou mais triste...
Saiu a noite pra contemplar o mar.
Lua cheia no céu, não mais existe...
Agora tão longe do seu amor, já não podes mais o amar...

Rio, 06/05/06.

Silviane Moon
Inserida por SilvianeMoon

Despedida

A luta foi grande, a esperança também
mas, o que tentei fazer certo
foi danoso
Persisti, afundei no lodo
Em cada luta uma derrota
Em cada ponta de esperança
apreciei inenarrável promiscuidade
Segregada e ferida, foi-se a ilusão
Hoje, mais velha e sábia
permito-me caminhar sozinha
como apoio, uma bengala de madeira
que a minha mão com delicadeza abraça
um busto masculino entalhado
no mais precioso marfim.

Maria da Penha Boina
Inserida por mpboina

DESPEDIDA

Cai no horizonte uma estrela, a sombra da lua, a silhueta curvilínea dançando uma música triste. Já não era você rabiscada em uma tela, num movimento apaixonado de um pintor, criando sua obra de amor. Canta essa musica ao soluçar do poeta, um cortejo de versos inacabados, todos do futuro para o passado, será a dor pela frente. Grita a noite nublada sob protestos dos enamorados, chora o viúvo sua bela amada, mendiga um único beijo, um único abraço, já vai longe a fantasia imaginada, singra o peito como sangue caindo sobre a terra. Seria o quarto vazio do filho desaparecido, a despedida da mãe que se foi para sempre? Qual dor se compara a solidão, mesmo diante do espelho? Se na própria imagem o nada é seu amigo companheiro, tens a morte como divida não paga, e o horror da infeliz condição, o palhaço chora por não fazer sorrir.

José Carlos Cavalcante
Inserida por JCCAVALCANTE

DESPEDIDA

Em cada despedida há um adeus
Na incerteza de um novo encontro
Da ansiedade que suspende-se na alma
Morremos, rezamos, rogamos, suplicamos
Amamos a esperança que é eterna
Imploramos ao tempo que a saudade
Nos cure deste maldito tormento
Imploro-lhe a paz que as ausências
Sequestram os nossos desencontros
Que da vida afasta-nos por mera abstração
Da mente doente que envolve as emoções
Talvez com o vinho entre as ruínas
Que habitam estas quatro paredes
Embalsamemos com as pinceladas de cores
Num duelo na sombra explorando a noite
Em cada despedida em cada adeus.
❤╰⊱♥⊱╮❤

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

- E Se ?

E Se Ao Invés de Dizer Tchau, Fosse um Beijo de Despedida?
E Se Ao Invés de Um Aperto de Mão, Fosse um Abraço Confortável?
E Se ao Invés de Falar seu Nome, Eu Ti Chamasse de Amor?
E Se ao Invés De Amizade, Fosse Um Amor?
E Se Ao Invés de Não, Fosse Um Sim?
E Se? E Se Eu Ti Amasse de Verdade? Ao Invés de Não, Você Diria Sim...

" Não Consigo Desisti Daquilo Que Amo.

Bruno Santos
Inserida por BrunnoSantos

Maria

Minha senhora Maria
Chegou a nossa despedida
Estou levando a tristeza na mala
Levando as mãos tão vazias

Levo a fome comigo
Levo as dores dos que ficam
E levo a esperança de vida
Para você minha Maria querida

Aqui a fome é tão forte
Que chega doer
A sede é tão seca
Que a vida morrer

Vou buscar nossa sorte
Do outro lado do norte
E trazer nosso sonho
E brigar com a morte

Me espera Maria!!

Luzia A A Oliveira
Inserida por louises

ACABOU QUANDO...
Acabou quando a despedida se transformou em alívio. Quando o beijo virou apenas ritual. Acabou quando o coração não fez mais questão alguma de acelerar. Acabou quando o desentendimento não trouxe junto a vontade de chorar. Acabou quando a saudade virou sinônimo de tanto faz.

Aquilino Weejay
Inserida por AquilinoWeejay

CORDEL DE NOVELAS.

