Emmanuelle Santiago Teixeira

Encontrados 14 pensamentos de Emmanuelle Santiago Teixeira

3. Pés
Num velório vi pés
Pés vivos
Pés mortos
Passos rápidos
Passos lentos
Passos rastejantes
Passos desfilantes
Passos e mais Passos
Sorviam à minha vista
De cabeça baixa num velório
Vi pés
...
Pés de pobre
Pés de rico
Pés inchados
Pés sofridos
Pés rachados
Pés delicados
Pés descalços
Pés calçados
...
Num velório vi pés
Que sustentam corpos
Pés que direcionam à caminhos.
Pés que correm
Pés que tropeçam
Pés que caminham devagar
Pés de corça
Pés que pulam
Pés traiçoeiros que dão rasteiras
Pés teimosos
Pés inquietos
Pés de criança
Pés de velho
Pés de princesa
Pés de senhora
Pés vi muitos pés
Não sabem que um dia toparão com ela?
- Passos da morte.
Intrusa traiçoeira insiste
Em cruzar existências
Toldar caminhos
Interromper belos ou sofridos Passos.
Andem! Corram! Dancem! pensava eu;
Num velório de cabeça baixa
Eu via pés.

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

"A alma nobre
Foi lapidada
Com resistência
Diante da DOR
Mediante o TEMOR"

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

A INFÂNCIA QUE LOBATO SONHOU

Subindo na goiabeira
Tomando banho no igarapé
Disputando corrida na trilha
Empinando pipa no céu
Brincando de pira-se- esconde
Tomando banho de chuva
Ouvindo as histórias de Visconde
Ao brilho da linda lua
Eita que sonhou bonito
A infância
Seu Lobato, sim senhor!
Menino rodava pião
Menina brincava no chão
Eram tão felizes não conheciam tristeza não!
Se hoje Lobato chegasse numa casa na capital
Não iria entender,
- Cadê as crianças do quintal?
Tão dentro de casa seu Lobato
No tablet e, no computador
Assistindo TV a cabo
Brincando no celular
- Como assim? Cabo ou taco?
- Não, TV a cabo!
Desnorteado começa a falar:
O meu sonho de infância acabou...
Num pesadelo moderno se tornou.

Emmanuelle Santiago Teixeira

EU DIGO SIM ...

Por mais poesia nas músicas brasileiras
Por mais poesia na hora de paquerar
Por mais poesia sussurrada ao ouvido
Por mais poesia na hora de votar
Por mais poesia dentro de sala de aula
Por mais poesia na mesa do bar
Por mais poesia nas igrejas
Por mais poesia nas ruas
Por mais poesia nas praças
Por mais poesias nos jornais
Por mais poesias no ar!
Por mais poesia inebriante que desintoxica e alivia a alma
Por mais poesia libertadora que desalma a ignorância
Por mais poesia no olhar de cada cidadão
Para tornar mais leve a peregrinação.

Emmanuelle Santiago Teixeira

(Desilusão)

Ser poeta é uma chatice
Incompreendido
Compreende a tudo em redor
Mas não consegue
Se compreender
Solidão de ideias
Quase sempre
vê a poesia sozinho
Vegeta em meio a utopias internalizadas
Caminha de costas
Sozinho
Na contramão
Ninguém quer saber o que senti o poeta
Ninguém quer saber de nada
Que flua do oceano das ideias
Esse papo de ser
Sentir
E blablablá ...
É tão distante
Tão obscuro
Tão platônico
O amor pela poesia.

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

Nossa história...

De mãos dadas com a força do amor
Seguimos
Juntos pelo caminho da persistência
Em acreditar que o amor pode sobreviver
Em meio à tempestades
Furacões emocionais
De mãos dadas
Seguimos.
Lado a lado
Sem olhar para trás.
Olhando para o mesmo alvo
À felicidade construída
Sólida
À dois
Corações
Em um único ser.

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

Se eu ficar...

