Celina Vasques

151 - 175 do total de 245 pensamentos de Celina Vasques

O teu amor é poesia...

Encantas o meu silencio
Com tua voz macia e quente...
Enlouqueces os meus sentidos...
Afagas-me ao segurares o meu coração
Sim, pois o tens nas tuas mãos...
E este amor tão nosso... Escreve versos...
E meus pensamentos voam quais aves
Ao encontro do orvalho das manhãs
E peço ao tempo infindáveis dias
Para que a memória guarde cada minuto...cada segundo...
Destes momentos contigo...
E quando estiver silencioso o meu coração
E meus pássaros calarem
o amanhã não seja mais do que a memória do hoje!



Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Sou apenas o que sou... Apenas existo
Com estes sentires poéticos...
Talvez, um poeta sem rimas
Quem sabe a saudade verdadeira...
Apenas sinta-me... E eu sinto-te...
E proclamo este momento eterno...
E abro-me ao essencial... Tendo o céu como limite...
Vibrando continuamente em minha essência
expandindo amor.. e muita luz!!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Numa lua de Jaci...

Meus olhos te seguem ternamente
neste silêncio de um anoitecer lento....luminoso...
Refletido nas aguas deste rio ...
Num tempo de anseios...E sentires...
No aroma desta selva ...num céu estelar...
Numa lua de Jaci...
Segue a constelação do meu olhar. Toma meu coração..
Abraça a minha alma....consola-me em teu peito...
Abriga-te em meu ventre...e te vislumbrarei em todas as noites
De luar...
E te contemplarei sempre e eternamente!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Eu sou o tempo
neste momento
De ventos fortes e mar bravio...
Ruídos que cortam e silenciam a eternidade...
Pois o silêncio é grande,mas ele fala
E deixa-me sentir como se eu fora
Um pedacinho de chão e eu te terei...agora que proclamo eterno...
E tu serás a natureza quando dança com o vento "

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Amo-te vida!
Amo as ondas quando quebram na praia...
Amo o sol que castiga minha pele alva
Amo os pássaros que voam levando alegria à paisagem...
Amo as flores e o aroma que vem com a brisa
Amo este poeminha que fiz pra ti....ó bela vida!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Sou um cais sem barcos...
E nesta solidão...
Um acaso de amargos presentes
E neste silêncio que assola o coração
Sou o tempo
Escondendo o mistério das penumbras
Sou a mentira cruel que afogou a verdade
Sou um par de pérolas
Na amnésia do mar brincando de vida...
Nestas lágrimas de dor e alegria
Sou um amor guardado em soluços
Sou tantas dores, e tanto perdão!
Sou um violino tocando notas musicais...
Imitando as marés e os gritos de uma gaivota!
Sou um trovador apaixonado ... Meu nome é melancolia!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Memoria de ontem...

Amar-te foi apenas pensar que fosses
Um arco íris de cores...
Não. ...Não eram versos...Nem poesia...
O amor deixou de ser um sentimento
E neste tempo de vazio profundo
Meu pranto acalmou a dor...
E plantei sonhos neste meu doìdo coração. ..
Mas o silêncio da solidão revelou aos meus próprios olhos...o sem fim...o incomensurável. ...
Agora sei...É apenas a memória de ontem. ...
Apesar de que minha alma guardará a verdade do teu coração!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

A SEREIA


A madrugada acordou com o Canto da Sereia
Todo silencio tinha a exaltação das tormentas
Trovoes e relâmpagos rasgavam os céus
Iluminando aquela noite escura... E
Eu ansiava pelas manhãs de primavera...
E eu colhia pérolas na aurora
. E eu chorava mares...
Atravessando os rios...Encantada ...!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Meu pensamento voa além do horizonte...


Caminhando por estradas íngremes...
Ás vezes eu corria antes que o tempo apagasse os meus sonhos...
A grama parecia um tapete verde...
As luzes das estrelas brilhavam com muito mais brilho
E a lua me trazia noites maravilhosas... Era tudo muito doce...
Perfeito!
Hoje, meus olhos desgastados ainda fitam o horizonte
Apesar de que passei tantas vezes por essa estrada...
As brumas das manhãs ali continuam... O nevoeiro...
Tudo continua lá... O barulho das aguas a correr... E
Uma saudade sem fim...!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Sou uma encantada...

