R. Matos

1 - 25 do total de 170 pensamentos de R. Matos

A infância é como passar uma noite acordada enquanto deveríamos dormir e quando crescemos queremos dormir em vez de ficar acordados

R. Matos
Inserida por bka
1 compartilhamento

O tempo é uma forma humana de aprisionar os humanos

R. Matos
Inserida por bka
1 compartilhamento

Castelo
Posso ser grande imponente as vezes até, bonito, mas por trás desse muro bate um coração
Soberba todas acham que eu tenho, mas o que eu mais queria era um dia fazer sua alegria
Não tenha medo pode entrar, sou espaço, muitas vezes um labirinto propositalmente para evitar sua ida
Torres ao alto que tocam o céu, com o efeito extasiante ao alcançar, mas no fim há de recompensar a vista que se encontra por lá
De reis e rainhas eu sou morada, condes e duquesas já passearam pelos meus jardins, príncipes já bailaram aos sons das minhas galerias
Por montanhas e rios sou cercado, jamais alvejado mais sempre admirado pelos que querem me depauperar
Protetores até possuo, mas não é fácil me guarda, guerras, romances presenciei, mas nenhum deles conseguiu me escudar durante o todo sempre
Durante todo esse tempo que permaneci de pé, só me falto sua presença, pois além de você só o tempo pode me vencer.

R. Matos
2 compartilhamentos

Alumiar nosso caminho, o mar nós espera
Alceasse aos seus paradeiros, deixe que a luz lhe guie
É o vento lhe conduza pelas facilidades águas profanas
Mirar certo dos navegantes, alegria dos viajantes que voltam
Feixe intenso destacado, no luar de tormento se apegue nele
Luz do mundo aviso do senhor.
Ao alto mar, vogar sem seu encanto, esperando encontrar de volta o seu velho luminar
Mas mareante, não precisa se atribular existem luzes mais fortes que não podemos ver
Proteção a gente já possui, só deve se assegurar pelas correntezas que instrui
Roteiro de progressão sazonal, profundas encantos abissais beleza dos deuses em mitologias e civilizações
Para alguns apenas o lar, recinto da localização históricas, orla tortuosa o logo quero ver
Norte erguido entre as pedras, no caminho da serra do mar ermo horizonte estonteante
Vislumbra-se à primeira vista ao te encontra pela grandiosidade esqueleto ilustre, em que seu único amigo é o tempo
O que lhe pode derrubar sismo, hecatombes ou severidade excelsa
Muitos no seu lugar já caíram anuíram ao um poder maior, na lembrança que seu protetor e também seu destruidor
Amigo das mares, é dos olhos do luar a tenda e fria claridade que embaça pela distância
Ponto fugaz no meio do nada dos refúgio certo de seu encontro pelo nauta
Alma de antigos, campanário arquitetado com única finalidade de servi
Mais assim mesmo consegue apolínio provocar estupefatas os que lhe veem
Não é atoa, decalcado das mais variáveis formas pelos espaços da terra
Quem possa saber um dia com avanço da tecnologia seu uso se torna escasso
Mais que você sirva, como ímpio e galante descomunal função, ostentar com sua alvura, lume que incinerar em seu bojo, ainda daqueles de consistem da sua secundar.
Chega o brilho ofusco da manhã do sol, e com ele seu proposito deixa de existir, engano daqueles que acham, a chama nunca se apaga.
Cintilância
Clarão
Níveo
Embacie meus navegar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Alumiar nosso caminho, o mar nós espera
Alceasse aos seus paradeiros, deixe que a luz lhe guie
É o vento lhe conduza pelas facilidades águas profanas
Mirar certo dos navegantes, alegria dos viajantes que voltam
Feixe intenso destacado, no luar de tormento se apegue nele
Luz do mundo aviso do senhor.
Ao alto mar, vogar sem seu encanto, esperando encontrar de volta o seu velho luminar
Mas mareante, não precisa se atribular existem luzes mais fortes que não podemos ver
Proteção a gente já possui, só deve se assegurar pelas correntezas que instrui
Roteiro de progressão sazonal, profundas encantos abissais beleza dos deuses em mitologias e civilizações
Para alguns apenas o lar, recinto da localização históricas, orla tortuosa o logo quero ver
Norte erguido entre as pedras, no caminho da serra do mar ermo horizonte estonteante
Vislumbra-se à primeira vista ao te encontra pela grandiosidade esqueleto ilustre, em que seu único amigo é o tempo
O que lhe pode derrubar sismo, hecatombes ou severidade excelsa
Muitos no seu lugar já caíram anuíram ao um poder maior, na lembrança que seu protetor e também seu destruidor
Amigo das mares, é dos olhos do luar a tenda e fria claridade que embaça pela distância
Ponto fugaz no meio do nada dos refúgio certo de seu encontro pelo nauta
Alma de antigos, campanário arquitetado com única finalidade de servi
Mais assim mesmo consegue apolínio provocar estupefatas os que lhe veem
Não é atoa, decalcado das mais variáveis formas pelos espaços da terra
Quem possa saber um dia com avanço da tecnologia seu uso se torna escasso
Mais que você sirva, como ímpio e galante descomunal função, ostentar com sua alvura, lume que incinerar em seu bojo, ainda daqueles de consistem da sua secundar.
Chega o brilho ofusco da manhã do sol, e com ele seu proposito deixa de existir, engano daqueles que acham, a chama nunca se apaga.
Cintilância
Clarão
Níveo
Embacie meus navegar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Somos irmandade
Sem pariforme, podemos ter vidas diferentes, mas no fim analogamente parecera o mesmo remate.
Tanjam a justiça em nossas decisões, todos nós temos direitos adquiram a si a uniformidade que os togados não possuem.
Pequenos e antigos, podem mais não porque fazem menos, a natureza e seletiva e racional nessa hora, nada melhor do que ela exemplifique seu transcurso.
Transcenda sua ufania e desbloqueie a gentileza em seu íntimo, é preciso gerar direitos e urbanidade agora, o dia porvir será vosmecê
Atenda e entenda que a diversidade não e para agradar há gregos e romanos, é sim perseverar ascender á uma comunidade eterna e mais justeza.
Assim como uma certeza de todas as manhãs ter orvalho sobre a grama, assim se sabe dignidade, liberdade e justiça estará em recinto no sereno espaço
O ser humano tem uma vida inegociável, isso tá mesmo nós ensinamentos do criador que fez tudo isso pela massa.
Devemos ser e ter como protagonista de nossas próprias vidas, sem desmerecer ou engradecer o outro, cada um tem seus preceitos, isso não dá a dadiva da imodéstia.
O que força a raiva do homem, umas das causas e achar que seu direito e eremítico, mais o que avança a sociedade que a mantém viva, são suas graças para coletividade.