Entre dois elos eu estou
Um duelo meu e da morte
A vida em mim clama
A morte por mim espera
Juro que não quero esquecer
Da vida que nem percebi
Se eu pudesse resgatá-la
E vive-la
Intensamente...
Impossível?
Tenho fé
Se eu ficar tudo vai ser diferente
Mesmo que carregue a dor dos que se foram
Prefiro viver a saudade
Do que morrer sem rever à luz
Conjugaria todos os verbos do carinho:
Abraçaria
Beijaria
Acalentaria
Acariciaria
Cantaria cantigas de amor
Amor à sagrada vida
Detalhes seriam odisséias de esplendor
Se eu ficar
Sorriria por bobagem
Gargalharia à toa
Choraria de felicidade
Pela brisa que toca o rosto
Pelo sol que aquece o coração frio...
Se eu não ficar?
Quero ficar de qualquer jeito nos corações desesperançados
Sondando, pulsando... renascendo

Emmanuelle Santiago Teixeira

Biblioteca

Um furacão?
Um vulcão?
Tudo é tormenta no meu interior
Turbulência de curiosidade
Insaciável sede de conhecer
Nesta dimensão de conhecimento
Abre-se um universo surreal
Em estantes enfileiradas
Tem poeira
Necrópole de autores
Contradição?
Não.
Pois tem vida!
Têm manancial de saber
Tem tesouros escondidos no oceano do aprender
Quero me perder neste labirinto sapiencial
E adormecer com um livro ao peito
E sonhar nas narrativas de amor...
Seja onde for
Na floresta de livros quero me encontrar
E na fonte do saber me saciar

Emmanuelle Santiago Teixeira

Free

Quando o labirinto da existência se fecha
Num emaranhado de emoções
Que entrelaçam a alma
Necessitando de refúgio
Necessitando de calma

Sedenta, abre um livro
Que a transporta para outra dimensão
Uma realidade difusa e surreal
Que ressuscita o triste coração

Como num sonho fantasioso
A alma flutua
Numa catarse perfeita de prazer
Impalpavél...
Indescritível...
Imensurável...
[...] Realidade?

A alma flutua dentro das entrelinhas
Em meio a voz do autor
Que sussurra suas ideias
Dentro do universo do leitor

E alça voo dentro da narrativa
Quebra os grilhões da ignorância
E segue numa insaciável busca
Com uma sede ínfima
Que somente quem voa sabe
O sabor do vento da liberdade
Conduzindo a alma para níveis infinitos de aprendizado e liberdade
Por isso ela não quer
Mas fechar o livro
Não quer parar de sonhar, flutuar...

Emmanuelle Santiago Teixeira

A liberdade se alcança
No universo da imaginação!

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

GARABATOS ...

Una hoja
En blanco
Un pincel
limpio
Tintas vírgenes
Manos ávidas
Lista para crear:
riesgos
garabatos
asteriscos
alimañas
carriles
sonrisas
indios
pistas
...
El blanco
se convierte
color
cifras
acción
Emoción en color
El creador se vacía
De su creatividad
Y sumergirla en la blancura del papel
Sin límites para la expresión
gratis
Pase el tamaño del papel
Contaminada.

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

"Mulheres sofrem diariamente
Os flagelos das emoções".

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

Segredos do coração

Não contes
Meus versos
São desabafos
D’alma amante
Não espalhe meus contos de amor
Nem penses em sussurrar ao vento meus dizeres
São pérolas do oceano de sentimentos
Contidos na alma cálida
Não contes te peço
Os devaneios de amor galante que a ti confessei
Das tardes longas que contigo tive...
Não dê detalhes da minha fala ofegante em declamar o amor
Do meu olhar marejado de lágrimas que denunciavam minha paixão
Por favor, não conte! É um grande segredo.
È intimo
É platônico
É pulsante
É doloroso
Ah, amigo não conte a ninguém
Que confessei o meu amor...
Não posso vive-lo
Não posso dizê-lo
Só posso sonhá-lo!

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira

Ame o silencioso frio das noites de luar.
É perfeito para chorar
As mais profundas dores.

Emmanuelle Santiago Teixeira
Inserida por emmanuelle_teixeira