Belíssima. Despedida de solteiro
A próxima vítima. O rei do gado
O profeta. Roque santeiro
Sassaricando. O bem amado

Cabocla. Da cor do pecado
A favorita. Estrela guia
O astro. Cordel encantado
A padroeira. Eterna magia

Alma gêmea. As três Marias
A sucessora. Vereda tropical
Mulheres de areia. Maria Maria
Selva de pedra. Lua de cristal

Olho no olho. Pecado capital
O amor está no ar
Salomé. Fera radical
Escrava Isaura. Livre para voar

Aquele beijo. Toma lá da cá
Carinhoso. Sabor da paixão
Corpo a corpo. Direito de amar
Final feliz. Explode coração

Pedra sobre pedra. O casarão
Terra Nostra. O mapa da mina
Dancin Days. A próxima atração
Cambalacho. Negócio da China

Feijão maravilha. Gina
A gata comeu. Marron glacê
Anjo mau. Gente fina
Tiêta. Voltei pra você

Roda de fogo. Bambolê
Laços de família. Esplendor
Começar de novo. Renascer
Amor eterno amor.

Mandala. Vila Madalena
Torre de babel. Escalada
Deus nos acuda. Helena
Minha doce namorada.

Eu prometo. A viagem
Viver a vida. Um sonho a mais
Vida nova. Irmãos coragem
A sombra dos laranjais.

América. Pátria minha
Paraíso. Tropicaliente
Gabriela. A Moreninha
Por amor. A vida da gente

Chega mais. Cama de gato
Beleza pura. Felicidade
Mico preto. Bicho do mato
O dono do mundo. Celebridade

Um anjo que caiu do céu
Fina estampa. Sete pecados
Dona Xepa. Barriga de aluguel
De corpo e alma. Coração alado

Baila comigo. Estúpido cupido
O amor é nosso. Passione
O noviço. O homem proibido
Tempos modernos. O clone

Quatro por quatro. Locomotivas
Louco amor. Pecado rasgado
Como uma onda. Água viva
Sol de verão. Corpo dourado.

Sinhá moça. Meu bem querer
Perigosas peruas. Vira lata
Senhora do destino. Quem é você
Zazá. Rainha da sucata

Fogo sobre terra. Bang bang
Porto dos milagres. Araguaia
Jogo da vida. Pacto de sangue
Era uma vez. Saramandaia.

De quina pra lua. Brilhante
Marina. Meu bem meu mal
Pai herói. Coração de estudante
Cubanacan. Paraíso tropical

Sinhazinha flô. Desejo proibido
O primeiro amor. Hipertensão
Partido alto. Sétimo sentido
Vale tudo. Insensato coração.

O outro. Anjo de mim
Morde e assopra. Padre Tião
Pé na jaca. terras do sem fim
Meu pedacinho de chão.

O cravo e a Rosa. Duas vidas
Te contei. Que Rei sou eu
O semiDeus. Fera ferida
As três irmãs. Sonho meu.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM
1 compartilhamento

Em toda a minha vida depois de uma despedida, eles nunca olharam pra trás.
Eu sempre fico encostada num muro fitando seu caminhar e sumir com a distância na esperança de que olhem pra trás, na esperança de um aceno, um delírio, um deleite,
um sinal de hesitação ao partir.
Ninguém nunca olhou pra trás. Exceto ele.
Tão simples e intenso.
Tão humano e tão extenso.
Comum e desconhecido.
Meu amigo,
quero te ver de novo olhar pra trás.

MD
Inserida por MilenaDemetrio

SONHO ATORMENTADOR.

Já é tarde; ele se foi.
Já era tarde quando sem sequer acenar na despedida, me deixando com essa saudade abrasadora, que por dentro arde e, pelos meus enxarcados olhos, transborda.

Transborda, desbota, debocha, disfarça a farsa de desamar sem alarde, com a dor do desgaste que abate de lamento grande desilusão, sem ter deixado desejado rebento dessa união.

Ultrapassando a borda do sofrimento, desbotando cores vivas e intensas sem alento, gracejando do universo conspirador sem pudor, disfarçando o apego sem qualquer apreço, apenas para demonstrar o desamor.