Não esnobe, não deixe de oferecer o direito condigno conquistado, esmola não é ajudar, ajudar com esmola e desmerecer o fato de dignidade
Sua emotividade brilhará, não como salvador mais para quem realmente interessa nessas horas, você mesmo seu pundonor
Árvores relembrado os fatos da natureza, alumiam sem precisar que sejam retribuídas
Oferecem flor ,fruto sem mesmo exorta seus cuidados, elas com uma sabedoria descomunal sabem que o ciclo delas e esse, servi sem retribuição direta.
Assim devemos seguir nossa prescrição com aqueles por mais que não se tenha atribuição que não é apenas dom, mais veneração a você mesmo
Clássico se pensar em pura educação para agradar ou aparecer
Faça doe, deixe a vida seguir seu rumo inerente inclusive no que diz respeito a civilidade
O que hoje talvez não seja uma necessidade de sua pessoa, é com certeza do próximo
Veja neles o seu reflexo do amanhã, mais do que isso arquétipo para todos os pequeninos e até os mais crescidos
Não desvalorize o hoje, sua cultura e educação e senso comum de justiça será galardoado amanhã.
Direitos para todos, independência e liberdade seja quem seja o individuo.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

O que dizer, é como dizer do que você acha que entende
Mais quanto mais você conhece, admira e observa mais fácil de amar
Seja mãe, filha, irmã, amiga apenas feminina sempre tem em um olhar o dom de ensinar
A única que tem o dom de conceber a luz aos pequeninos, elas sabem a dor
Também um amor sem tamanho ao ver os mesmos crescer
Se forma ali um cordão umbilical, eterno será sua ligação da criação até sua extinção
Pouco foi fazer de apenas um dia do ano, como teu faltariam calendário séculos para expressar nossa gratidão
Flores invejam teu cheiro, aves comtemplam seu cantar, o sol aprecia seu brilhar
O mar se encanta com seu balançar, as árvores comtemplam seu esplendor
A lua se espelha nos seus olhos, coração angelical que faltem estrelas no céu alcândor
Flor que se abre nós seios da humanidade, sustento de paz inteligência e benevolente
Seja firme em sua missão conduza seus filhos, infindavelmente valente
Frágil e forte com capacidade de encantar em uma só pessoa, espada forjado com a força de deus
Couraça da dignidade proteção dos pobres e baldos, não temas seus inimigos eles não podem
Eles têm medo de sua coragem, a barreira que a por trás de tanta fragilidade
Felizes somos a gente, que tem a oportunidade de venerar, seus ensinamentos e até corretivos
Na verdade, não se sabe, e acho isso uma certeza, sem vocês não seria possível nesse mundo ser ativos
Razão de paixão do apaixonado, melhor fonte de inspiração do poeta não há
Combine comigo a sua forma de se fazer apaixonar, me dê o crachá para seu coração
Me ensine a lhe encantar da mesma forma que fui domado, permita que possa abrir os braços com tanta naturalidade só para ti conquistar
Se eu ti entendesse saberia que cada uma independente de raça, cor, ou anatomia tem seu valor
Não despreze só porque ela não faz seu tipo, ela sabe que no fundo que ela não nasceu para amar alguém e sim alguém amá-la
Que eu um dia possa ter o prazer e á auréola de ter a oportunidade expressar mais em que palavras minhas sinceras condolências a sua existência
Bendito foi quem ti criou, e felizes são os que doutrino, obrigado por você sofrer e chorar juntos com a gente, o desprezo dos poucos que machucam sua pele, mal sabem eles o que e destruído hoje e reconstruído mais forte amanhã.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Esse eu domino bem
Quem demonstra com afeto, com afeto não será correspondido, lema sentença de carregar para a vida
Tempo perdido não, eu diria amor não aproveitado, começaremos nossa história.
Humildade e dignidade e outras características invejadas até pelos anjos, às vezes não são suficientes, para conquistar o amado, o que é era uma pena
E ela tinha isso tudo e muito mais, talvez fosse o sonho de qualquer outro homem na terra
Ele mas um boêmio, descontrolado atraente bonito muito educado porém mais um louco na noite
Amoriscada ela de uma forma, como Deus com suas criaturas, não se sabia os outros o que ela com distinção e elegância viu neste mancebo.
Não obstante com sapiência ela revelou que ele é uma pessoa maravilhosa por dentro escondido por de trás de um rapaz baderneiro
O pior do que isso, ele poderia ser isso que apenas ela enxergava, mais ele não queria amar, ou pelo menos não amar a ela
Chegamos a velha história de um amor não coadunado, isso também ela não sabia e insistia com o ocorrido sem saber que seu coração poderia ser pisoteado
Atos formas e esforços, que não seriam feitos para outros foram cometidos, uma princesa se esforçando pelo plebeu
Nisso se chega ao um sentimento vexação, não é preciso entender de amor nesse ponto que quando um não dá valor simplesmente a fila anda, não o ponto final nesse caso não chego
Há uma coisa que ela entendeu que poucos na terra, entendem acatamento você merece por ter essa tenacidade naquilo que ser quer e tem apego
Nada disso converteria o pensamento dele na sua vida, ele como senhor da sua vida não queria ser apegar, as pândegas e esbornias eram suas alegrias
Um mundo que para ele era tudo, mais para quem sabe são os tártaros dá vida
Não se apegue aquilo que é passageiro hoje, amanhã será dissolvido
Mas como tudo nesse mundo tem seu extremo, e preciso desperta as vezes por você, é bom sim se doar amar ou próximo mais chega o momento que ela não aguento
Fraqueza, desdouro, queda não veria dessa forma até as mais belas árvores um dia param de dar frutos, a sua riqueza está na sua valorização, ele não deu, mais o redentor irá recompensar
Lembramos o povo de Deus também, vacilava quando não creia em mais nada, assim ela se tomou de si é acordou, nada nesse mundo pode amar tanto ela como ela amou alguém, há não ser ela mesmo
Não se procure um amor e tente muda-lo após isso, amores são construídos naturalmente, ame como se fosse impossível é viva como seja possível.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Raro é o momento em que uma decepção na vida vem para construir
O que dizer sobre aquela pessoa que ti decepcionou, que você não esperou, daquela aventura domingo à tarde que não foi como esperada
Ás vezes e bom refletir se realmente devemos cultivar certas decepções na nossa vida, entendo que frustações são normais, mais não vale se penalizar
Da mesma forma que você pode ser frustra, pessoas queridas podem ter o mesmo sentimento por você
Acordemos do que hoje pode ser apenas pessimismo, no breve e serial tempo pode ser tornar mais um sonho de arrependimento
Não deixes que pensamentos tornem aquela paquera, ou desejo seja objeto de inveja do seu próprio empoderamento
Não se aflita viva o momento elas vão acontecer você querendo ou não, situações assim estão aí acredito para nós testar
Mais seria leviandade demais um simples teste da vida. Acredito que nada está aí por acaso nada e sei eira nem beira, há uma razão maior que não podemos compreender
A pobreza dos nossos pensamentos esconde segredos e ajudam o coração disfarça limitações de clareza nos dissabores de sua jornada
Assim como não a decepção maior na vida dos país do que perde seus filhos, assim o maior de todos ensinou a gente
Também estar nós filhos de não poderem enfatuar seus progenitores, assim se observa elas são uma moeda dois lados, duas faces
Não pense que talvez aquela pessoa não que sair com você por medo ou qualquer outro motivo, pode ser um simples fardo pessoal, mais considerando isso como o tema em questão
O que pode ser pior, veja isso e outro exemplos de impropérios que acontecem, como um curso de um rio, ele vai seguir seu curso naturalmente independente do que esteja a sua frente
Jamais renuncie suas convicções para agradar e voltar no tempo como se fosse impedir as incertezas aconteçam, elas de uma certa forma são necessárias então seja transparente
Perdoe não seja amargo não deixe que tão situação nefasta domine e controle seu ódio, lute e chore pela sua alegria se possível
Pedras no percurso decisão sabia da existência, acho válido aprender mais com as derrocadas na vida do que acertos, as prováveis chances de um dia sorridente aumentam
Quem um dia vai se voltar para trás, e com saudosismo e claro talvez não com ledice na face se reavivar de casos fortuitos, e por um minuto pensar aquilo me ajudou medrar
Momentos difíceis aplicam uma carga emocional com ele muito árdua de superar, ainda mais decepções não cogitadas, exortem seus maus espíritos e de forma impressionante ofereça as decepções uma resposta empírica
Decepcione suas decepções acalantando e aumentando suas paixões.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Catástrofe lhe faz recuar, parar, congelar
Não saber lhe dar com ela não é necessariamente fraquejar
Espernear de forma alguma vai solucionar, seu coração parou de pensar
Equilibrasse nas pernas, façam delas seu possante seu cavalo seu errante
O momento inicial e fundamental é preciso se sentir vivo, ao mesmo tempo morto
A pancada e brutal, mas como ele nasce em você um ser imortal
Revés sobre sua alegria, respire esse ar levante temos que lutar
Desobedeça suas perspectivas feche os olhos e escute apenas o seu lar
Esvazie de suas rotinas e opções confie no certo, calma tudo vai se concertar
Poder fugir saindo pelas beiradas poderia, tenho certeza que não será feito
Nossa própria convicção não deixará de lutar, armação para lutar perfeito
Trace seus traços para no compasso da solução esquecer o tempo que nada era mais solucionado
Estrelas já esperavam seu desperta, quase todos esqueceram, aí você chora emocionado
Suando pelos olhos á evidenciação de suas lutas ganhas e não reconhecidas são auferidas
Obrigado por aparecer hecatombes, um dia você viria, apesar de uma hora não querida
O homem precisa acorda, e guerrear com aquilo que não se sabe para ser enfim suprida
Se torna de seus mais longínquos pensamentos, que a felicidade não seria eterna
Há não ser que se espere enfim o dia que nela o criador nós conduza a eviterna
Enquanto isso afronte e arroste seus pesadelos por mais dolorido que és
Aprenda e trilhe no viés do seu convés
Aspirar-se em exemplos de derrotas para não reprisar deslustre, ache seu caminho, confie
A maior luz e você mesmo se guie nela, e sua vitória sobre seus problemas vai chegar, se arrepie.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Eu sou o caminho, estais sobe meu domínio
Os grandes e fortes me temem, mais por todos respeitados
Pena e compaixão são palavras que ignoro
Deve se torna o grão da minha composição, deve seguir as minhas leis
Os fracos me abominam, mais por todos respeitados
Nessas terras essas, sou o único soberano
Você pede ajuda dos ventos, eu controlo o vento
Não encontrarás águas, pois sou a única que vou matar sua sede
A sua ajuda nessas leivas será ao meu comando
As aves não voam sobre mim, eu que me permito ficar aquém delas
Isto aqui já foi um oceano, ojeriza ele recuou de sobre meus granitos
Buscar o meu fim parece uma pilhéria, saiba aqui será seu fim
Seus pensamentos não têm nenhuma existência aqui, assolados eles serão
Buscar frescor em meus dias soalheiros, uma trégua ao sol, o seu erro e pedir a estrela errada
Nas noites em que o frio gelifica, tenta de alguma forma em vão se aquecer, eu esfriarei
Miragens passageiramente alocaram suas vistas, agradeça bondade extrovertida
A ajuda sou eu, me implore me faça sentir pena de você, assim como os esqueletos em minhas areias
A mágica das tempestades estar no quanto a paisagem sortida e sombria pode encantar em mim
A chuva até hoje teme meu contato, sou esporo machuco sem provocar dor
Acima de mim apenas estrelas figurativas, compõem um outro amigo meu são grãos espaciais
Há de você donzela que me desaviar sem sobre guarda, seu seio, paixões não conheci
Ludíbrios do desejo eu provoco pelo meu fervor, você se apaixonará mais correspondida não será
Os que morrem por mim têm apenas um jirau como recompensa para chamar de lar
A minha brincadeira um dia era fazer sofrer, mais isso e uma consequência natural que certamente aconteceria
É o que falar do único que me acompanha pelos séculos afim, o tempo eu o seu senhor
Mas até hoje só conheci a única coisa que me ensinou a humildade
O gosto amargo dá sua vangloria, seu olhar me fez parar de soprar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Quem dera quem não tem nenhum tivesse apenas um, um mesmo
Amigo você é raro assim como a flor de lótus, encontrar dois como você, me faria mais um grande sortudo no mundo
Irmão é fácil confundir companheiro de todas as formas, eterno companheiro não nós abandonamos em momentos difíceis
Sua sinceridade e lucidez no olhar como se me corrigisse em erráticas da minha vida, mais mesmo assim não deixa sozinho
Os elementos da mais forte conserva não se comparam, o que você fez na nossa amizade, ti carregarei por toda a vida, mesmo se não lhe ver mais
Até nas mais fundas lembranças recordarei do seu legado, tenho certeza aonde está uma estrela brilha em seu lugar
Olhar sensato, tato certeiro companheiro velho amigo companheiro
O que dizer daquele dia de chuva, é eternamente saudável viver novamente aquilo na memória, como e divertido e faz sorrir por dentro dançar na chuva com o amigo
Qualquer jornada mesmo posso contar com você, aventuras ou seja o que for até mesmo salta de paraquedas, inspiração aventureira não é seu forte
