Coleção pessoal de LucianoSpagnol

1 - 20 do total de 1169 pensamentos na coleção de LucianoSpagnol

frio no cerrado

De súbito este frio a intervalar
e vento soprando no cerrado
frio, frio, frio, e muito gelado
o sol lerdo, não quis alvorar

Luciano Spagnol
Poeta do cerrado

Poeta mineiro do cerrado - Luciano Spagnol
Tags: poeta araguarino

Se a Lua uiva na sua noite, silencie para que o Sol possa amanhecer...

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado

Poeta mineiro do cerrado - Luciano Spagnol
1 compartilhamento
Tags: poeta araguarino

Ainda que haja noite no sentimento, vale a pena esperar o amanhecer no coração...

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: poeta araguarino

PARA A MÃE QUE JÁ NÃO ESTÁ ENTRE NÓS

Hoje é o dia de visitar a recordação,
onde a celebração da vida é saudade.
Do vazio, o meu parabéns em oração,
e neste abraço que se faz pela metade,
minha saudação.
Nesta data querida, de descontinuidade...
A gratidão, o amor, em contas dum rosário,
de lembrança, de afeto, onde a dor brade.
Onde estiver, mãe, feliz aniversário!

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
Poeta do cerrado
Julho, cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento

Naquela madrugada, o seu silêncio escreveu saudades e com ele sua morte trazia...
Acordaste do sonho da vida, e tuas lembranças, nós acolhia.

SONETO SOLENE

Evocar o tempo, e nesta saudade em rudez
as lembranças são qual suspiros de tua ida
o silêncio invasor na casa após a tua partida
pra morte, igual, desfolho outonal em palidez

Fatal e transitório, a nossa viveza é vencida
pelo sopro funesto, ao sentimento a viuvez
Julho, agosto, setembro, vai-se mês a mês
ano a ano e outro ano a recordação parida

Da saudade filial, que dói numa dor doída
de renovação amarga e de vil insipidez
que renasce na gelada ausência sofrida

No continuar, o vazio, traz pra alma nudez
chorada na recordação jamais esquecida...
Neste soneto solene: - sua bênção outra vez!

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
13 de julho, 2016
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: poeta araguarino

Espera

Oh! Estrela solitária
Na noite de solidão
Por que o teu silêncio fala
Se silente está o coração...
A poesia na inação se cala
Vazia está na inspiração
Não brada nada!
Deixe quieta a emoção
Vou deitar a saudade
No colo da afeição
Sem nenhum alarde
Sem noção e razão
Irei sonhar banalidade
Assim, na espera, nada em vão!

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
12/07/2015
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: poeta araguarino

DA PAIXÃO

Da paixão não tive o encanto
O cochicho ao pé do ouvido
Segredando segredos tanto
Tão precisos e tão devido

Minha vida foi de traço só
De uma solidão rodeada
Não posso dizer pra ter dó
Fiz da ventura uma estrada

E neste galgar por galgar
Nunca fingi, nem falsei
Com emoção ensaiei amar
Se não tive sorte, tentei

Sobeja vida, sem desfecho
De pouca oferecida flor
Porém, de sinuoso trecho
E do vário acaso, um editor

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
18/11/2015, 13’13”
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: poeta araguarino

TORMENTO

Divagando pela veneta
Da noite
Destrancando minha gaveta
Das aflições em açoite
Entre as estrelas e a lua
Na janela das saudades silentes
Em delação tão minha, tão sua
Vou trovando motivos urgentes
Nos lamentos com agrura crua
De um tempo que já se foi...
E neste silencioso agudo
Só a alma põe-se falante
E assim, então, eu a saúdo
Segando o tormento dissonante
Versando a solidão em suspiros rudo.

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
06/04/2013, 01’45”
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: tormento luciano

INDAGAÇÃO (soneto)

Indago se sou só criação
Se sou de fé ou um ateu
Pergunto mais, sou são
Mais e mais, se sou eu?

Nesta túrbida indagação
Não sou coração proteu
Isto sei. Sou afirmação!
Porém quem eu sou eu?

Se ideio na sorte em vão
Finjo da causa não ser réu
Então, cadê minha moção?

Aí pergunto ainda, ao céu
Sou só solidão ou comunhão?
Na dúvida sigo meu cordel...

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: indagação luciano

Porque hoje é domingo
Traga fé ao seu coração
E não a sorte num bingo
Exercite-se numa oração
O bem não é longínquo

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
2016, julho
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: domingo luciano

AUSÊNCIA

Hoje eu permitirei que a saudade morra em mim
Os teus olhos agridoce me engulam de solidão
Porque nada te poderei dar senão, está dor sem fim
Exausto me vejo na janela, e o quarto na escuridão
Ao fundo, uma melodia ao som de bandolim
Assim, me sinto na tua lembrança e tu na minha emoção
Não te quero ter por apenas te ter, quero ir além
Porém, cada gesto, palavras, suspiros, a alma em convulsão
Então, não digas nada porque o teu silêncio me convém
Os teus abraços em outros braços enlaçaram
Sinto que estas distante e sem uma tal essência
Eu deixarei... tu irás, e as madrugadas companhias serão
E assim, eu serei e você será... ausência!

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
Junho de 2018
Cerrado goiano
Paráfrase Vinícios de Moraes

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: luciano spagnol

INVERNO

inverno, gélidas manhãs e noites
Dias curtos, saudades em açoites
Sentimento coroado de melancolia
Acanhamento do sol, nublado dia

Flores embaçadas e transfiguradas
Trovejantes são as luas nas madrugadas
Embaladas pelos ventos e seus uivos
Aos sentimentos, os brilhos ruivos

Quem és, que trêmula o afeto assim
Nos pingos crepitantes do confim
Das estrelas, do céus e seus querubins

É o convite aos odores enamorados
Aos amores nos lençóis entrelaçados
Calefação a alma, ao amor, apaixonados.

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
12 de junho, 22’45”, 2012
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta mineiro do cerrado
1 compartilhamento
Tags: poeta araguarino

Deixe a vida saborear naturalmente, aprecie a força do anoitecer...

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
Cerrado goiano
07/06/2014.

Poeta mineiro do cerrado - Luciano Spagnol
2 compartilhamentos

Ah! Se todos entendessem,
que a alma transmuta e a morte vence.
Teriam o amor como pertence...

Luciano Spagnol
poeta do cerrado
Cerrado goiano

Poeta mineiro do cerrado - Luciano Spagnol
1 compartilhamento

Que no arraiá de junho
se possa pular
os problemas
passar a limpo o rascunho
sem teoremas.
Achar a barraquinha
de sonhos
e se lambuzar
de amor,
sem fado enfadonhos...

BEM VINDO JUNHO

Luciano Spagnol
poeta do cerrado

Luciano Spagnol - poeta do cerrado
2 compartilhamentos

DoDia e DaNoite

DoDia o sol ruboresce
no cerrado torto, desigual
DaNoite o céu estrelece
e os sonhos num ritual...
Banha-se o rosto na bica
fria, da madrugada DoDia
Estórias já são DaNoite, futrica
pois, é o tempo em travessia.
DaNoite e ou DoDia, a poesia plica.
E segui a sina...

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
31 de maio, 2018
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta do cerrado
2 compartilhamentos
Tags: luciano spagnol

BEM VINDO JUNHO

O que vem, assim virá,
maio encerra seu voo, passou.
Novo fado, novo sol surgirá,
outro tempo, JUNHO chegou!

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta do cerrado
3 compartilhamentos

NO CHÃO DA PARAÍBA (Tereza Norma)

De volta ao seu chão, nordestino
Pés, nos pés da sua Paraíba
Neste regresso, és sol matutino
Reencontro, onde o orgulho arriba

Nos braços e nos abraços, oxente
Cada traço riscando o seu cristalino
Es destino, em um destino resistente
Distante, e ainda daí. Oh, menino!

Apesar da aparência de estradeira
Tal onipotente é o amor Divino
Assim, também, és forte videira
Na fado um espírito peregrino

Tua terra, do Nordeste, Norma Tereza
Resvala nas lembranças hospedeira
D’Alma, porém nesta tal correnteza
Jorra a tua saudade verdadeira...

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
2018, maio.
Cerrado goiano

Luciano Spagnol - poeta do cerrado
2 compartilhamentos

Vaso na janela

Ela uma janela
Ele um vaso
Dê uma espiadela
Não tenha descaso
E nesta aguarela...
A janela e o vaso.

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
Cerrado goiano

Poeta mineiro do cerrado - Luciano Spagnol
1 compartilhamento

ABACAXI

Espinhada coroa
Casca grossa, fonte tupi
De versos tão atoa
Um poema, um abacaxi!

© Luciano Spagnol
Poeta do cerrado
Cerrado goiano

Poeta mineiro do cerrado - Luciano Spagnol
1 compartilhamento
Tags: luciano spagnol