Os melhores romances policiais para ler, que não vai deixar você despregar os olhos das páginas.

Dos clássicos, aos mais vendidos, aos que acabaram de chegar, mas já conquistaram milhões de leitoras: esperamos que goste da nossa seleção de 15 bons livros policiais.

1. O Chamado do Cuco, de Robert Galbraith

O Chamado do Cuco

Um bela, rica e problemática modelo cai de um prédio e morre. A polícia encara o caso como sendo um suicídio, mas o irmão da moça se recusa a acreditar nisso. 

Ele então vai atrás de Cormoran Strike, um detetive que está quebrado, depressivo e vivendo em seu escritório entulhado depois de terminar com o amor de sua vida. 

Parece um romance policial comum, se não fosse Strike um personagem tão único, o caso tão bem desenhado e a autora do livro uma das mulheres mais lidas do mundo: J.K. Rowling, a criadora da Saga Harry Potter. 

Os mortos só podiam falar pela boca dos que ficaram para trás e pelos sinais que deixaram espalhados por trás deles.

Robert Galbraith (O Chamado do Cuco)

Uma mentira não teria sentido a menos que a verdade fosse sentida como perigosa.

Robert Galbraith (O Chamado do Cuco)

2. O Silêncio dos Inocentes, de Thomas Harris 

O Silêncio dos Inocentes

Desse você provavelmente já ouviu falar: o filme de 1991 que se tornou um clássico do cinema, venceu cinco óscares, e apresentou ao mundo o psicopata Hannibal Lecter.

Se o filme já instiga pela inteligência e forma visceral de contar, você precisa ler o livro! 

Internado em um manicômio judiciário, Hannibal é um canibal e psiquiatra com talento para entender mentes psicopatas. A jovem agente do FBI Clarice Starling vai então pedir a sua ajuda para solucionar uma série de assassinatos de mulheres que aterroriza vários estados no EUA.

O problema é que, além de louco, Hannibal é muito cativante e acaba colocando a policial em uma situação perigosa, para dizer o mínimo. 

Quando a raposa ouve o grito do coelho ela vem correndo, mas não para ajudar. 

Thomas Harris (O Silêncio dos Inocentes)

Nada nos torna mais vulneráveis do que a solidão, exceto a ganância.

Thomas Harris (O Silêncio dos Inocentes)

3. Dias Perfeitos, de Rafael Montes 

Dias Perfeitos

Vamos de autores brasileiros? Rafael Montes é um dos nomes de romance policial mais famosos do Brasil desde o lançamento de Dias Perfeitos em 2014. O livro já foi traduzido para 14 línguas e vai ganhar uma adaptação para o cinema. 

Na trama, conhecemos o lado mais puro de Téo, um estudante de medicina que, além de cuidar da mãe paraplégica, adora dissecar cadáveres na aula de anatomia. 

Tudo muda quando ele fica obcecado por Clarice, uma garota livre que sonha em ser roteirista de cinema. O script para o seu primeiro filme está desenhado, mas ela nunca imaginaria ter de terminá-lo da forma como é obrigada, depois que Téo, doente e ciumento, a faz prisioneira. 

O que você sente é paixão. É uma doença, uma obsessão. É tudo menos amor. 

Raphael Montes (Dias Perfeitos)

4. Morte no Nilo, de Agatha Christie

Morte no Nilo

A rainha dos romances policiais não poderia ficar fora desta lista! 

Agatha Christie cria neste livro uma das tramas mais famosas e incríveis de seu detetive icônico, Hercule Poirot. 

Linnet Ridgeway, uma mulher bela, rica e inteligente casa com o ex de sua mulher amiga. Inconformada, a garota segue o casal em sua lua de mel pelo Egito. De repente, Linnet aparece morta, e uma série de personagens estão envolvidos na trama, todos de alguma forma suspeitos. 

Vale a pena cada suspiro de tensão por mais essa obra genial de suspense policial de Christie. 

É por isso que a maioria das grandes histórias de amor são tragédias 

Agatha Christie (Morte no Nilo)

Eles concebem uma certa teoria e tudo tem que se encaixar nessa teoria. Se um pequeno fato não se encaixa, eles o jogam de lado. Mas são sempre os fatos que não se encaixam que são significativos. 

Agatha Christie (Morte no Nilo) 

5. Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski 

Crime e Castigo

Vamos sofisticar um pouco as coisas? Crime e Castigo é simplesmente um dos livros mais icônicos da história da literatura, que ajudou Dostoiévski a conquistar o título de maior escritor russo que já viveu, junto com Lev Tolstoy.

Este, porém, não é um romance policial comum. Tem crime, como o próprio título diz, e o castigo é uma complexa sucessão de fatos que são explicados através de filosofia, sociologia e psicologia, o que influenciou muitos pensadores através do tempo. 

