Coleção pessoal de NaraMinervino

1 - 20 do total de 315 pensamentos na coleção de NaraMinervino

⁠PERDOAR NÃO É ESQUECER


Perdoar é dar uma nova chance, é sorrir junto novamente, é voltar seguir na mesma direção.
Perdoar é confiar de novo, é se jogar de cabeça, é continuar acreditando que vale à pena.
Perdoar é voltar a conviver sem medo, é acreditar que vai dar certo, sim, é tentar outra vez e outras vezes mais.
Perdoar é não duvidar jamais.

Esquecer não é o mesmo que perdoar.

Esquecer é fazer de conta que nunca aconteceu.
Esquecer é apagar a própria história.
Esquecer é desistir de quem se foi ou do que já se viveu.

Há coisas que não se esquece, mas com elas se convive, porque se perdoa.


Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino
Tags: perdão perdoar

⁠EU EM UM POUCO DE MIM

Todo dia,
Solidão
Reclusão.
Um infinito de mim
Dentro de um espaço
Que não cabe mais ninguém,

Todo dia,
Eu e meu eu.
Nós duas:
A mulher e a menina.
Uma dentro da outra,
Apagadas e nuas
De encantos,
De recantos
E de (en)fins.

Todo dia,
Eu em um pouco de mim!
      
                               Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

⁠DESABAFO


Tudo o que era rotina
Hoje é passatempo.
E o que era só hobby,
Hoje é todo o sustento.
O que a nós só cobrava,
Hoje está adormecido,
E esta nova jornada
Tem a todos afligido.

Tanta coisa mudou
Nessa tão nova vida,
Nova vida que supera
Quem achava que sabia
Da vida, dos resultados,
Dos problemas, das soluções.
E, agora, é por demais tarde:
Estão acordados os vulcões.

De chamas inquietantes
E labaredas intensas,
Incendeiam a nossa paz
E à liberdade afugentam.
As fortes chamas de fogo
Queimam os olhos meus,
Fazendo a mim aos irmãos
Corrermos em busca de DEUS.

Por que um vírus pequeno,
À visão não importante,
Transformou minha vida
E a de tantos habitantes
Dessa casa, tão enorme
Que se destrói em guerra;
Dessa casa tão sozinha
Que todos chamam de Terra?

Meu DEUS, eu Te suplico,
Em nome dos filhos Teus:
Nos livra de todo o mal
Que sobre a casa nasceu!
Dai ao sábio inventor
O saber descobrir a cura,
Para que Teus filhos possam
Dormir numa paz em fartura!


Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

⁠DE QUANTO TEMPO?!


De quanto tempo a gente precisa
Para entender que a vida não é um teatro,
Que as pessoas não são panos de prato
E que há sentimentos sentidos de fato?!

De quanto tempo a gente precisa
Para entender que o futuro é agora,
Que a vida não espera a boa hora
E que o tempo passa logo, sem demora?!

De quanto tempo a gente precisa
Para aprender a fazer empatia,
Para saber que nem toda dor irradia
E concluir que no sorrir não há só alegria?!

De quanto tempo a gente precisa
Para aprender a amar sem sofrer,
Para aprender a perder e vencer
E crer no dia que vai amanhecer?!

De quanto tempo?!

A vida é uma só!
O tempo também!
Por que uns aproveitam melhor
Todo o tempo que têm,
Enquanto outros sequer enxergam
As oportunidades quem lhes veem?!

Oh, quanto tempo se perde
Desperdiçando-se o tempo que não se tem!

Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

AH, O AMOR!


A resposta é "sim"
Para a pergunta que você não fez,
Para a dúvida que te deixa "talvez",
Para as especulações que eu montei.

Sim.
A resposta é "sim".
Nos amamos.
Nos entregamos.
Nos reencontramos.

Sim.
Foi diferente.
Foi caliente.
Foi envolvente.

Sim.
Senti desejo.
Senti remorso.
Senti medo.

Como é cigano o amor!
Como é forte o fervor!
Como indecorosa é a solidão!
Como doída é a paixão!

Nos perigos de desabrigos
Há infinitos esconderijos,
E, em cada canto (in)seguro,
Vi um passado tão maduro!

Seja amor ou solidão.
Seja isolamento ou paixão.
O que estava adormecido
Esteve hoje renascido.

E... agora... eu me culpo!
Sem ter nada a te dizer,
Contigo eu me desculpo,
Por não me ver entristecer.


Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Não sou de meias-palavras.
Ou falo tudo ou me calo.
Sem essa de me afogar no raso.

Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Não tem
CORONA
Nem
VÍRUS
Que nos impeçam
De amar sem
PREJUÍZOS.

Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

A vida, como água nas mãos, não pode ser retida.

Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Às vezes, é o meu silêncio e o meu vazio que me fazem afundar no raso da minha própria ilusão.

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Segue o curso do teu próprio rio, mas não se permite estar sempre à deriva.

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

A beleza, toda ela, é efêmera, mas tudo o que dizemos, se soubermos dizer, se eterniza.

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

O seu modo de ver a vida não invalida o meu modo de contemplá-la.

Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

As linhas contínuas, sem dúvida, dão mais estabilidade e mais direcionamento a qualquer texto, mas não significa que aquelas entrecortadas não possam conduzir também uma história firme, coerente e real.

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Não importa os sonhos que eu tenho. Importa o quanto eu me empenho para vê-los realizados.

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Não me responsabilize pelas projeções que você faz sobre mim!

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Não te inquietes com a tristeza que agora te acometes.
A grande maravilha da vida é que ela, como a gangorra, tanto sobe quanto desce.
Que para ti ou para qualquer pessoa, viver seja, sim, uma coisa boa!

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Aí...
Quando eu menos espero,
Não vivo um sonho.
Moro num castelo!

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Todo dia, um LEÃO e uma cutia saem em busca de vida.
Não sobrevive quem tem mais porte.
Sobrevive que sabe o norte.

Nara Minervino

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Para cada dia, um novo sol.
Para cada noite, novas estrelas.
Para cada oração, toda a fé.
Para cada plano, um único DEUS!

Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino

Quem se aflige com o que os outros estão pensando é porque sabe muito pouco sobre si mesmo.

Nara Minervino.

Nara Juscely Minervino de Carvalho Marcelino