Uma rã e um pássaro tomavam sol à beira de um brejo. Nisto chegou um boi, que vinha para o bebedouro:

- Quer ver como fico do tamanho deste animal? - disse a rã.

- Impossível rãzinha. Cada um é exatamente perfeito como Deus criou.

- Pois observe! - respondeu a rã estufando-se toda - Não estou "quase" igual a ele?

- Capaz! Falta muito amiga - respondeu o pássaro.

A rã estufou-se mais um bocado.

- E agora?

- Longe ainda...

A rã fez um novo esforço.

- E agora?

- Que esperança...

A rã, concentrando todas as forças, engoliu mais ar e foi-se estufando, estufando, até que... PLAF!, se arrebentou como um balãozinho de plástico.

O boi, que tinha acabado de beber, lançou um olhar de filósofo sobre a rã moribunda e disse:
Quem nasce para 10 réis não chega a vintém.

-- Monteiro Lobato

Moral da história

Aquele que tem muita ganância pode acabar perdendo tudo.

Ensinamentos: Esta pequena fábula de Monteiro Lobato apresenta temas como a cobiça, a disputa e o narcisismo através da personagem da rã. O autor reflete, portanto, sobre o perigo da ganância e a importância da humildade.

Veja também: