R. Matos: Caia água, precisamos de você, sem...

Caia água, precisamos de você, sem você não podemos viver
Faça que esse solo posso sorver cada gota que despenca com fervor
Fiel ao camponês amiga da nuvem e do cipreste japonês
Tristeza da secura, alegria da viúva, analgésico que cura
Do animal e satisfação sem igual, abre sorrisos até em escorpiões
Transborda as veias da terra, complete seu rumo banhe as águias da Inglaterra
Ame e dance nesse ritual natural, sinta cheire a doçura do meu sabor
Avante arquiteta do cristal, dure o tempo que for trabalho perfeito no final
Irmã do sol, arco íris apareceu a tristeza pereceu
Nesses dias obra de arte maior não encontrarás, corra para fora para comtemplar
Inimiga de ninguém, de surpresa ela não ti perturba não
Caso repentinamente caia, agradeça o justo a mereça
Cachoeiras me repetem, sabem que o bale da gotículas cair no vale irá acontiar
Tempo que me espera, rachaduras e protuberâncias denunciam minha ausência
Acabar com sua sede retomar o ciclo da vida fazer a existência girar
Me guarde e proteja, conserve e me enerve
Nosso destino e nós encontrar em algum lugar, sobre sua cabeça e peito estar
Sobre os céus planar arre voar, para com alegria no chão se espalhar
No gelo me depositar para no solo se preservar, e lá frutificar
O verde amor da vida, respeito sentencial ajuda essencial
Guarde as gotas da sua saudade e gaste nas sementes que há de escapar para germinar
Frutifique inveje, o morto o vale negro até ele um dia poder e querer me desejar
Unifique seus desertos, a sua mansidão e admiração aos meus borrões
Chore não, por minha ausência chegarei com brevidade e tempestiva hombridade
Raios me anunciam, clarões extraordinários serpenteiam o ar e policiam
Nimbos que me carrega me conduza como a cegonha ao meu doce mar
Abaixe seu vertical, tempo fechado não e sinal de mal presságio
Poeta do bosque sarau da composição unicelular, obrigado por aumentar
Torreie as orquídeas, em breve o festival multicor a começar
O vento anuncia minha partida, não se nuble no volto que coalescência retornar estarei a molhar.

1 compartilhamento
Inserida por rmatos