Ele se foi muito cedo, no triste fim de cinzenta aurora, onde a felicidade acometia meu coração de sono profundo, anestesiada pelo poder dessa amorosa infeliz desilusão.

Esvaziando minhas esperanças ocasionais, a lua enchia meu coração de tristeza, me causando medo e frustração sem igual; com frieza desilgual sem arrependimento usual.

Ele se foi acelerando os passos e cadenciando o meu desespero que abalado celebrava o nascimento de um verdadeiro inferno astral, vivido neste vindouro e temido umbral.

Desesperado permaneci com aquela inesperada e confusa partida, se indo àquele que que eu não queria que se fosse, mas sem pestanejar, se lançou ao vento do esquecimento, me deixando paralisado, rejeitado, amando intensamente sem ser amado, querendo sem ser querido e fadado ao infortúnio impetuoso do avizinhando e inevitável temido fracasso.

Ele se foi num momento de puro desalento, de impensável precipitação, de falso desinteresse, de pura angústia e de forte emoção.

Emocionado, amargando o orgulho que lhe corroia; que me abatia; que me enfraquecia; que descompensava totalmente frágil vida, sem motivos para continuar sendo vivida, após sua partida.

Emoção perene, com sofreguidão, sem pensar nos anseios de única exceção, com enorme desilusão que bradava em minha mente e desacalmava meu saudoso coração.

Desilusão extrema, causadora de grande decepção, sem esquecer, sequer, daquela canção que embalou nossos sonhos e acalentava meu espírito brando em completa confusão.

Cantoreio tal canção com os prantos da minha saudade que suplica para que ao fim chegue tal solidão, encorajando presa voz a entoar estrofes compassadas para disfarçar embargada cadência destes versos carregados de lamentação.

Ele se foi sem saber que eu, ao ficar, permaneceria prostrado ao chão, sem prece que acalente, nem carinho que alegre esse amargurado coração.

Ele se foi me deixando cheio de lembranças, afogando em lágrimas amargas me enlaço sem pudor, com a certeza de ter encontrado, infelizmente, um grande amor.

Não vou suplicar que voltes, sugiro apenas que regresses, pois a vida vivida sem ti me amargura, me comove e muito me entristece.

Grande amor, você se foi e me deixou com a alma sangrada e com o coração ferido; cicatriz ainda exposta, com a esperança renovada diariamente no anseio de ter você de volta.

Olho ao alto e balbucio com ardor, qual um pedinte acanhado me penitencio com fervor, meu grande amor.

Ansiosamente espero que da mesma maneira que foste, à minha vida regresses antes mesmo que eu daqui me vá e o meu coração não possa mais pulsar por tanto te amar.

E ao regressar, terias um milhão de motivos para se instalar novamente em seu sagrado altar, que permaneceu imaculado, a te esperar; enquanto ladeados dormíamos para que ao acordarmos pudéssemos perceber que um sonho atormentador, por mais realista que possa se compor, jamais seria capaz de nós três separar: eu, vc e nosso grande e eterno amor.

Hérculles Leandro Chagas
Inserida por hercullesleandro
1 compartilhamento

PROVÁVEL DESPEDIDA

Estou me preparando
para uma provável despedida
As mãos vazias estou deixando[
para que ela seja desmedida
recebendo um grande abraço
daqueles que valem por uma vida
Vou desamarrar um laço
em seguida comprar outra fita
para iniciar nova trançça
nos meus sonhos de criança...

mel - 08/30/11

melanialudwig
Inserida por MelaniaLudwig

Despedida

Não estou pronto para te deixar.
Muito menos para deixar você ir embora.
Desejo ouvir todos os dias o seu bom dia de manhã.
Se estás longe, anseio por tua presença.
Acho que jamais estarei pronto para te deixar.
Porque a minha felicidade em seus olhos sempre estará.
Não te deixo! E peço que não insista.
Pois nunca fui bom em dizer Adeus.
Jamais estarei pronto para despedidas.

