Com relacionamentos anteriores aprendi...

Cerca de 53 frases e pensamentos: Com relacionamentos anteriores aprendi...

Eu aprendi que se um relacionamento é honesto, ele pode passar por cima de tudo, apesar dos desafios que a gente tem que enfrentar e de tudo o que acontece ao nosso redor.

O que aprendi com meus relacionamentos anteriores.

Aprendi a reagir e não tolerar um relacionamento quando a impossibilidade do diálogo se instala, quando o medo de dizer algo, qualquer coisa que seja, se imponha, sufocando a liberdade de expressão e de sentimentos.
Aprendi a não deixar a tirania se instalar na minha vida. Aprendi a distinguir dúvidas de certezas, bastando para isso, não dar créditos para as lindas palavras que não se lastreiam em atitudes.
Aprendi que o amor é sentido dentro de nós e valorizado nos atos. Aprendi a diferenciar quando estou sendo amada de quando estou sendo usada e manipulada. Aprendi a superar minha carência. Aprendi a "enxergar" e ter força e coragem para me despedir de situações que tanto mal e tristeza me causam. Aprendi a ficar longe de misóginos.
Aprendi a me amar.
Aprendi mais sobre mim mesma.

Com meus relacionamentos anteriores aprendi, que não devo ter relacionamentos posteriores á eles

Com os relacionamentos anteriores aprendi que: respeito e confiança são requisitos essenciais para um bom relacionamento, seja ele amoroso ou não.

Aprendi que em um relacionamento as coisas não precisam ser fofinhas, românticas e clichês. Aprendi que em um relacionamento o casal não precisa se ver todo dia, (mesmo que se deseje isso) não precisa se tocar ou trocar carinho toda hora. Aprendi que não é sempre que vai haver assunto ou coisas pra fazerem juntos. Aprendi que todo relacionamento tem suas falhas, mas nem por isso deixa de ser perfeito. E o mais importante: Aprendi que quando duas pessoas se amam, elas se contentam só por estarem juntas.

Maturidade
Aprendi que só poderemos amar alguém, se amarmos a nós mesmos em primeiro lugar.
Aprendi que não podemos nos relacionar esperando que a outra pessoa nos complete, pois, para entrar num relacionamento precisamos estar completos. Relacionamento é união e não complemento.
Aprendi que ninguém é de ninguém, nosso parceiro (a) precisa ser livre para fazer suas próprias escolhas, pois viver em uma ditadura pode acabar com qualquer sentimento bom e traz muita infelicidade. E se a escolha dele (a) for de querer outra pessoa, é porque de alguma forma ele (a) não estava feliz ao meu lado.
Aprendi que a aparência física é 80% da atração inicial, e com o tempo ela se torna uma porcentagem um pouco menor, mas sempre será importante. As pessoas de hoje são muito visuais e superficiais num primeiro momento, então cuide-se aparência não é tudo mas é 80%.
Aprendi que problemas existem para serem resolvidos, obstáculos existem para serem superados e a cada superação nos tornamos mais fortes, inteligentes e experientes.
Aprendi que cada pessoa é um indivíduo com sentimentos, pensamentos e desejos diferentes do seu, que cada um tem o direito de ser como quiser, e isso não nos torna melhor ou pior do que cada um deles e nem nos dá o direito de julgá-los por suas escolhas, não somos juízes, somos pessoas que também tem sentimentos, pensamentos e desejos que não agradam a todos e nem por isso devemos ser julgados, certo?
Aprendi que se não concordo com algo, tenho a obrigação de dizer o que penso, não impondo meu ponto de vista, mas explicando porque penso de forma diferente.
Aprendi que nem sempre vou conseguir seguir tudo o que aprendi, mas se conseguir serei uma pessoa muito mais feliz e consequentemente as pessoas que vivem a minha volta também, e isso já é uma motivação e tanto.

Com os relacionamentos anteriores aprendi que todas as pessoas são amáveis...
E o grau de amor que sentimos é definido pelas próprias.

Aprendizado

Nos meus relacionamentos eu aprendi a não deixar passar nada despercebido, tudo o que se acontece podemos aprender algo, uma nova forma de agir, uma nova forma de se portar. Às vezes evitaríamos novos erros se aprendêssemos com os erros já cometidos.

Percebemos que não podemos entrar em convívio com alguém que não temos pelo menos noção de onde isso vai dar. Se dizemos sim, então estamos abrindo um mundo para que tal pessoa entre e precisamos escolher bem quem entra em nossa “casa”.

O complicado é que não podemos escolher de fato... precisamos conviver, conversar, conhecer. Mas não podemos escolher quem gostamos, com quem temos afinidade, não podemos escolher nem quem queremos amar, mas podemos escolher como amar.

