Coleção pessoal de BrendaOliveira

1 - 20 do total de 105 pensamentos na coleção de BrendaOliveira

E o que era um começo começou a ser fim
Acabaram as poesias e palavras de ternura
Ficou teu silêncio estranho de doce amargura
E o teu caos tomou conta dos meus dias
Tua inquietude deixou-me vazia
E eu simplesmente não consegui entender
Como existe um ser igual a você
Que uma hora chega e me toma por inteira
Planta em mim um amor de brasa e fogueira
E depois me apaga, fica indiferente
Esquece o sabor da mistura ardente
E eu preciso de paz e refazer os meus planos
E tocar a minha vida sem tantos enganos

Brenda Oliveira
1 compartilhamento
Tags: silêncio amargura

Chega uma hora em que tanto fez como tanto faz
e que a gente simplesmente deixa de se importar
É o momento em que as horas deixam de se arrastar
E que o tempo corre no seu tempo
A cortina das impossíveis possibilidades se fecha
E a realidade revela um universo um pouco mais palpável
As longas esperas transformam-se em escolhas
Entre esperar o que não existe ou seguir outros caminhos
E a gente começa a se permitir coisas outras
Novas experiências, sensações, e encontros
A gente passa a contemplar a beleza dos caminhos
E a preocupar-se menos com o momento da chegada
Somente assim o universo pode nos presentear com o melhor

Brenda Oliveira
1 compartilhamento

Quando é necessário dizer adeus...

Elizabete Gilbert afirmou que em determinado momento do seu casamento frustrado, sentiu vontade de sair correndo de fininho e parar de correr somente quando chegasse na Groelândia. Confesso que também tive essa vontade no decorrer do meu casamento, ou melhor, no final dele. Eu simplesmente não queria ter que dizer adeus para algo que escolhi por livre e espontânea vontade para a minha vida. Como assim o meu sim dito aos pés do altar estava virando uma possibilidade de partida? Não era isso que eu tinha planejado, era pra ser pra sempre, mas a única coisa que insistia em permanecer era a infelicidade diária, era não ter vontade de voltar para a própria casa depois de um longo dia de trabalho, era perguntar pra Elizabete em quantos dias eu conseguiria chegar na Groelândia.
E o meu casamento tornou-se uma receita que desanda, como um pão que não cresce, algo que não sabia como consertar. Peguei-me diversas vezes a me perguntar se era possível resgatar a intimidade, procurei por um tipo de botão que a colocasse de volta no lugar, pois ela havia se perdido em alguma parte do caminho. E eu não queria nada demais, eu só queria que tudo voltasse a ser como era antes, simples assim. E a minha vontade de sumir só aumentava, até quando eu percebi que eu estava apenas evitando o inevitável e querendo me ausentar da responsabilidade de dizer a palavrinha que ninguém quer ouvir ou dizer. Eu precisava, mas não queria dizer “adeus”.
Finalmente criei coragem, percebi que a minha presença vazia era bem pior que a minha partida definitiva. Doeu dizer, doeu causar tanta tristeza, doeu de todas as formas que um adeus pode doer. Eu senti culpa, remorso, dor e todos os seus sinônimos. Nos momentos em que busquei por equilíbrio, todos esses sentimentos disfarçaram-se de um quase arrependimento, como quem quer voltar para o ninho que se desfez.
Hoje percebo de quantas formas o adeus tornou-se a melhor alternativa, pois foi ele que preservou o respeito e um pouco de dignidade, foi ele que impediu que gastássemos todas as impossibilidades de voltar a ser feliz juntos. Foi ele que permitiu que pudéssemos ser felizes novamente, embora tendo feitos outras escolhas.

Brenda Oliveira
1 compartilhamento
Tags: adeus partida

Ao término de um relacionamento não existem culpados, mas pessoas que optaram por outros caminhos.
Engraçado a preocupação sobre quem terminou com quem e qual foi o motivo. Relacionamentos não terminam da noite para o dia, mas desfazem-se aos poucos, esfarelam-se gradualmente por vários motivos.
A culpa não é do zap, da “outra”, do “outro”, do futebol, da cerveja ou do excesso de trabalho, a culpa não é de ninguém, simplesmente acontece.
Quando o relacionamento não é cuidado diariamente, os interesses em comum diminuem, e o afastamento caminha até virar abismo.
Relacionamentos precisam de carinho, cuidado, companheirismo em doses homeopáticas e de forma recíproca.
Exige disposição, doação, entrega e principalmente amor
Assim percebemos que o outro, com todas as suas imperfeições, pode sim ser de um jeito que nos faz feliz.