Cheguei do mar...
Trago nas mãos aromas perfumado... Cujo nome é paixão
Que te ofereço em silêncio
Venho do tempo... De um lugar distante dourado... Misterioso...
Sou a luz que tomou de assalto tuas pegadas..
Enquanto o Mar geme com suas ondas da maré cheia...
Saudoso de mim...
Eu estou a sorrir-te no cristalino das águas...!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Não...Não estou pedindo uma segunda chance...
Estou gritando com toda minha voz
E a força do meu coração
Que não posso escolher... Até
Porque cometerei os mesmos erros novamente!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Cansei de esperar-te...

Não quero mais inverno e de sentir frio...
O vento dói em meus ossos...
Não quero mais esse enorme e insurgente sentir
Do amor nada mais quero ...
Sei que virão dias longos de sol ardente mas serão longos dias...
Onde talvez esteja aprisionado este pobre coração
Porque me perdi no tempo esperando por ti...
Pelo teu sorriso...pelos teus abraços...
Não quero mais que o vento devolva esta ansiedade
Pra mim!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

A vida passou...

Despertemos os pássaros que habitam em nós
Em nosso eu profundo...
Quem sabe nos tragam recordações de amores passados...
Soluços e lágrimas... Sorrisos e saudades de momentos ternos...
Sonhos longos e agora vazios...
A vida passou...
Deixando apenas a cicatriz tatuada em nossos corações...
E agora... Como faço pra te ver? como voltar a te ter?
Desenho um barco no papel... Quem sabe nele poderei descer o rio
E já te encontro... Um pouco além navegando suavemente
Sob a brisa desta manhã perfumada...e na cantiga dos pássaros
Quem sabe assim a felicidade possa voltar...!
I.

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Doce anseio...

Eu hoje senti anseio de escrever
Um poema que fale de ti...
de buscar teu abraço
Vontade de te falar de amor
Riscar uma multidão de gaivotas...olhar o mar verde...
e suas ondas quebrando na areia
Relembrar aquele sorriso breve...
Quando chegavas
... E nossos olhos se encontravam...
Acender na tua alma nossa doce
juventude faz tempo perdida!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Amo teus doces olhos...

A tua presença em minha vida é o brilho e a vida
Quero apenas que brotes dentro de mim...
E eu te darei amor e te possuirei como ninguém jamais...
Em tempo algum...possuiu...
E em silencio...escutaremos as lamentações
do vento..
das aves...que nos transportarão
em suas asas e chegaremos juntos e abraçaremos o mar...
e em meus versos latentes...
Falaremos de amor através da alma!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

o voo de uma alva gaivota...

Tudo que desejo é
Exaurir nos teus lábios o encanto sem fim
De todos os beijos
Murmurar em teus ouvidos todas as palavras de amor...
Oferecer-te a estrela cadente...
Uma linda canção ... e o voo de uma alva gaivota...
Ela voa alto bem lá em cima nas asas árticas do grande espírito
Sempre que derrama em mim esta imensa paixão...!
Em ti encontrei o amor...e aprendi a dádiva dos versos...
Acendi a alma ao fascínio
E a todos os dias louvar o amar...!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Tem dias que acordo atacada por uma veia poética onde sou capaz de escrever mil poemas de amor ao me sentir perdidamente apaixonada pelo indivisível...algo hipotético que acho que foi vivido em outras encarnações...daí me ponho a ouvir melodias que me fazem lembrar alguma coisa, um não sei quê...de encantamento
de misterioso...não sei dizer...talvez escrever...escrever...escrever...fechar os olhos e levitar literalmente sobre todas as palavras escritas ...talvez para anjos e arcanjos..e debruço-me sobre meus poemas, meus escritos e procuro descobrir vidas que vivi...
ou talvez pedaços de vida vivida em minha infância e adolescência que hoje me parecem tão distantes ...e que o tempo levou e não trouxe de volta...o tempo não volta!
E me vejo chorando com saudades de algum pedaço vivido amarelado pelo tempo...mas não apagado pois permanece em minha memória e meu coração!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Grafite de amor...
Esboçando no papel a imagem de meus sonhos impossíveis..
Fecho meus olhos... E deixo que minha alma te veja...
Não quero desenhar o partir... Apenas o sorrir...
O reencontro mágico do sol com a lua...
O sussurro do anoitecer ansiando rever a alvorada...
O milagre do amor dos versos castos
Poesia e oração são tudo igual...
Quais as canções... Que encantam...
Musicas dos pássaros em frente ao mar a te chamar...
Ah...O amor pode ser eterno...E vejo teus olhos
Que doce miragem... E a solidão me faz sentir um abraço
E sinto em meus lábios a fantasia infinita de um beijo...e
Assim minha grafite de amor...está finda !

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Uma fragrância selvagem é sentida no ar...
Agrada a minha alma... Acorda-me os sentidos...
Sou apenas um ser que abraça o vento
Nele te sinto...Perdidamente...!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Tardes de alucinação...

Peito bate acelerado
Pergunto-me
Como pude te amar tão loucamente?
A resposta vem do meu coração...
Vi-te tantas vezes tão sozinho...
E eu te esperei todos os dias...
E morri mil vezes... E renasci outras mil...
E em todas às vezes foi por ti que me apaixonei...
E eu te amarei por mais mil anos...

Minha alma adormeceu... O tempo ficou quieto
Cada imortal suspiro... E teu coração ficava mais perto de mim...!

Um querer imenso, infinito...
E pensei:
“ser loucura, tão perdidamente te amar”
E como louca falo contigo e nem me respondes...
Vives a sonhar com outros amores...
E viras as costas aos apelos..
Aos versos... Às canções... As palavras de amor!

- ah! Se o teu coração se inundasse em deslumbramento...

Os amores loucos
São inventados de acanhados vácuos...
Amor de outras vidas... Se soubesses há quanto tempo...
Quais poemas escritos em tardes de alucinação... !

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Palavras...ao vento!

As palavras voam ao vento...
E vão se tornando versos... Cores...
Loucos amores... Encontros e desencontros...
Minutando partituras... Em desenhos de sorrir...
sem nunca pensar em partir...
No silêncio possível do reencontro dos sonhos
Ao cerrar os olhos!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Inquietação
Sussurro palavras... monossílabos...
Num murmúrio delirante
Colados aos lábios...
Lágrimas me escorrem nas faces...
Rodopiar de límpidas harmonias
E quero alcançar o tempo antes que ele me devore...
Persegue-me esta dor profunda...
Que sufoca... Maltrata... Mata-me... Aos poucos!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Encantos de miragem

Na placidez do anoitecer
Corações dolentes cochilam...
Na rede de uma varanda...
Onde seus corpos exaustos jazem

Ouve-se o sussurrar do mar...
Com seus mistérios sutis e
Em murmúrios fulgentes
Perdem-se na vastidão dos sentimentos...

... E fitam-se o horizonte longínquo
Inserido em encantos de miragem
Arrefecidas pelo vento das planícies...!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Espelho da alma...
Trago a poesia dentro dos meus olhos...
Que muitas vezes chorou em mudas sinfonias..
Impregnadas de saudades...
Por achar que o amor morria...
Vislumbro com o olhar marejado de águas límpidas...
Palavras escritas em forma de versos
E sinto o aroma selvagem de jasmins nas gotas que escorrem
E que refletem o ansiar da alma!

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento

Deixem-me...!
Quero sonhar em rio de águas mansas...
Fechar os olhos serenar... Quero só sonhar...
Deixem-me...!
Quero compor esta solidão... Consagrar este silêncio e estar
Comigo mesma aqui neste pedaço de chão...
Não quero pensar no tempo... Na vida...
Sem vestir-me de nostalgia... Sussurrando
Delírios colados aos lábios qual fossem límpidas melodias...
Quero apenas sentir o vento na pele
Trazendo aromas de memórias muito antigas...
Com gosto doce de amores vividos... Jamais esquecidos!
.

Celina Vasques
Inserida por celinavasques
1 compartilhamento