Rodion Românovitch Raskólniko, um estudante muito pobre e recluso, comete dois assassinatos, tentando provar a si mesmo um sujeito extraordinário. Mas o peso de tal ato na sua vida se mostra muito difícil de carregar. E agora? Corre pra ler! 

A dor e o sofrimento são sempre inevitáveis para uma grande inteligência e um coração profundo. Os homens realmente grandes devem, penso eu, ter muita tristeza na terra. 

Fiódor Dostoiévski (Crime e Castigo) 

Errar à sua maneira é melhor do que dar certo em outra pessoa. 

Fiódor Dostoiévski (Crime e Castigo) 

6. Contos de Imaginação e Mistério, de Edgar Allan Poe

Contos de Imaginação e Mistério

Uma edição especial que conta com os mais relevantes e importantes contos de Poe, o mestre dos mistérios! 

Além de suspense, os 22 contos que estão no livro são um show de cenários arrepiantes, terror e clima sobrenatural. Se você gosta de romance policial com uma pitada de mistério, achou o livro certo. 

Assassinato da Rua Morgue”, “ O Gato Preto” e “A Queda da Casa de Usher” são três dos clássicos de suspense de Poe que estão nessa maravilhosa obra. 

Anos de amor foram esquecidos, no ódio de um minuto.

Edgar Allan Poe (Contos de Imaginação e Mistério)

Eu acreditava, e ainda acredito, que a verdade é frequentemente de sua própria essência, superficial, e que, em muitos casos, a profundidade está mais nos abismos onde a procuramos, do que nas situações reais em que ela pode ser encontrada.  

Edgar Allan Poe (Contos de Imaginação e Mistério)

7. Pulp, de Charles Bukowski 

Pulp

Apesar de Bukowski não ser exatamente um autor de livros policiais, muitas de suas histórias envolvem um mundo onde violência, morte, crime e angústia são os sentimentos predominantes. 

É o caso de Pulp, último livro escrito pelo autor, que conta as desventuras do detetive particular Nick Belane, um alcoólatra assombrado por seus pensamentos, passado, comportamento.

É um livro visceral que vale a pena não só pelo mistério, mas pela forma torta e cínica que a escrita de Bukowski se apresenta, deixando clara a sua consciência de uma morte próxima. 

Bem, a chuva parou, mas a dor ainda estava lá.  

Charles Bukowski (Pulp) 

Há sempre alguém prestes a arruinar o seu dia, se não a sua vida.

Charles Bukowski (Pulp) 

8. Se Houver Amanhã, de Sidney Sheldon 

Se Houver Amanhã

O escritor americano é um dos autores mais traduzidos do mundo e sucesso total de vendas, um marco na história dos romances policiais. 

Este é um dos seus livros de ficção policial mais famosos, onde, como de costume, constrói uma personagem feminina como protagonista. 

Tracy Whitney é uma mulher inteligentíssima que usa o sua esperteza para cometer crimes perfeitos e se vingar de homens que a enviaram para a prisão. Especialista em enganar empresários, ele começa a ver seus planos irem por água abaixo quando se depara com Jeff Stevens, um homem trapaceiro, mas para lá de charmoso e atraente. 

Eu vou sobreviver, pensou Tracy. Eu enfrento meus inimigos nus e minha coragem é meu escudo. 

Sidney Sheldon (Se Houver Amanhã) 

Ela descobriu que os homens que eram excepcionalmente bonitos eram monumentalmente estúpidos ou insuportavelmente entediantes. 

Sidney Sheldon (Se Houver Amanhã) 

9. O Mistério do Cinco Estrelas, de Marcos Rey 

O Mistério do Cinco Estrelas

Quem aí cresceu na década de 1990 e gostava de ler com certeza já se deparou com algum livro da Série Vaga-Lume. Eram tesouros da literatura infantojuvenil brasileira!

E Marcos Rey um dos mestres de romance policial. Neste livro, obrigatório nas escolas brasileiras, você vai encontrar uma leitura apaixonante e rápida que pode te fazer lembrar do gosto por ler. 

A trama conta a angústia de Léo, o funcionário de um hotel cinco estrelas que encontra um cadáver embaixo de uma das camas e tem sua vida completamente bagunçada por isso. É desses livros para ler em um fôlego só. 

A porta abriu um pouco e lentamente, o suficiente apenas para mostrar o rosto do hóspede. O Barão, muito pálido, como um doente, teimava em sorrir, mas não devia estar bem porque suas mãos, trêmulas, deixaram cair os jornais. Leo abaixou-se para apanhá-los quando viu, sob a cama, dois pés descalços, apontando para a porta. 

Marcos Rey (O Mistério do Cinco Estrelas)  

10. Os Farsantes, de Graham Greene

Os Farsantes

Uma leitura relaxante que, ao mesmo tempo, pode te trazer muito conhecimento sobre história, pois a história é ficcional, mas baseada em um período real: o Haiti da década de 1950, em plena ditadura. 

Sr. Brown é protagonista, um homem que, tendo falhado na venda de seu hotel no EUA, volta para Porto Príncipe e conhece pessoas no caminho que mudam a sua vida para sempre. 