Lhe comparo a você a uma tatuagem, não é preciso marca a pele para que você esteja comigo, seu companheirismo marco minha vida
Talvez é tenho quase certeza por mais aberto que esteja para novos laços de amizade, não encontrarei em outro lugar alguém comparado a você
Não que esteja fazendo comparação, mais a sua herança em amizade será recordada
Espero eu que onde esteja uma estrela no céu, brilhe é conduza a você alegrar e ter afeição é ser justo com outras pessoas assim como foi comigo
Nas horas de dor, naquelas em que você mesmo que ficar sozinho, não importava a situação você estava lá, em que meus problemas eram em parte seu também
Não a adrenalina ou palavras demais para descrever, o que você proporcionou ao nosso companheirismo
É bom saber aonde estiver estará apoiando em minhas ações, crueldade seria eu não lembrar de você, obrigado por poucas e sinceras palavras expressar e felicitar que um dia te conheci e vivi, esteja nas mãos de algo maior reze e ore pelos seus amigos.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

“A verdadeira porta da contemplação é o amor”
(Santo Isaque da Síria)
Território de tempos macróbios, antes mar agora terra e dor, que seus filhos possam acordar, que o mundo possa se voltar ao seu lar
Povos semitas o povoaram no início das eras, grão de areia de ouro joia reluzente no meio do deserto, cidade antiga entre as principais entre elas não há uma que veio primeiro
Impérios e reinadas a desejaram desde o começo dos tempos, ó terra cobiçada que faz seu povo sofrer por mãos injustas e impuras
Persas, Romanos é até macedônicos a desejaram como amancebados pela sua magia deixaram em seu lugar marcas de seu refinamento fazendo em um lugar sem igual
Acharás que estará em outro continente pela diversidade que encontra lá, castelos medievais, ruínas romanas, mesquitas Árabes, mais o seu povo é o melhor de visitar
Do desquite com os franceses foi o início de caminhar com as próprias pernas, por pouco tempo a ganância é o carrapato que move o coração da sociedade
Se seus filhos que derramaram sangue por você, soubessem o que hoje se tornou campo de guerra e disputas por poder
Tenho certeza que se pudessem derramariam mais, o sacrifício diria eles foram pouco
Ala dizem alguns não habita não corre mais pelas suas dunas, não se diverti e balança seus anjos, a guerra ti dominou e enfeitiçou
Mais a esses digo assim como as colinas de golã que se foram, os senhores dos altos degraus da humanidade não nós abandonaram calma e paciente ele os observa para um dia voltar
As colinas também com astuta sapiência esperam a voltar àquela paixão que tomou de ambos conta do seu coração
Aos que ficam em suas terras, guerreiros de alma e couro bravamente seguem firme confiando naqueles que mais os abandonaram, o próprio homem
Confie eternize em sua memória herói não precisa apenas salvar ou algum ato altruísta, é o que essa terra já viu de heróis traria inveja até a Marvel
O que dizer dos pequeninos, brilhos estrelas invertidas carregam a esperança de um dia poder voltar a fincar a bandeira em solo sagrado eternamente abençoado
Lágrimas de amor, sangue que suporta a dor poeira de polens de flor se misturam em cada povoado pelos seus laços deixam sua gente afeiçoado
Deixe suas convicções e junte-se a alegria de retornar a sua terra chore de emoção ela será nossa outra vez, governante não liderará
Seu povo não será brinquedo do mundo tenham sua identidade defendam com couraça do defunto, isto que até os mais antigo anjos caídos invejaram, ela será novamente nossa, contemplem com amor, pelo povo que aqui morreu.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Caia água, precisamos de você, sem você não podemos viver
Faça que esse solo posso sorver cada gota que despenca com fervor
Fiel ao camponês amiga da nuvem e do cipreste japonês
Tristeza da secura, alegria da viúva, analgésico que cura
Do animal e satisfação sem igual, abre sorrisos até em escorpiões
Transborda as veias da terra, complete seu rumo banhe as águias da Inglaterra
Ame e dance nesse ritual natural, sinta cheire a doçura do meu sabor
Avante arquiteta do cristal, dure o tempo que for trabalho perfeito no final
Irmã do sol, arco íris apareceu a tristeza pereceu
Nesses dias obra de arte maior não encontrarás, corra para fora para comtemplar
Inimiga de ninguém, de surpresa ela não ti perturba não
Caso repentinamente caia, agradeça o justo a mereça
Cachoeiras me repetem, sabem que o bale da gotículas cair no vale irá acontiar
Tempo que me espera, rachaduras e protuberâncias denunciam minha ausência
Acabar com sua sede retomar o ciclo da vida fazer a existência girar
Me guarde e proteja, conserve e me enerve
Nosso destino e nós encontrar em algum lugar, sobre sua cabeça e peito estar
Sobre os céus planar arre voar, para com alegria no chão se espalhar
No gelo me depositar para no solo se preservar, e lá frutificar
O verde amor da vida, respeito sentencial ajuda essencial
Guarde as gotas da sua saudade e gaste nas sementes que há de escapar para germinar
Frutifique inveje, o morto o vale negro até ele um dia poder e querer me desejar
Unifique seus desertos, a sua mansidão e admiração aos meus borrões
Chore não, por minha ausência chegarei com brevidade e tempestiva hombridade
Raios me anunciam, clarões extraordinários serpenteiam o ar e policiam
Nimbos que me carrega me conduza como a cegonha ao meu doce mar
Abaixe seu vertical, tempo fechado não e sinal de mal presságio
Poeta do bosque sarau da composição unicelular, obrigado por aumentar
Torreie as orquídeas, em breve o festival multicor a começar
O vento anuncia minha partida, não se nuble no volto que coalescência retornar estarei a molhar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Andarei sozinho no frio e escuro do vale da morte, mais não estarei desamparado
Aonde o tempo procura seu início ele foi digno de receber do leão de Judá, o livro do fim com ele sua vida é o mundo saberá o que tornarei o que criei
Paladinos não desejados mais fortes e dizimadores por onde passam, deixam o rastro da dor, com a finalidade feita para destruição e não construção
A conduzir belíssimos corcéis, impetuosidade e açodamento em suas cargas de sede indominável, guia das almas na sua caminhada divina
O começo tem em suas vestes a pureza do seu branco, régio do céu claro
Inverdade singeleza disfarçada de paz, florescerá nos impérios de guerras, arco segmentado de ouro, arco íris provocado mascará anexada
Ardilosa, charlatã fiúza dogma não aceito pelos celestiais, com a missão de conquistar de o máximo possível dominar
O próximo chega intempestivamente, seiva negra derramada de guerra o anuncia flamejante possante a galopar para irá e terror provocar