Nos meus relacionamentos eu aprendi que errei durante muito tempo em minha vida achando que os sentimentos são a causa de fazer com que uma relação dure, mas a verdade é que não são os sentimentos que sustentam uma relação e sim a relação que sustenta os sentimentos. Se nos relacionamos bem com outro alguém, os sentimentos são apenas consequência...

Aprendi que não importa o quanto sabemos sobre um determinado assunto, sobre uma pessoa, sobre como resolver um determinado problema, sempre haverá formas diferentes de pensamentos e temos que reconhecer que só porque pensam diferente, não significa que estão errados.

Aprendi da pior forma... errando.

Não se pode exigir respeito se você não se respeita.

Não se pode se entregar numa relação e esperar
sentimento recíproco se você não se ama.

Não se pode esperar que dê certo, se você não sabe como resolver seus próprios problemas.

Precisamos sempre entender que o começo e o final do nosso amor é sempre por nós mesmo.

A vida é simples demais, mas sempre a complicamos criando expectativas em coisas que não sabemos esperar, ter paciência.

Passei a aprender mais, quando parei de pensar que sabia tudo.

Com os relacionamentos fracassados aprendi a viver... e que a minha felicidade depende somente e exclusivamente de mim!

Eu aprendi o seguinte: Se um relacionamento chega ao fim, não existe erro de um em detrimento do outro. Ambos estão errados. Um por criar expectativas sobre o que o outro poderia fazer e o outro por querer compreensão sobre aquilo que NÃO PODE OFERECER.

O que eu aprendi com relacionamentos? É que eles acabam. Corta essa de “para sempre”, “amor da minha vida”, “minha alma gêmea” e a merda que for, isso tudo vai acabar. É triste, eu sei, vai haver choros sem fim, vai bater aquela vontade de morrer, e você vai até esquecer o mundo lá fora só para viver no seu maldito mundinho. Mas vai haver aprendizado, conhecimento e experiência. Não que você vá ligar para isso na hora que sua vida estiver desabando, mas depois que passar, vai lembrar e entender que todo esse sofrimento não foi em vão. Acabou? Acabou. Chorou? Chorou. Passou? Acredite, não só vá passar a crise, como também outra pessoa cruzando seu caminho. E se você for o ser mais sortudo desse mundo, ela até resolve esbarrar em você.

Eu aprendi que é melhor ficar sozinho. Sem ninguém pra atrapalhar. Relacionamentos são muito difíceis.

Aprendi que gostar não é só conhecer, mas lidar com todas as dificuldades que um relacionamento é capaz de ter e superar.

Eu aprendi que as pessoas que fingem não se importar, na verdade são aquelas que se importam mais.

Aprendi com a vida a ir dando corda até ela acabar. Quando ela chega ao fim, em vez de puxa-la de volta pra mim, eu simplesmente a largo, pois se uma pessoa foi até o limite que eu podia suportar, não há mais motivos para eu te-la de volta na minha vida.

aprendi muito vendo os erros dos outros, hoje vivo minha própria imaturidade de aprendiz... quer seja na solidão ou no amor ...

⁠Aprendi na vida que o bom da vida é a intensidade de um relacionamento profundo e prazeroso não importa o tempo em que viveu. Enquanto, o pior da vida é a intensidade do tempo em um relacionamento superficial, estéril e insosso.

Inserida por svs

Com meus relacionamentos anteriores aprendi uma coisa: que eu nunca vou deixar de ser a pessoa que "demonstra". E apesar dos tapas e tocos que a gente leva, no próximo relacionamento serei sempre o que "demonstra"... vai ser sempre assim, nunca vou mudar, mesmo sempre levando esses tapas e tocos. É essa forma de ser eu mesmo que molda minha personalidade e me faz ser quem realmente sou: O mais humano possível no Amor.

Inserida por ivsonbruno

Nos relacionamentos anteriores, aprendi a ser pratico!
Amores objetivos, são tão bons que marcam.
Amores teóricos, me dão preguiça de reencontrar, pois já sei o final e não gosto dele!
Depois que aprendi a beleza e graça do idioma corporal.
Me especializei em gestos e ações.
Faço e me faço ser entendido no sorriso.
Não troco nenhuma objetividade do que pode ser, pela teoria do que poderemos ser, se é, que seremos. (papo reto)

Inserida por pensadoredu

Aprendi que todos os relacionamentos que tivemos (ou temos), no decorrer de nossas vidas, são experiências únicas que nos fazem crescer como seres humanos.
Mas há relacionamentos únicos que nos fazem transcender qualquer experiência humana, onde o amor é muito mais do que um abstrato sentimento ou um aprendizado pessoal. O amor é prática constante de dois corações em um só.