Um romance extraconjugal, um casal de ativistas e um golpista inglês fazem parte da trama que mistura reflexão ética com suspense. 

Católicos e comunistas cometeram grandes crimes, mas pelo menos não ficaram de lado, como uma sociedade estabelecida, e ficaram indiferentes. Eu preferiria ter sangue nas mãos do que água como Pilatos. 

Graham Greene (Os Farsantes) 

11. Trilogia Millennium - Os Homens que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson 

Os Homens que Não Amavam as Mulheres

O primeiro livro trilogia que também já foi adaptada para o cinema em um filme tenso do começo ao fim. 

É impossível não se apaixonar Lisbeth Salander, seu passado misterioso, seu estilo taciturno e inteligência única para qualquer coisa que envolva tecnologia. Junto com o jornalista Mikael Blomkvist, eles tentam solucionar o caso de Harriet Vanger, a herdeira de um império industrial que desapareceu há décadas sem deixar vestígios. 

Amizade - minha definição - é construída sobre duas coisas. Respeito e confiança. Ambos os elementos têm que estar lá. E isso tem que ser mútuo. Você pode ter respeito por alguém, mas se você não tem confiança, a amizade vai desmoronar.

 Stieg Larsson (Os Homens que Não Amavam as Mulheres) 

12. Uma Agulha Para o Diabo e Outras Histórias, de Ruth Rendell 

Uma Agulha Para o Diabo e Outras Histórias

Referida pela crítica literária como “Rainha do Crime”, Ruth Rendell é um dos nomes indispensáveis para você que gosta de romances policiais. 

Este livro reúne cinco contos e uma novela da autora, que vendeu milhões de cópias pelo mundo. É uma ótima pedida para você que está afim de uma trama policial, mas não quer se envolver com nada longo demais: vai com doses menores de mistério, intriga, perigo e terror. 

Não odeie ninguém. É completamente ineficaz e prejudicial a quem odeia, enquanto não faz nada a quem é odiado. 

Ruth Rendell (Uma Agulha Para o Diabo e Outras Histórias) 

13. Boneco de Neve, de Jo Nesbø 

Boneco de Neve

Desde 2017 na lista das ficções policiais mais vendidas, Boneco de Neve é o sétimo livro de uma série com o detetive Harry Hole, um personagem complexo, alcoólatra e perseguido por questões existenciais. 

Apesar de ter algumas revelações sobre os livros anteriores, você não terá problema nenhum em ler Boneco de Neve separadamente. Desta vez, Hole está atrás de um serial killer que, antes de escolher suas vítimas, coloca um boneco de neve em seu jardim. A cidade está em pânico e o detetive precisa solucionar o caso antes da próxima mulher ser pega - além de ter que lidar com seus próprios demônios.

Segundo o jornal inglês The Guardian, é o melhor romance policial desde O Silêncio dos Inocentes

O que é pior? Tirar a vida de uma pessoa que quer viver ou tirar a morte de uma pessoa que quer morrer?

Jo Nesbø (Boneco de Neve)  

O mal não é uma coisa. Não pode tomar posse de você. É o contrário; é um vazio, uma ausência de bondade. A única coisa que você pode ter medo aqui é você mesmo.

Jo Nesbø (Boneco de Neve)

14. A Mulher Enjaulada, de Jussi Adler-Olsen

A Mulher Enjaulada


O terror psicológico é o forte desse livro que permite ao leitor saber mais que os próprios personagens da trama. 

O desaparecimento de uma política importante, Merete Lynggaard, coloca o carrancudo detetive Carl e seu assistente, Assad, em uma investigação indesejada pela qual ninguém mais se interessa. 

O leitor sabe onde Merete está e o que está passando, mas os detetives não, o que de forma alguma atrapalha o suspense da trama! Um romance policial diferente, marcante e envolvente.

As promessas baseadas na ignorância sempre são decepcionantes.

Jussi Adler-Olsen (A Mulher Enjaulada) 

15. Garotas Mortas, de Selva Almada 

Garotas Mortas

Esse é para quem estômago para encarar a realidade de três mulheres assassinadas e esquecidas pelo tempo na Argentina… Mas de verdade!

Sucesso na Feira Literária de Paraty em 2018, Garotas Mortas resgata a história real de três jovens mortas na década de 1980, sem que os crimes tivessem resposta. 

Não é ficção, mas tem o suspense e o mistério que ronda um crime não resolvido e que, décadas depois, é colocado de volta à mesa a fim de que os leitores conheçam as vítimas e mais importante: como elas foram tratadas ao longo do tempo. 

Eu tinha treze anos e a notícia da menina morta era uma revelação. Minha casa, como a de qualquer jovem, não era o lugar mais seguro do mundo. Eles poderiam te matar em sua própria casa. O horror poderia viver com você sob o mesmo teto. 

Selva Almada (Garotas Mortas)