Porta sua inseparável espada chapa de metal de corte denso, propenso a dizimar trazer discórdia conflagração, fazer inocentes pela sua vida digladiar
O outro foi lhe dado ordenado e ostentado de obscuridade toda negritude sem fim com elegante ginete, aperfeiçoado a transmitir a maldição naquilo que chama de lar
Portador da balança, antagônica será sua justiça, de fomes morrerá de penúria perecerá seu drenário de nada servirá por que a terra nada mais irá brotar
Pálido pelo sol, aperfeiçoado o dominante baio a cavalgar vem ao nosso encontro para assim rarear aqueles que esperam a luz que conduz
Cadáver que se decompõem areado pelo acinzentado, gadanha como a da morte a manusear com estrita perícia executar a morte e as pestes espalhar
Abrir sua boca e trazer consigo o tártaro a acompanhar, para o fim arrematar a tarefa dos cavaleiros termina
Antes que o fim alcance a humanidade a tropa irá marcha e por onde passar dor, fome e tristeza deixará, que a amanheça o dia com aragem onde não seja possível determina que eles já passaram e não voltarão mais
Seu destino e fazer o bem senhor branco como a neve, após armagedom inicia a colheita do trigo, separe o joio do trigo conte aos seus filhos sobre o perigo
Os conduzas as cintiladas escadas da salvação, anunciada pelos clarins de numerosos pares dançantes de asas, alto ar uivante, pelo ar de cores púrpura navegar para assim o juízo final começar
Esteja preparado acreditando ou não, disfarçando como estribilho religioso pois isso não será pesado no que construiu ou destruiu nessa vasta marca que carrega no peito.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Esses crimes precisam de punição nesta cidade ou qualquer outra a consciência das pessoas terá que mudar evoluir, pensar para ser um ser evolutivo se tornar
Legisladores adotem suas leis assim como fossem aplicadas aos assassinos dos seus filhos, produzam com dignidade sanções de respeito ao ser humano sem deixar de fazer o punido o que merece com recargo a pagar
Seja como aos portões de Tebas da esfinge, encontrar em seus viajantes desperta a descobrir o que pode ter em sua ciência que podemos ser mais do que podemos imaginar
Não iluda, é sim seduza a conhecer e ajudar a melhorar, a enfim não viva no seu mundo o melhor para um será certamente o melhor em grupal
Esmagar, estrangular o enigma sempre a açoitar seu povo a de completar, não se reprima pelas políticas de interesses alheios, não se deixe enganar pelo xadrez dinâmico do poder
Decifra-me ou devoro, pela manhã ando sobre todos os membros no entardecer me levanto, e no cair no abismo das estrelas me apoio sobre o cajado
Diante dessas questões que mais parecem complexas, simplista em união com a nossa sociedade poderemos decifrar
Não se muda o mundo sozinho, nem todos ficam alegres juntos também, pese suas ações tenha suas respostas, realize seus teoremas para no fim o plano para problemas resolver
Toquemos édipos em coragem e raciocino a esfinge não vai nós esmagar, por mais difícil e injusto que estais lutais e acreditais que nosso lugarejo se ajeitará
Metodizando, o homem resposta em suas fases da vida, pode criar da inocência da criança, aos traquejos do adulto até vivência anciã, não seja limitação a você mesmo pelo seu avanço de eras
Lute pelos seus prós, cobre dos seus mandatários permitam que saiam das suas zonas de conforto, de fortalezas protegidas e defesas decretadas para benefícios pessoais
Como gelo e fogo, unam-se nações diferenças até esposo e esposa tem, mais pelo seu amor um pelo outro emancipam-se de ideias conflituosas que deixaram fendas incuráveis
Precisais de metodologia para concisos benefícios, para que assim tenham verdadeiros céus embaixo das nuvens
Igualdade, respeito corra por aqueles que querem mudar, ajudar falta respirar essas aspirações em seus jovens hoje em dia sociedade, só lutam por brigas interesses de classes que não levam a soluções permanentes concretas
A sua fome hoje, impetuosidade e energia talvez estão sendo bem mais aproveitada pela raiva, do que pelos interesses do seu povo
A lenda diz que a esfinge se destruiu furiosa, mas o que importou foi o conceito da sua criação não importa o que é como foi, e sim o que fez e plantou
Deixe seus representantes nessa qualidade, o agradável a ele será antes de tudo atendido a quem o elegeu e confiou, na essencial e única função para qual estais a ocupar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Es que sua riqueza no final só serviu para suas ruínas babilônia.
Do ato da região da mesopotâmia, ergue-se a cidade entre o Eufrates é o tigre que ousa desafiar os céus, ai daqueles que enriquecem no sofrimento alheio
Imperante região no mundo filha transviada, de caminhos perversos em trilhas corretas, supondo superar e impactar as que visitam pelo olhar e impressionismo ou pelas suas histórias, multiplicar seus filhos e pecados sobre os quatro cantos da terra
Ó torre de babel que se ergue com o destino de unificar, de seguir e trilhar com uma única língua não confundir nem contaminar, estrela do abismo erguida para nas leis de Deus apoiar
Rebeldes foi, contra o criador não se pode elevar aos céus sem se rebaixar aos seus irmãos
Mãe do pecado dos homens, destruidora da seda da verdade e vertentes, adoradora de lendas, mitos e deuses, conseguiu no passado conduzir seus moradores ao abismo sem percebe
Enfeite maior não há em um monarca Nabucodonosor, com contextura de muralhas e jardins em seu rico mundo tornar, marca o mundo no qual terra seca no deserto e falada até os dias de hoje
Soberano de mar a mar, em suas terras sua palavra era sagrada que, no entanto, para sua amada um império resolveu ergue para admirar seu poder se alto vangloriar
Plátanos, palmeiras, cedros, pinheiros, cipreste, anémonas, tulipas, íris, lírios e rosas num espetáculo sem precisar atuar para a contemplação de Semíramis
Os que viram não esquecerão, deles apenas relatos sobraram histórias de fascinação sobre o jardim no deserto ficaram lá
Não se revolte com quem ti criou isso se tronou sua ruína cidade ímpia apostasia, nunca quis se espalhada pela face da terra, orgulhosa sua alegria foi subversão e início do seu fim
Mostra-se sua sentença, amásia do mundo embriagasse com sua idolatria e luxúria pelos povos, reis perdidos na terra sobre a azêmola sentada governar, mistério a sua testa estampar
Seus excessos e zelotipia a levaram a ser aquilo que não foi projetado, soberba afogou naqueles que acreditaram em sua opulência, tempos vindouros não existem mais o juízo começou
Ouçam enquanto a tempo, saiam do pecado fujam da perversidade do mal que lhe assola mão do mundo, abandone sua riqueza para encontrar sua pureza