Fer Draccon
Inserida por ferdraccon

Despedida de formatura

É chegada a hora de dizer adeus ao ensino médio, de dizer adeus a essa escola que foi palco de vários momentos inesquecíveis, e mais difícil, dizer adeus aos amigos. Dizer adeus as pessoas que passaram vários desafios conosco ao longo desses quatro anos.
A quatro anos atrás lembro de sentir o mesmo frio na barriga que sinto hoje, quando passei pela entrada da escola pela primeira vez, sem conhecer ninguém. Chegar a porta da sala de aula e ver todos aqueles rostos desconhecidos para mim foi algo horrível, foi quando a ficha caiu que eu não estava mais em um lugar que eu conhecia todos e precisaria me desapegar do passado e criar novas lembranças. E hoje estou escrevendo essa mensagem para essas pessoas, as pessoas que antes eram simples estranhos que eu não tinha vontade de conversar e que a partir de hoje deixaram saudades.
No primeiro ano, diziamos que nossa sala era a melhor sala que tinha entrado na escola naquele ano e eu achava isso bobagem da parte de vocês, mas hoje concordo plenamente que nossa turma era a melhor. Não a melhor por ser a mais inteligente ou mais querida pelos professores, a melhor porque nos mantemos unidos até o final e soubemos apoiar uns aos outros ao longo desses anos.
Ao final dessa mensagem, o que tenho a dizer é obrigado. Obrigado por me aturarem por todos esses anos, por me fazerem feliz quando estava pra baixo, por não terem apenas ido aprender na sala, mas também por terem me ensinado a ser alguém melhor. Espero que vocês tenham um futuro próspero, que cada um siga seu caminho, mas não esqueça dos momentos que passamos juntos, das lembranças que construímos nessa escola e por fim, espero reencontrar todos vocês algum dia.

Anônimo
Inserida por NickMatt
1 compartilhamento

Despedida

Em noites enluaradas,
Observo a lua se despir,
De seu manto prateado,
Sobre pétalas camurçadas,
De um jardim a se florir,
Com o tom avermelhado.

Numa caminhada pelos ares,
Pelos caminhos a enfeitar,
Com o seu manto desfraldado,
Margeando os rios e os mares,
De suas vestes a despojar,
Para um casal apaixonado.

Revestido com a força do amor,
Que faz moradia em seu peito,
Embelezando seu conduzir,
Com o seu jeito encantador,
Elegante e muito perfeito,
Ensaiando seu despedir.


DuArt 02/11/2017

Du'Art
Inserida por JRDuarte

A mão do menino que quer dar a sua inocente despedida ao pai.
Um menino de 5 anos, em 1940, se pertencer ainda ao número dos vivos - e torço para que o seja - andará agora pelos 76 anos de existência.
Ele, liberta-se de súpeto, da mão da sua progenitora para se despedir do pai, ao encontro, adivinho-o eu, de uma mão transida de angústia, fria, porque o sangue se negou a correr-lhe naquela parte anatómica.
Estávamos quase no começo da Segunda Guerra Mundial (Iniciada pelo III Reich em 1 de setembro de 1939, com término a 2 de setembro de 1945, com a vitória das tropas dos países aliados).
Chegaria o menino, quando a guerra cruel, dantesca, de holocausto inenarrável, congeminada por um cérebro psicopata, acabou por abraçar seu progenitor, e a encher de beijos dos lábios de um puto de 9 anos, o rosto macerado do pai soldado (sim, porque na guerra, seja ela qual seja, não deve haver vencedores nem vencidos... apenas homens e mulheres que dizem um ai de aIívio pelo suplício vivido e nem sempre terminado...).
As guerras de agora também tem quadros de extrema negrura, como por exemplo de um pai segurando nos braços esquálidos o cadáver inerte e frio de seu filho amado!
As guerras, deveriam de ser feitas e travadas no campo de batalha, só pelos senhores do mundo e sua parentagem; e nós, população indefesa, deveríamos apenas de estarmos em frente ao televisor a vê-los cair, como tordos!...
Querem apostar como acabavam de vez as guerras e conflitos, a todos os níveis?
E eu até nunca fui, não sou e nem serei nunca homem de jogos ou de apostas!

carlos vieira de castro
1 compartilhamento

E aqui estou novamente, amando mais do que sou amado, vendo pessoas partirem sem despedida, perdendo a cabeça na ansiedade da madrugada, e sendo odiado por quem não me conhece.
Às vezes a vida é como puxar uma caixa extremamente pesada sobre uma montanha, até não aguentar mais e deixar tudo cair, ficando sozinho no topo.

