Coleção pessoal de amandadrielly

61 - 80 do total de 248 pensamentos na coleção de amandadrielly

Eu por exemplo...
Já achei que o mundo ia acabar,
achei que era o fim,
e no outro dia o sol continuou lindo,
no outro dia eu vivi de novo,
no outro dia eu tive outra oportunidade.
Então meu caro...
Toda dor é passageira.
Vai passar
e a vida vai continuar.

Amanda Drielly

A noite,
quando as palavras se esvaem
deixando espaço pro silêncio,
posso ouvir a brandura da solidão.

A noite,
quando minha alma flui no infinito
tornando-me incoerente,
posso ser eu sem medo do resto.

Mas,
quando minhas pálpebras se fecham
e vejo o sorriso dele no meio da bagunça,
ah... ai sim começa a noite pra mim.

Amanda Drielly

QUAL O TAMANHO DO SEU SENTIMENTO?

Ele me perguntou certo dia, de que tamanho era o meu sentimento por ele. Inúmeras palavras atravessaram a minha mente. Quis ser o mais eloquente possível. Quis falar bonito. Quis usar as vírgulas corretamente. Quis impressioná-lo com meu romantismo barato. Mas em um certo momento percebi que eu não precisava ir tão longe. Então fechei os olhos e disse como se pudesse senti-lo comigo comecei a responder sua pergunta: Ah menino, é grande o suficiente pra me fazer perder o chão quando você vem com esse sorriso. É grande o suficiente pra me fazer perder a eloquência das palavras ao tentar te descrever. É grande o suficiente pra me fazer te enxergar em tudo que há de bonito no mundo. É grande o suficiente pra me fazer te encontrar nos meus pensamentos quando não posso te ter aqui. Olha garoto. O meu sentimento por você não se mede. Fui clichê né? Ah. Que se dane. Sentimentos são clichês. E não me importo de ser clichê por sua causa.

Amanda Drielly

Não vou mentir, vivo me questionando um monte de coisa que vejo por ai. As vezes consigo guardar pra mim, outras vezes não. Na maioria das vezes não. Eu tenho uma mania irritante de querer fazer redação sobre tudo. Não, não é pra tanto. Mas gosto muito de questionar, o que me atrapalha as vezes. Mas francamente, no meio onde vivo hoje é quase um suicídio dizer sim a tudo. Não consigo e pronto. Tenta acompanhar meu raciocínio. Hoje vivo em um país onde sou livre pra me expressar. Graças a Deus não vivi a época das censuras e imposições que houveram no Regime Militar do país em 1964. Então já que sou livre, não vou me reprimir. "Não se reprima, não se reprima". Ok. Vamos ao que interessa. Hum... Mas o que é que interessa mesmo? Sabe que nem eu sei? Olha só que coisa louca. Comecei a escrever sem nem saber o que ia dizer. E continuo escrevendo sem saber o que quero dizer. Mas e daí? Quem liga? Não sou tão "incoerente" quanto Paulo Coelho que não faz parte da Academia Brasileira de Letras por não obedecer as regras gramaticais, mas talvez em me encaixe em alguma parte desse "ser incoerente". Porque, sinceramente, esse texto não tem um raciocínio que segue uma linha lógica. Alguém consegue me entender? Se não, tudo bem. Eu nem ligo. Devo parecer uma retardada, mas quem liga também? Que seja.

Amanda Drielly
1 compartilhamento

E aonde vai parar a sanidade quando o assunto é paixão?
E aonde vai parar o bom senso?
E aonde vai parar a eloquência?
E aonde vai parar a coesão?
E aonde vai parar a razão?
Aonde meu Deus?
Aonde?

Amanda Drielly

Fita os olhos nas coisas belas. Nossa. Como perdes tempo com coisas bobas. Sim, eu também. No plural. Como perdemos tempo com coisas bobas. Há tanta coisa incrível pra experimentar. E a gente vive se lamentando porque não comprou o scarpin da nova coleção da Via Marte. Tanta coisa bonita pra viver. E a gente fica prestes a morrer quando não alisa o cabelo. As borboletas me admiram com o jeito livre de viver. Sim, eu não canso de falar de borboletas. Sou completamente apaixonada por elas. Sim, essas queridinhas ai. Me encantam. Por voarem livres por aí. Esbanjando beleza e chame por todo lado. Sem precisar se preocupar com makes, looks novos, coleções outono-inverno, inverno-verão. Elas já tem à elas mesmas, e isso basta. A beleza delas mesmas. E isso é grande e belo o suficiente. Creio que elas tenham uma alma desbravadora. Sim, desbravadora. Pois apesar de tamanha fragilidade, exploram novos territórios, novos horizontes, novos amores (creio eu), novas amigas borboletas, novos lugares, novas decolagens, e novos pousos. Queridinhas, quem dera eu poder ser como vocês. Aqui vos fala uma fã.

Amanda Drielly
1 compartilhamento

"Acho que nunca vou me cansar de dizer que amo coisas simples. Bem simples. Tipo, quase insignificantes. Sabe? Aquela coisa de olhar a borboleta tomando seu magnifico voo. Do casal de velhinhos comprando algodão doce como dois jovens apaixonados. Do bem-te-vi entoando sua linda canção em uma bela manhã. Do sol se ponto atrás da montanha. Do rádio sintonizando. Do sms recebido às 3:00hs da manhã. Do cachorro da vizinha correndo pra lamber seu pé parecendo uma criancinha. De sempre repetir em voz alta a fala da Dona Florinda quando vê o professor Girafales. Do prazer de comprar um Mc lanche feliz, pra ganhar o brinde, ou não, claro que não. De assistir sempre os mesmos episódios de “Todo mundo odeia o Chris (menos você, claro, você ama o Chris)” e rir horrores todas vezes que assiste. De tomar a benção da mãe e do pai antes de dormir. De dormir abraçando um urso velhinho que você tem, mas não abre mãe dele de jeito nenhum, mesmo que ele te faça espirrar de tão velho que é. Rir de chorar. Chorar de rir. Falar nada com nada. Rir da própria cara. Fazer careta. Dar língua pro namorado.Sorrir. Sorrir. E sorrir de novo. Enfim, essas coisinhas, pequenininhas. Sim, essas sim fazem toda a diferença."

Amanda Drielly
1 compartilhamento

“Você diz que tem muitos amigos. Você sai pra muitas festas. Você se ilude dizendo que todos eles te amam e você ama todos eles. Você se ilude acreditando em tudo e em todos. Você se ilude achando que conhecendo hoje amanhã já vira seu melhor amigo. Você se ilude achando que esse “melhor amigo” vai guardar todos os seus segredos. Você se ilude acreditando que existem pessoas perfeitas. Você se ilude, se ilude e se ilude. Então você quebra a cara. E ai você cresce. E tudo isso te causa uma espécie de nojo, de desgosto do passado. E ai surge aquela pergunta : “Como eu pude ser tão bobinha?”. E em contrapartida, a resposta se reflete no que você se tornou hoje. Ah, agora sim. Hoje você pensa diferente. Hoje você não ama todo mundo. Hoje você entende que pessoas não se tornam melhores amigas da noite pro dia. Hoje você entende, por experiência própria, que pessoas mentem. Que pessoas enganam. E o pior, elas fazem isso direitinho, sem deixar nenhuma pista. Mas ai, olha pra você hoje. Hoje você sabe que os poucos que sobraram, são sim, verdadeiros. E então você opta por esses poucos, contados à dedo, tornando real na sua vida o ditado que diz: “Antes só do que mal acompanhado”. Ou melhor “Antes com poucos verdadeiros, do que com muitos que não me acrescentam nada de bom”

Amanda Drielly
1 compartilhamento

"Chorar. Sim. Chorar. Simplesmente deixar as lágrimas escorrerem pelos olhos. As vezes é disso que a gente precisa. Sem que esteja acontecendo necessariamente coisas terríveis na nossa vida . Chorar as vezes é simplesmente uma forma de colocar pra fora um sentimento que nem nós mesmo conhecemos por inteiro. Chorar ouvindo aquela música, no meu caso, “I am you” “Birdy-1901” ou “I’ll never forget you”, aos prantos. Mas porque? Você está bem, não é mesmo? Está tudo bem. Diz que sim. Não. Não está tudo bem. No fundo eu sinto ainda aquele aperto no coração. Uma saudade que até hoje não foi curada. Aquele sentimento de que falta alguma coisa, alguém. Sabe? Mas enfim, me deixa chorar vai. Eu sei o quando alivia, nem que seja só um pouquinho, quase nada. Obrigada."Amanda

Amanda Drielly

Acho incrível essa coisa de sempre haver uma chance de começar de novo. Mesmo depois de tantos erros. Acho incrível essa coisa de ter a chance de fazer tudo diferente em uma nova oportunidade. Oportunidade essa, que temos todos os dias. Acordar, sorrir, decidir ser diferente. Tudo bem, convenhamos que não é fácil. Mas capacidade temos. O que falta não é oportunidade de mudar, o que falta é coragem e esforço suficientes para mudar. Coragem pra aprender a caminhar de novo, da forma certa. Abandonando velhos costumes, que atrapalham, que atrasam. Sem essa de “eu não mereço uma chance de mudar” “eu não sou capaz de mudar pra melhor” “de mim só se espera o pior”. Pára. Não é assim. Mudar é necessário. Transformar-se em alguém melhor. Com pensamentos mais maduros. Olhar mais maduro. Falar mais maduro. Andar mais maduro. A vida é um constante ciclo de mudanças. Boas, ruins, mas mudanças. Ninguém nasceu pra viver parado no tempo. Mudar, hoje, amanhã, depois de amanhã, semana que vem, mês que vem. Mudar pra melhor, sempre.

Amanda Drielly
1 compartilhamento

"Gosto de pássaros. Gosto de borboletas. De alguma forma eles me encantam. Talvez por transmitirem um ar de ingenuidade incrível. Talvez por apresentarem tamanha beleza. Talvez por sem essencialmente lindas. Não sei. Mas o que me fascina nos pássaros mesmo, é a liberdade que têm. Liberdade incomparável a qualquer outra. Apesar de que, vez em quando, aparece um otário e os prende em uma gaiola. (Que Deus entre em providência para com esses delinquentes). Mas a liberdade dos pássaros me faz sentir inveja deles. Poxa, eles podem voar pra bem longe quando as coisas ficam difíceis. Óh meu Deus, queria eu ter a liberdade dos pássaros."

Amanda Drielly

"Com um espírito de Caio Fernando Abreu dentro de mim. Descrevo nessas entrelinhas, como me sinto bem em viver. Em levar a vida. Como ele diria ” Vou indo. Sem muita bagagem. Pesos desnecessários causam sempre dores desnecessárias.” Isso. Dessa forma creio que vou longe. Quebrando paradigmas. Destruindo barreiras. Ultrapassando obstáculos sem olhar pra trás. Reconhecendo minha humanidade. Reconhecendo minhas limitações. E pedindo sempre a Deus, força e coragem suficientes pra continuar vivendo. Sem medo."

Amanda Drielly

Naquele instante, sabia que o que precisava fazer, era viver. Viver de verdade. Bater de frente com a realidade. Naquele instante, olhando para aquela imensidão azul, sabia que o mundo de fantasia surtia mais efeito na sua vida. Chegara, então, a hora de ver as coisas e as pessoas com outros olhos. Olhos maduros. Profundos. Compreensíveis. Capazes de entender cada detalhe, por mais difícil de interpretar que fosse. Um olhar, por vezes, cansado, mas instigante. Percebeu, que todas aquelas vezes, que chorou, que caiu, que se machucou, serviram de estímulo, impulso, pra fazê-la seguir em frente. Ah, como é bom poder ver as coisas como elas realmente são. A vida é muito mais do que aquilo que se vê. Viver vai à léguas de distância do que apenas existir. Viver, naquele momento, para aquela garota, significava, tornar perceptível a importância de cada momento vivido, cada dor sentida, cada lágrima derramada, cada queda, cada erro, cada acerto, cada conquista, cada vitória. Entendeu, afinal, que tudo, absolutamente, tudo, tem algo de proveitoso para ser absorvido. A vida pode ser bonita, mesmo quando tudo pareça dar errado. Você pode pegar uma bicicleta e sair cantando “Good Life ♫” por aí. Pode falar sozinho, e dar risada de você mesmo. Pode se melar de sorvete e se achar uma criança feliz por fazer isso. Pode tirar fotos ridículas e se achar a pessoa mais linda do mundo. Ficar de cabeça pra baixo no sofá de casa, comendo pipoca e assistindo “two and a half men” e dando altas gargalhadas, feito um retardado. Faz isso. Faz qualquer coisa. Estranha. Sem sentido. Ridícula. Mas seja feliz. A vida tá passando meu bem.

Amanda Drielly
1 compartilhamento

Tristeza-desânimo. Como eu queria, ter capacidade suficiente pra controlar esse sentimento que, vez ou outra me atormenta. Que me arranca lágrimas. Que me rouba muitos minutos de pensamentos, algumas vezes, desnecessariamente melancólicos. Penso comigo mesma, que não preciso de todo esse drama. Vou na frente do espelho e falo pra mim mesma : ... "Que garota linda, porque choras tanto? Há tanta coisa mais importante. Distribui esse sorriso lindo por ai. Vai. Mesmo você não estando bem. Tem gente precisando do seu sorriso. Tem gente precisando ver esse brilho lindo ai dos seus olhos. Vai fazer alguém se sentir bem, e consequentemente se sentir melhor ao fazer isso. Não se isola. Só vai piorar. Seus problemas não são os piores do mundo. Tem gente passando por situações, zilhões de vezes piores do que as suas. Faz o seguinte. Enxuga essas lágrimas. Não precisa passar nenhuma maquiagem. Você é linda assim. Pega um trocadinho qualquer ai. E vai tomar um sorvete. Sozinha mesmo. Não precisa chamar ninguém. Vai caminhando ai. Cumprimenta os vizinhos com um "boa noite gente" bem empolgante. Vai. Vai logo. É pra ontem. A felicidade te chama com urgência"... Assim fiz. Sai. Caminhei. Sorri. Fui feliz, por aqueles, breves, e lindos minutos. Que transformaram meu dia.

Amanda Drielly
1 compartilhamento

Nada de chorar. Levanta daí vai. Que o tempo não vai parar e esperar a sua boa vontade de correr atrás dos seus sonhos. Ele vai continuar passando. E rápido. Tão rápido que passa despercebido. Seu sonho está longe, mas não é inalcançável. Não fica só sonhando, idealizando coisas lindas na mente. Levanta, corre atrás, se esforça. Enquanto você fica ai pensando, tem gente conquistando.

Amanda Drielly

” A doçura que compunha aquela menininha durante anos e anos, em partes, foi-se junto com o tempo. E ela hoje é amarga. Não digo que se tornou um ser insuportável, mas entendeu que doce demais enjoa. Agora prefere reservar-se. Reservar-se de coisas más, que lhe atrasam, que não constroem coisas belas dentro dela, que não levantam sua auto-estima, reservar-se de negatividade. E por outro lado, anda se aproximando de coisas boas, pessoas interessantes, pessoas de papo inteligente. Nunca deixou de ser intensa, quando se trata do assunto “relacionar-se com pessoas”. Mas hoje têm uma visão mais profunda da coisa. E sabe escolher seus diamantes, suas pedras preciosas. Com quem conversar. Em quem confiar. Com quem compartilhar sonhos e alegrias. Aprendeu a diferenciar o falso do verdadeiro. O passageiro do duradouro. Enfim, depois que foi aprendendo a valorizar-se, a garotinha acordou. E hoje aprendeu, de formas simples, como ser feliz de verdade […] "

Amanda Drielly

Enfim, colocou naquela cabecinha, difícil de entender as coisas. Que nem tudo é como a gente quer. As vezes é preciso quebrar a cara mesmo. Levar uma porrada daquelas bem dadas. Que deixa o corpo marcado. Para assim, aprender a valorizar os dias bons, quando eles chegarem. Para assim, aprender a dar valor as pessoas certas, quando elas chegarem. Para assim, aprender a ser feliz, quando a felicidade bater a porta.

Amanda Drielly

E existem aquelas pessoas que sabemos, irão se eternizar dentro da gente. Aquelas pessoas que nos deram mil e um motivos para nunca esquecermos delas. Aquelas pessoas, pelas quais, intercederemos, mesmo de longe. Mesmo não vendo. Mesmo não tocando. Os corações estarão colados um ao outro, mesmo com 500 mil quilômetros de distância. Nada vai mudar isso. Alguns sentimentos foram feitos pra durar para sempre. Mesmo com a danada da distância, separando os corpos.

Amanda Drielly

” … Ao olhar aquela imensidão azul, aquela garotinha sorriu. Viu que muito além dos seus problemas, sempre existe algo de maravilhoso em cada detalhe. Só era preciso ter olhos abertos. Mente aberta. Coração aberto. Pra perceber, que cada som, cada sorriso, cada olhar, cada pássaro, cada brisa, trás para dentro de si algo maravilhoso. Ao olhar aquela imensidão azul, estampou-se um sorriso no rosto daquela garotinha. Sorriso que construíra com lágrimas. Sorriso que lhe custou sacrifícios. Mas, finalmente, sorrira com sinceridade. Sorrira de verdade. E entendera, que sempre há um motivo, mesmo que quase invisível, para dar aquela velha, e boa gargalhada. […] ”

Amanda Drielly

E a gente olha pra trás e vê o quanto as pessoas mudaram. O quanto as coisas mudaram também. E a gente acaba chegando à conclusão de que tudo acontece da forma que têm que acontecer. E nada pode mudar isso. E a gente vê também que só ficou ao nosso lado quem realmente tinha que ficar. Quem realmente se importa. Os que ficaram lá atrás. Paciência né. A gente tem mais é que viver. Sorrir. Jogar fora tudo aquilo que nos atrasa. A vida não espera por ninguém. Ela continua.

Amanda Drielly