Brenda Oliveira
1 compartilhamento
Tags: entrega recíproca

Que não nos falte serenidade e uma boa dose de coragem para sair dos lugares onde o coração nos diz que não consegue mais ficar, pois aquilo que o movia deixou de fazer sentido.

Brenda Oliveira
1 compartilhamento
Tags: coragem serenidade

Que seja eterno
Antes de ser saudade
Que seja inteiro
Antes de ser metade
Que seja ardente
Antes de pacificar
Que seja gota
Antes que seja mar
Que seja pleno
Antes de ser covarde
Que seja agora
Antes que seja tarde

Brenda Oliveira
1 compartilhamento

Esteja ao meu lado enquanto o nós for algo simples de viver e sentir. O complicado me aborrece, tira-me a paz e me deixa com vontade de partir.

Brenda Oliveira
1 compartilhamento

Quero sentir o que preenche meus espaços e deixar ficar somente o que for leve

Brenda Oliveira
1 compartilhamento

Loucura mesmo é ficar presa aos limites da definição.

Brenda Oliveira
1 compartilhamento
Tags: loucura definição

Moço, a quem descobri tão intenso e sedento quanto eu
A quem a paixão guia e desgoverna vida afora
Moço feito de profundas levezas e amargas doçuras
Apaixonei-me por tuas imagens e por tua figura
E nesse meu modo narcisista de ser
Apaixonei-me pelo meu reflexo refletido em você
Por tuas inquietações e as formas de pacificar
Apaixonei-me por todas os modos de roubar-me o ar
E quanto mais te conheço, mais me vejo

Brenda Oliveira
1 compartilhamento
Tags: inquietações paixão

Que seja breve, mas que seja leve.

Brenda Oliveira
1 compartilhamento

Que o amor não comece com a obrigação de um prazo mínimo ou máximo para existir, mas que dure enquanto for bom.
Que seja breve, mas que seja leve.

Brenda Oliveira
1 compartilhamento

SINTO-ME PREENCHIDA POR VOCÊ
CORPO, BOCA, POROS, PENSAMENTOS
E QUANTO MAIS RECEBO, MAIS DESEJO
COMO UMA FOME QUE ALIMENTA-SE DE INSACIEDADE

Brenda Oliveira
1 compartilhamento
Tags: insaciedade boca

Sinto-me tão misturada a você
Que desconheço onde fica meu começo e onde é seu fim
Talvez sejamos a continuação um do outro
Como se a minha pele fosse a extensão da sua
e a sua, extensão da minha

Brenda Oliveira
1 compartilhamento

Palavra que vira do avesso, palavra que é tropeço, palavra que silencia
Palavra que preenche, palavra que prende, palavra que esvazia
Palavra sem endereço, palavra que não tem preço, palavra que enobrece
Palavra abandonada, palavra que é amada, palavra que adormece
Palavra adocicada, palavra amargurada, palavra que vira prece
Palavra que inebria, palavra que contagia, palavra que entorpece
Palavra de ternura, palavra que não tem cura, palavra que contagia
Palavra que vira história, que fica na memória, palavra que arrepia
Palavra de gratidão, palavra de furacão, palavra que envaidece
Palavra que acalma, palavra que dói na alma, palavra que emudece
Palavra do coração, palavra sem razão, palavra que fica solta
Palavra que cala a alma, palavra que rouba calma, palavra que deixa louca

Brenda Oliveira

"Invadiu meu ser
Forte e carinhosamente
Penetrou-me lentamente
Até me preencher"

Brenda Oliveira

FAÇA-ME TRANSBORDAR
FAÇA-ME FALTAR O AR
FAÇA-ME FELIZ

Brenda Oliveira

Meu ser está se acostumando a invasão de você
E por hora continuarei assim, ajeitando-me

Brenda Oliveira

E não quero a ilusão
de viver ensaiando
Uma felicidade estranha
que não passa de planos

Brenda Oliveira

Gosto de sentir sem, necessariamente, fazer sentido.

Brenda Oliveira