No cair da tarde, luz fosca a invadir pelo quadrado da janela a obstruir a visão para um fim no pecado obstruir, liberta de seus vícios, e no pomar da agonia por fim eternizar
As luzes não ascenderão, cochichos, encantamentos, devaneios não existirão suas feitiçarias não mais tribularão pela terra, massacres e festivais sangrentos pararam de acontecer
Mão pesada, balança do império no fim e abismo a jogarão, crianças não correrão mais pelas ruas, idosos não se juntarão pelo rossio, suas mazelas transbordaram até o topo de ambiguidade e maldade, puseram o fim a sua própria criação
Acordais desobstruem seus corações, deixem a luz do clarão entrar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Como se torna lenda, apenas tentando perdurar em terras desconhecidas uma jornada encarar
Fiel é agron que me acompanhou até o último minuto, a invadir a região banida do resto da civilização
O que dizer que estou aqui por ela minha predileta, amada mono sacrificada por crenças por acreditar em espírito amaldiçoados a atormentar
Uma espada, abafada de lorde Emon para nossa aventura começar
Um templo no meio da terra proibida, falares femininos e masculinos no castelo a avisar
Que Dezesseis ídolos a derrubar para a querida mono possa ressuscitar
Usando a espada ancestral, a levantar sua lâmina para o ar, onde a luz se reúne apontar para o primeiro ídolo a derrubar
A beira mar, coragem vai precisar para um gigante touro enfrentar
Gigante adormecido cavaleiro dossel rompa as alturas, suba a cabeça alcançar para a lâmina almejar
Belos campos verdes a admirar para um cavalo domável encontrar, com frieza aniquilar o não temeroso galopante
Pelos céus o próximo estará, terás que seu medo de altura superar para esta ave dominar
Astucioso barbudo sobre o templo, a ti esperar para em fim a batalha de vocês começar
Gigantesco dragão, eletrizar sua vida se esperto não ficar e assim ti levar as ruínas do mar
Sombrio e agressivo pelas sombras a rastejar, numa torre no meio do lago estas
Entre os gêiseres uma gigante tartaruga de pedra de sua caverna, a desperta para com a fim se apoiar
Tigre de areia seu olhar você pode ver, lute para cegar seu oponente atordoado deve estar
Das chamas o guardião es, mais medo delas também tem, use a seu favor para impor sua vontade de engradecer
Paraíso flutuante diante de imensas cachoeiras, executor do trovão a movimentar-se com mansidão
Sozinho não pode estas com agron deve ficar, para flutuante criatura duelar no deserto a beira do mar
Cidade perdida, um leão a atormentar impetuoso e furioso ele está, sua busca por destruição terá que parar
Sentinela das cidades destruídas com bravura a lhe cravar, mais mesmo assim terás que lutar pela sua vida e quase ao fim da jornada chegar
Ritual quase terminado, o ultimo ídolo está para cair cumpra e seu desejo para mono despertar
Selos o prendiam, nós ídolos materializados eram foi enganado a desperta uma entidade nada convidativa a vagar
Enganado foi pelo seu querer o preço da ressurreição grandes foi, um bebê tornou a ser
Mono voltou e ela vai retribuir todo amor, que em sua árdua missão cumpriu, na esperança de um dia parti da terra proibida escapar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Se um dia eu ou você parti, saudades de ti terei
Viramos as costas, choramos de frente é a saudade continua
Que possa lembrar dos momentos, dos tristes recorda para a memória afiar
Dos sorrisos reviver, os que tivemos juntos um dia novamente gargalhar
Sentimento que respeito e esse ao mesmo tempo bom e ruim de sentir
Nunca deixe de ter, conexão protetora do abandono
Em algum dia em algum lugar no tempo, estão pensando na gente
Pense de vez enquanto, nós que ficaram na lembrança
Faça com eles saudosismo imparcial, busque aliança
Almeje suas vitórias com eles, permaneça firme na derrota com os mesmos
Família de irmãos de mães diferentes, horas que passam sem vocês
Na despedida, não esquecei da gente volte logo
Deixe suas recordações agora presentes no passado
No passado torne-se sua atual e nova velha vida
Por viver esses momentos foi o que levou aprender com isso
Não importa a distância ou até mesmo as horas a correr
Esquecer de você não dá, até o último momento vou recordar
Seja o que acontecer durantes nossas vidas, a cruzar e descruzar
Em algum lugar no céu poderemos nós reencontrar
E lá no império das montanhas, os momentos relembrar
Ela não se apaga, nem enfraquece a forma mais sincera de sentir amor
É melhor voltar, perdoado está sua falta foi maior do que fez
Não há coisa melhor que o abraço da volta em sua quando regressar
Espero que de qualquer forma um dia saudades que no presente foi, volte ao futuro acontecer
Se continuar com ele em mim, saberei que inevitavelmente será saciada
Se algo ou qualquer outra coisa, não permiti que volte mande sua saudade para mim
A saudade fica de quem está aqui, mais não ficou
Se pudesse comprar de uma loja a saudade que sinto de você, toda a fortuna ficaria
Nossa agonia, seu abraço sua lembrança.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Com olhar de tigres guardarei suas torres, rastejante como serpente na terra locomover, com as patas da águia segurar seus atacantes, bigodes de carpa para localizar e chifres de veado para se consagrar
Energia de fogo representado que destrói e faz nascer, de um lugar muito longe imperador vim ti proteger
Continuo regendo as águas, e do tempo controlo como relógio eu faço as horas, dos céus caóticos e alvacento em vim para sua cidade guarda
Palácios e jardins imperiais eu estou grafado, meu nome e respeito e humildade entre as famílias do seu povo
Constelação somos no leste, oeste no sul e norte, ornado com a coroa, entre os mares estou na onda e pela chuva sou a gota
Assim como no começo diante das adversidades foi padecido, mais não há pesar tudo que foi feito não há e nem terá volta, o pesar não existiu nas aspirações dos protetores
Suba o rio carpa navegue contra a correnteza, destrua suas fraquezas e supere a si mesmo, chegue no fim do seu dia surpreso e recato pelas suas ações
Cataratas e rochedos a contornar, para no topo dá montanha chegar
Cansado, ferido, langoroso, mas não abatido pelo trajeto, já não tem mais tempo por que dele agora eu sou o senhor, salte a porta do dragão junte-se a manada aérea
O esforço necessário leva apenas a um caminho jovem carpa ao sucesso é progresso
Viajante centenário, como seus irmãos realizam um verdadeiro bale nos céus louvam as nuvens castiga a seca, alimenta as águas
Reservado aos príncipes e ao alto escalão, tanque de guerra impenetrável pelos inimigos invejados por uma nação acompanhado
No imperador escrito em sua pele está, couraça repelente repulsivo para os que querem machucar, nessa pele verte fácil não será
