R. Matos: Catástrofe lhe faz recuar, parar,...

Catástrofe lhe faz recuar, parar, congelar
Não saber lhe dar com ela não é necessariamente fraquejar
Espernear de forma alguma vai solucionar, seu coração parou de pensar
Equilibrasse nas pernas, façam delas seu possante seu cavalo seu errante
O momento inicial e fundamental é preciso se sentir vivo, ao mesmo tempo morto
A pancada e brutal, mas como ele nasce em você um ser imortal
Revés sobre sua alegria, respire esse ar levante temos que lutar
Desobedeça suas perspectivas feche os olhos e escute apenas o seu lar
Esvazie de suas rotinas e opções confie no certo, calma tudo vai se concertar
Poder fugir saindo pelas beiradas poderia, tenho certeza que não será feito
Nossa própria convicção não deixará de lutar, armação para lutar perfeito
Trace seus traços para no compasso da solução esquecer o tempo que nada era mais solucionado
Estrelas já esperavam seu desperta, quase todos esqueceram, aí você chora emocionado
Suando pelos olhos á evidenciação de suas lutas ganhas e não reconhecidas são auferidas
Obrigado por aparecer hecatombes, um dia você viria, apesar de uma hora não querida
O homem precisa acorda, e guerrear com aquilo que não se sabe para ser enfim suprida
Se torna de seus mais longínquos pensamentos, que a felicidade não seria eterna
Há não ser que se espere enfim o dia que nela o criador nós conduza a eviterna
Enquanto isso afronte e arroste seus pesadelos por mais dolorido que és
Aprenda e trilhe no viés do seu convés
Aspirar-se em exemplos de derrotas para não reprisar deslustre, ache seu caminho, confie
A maior luz e você mesmo se guie nela, e sua vitória sobre seus problemas vai chegar, se arrepie.

1 compartilhamento
Inserida por rmatos