Letícia Del Rio

76 - 100 do total de 420 pensamentos de Letícia Del Rio

Insanidade Sana.

Essa minha insanidade sana,
Que me leva á beira da loucura,
Pois um homem que não pensa,
Já é louco de nascença,
Mas aquele que pensa demais,
Enlouquece, muito mais.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Pensamentos silenciosos,
Mal posso ouvi-los,
Mas estão lá,
Prontos á serem colocados para fora,
Mesmo sem palavras,
Inconscientemente,
Transformam-se em atitudes conscientes.
Mostrando o que sou,
Mais do que sei,
Só sou.
Em constante movimento,
Sendo moldado pelo viver,
Sem saber,
Misturado às aprendizagens que ficam marcadas,
As histórias contadas,
A importância de adquirir os bons hábitos,
As boas conversas e os bons pensamentos,
Para que sua vida te molde melhor,
Para ser o melhor,
Que é ser melhor para alguém.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Tanta gente focada em capturar Pokemóns e eu aqui só pensando em capturar o meu tempo perdido...

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Não espero que me valorizem pela aparência,
Desejo que me valorizem pela essência,
Aparência se desfaz com o tempo,
Essência se espalha como o vento,
Almejo o afeto,
Afetar do jeito certo,
Não incerto,
Para que as pessoas se transformem em versos,
Não no inverso,
Do melhor que podem ser.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

As pessoas gostam mais de perguntas do que de respostas,
As pessoas fogem das respostas pelo medo de não corresponder as suas próprias expectativas, criam um mundo pra si,
Criam suas mentiras, fazendo delas sua verdade.
É mais fácil do que assumir um compromisso de ser melhor.
E o que é ser melhor se não obedecer a Deus?

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Meus pensamentos estão em silêncio...
Aos poucos minha vida se tornando mais matéria que inspiração,
Não gosto disso.
Vidro embaçado, não enxergo bem do outro lado,
Não gosto do exato,
Amo o abstrato,
Mas onde está ele enfim?
Escondeu-se de mim?

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Era uma vez...

Um menino que plantou uma flor,
E ao crescer da flor,
Aquele menino a regava todos os dias com belas palavras,
Poesias e canções de violão que se espalhavam pelo vento,
A flor cada dia mais bela crescia, com o amor de suas palavras,
Que não eram falsas nem fingidas,
A flor era sua amiga, companheira e confidente,
Crescia com palavras sinceras de um coração de menino que não conhecia maldade.
A flor era a mais vistosa de seu jardim,
Então ele cuidou,
Continuou a regar com palavras, poesias e canções,
O menino se tornou um garoto e o garoto um homem,
E esse homem amou uma mulher,
Vendo-a mais vistosa do que flor,
Apanhou de seu jardim,
Adornando seus lindos e perfumados cabelos.

FIM.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Às vezes, quando sinto, o coração me leva a lugares perigosos,
Lugares de onde saí, lugares onde nunca entrei, mas hoje eu sei quem me fez refém de mim, é ele sim, é o culpado.
E quando sinto, minha mente que é o meu tutor me faz tomar a direção contrária do querer errado do sentir, me botando de pés no chão, tirando novamente das trevas para a luz em direção a verdadeira liberdade.
E quando fico afogada nessa realidade eu olho pro céu e lembro aonde eu realmente quero chegar, e do buraco pra onde não quero voltar.
Por isso tudo, botei meu coração numa caixa, enderecei ao céu, como remetente eu em uma vida desregrada e corrompida, sem paz, sem verdadeira alegria, escrava de mim, de vícios e vazios sem fim, como destinatário, meu Salvador que sendo agora Ele remetente me enviou, o seu Espírito que age no meu intelecto e com toda a força me transformou, e o reinado do enganoso coração acabou.
Porque a maldade habita no mundo, mas também habita no coração do homem.
Único antídoto, o único vencedor de todas as coisas Jesus Cristo meu Senhor. Vale a pena, Ele deu a vida dEle para que você tivesse a sua, se entrega e veja a diferença de viver como Filho do Deus Todo Poderoso, Aquele da Bíblia, o de verdade.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987
1 compartilhamento

As pessoas preferem acreditar na mentira, porque a verdade é mais trabalhosa.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

A evolução desumana.