Caio Rodrigo Olivier
Inserida por caiorodrigoolivier

Dezembro 2017 já está no fim, terminal, acabando, suspirando lentamente... Farei a despedida com toda pompa que ele merece: agradecimento vindo do fundo do meu coração por ter superado obstáculos com determinação e na paz, sempre!
*
Até logo, companheiro!

Apenas direi um até logo
não pode mesmo ser um adeus
Serás usado como referência
nesta vida que Deus me deu

Com tombos e vôos constantes
lições valiosas me ensinaste
ficaram muito bem marcadinhas
na alma e carcaça que bem usaste

Foste companheiro aplicado
não és velho ficaste antigo
estarás no registro da vida
que usarei até como lenitivo

Tornaste uma folha no lixo
somente para o calendário
representas na minha vida
uma parte do meu relicário

Não chores nem fique triste
pois foste também celebrado
a vida tem seu próprio ritmo
hoje farás parte do passado

Vamos caminhar sempre juntos
saudando os que irão chegar
precisarei sempre lembrar-te
para coisas novas enfrentar

SoninhaBBenirschke
Inserida por SoninhaBB

A PARTIDA DE 2017

Suportamos juntinhos todo esse tempo
Agora chegou o momento da despedida
Nem sempre os dias foram bem elaborados
Mas foi fácil junto das pessoas queridas

Choramos com muita ou sem vontade
Dores apareceram e foram poucas
Resquícios que tivemos de acolher
Como manchas em nossas roupas

Brincadeiras existiram e foram gostosas
Trouxeram alegrias pro meu viver
Sem dor afastei o que não prestava
Valorizei ainda mais o meu renascer

Risos posso dizer que foram fartos
Metas cumpridas com satisfação
Não tive que suportar maldades
Souberam afastar com perfeição

Não vou lamentar sua partida
É da vida tem de acontecer
Apenas quero deixar registrado
Que tive momentos de muito prazer

SoninhaBBenirschke
Inserida por SoninhaBB

Só quem já passou por uma despedida, ou perda, sabe de verdade o que é a dor de um... Adeus.
Já ouviu aquele ditado que sua mãe com certeza já falou pra você? "Só valoriza quando perde"?
Pois é, o pior é que ele faz todo sentido.
O fato de um adeus doer tanto, é porque existe o amor. A despedida e a saudade só podem ser sentidas quando você ama algo ou alguém.
Injustiça do universo? Talvez sim, talvez não... Não sabemos ao certo

O amor é o sentimento mais puro que existe. Por mais que algumas pessoas não acreditem no amor, ele existe. Pode não ser tão evidente, principalmente no mundo de hoje em dia, mas sim, ele está ali, uma hora você vai poder ver. O amor faz cada coisa que muitos nem imaginam! Trás felicidade, alegrias, ansiedade, nervosismo, mas também trás algumas, tristezas.

Infelizmente quando se tem sentimento é impossível viver só de amores. Tem seus poréns e um deles é o adeus.
Já imaginou? Ou melhor, já aconteceu com você? O caso de você amar tanto uma coisa, e do nada ela acabar? Sumir? E as vezes sem nem dizer adeus?
Talvez esse sentimento de perda nos ajude a valorizar mais as coisas que vão acontecer, mas é tão ruim perder algo que você ama não é?
E quando você ama, acompanha, quer o bem, é difícil colocar na cabeça que essa ou essas pessoas podem ir embora.
É difícil pensar que as coisas vão ter um fim, e que a época boa vai passar.
E no Adeus, tanto sentimentos são inclusos! O sentimento de amor, o de culpa, o de tristeza, o da adrenalina, e o da solidão por pensar que te abandonam para sempre e não voltaram nunca!

Anônimo
Inserida por Garota_solitaria
1 compartilhamento