Há casa um dia imperador terei que regressar, meu fogo e queimor deixará de agasalhar e no seu próprio povo terá que confiar para a paz encontrar
Emissários o império mandou correram montes, vales e floresta para no fim encontrar os dragões das velhas épocas
Implorar não adianta, sou o senhor do tempo, mas não da morte ela vai me levar e por essas nuvens deixarei de dançar
Luzes do lugar que não posso controlar virão me buscar, para outros céus irei velejar meus irmãos com vocês vão ficar arcando seu povo para na confiança retomar
O ciclo não há de parar, as carpas como nem um ser igual da água nascer subir a montanha com coragem inabalável, para do fogo criar e nascer e fazer dele jamais se apagar na nação unificar até os fins dos tempos, mostrar que era pequeno por fora mais um grandioso dragão chinês.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Olha por onde andarei para chegar a você imperatriz Beatriz dos meus sonhos, perdido sobre seus pecados na floresta perdido estava
A incontinência levou a violência para praticar a fraude, sabe-se que quanto mais sabe pior a falta, caminhos devaneios a levar a um velho portão achar, e nele as palavras grafadas a estampar deste lugar “deixai toda a esperança, ó vos que entrais”
Pelo báratro Virgílio me acompanha ao aqueronte rio de fogo em busca do barqueiro Caronte, após a travessia no limbo chegar se espantar no que possa encontrar por lá, virtudes e soberba habitam esse lugar
Onde as tempestades de ventos não cessam, os luxuriosos não têm fresta
Um protetor esse lugar há cão raivento de ampla visão cabeça bisada três vezes a boca espumar e com olhar não para de observar gulosos que a
Avarentos a carregar pedras imensas, a marcha ao longe até aonde a vista alcançar
Carrancudos e insolentes espalhados pela lama efervescente, na porta das cidades em chamas túmulos a espalhar hereges no fundo estão, sicários na cidade atormentados por centauros
Chuva queimante iluminando o que há, correria desenfreada daqueles que correram de deus
No fim do precipício a galeria congelada aparenta ainda mais medo e terror a propagar, onde os tenentes, príncipes do seu senhor a esperar onde o anjo da luz a devorar seus subordinados sem piedade a executar no frio de cócito seu espetáculo horrendo realizar
No fim enfim do túnel o cruzeiro do Sul, a uma ilha ligar lá o purgatório está, montanha altaneira, em que arrependidos estão afim de busca a luz e pagar o que fez
Agoniada a espera é, mais e preciso esses pecados solucionar para expiação de suas faltas ascender a montanha com alegria, a tarefa cumprir para junto aos celestial morar
Virgílio que acompanhou, não poderá prosseguir agora a parti do Lete será com você, beba dessa água ascenda a redenção suba para os braços de beatriz para novamente se aconchegar
Nas esferas do paraíso revoar, na primeira estação da lua encontrar almas virtuosas por todos os lados a, após algum tempo em mercúrio chegar e brilhantismo aqui tem a comprovar
Vênus tem amor como Beatriz me fez mais uma vez apaixonar, com o sol a ostentar com sabedoria essas campinas fazer brilhar a cada manhã
Em marte coragem e bravura ter para desempenhar e defender sem armaduras de peito aberto lutar contra a injustiça, amém a vocês que probo sois a águia imperial lhe regozija em sua honra na terra de júpiter
A verdade está próxima e com temperança de saturno, seguir para até o fim das estrelas onde a fé e testada e as falsidades desmascaradas
Alcançar a última estrela a que movimenta tudo que nesse mundo existe, num toque de encanto empíreo observar, uma grandiosa rosa no centro no fim três círculos representado pai, filho e espirito no abismo de emoções concedido foi a compreensão na vida
Muito além do entendimento humano tudo separado é junto no mesmo tempo, um ar que não se pode respirar, é com certeza uma dificuldade que não pode enfrentar.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Na antiguidade em culturas milenar eles surgiram, e de pé só a pirâmide está resistindo e enfrentando o tempo desde sempre
Antes dos tempos de Jesus ela já existia majestosa e gigante, uma Quéops triunfante para o céu, construída para ser lar do faraó após descansar de pedras em formato triangular apontada as estrelas as ostentar a marca de maravilha mais antiga ainda a apotentar
Citado admirado mais pouco conhecido os jardins suspenso era erguido, pelo amor de uma mulher foi feita para agradar, maravilhas da flora e raridades de frutos nos terraços verdes de babilônia
Sua ruína e desconhecida assim como quase sua existência, se sabe que a lenda se espalhou sua fama ficou e o jardins mais formoso estampo
Maior templo do mundo antigo consagrada a deusa da caça da Grécia antiga, visitado e adorado pelos passantes, belo e arquitetônico no estilo jônico
Resistiu destruição, atingiu a reconstrução mais no fim godos a botaram no chão, no seu lugar um único pilar está, a incomum viga que sobrou com história para contar
A obra da vida de Fídias de ouro e marfim, sentado em seu trono a vitória e águia em suas mãos a estátua de Zeus por muito tempo em Olímpia a maravilhar
Com gigante impressão, de qualquer hora que levantar o teto vai quebrar. Para Constantinopla um dia foi e num abalo se desintegrou
Mausoléu como prova de amor suntuoso e maravilhoso templo para ser túmulo, parecia um palácio de mármore e por histórias mitológicas era grafado
O tempo foi implacável e com os templários e cavaleiros medievais, suas imensas placas arrancadas dando em fim o seu formato, o poder das placas tectônicas terminaram de derrubar o velho sepulcro
Do farol de bronze ao deus Hélio, és erguido olhar penetrante ao sol Rhodes uma estátua era erguida
De pernas abertas de entrada para o porto, maravilhava os navegantes dessa ilha grega por poucos anos, sem força não resistiu a força da terra novamente que mais uma maravilha do mundo antigo despencou
Esbelta torre com intenção de iluminar é a navegação ajudar, fogo e espelho em seu topo a clarear assim como o sol alvejar nas noites escuras pelo mar
No norte do Egito por muito tempo durou, mais um dia de inveja forças do destino provocou terremotos que a levaram para fundo da baía do mediterrâneo para sempre afundou
Citadas no poema de Antípatro se ele conheceu ou não e outro mito, mais como citado as maravilhas realmente eram com estilos diferentes e belezas surreais

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

As montanhas bem sabem que da fé não podemos duvidar
De você a fé já pode questionar, ela lhe observou na sua fraqueza
Sejamos íntegros não e com palavras que se questiona e sim no coração a franqueza
Desacreditado muitas vezes triste, se sentido nos braços do pecado
A convicção lhe levanta nessas horas, por mais que seja criticado
A solidão lhe tornou sua companheira inseparável, os credos parecem que abandonaram
Pequeno infantil como um riacho lhe acompanha, se tornou um vício sua rejeição
Precisa dela para provar para aos céus que nem ele dá jeito a sua falta de esperança
Teimosia e rebeldia não movem montanhas, ânsia desnecessária não acreditar que sua hora um dia vai chegar
Perde cair faz parte mas esmorecer, e não tenta de novo são negativas para a barca da vitória
Que o tempo junto a tristeza e a solidão tenha lhe ajudado sem risco, sem resultado merecido
Não precisa lutar contra aquilo que não quer, se exponha as suas fraquezas e aceite suas limitações
Fica descomplicado alcançar seus objetivos com o tempo derrotas serão esmagadas
Humildade e glória e factível reconhecer que a alguém maior e melhor sempre naquilo que propõem
Ao som de lírios e arpas, inaudíveis muitas vezes para os outros escutará e talvez certamente será o único que se orgulhará de seus feitos
Erros devaneios e desilusões vêm para crescer testar sua fé, ver até onde aguenta em sua ruminante trajetória
Fazer alguém chorar pode abalar, mais faz o ser mudar, pode querer fazer você transforma transcender ser gigante
Não provoque seu próprio credo ele vai ti espaventar, seu eu interior e bem maior do que possa imaginar
Aquela pessoa que um dia derramou lágrimas por você, com certeza um dia estará com sorriso no rosto, basta acreditar o tempo pode virar faz a vida mudar
Segure na mão no cair da tarde da solitude agradeça os momentos foram sublimes, talvez você não queria ou simplesmente não está acostumado
Na hora de despedir contar as favas foram passados agora você tem alguém por você
Sentir, tocar não é necessário estar perto para amar basta acreditar que a fé leva você até lá
Recordei da tarde que queria estar em com amigos e você foi a única que me acompanhou no porta-retratos dos meus queridos estará, valeu por me acompanhar meu vício foi você
Sigo e deixo o recado agora tenho que movimentar montanhas por mim.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Cante anuncie com seus clarins sua tribo vai saber, e virar ao seu encalço
Partiu mensageiro distante a andejar pelos vales perdidos de árvores tortas e negra lama no caminho da aldeia
A trilha da guerra e inevitável, o arauto voou para o encontro dos reis e mestre da tribo do fogo
Os acordos não foram oportunos, o trovão anunciou o carão subiu para o norte, pressagio de rios de sangue pelo bosque
Voltando por seus caminhos andarilhos errantes peça a proteção no retorno do vale das sombras, os vales arqueados pela luz o protegerão
Flechas, arcos, charruas, lanças todo o arsenal indígena a batalha no encontro no rio vai desperta tupã
Pelas águas do rio que corre ao contrário, sua jangada vai navegar para alerta o deus das chamas vêm aí preparassem, mas não se esconda
Araquém bateu no chão a lua estremeceu o ódio foi despertado o clã está aposto, pronto para guerrear fazer o orvalho da manhã queimar
A dança começou o calor a pintura corporal igara das águas, dos marajoaras dos arcanjos tapajós suas caiçaras a marchar
No acompanhar da piracema em quase uma dança flutuante sobre a lama, que o diluvio dos olhos de tupã deixou
Abaçai cantou seu grito milhões de luzes no coração do guerreiro a flamejar a batalha vai começar
Arqueie de sua modéstia jovem descendente de caiporas, zarabatana na espreita pronta para desfiar no céu a seta do despertar
Onça e jacaré a observa o balé do respeito tribal, indefectível hombridade honre os tupis, iluminai o coração daqueles que esperam seu retorno
Epuâ jevy xonaro'i, jajeroy nhanderu oxa agwâ.
Levantem-se guardiões e guardiãs para agradecer e dançar
Cantam os tambores com todos os clamores, os falcões peregrinos denunciam a chuva já passou o sol nasceu no levante
Encontre suas ervas pajés o ritual está para começar, o sol ascenda a alma do guerreiro orgulhasse de sua vitória, festeje em sua glória pássaros de fogos subam arqueie ao monte onde o gelo encontra sua perfeição para o caminho da inquietação
Decida jaci uive aos seus, os conduza com o aroma da paixão ao tempo da guarnição
Traga-os ao seu peito rasteje se for preciso o grito de guerra triunfou a morada dos índios é o mesmo tempo seu começo e fim, da terra ele precisa da terra ele veio e da terra ela irá proteger.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento

Grande sede lhe e assola e cerca
Corrente sazonais sopram ao velho continente da terra, de origem singular da terra dos Benguelas
Condensação de eflúvio ao sopro em direção ao continente, faz com que sua secura seja constante
Saibro rubro mais que meu irmão do Norte o Saara, sem chance para o esfriamento da água
Fósseis são companheiros de nenhum lugar no mundo encontrar em seu esplendor
Cemitério daqueles que já se foram a bastante eras, cauterizador ardiloso, porém com os arcaicos foi um pai
Fez morada em seu seio proteção aos esquecidos pelo tempo, dos seus habitantes abrigo amigo
Se fez frio ao dia para aliviar a exaustão da coroa do rei Sol
Na noite aqueceu com seu abraço afago, do terrível vigia que o cerca por todos os lados
Baobá sagrado que faz brotar o nada a vida cerque as fronteiras marcando o termino do fim, seu sangue jorra pelo solo anunciando as suas tribos que a vida vai voltar
Bosquímanos usam como lar daqui tiram louvação, sustento é até amor fazem soprar a esperança de existência no meio do nada
Conscientes que és traiçoeiro, falsa areia no meio da terra dar a vida e mata sede em períodos em incomum, como a morte tira tudo que foi construído sem aviso algum
Grandes vales de aparência inóspita tornam enfastiante para o observador, mas é sua beleza apenas a simplicidade da natureza
Energia dos cristais vai encontrar em nenhum lugar no mundo urânio mais puro o chão foi tão generoso
Dos metais equalizar sua força com a força desse povo pelejador, depositam sua memória ancestral em suas raízes e por mais que a árvore da vida morra já ironizando o destino
Assim como aconteceu com seus antepassados nada será esquecido, como o oponente no juízo final nessas areias tudo será cobrado
Fraquejou e uma vez respeito um romance uma lenda entre os povos se formou uma depressão causou no seu coração
Lapidado para a perfeição brilhante diamante alotrópica do carbono, para riqueza de valor
O mito continuo e em seu íntimo morada fixou para que o mundo inteiro saiba que em terras perdida no continente do desprezado pelo mundo
Em que suricatas e hienas a tem como amigo e vento vermelho cortante tem uma preciosidade que não mede o tamanho de seu quilate
Deserto contigo sem comer, beber, mais pronto para a missão até desgastar, sem que haja forças para sustentar de pé mais estarei lá Kalahari.

R. Matos
Inserida por rmatos
1 compartilhamento