Planeta terra, uma ilha cercada de egocentrismo por todos os lados, e o egocentrismo gera o egoísmo, que gera a falta de consideração pelos outros.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Deus fala no silêncio...
Quantas vezes ficamos em silêncio hoje?
Quando ficamos no silêncio,
Nos fechamos num mundo livre de tudo...
Nos projetamos para fora,
Fora do barulho deste mundo,
Que ecoa como zumbido de inseto em nossos pensamentos em formando preocupações.
Quantas vezes?

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Eu não preciso do mundo, eu preciso da fé que venceu o mundo.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

O amor de uma mulher
É como uma flor.
Se não regar todos os dias.
Irá perde-lá.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Trem desgovernado esse tal de coração,
Boi bravo, que foge do laço chamado razão.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Aqueles acordes que brotavam dos dedos daquela moça,
Acalmavam seus ouvidos contristados das lamurias desse mundo.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Muito fácil saber quem sou.
Basta mergulhar em meu som,
Nele me acho,
Me faço,
Desfaço,
É quando palavras de mim se escondem,
Em nada me respondem,
Notas que surgem como um Porto,
Em meio á um mar revolto,
Acolhendo meu ser,
Num ninar profundo,
Levando consigo todas as tristezas do mundo.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Sim! Todos tem a capacidade.
Embora poucos tenham o interesse.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Ninguém possui a capacidade de atrapalhar ninguém.
Apenas nossas escolhas tem esse poder.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Sobre comportamento baseado em sentimento.

Existe uma incompatibilidade imensa entre eu e o mundo.
Existe uma distância de pensamentos profundos,
Fere-me,
Diverge.
Nem sempre fui assim,
Outra realidade havia em mim,
Por desconhecer o infinito,
A busca de um prazer finito,
Largava-me num longo abraço com a incerteza,
Bem longe da clareza,
Entregava-me a rasos amores,
Enchiam-me de dores.
Essa dor é que me dói no mundo.
A dor do engano,
Do profano,
Do raso.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Roubaram-me as palavras.
Adaptaram minhas frases à interpretações torpes.
Fazendo-me escrava do não dito.
Dito de forma bela, sincera.
Exposto de forma megera.
Uma quimera.
Idéias não podem ser fake.
São meu eu despido, sem make.
Interpretações sim.
Ninguém é parte de mim.
Não sabem do que se é feito por dentro.
Um lamento.
Minhas palavras são minh'alma ao relento.
Fique atento.
Prolixidade sou eu

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Eu gostaria de saber calar,
Sentar num trapiche bem perto do mar,
Aprendendo com a doce voz do silêncio.
Até que o ouvir seja mais presente que o falar,
Até que o respirar fique tão calmo quanto a paz que tenho dentro de mim,
Até que a tolerância e a paciência sejam minhas melhores companheiras,
Fiéis escudeiras até que eu, ou mundo tenha um fim.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Tudo foi feito para agradar a Deus.
Tudo que vive, respira,
Foi feito para agradar a Deus.
Eu sirvo a um Deus que ensinou a sabedoria.
Tudo é dEle.
Tudo deveria ser usado pra Ele,
Toda música, todo som, toda poesia.
Tudo que me traz alegria, a Ele darei,
Pois, Ele é o primeiro, é o tudo,
De todas as alegrias e maravilhas, Ele é o Criador.
Devo a vida á Ele e antes dEle o que conheci se chama vazio.
E hoje o cheio, a paz,o completo, é o céu em meu viver,
E só se vê porque Ele é em mim o TUDO.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Eu não entendo a inveja...
Tem que ter muita falta de imaginação pra querer o que é do outro...

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

Sou um livro de poemas sinceros,
Publico-me sem clareza.
Loquaz, gosto de desperdiçar as palavras,
Como num conto abstrato,
Pintado em letras.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987

De um modo geral, expresso-me muito mal.
Uso palavras não compreensíveis a todos.
Minha prolixidade me isola,
Separa,
Por isso levo sérias conversas comigo no espelho,
Torno de meu âmago,
Próprio remédio e por vezes,
Afogo-me em próprio veneno.
Tão cheia de mim que me canso,
Asfixia,
Mergulho no meu eu em demasia.
Viajo, crio coisas, não me encaixo,
Incertas estranhezas,
Olham-me do alto,
Enfadonho.
Sou um singular á procura de um plural,
Insólito.
Não me justifico.
Apenas vivo.

Letícia Del Rio
Inserida por LeticiaDelRio1987